24/11/2011

Depressão, Vídeos

Bullying: prazer x sofrimento

Acabei de ver um vídeo sobre bullying muito sensível. Fiquei arrepiada!

Enquanto assistia, um filme sobre os tempos da escola passou pela minha cabeça. Lembrei das meninas que, como eu, eram excluídas por serem magras demais e dos meninos que não gostavam de jogar bola. :-(

Todo mundo fala que é contra preconceito, bullying e toda atitude que restringe a liberdade de ser e de ir e vir do próximo. Contudo, desconfio do quanto lá no fundo cada um é realmente sincero e luta contra isso tudo.

Em casa, será que os pais conversam com seus filhos? E na escola, será que os professores estão prestando atenção de fato nesses problemas?

Outro dia, uma das crianças que atendo me perguntou porque ela era diferente – não consegue mexer uma de suas mãos – e em seguida disse que queria ser igual aos outros. Não queria mais ficar sozinha no recreio e que tirassem sarro de sua cara…

De repente todo o possível dia-a-dia dela carregado de limitações e preconceitos veio à tona…

Se estivessem em meu lugar, o que vocês responderiam?

O título do vídeo é “Loser”, que traduzido do inglês significa “perdedor”, e mostra crianças sendo vítimas de bullying – com agressões físicas e verbais. Espero que gostem da reflexão.

7 respostas para “Bullying: prazer x sofrimento”

  1. leticia diz:

    ola a mariana meu nome e leticia eu sofro muito bullyng na escola por ser magra
    e alta e por ter aceblo cacheado todos me chama de bruxa e vareta que segura o varal
    ja nao aguento mais por favor me ajude to ate pensando em parar de estudar

    Responder

  2. Elvira diz:

    BOA TARDE!
    MEU NOME É ELVIRA SOU VIÚVA HÁ 4 ANOS,TENHO UM CASAL DE FILHOS QUE SÃO UMA BENÇÃO,MAS,TENHO MINHA MÃE QUE ENTROU EM DEPRESSÃO DESDE QUE PERDEU SEU GENRO,(MEU MARIDO)QUE PARA ELA É COMO SE FOSSE UM FILHO.ELE ERA UMA PESSOA MARAVILHOSA E MUITO BOM MARIDO PAI E ETC…
    DESDE ENTÃO MINHA VIDA PARALISOU OU PORQUE NÃO DIZER ATROFIOU…
    TENHO 47 ANOS E ASSIM COMO ELA TENHO VIVIDO DOENTE POR ESTA VIVENDO A VIDA DELA,UMA VEZ QUE MINHA MÃE SÓ TEM A MIM, NÃO TEMOS BOA CONDIÇÃO FINANCEIRA E O QUE GANHA É UM AUXILIO IDOSO,MEUS FILHOS SÃO ESTAGIÁRIOS EU TRABALHEI POR DUAS VEZES NA MESMA EMPRESA MAIS TODAS AS DUAS VEZES TIVE QUE SAIR A PRIMEIRA POR CAUSA DELA QUANDO COMEÇOU A FICAR DEPRESSIVA A SEGUNDA EU QUE FIQUEI MUITO DOENTE E TIVE QUE SAIR,O RECURSO É POUCO QUE SÓ DAR PARA PAGARMOS CONTAS.TENHO VIVIDO COMO ESSES TEXTOS QUE LI,ME EMOCIONEI E CHOREI MUITO.A MINHA TAREFA TEM SIDO ÁRDUA PORQUE TENHO QUE ME MOSTRAR FORTE PARA OS MEUS QUERIDOS.ENFIM MINHA VIDA TEM SIDO ASSIM,E EU JÁ NÃO SEI MAIS O QUE FAZER,GOSTARIA DE DAR UM RESTO DE VIDA NO MINIMO BOA,PODER LEVA-LA PARA PASSEAR,PRA MINHA SORTE,APESAR DELA TER UM OSSO FEMO QUEBRADO,ELA AINDA ANDA COM AJUDA DE MOLETAS E QUANDO É PARA SE DISTANCIAR UM POUCO COLOCO ELA NA CADEIRA DE RODAS E NÃO TEM PROBLEMA NENHUM A MAIS DE SAÚDE,GRAÇAS A DEUS.ESSA É MINHA VIDA.OBRIGADO POR LER ESSE DESABAFO.

    Responder

  3. PAULO MAZINI diz:

    Mariana, poderia informar se ainda existe curso de terapia ocupacional na universidade tuiuti-pr? grato, Paulo

    Responder

  4. phupha diz:

    Mari, você é linda e muito sensível.

    Responder

  5. Izabel diz:

    Olá Mariana.
    Aprendo muito com tuas informações. Sou avó de 4 netos pequenos e a mais velha, de 4 anos, é SD. Estávamos já vendo a inclusão dela no ensino formal, mas como ela ainda não fala, minha filha consultou vários médicos aqui no Paraná e São Paulo também. O dr. Dr. Zan Mustacchi, geniticista de SP, diagnosticou autismo (espectro autista) na Ana Clara. Minha filha está morando em Vitória, ES, e hoje está consciente de que a Aninha não poderá fazer parte das estatísticas de inclusão. Tivemso uma orientação de fazer plaquinhas com fotos das suas atividades rotineiras, e ensiná-la a comunicar-se através delas. Vc tem alguma orientação para nós?
    Muito obrigada.

    Responder

Deixe uma resposta