21/04/2009

Alzheimer, Vídeos

A doença de Alzheimer e suas fases

A doença de Alzheimer começa a se mostrar com pequenos esquecimentos, evoluindo até a pessoa não conseguir mais sair da cama, o que em alguns casos pode levar até 20 anos para acontecer.

Na fase inicial, os idosos começam a ter perda de memória e, frequentemente, esquecem a comida no fogo, onde deixaram as chaves, a carteira e outros objetos pessoais. Além disso, aparecem sinais da dificuldade em reconhecer amigos, pessoas da família e lugares conhecidos.

Já na fase intermediária, a perda de memória é mais evidente, a capacidade de decisão fica alterada e, na maioria dos casos, a pessoa não percebe essas mudanças. Nesse momento, revelam-se também alguns outros sintomas, como dificuldade em nomear e identificar objetos, sons e formas, e problemas para fazer movimentos precisos – como copiar um desenho. A desorientação, tanto de espaço quanto de tempo, torna-se um risco, pois o idoso pode se perder facilmente na rua.

Após algum tempo, as transformações na linguagem também ficam mais evidentes. A dificuldade de nomeação evolui para as perdas de identidade, compreensão e capacidade de conversar. Outros sinais característicos desse estágio são as idéias paranóicas e persecutórias, a agitação, a agressividade, os distúrbios de sono e os questionamentos repetitivos.

Na fase avançada, todas as funções mentais estão prejudicadas, o problema de fala progride para a mudez, e as pessoas ficam dependentes para todas as atividades do dia-a-dia, inclusive para as mais simples, como comer, fazer xixi, tomar banho, trocar de roupa e andar.

Conhecer os estágios dessa doença pode dar a sensação de que não há nada a fazer, e que as pessoas estão simplesmente fadadas a ficarem na cama. Contudo, o progresso dessa doença é lento e gradual, por isso algumas medidas devem ser tomadas para preservar o máximo de tempo possível a independência e a segurança do idoso, além de sua qualidade de vida.

E para ilustrar tudo isso, abaixo está um vídeo sobre Alzheimer mostrando as áreas do cérebro que vão sendo afetadas com o progresso da doença.

742 respostas para “A doença de Alzheimer e suas fases”

  1. Elaine diz:

    Olá meu pai está perdendo a memória e confundi os nomes até dos filhos está no começo da doença eu iria leva-lo ao Geriatra para tomar medicamentos que fizessem retardar essa doença, porém percebi que alguns remédios não adiantam, e meu pai não dorme a noite, tem insônia e vive acordado na madrugada o que fazer. Minha irmã quem cuida dele está ficando sem paciência.

    Responder

  2. Isabela diz:

    Bom dia!

    Em meio a tantos relatos, percebi que não sou a única. Minha sogra mora comigo tem 91 anos, e a um ano foi detectado pelo neurologista perda de memoria muito acentuada. Sou muito observadora, ainda tento entender esse Alzheimer, como se processa, pois ela está agredindo verbalmente e lembra do que faz, pois além de morar comigo tem a filha junto à minha casa que leva ela para dormir.O processo é o seguinte: fico com ela o dia pois tenho uma ajudante e como tem a filha ao lado ela dorme lá. Mas incrível, quando chega na casa da filha é tanta agressão que chora a filha e choro eu ao ver tantas palavras que nos abalam psicologicamente.
    Percebo que ela tem uma grande insatisfação por ser idosa, e está em situação de dependência, não é uma pessoa acamada, anda, fala, se alimenta sozinha, sabe conversar, se veste sozinha, só não deixo tomar banho só no banheiro, sempre fico ao lado, mais ela faz tudo só.
    Ela não gosta de ser idosa, fala todo velho tem que morrer. Cada investida nesse sentido eu fico desorientada, pois vejo tantos idosos de bem com a vida, mesmo os que tem algum tipo de doença, vejo sorrir, alegres com as pessoas com a vida e ela não. Não sorrir, imagine uma pessoa que não ri, isto é contagiante é uma bola de neve, eu já estou nervosa me tornando uma pessoa super estressada.
    Sabem, faz todos os exames e está tudo bem, não tem problema nenhum de saúde e é amarga desse jeito. Foi uma pessoa que vivia em casa e costurando, e se vê nessa situação que não pode fazer nada. Acho que é isso.
    Eu estou me sentindo sufocada, não aguento mais.

    Responder

  3. Lourdes Martim diz:

    MINHA MÃE TEM 86 ANOS E ESTA COM ALZHEIMER FAZ 3 E MEIO, ELA SE ALIMENTA POR SONDA, E FAZ UNS 3 MESES QUE ELA DORME O DIA TODO ,A NOITE TODA, CHEGA A DORMIR POR DAS SEGUIDOS, NÃO ACORDA NEM QDO VAI AO BANHO, ISSO É FASE TERMINAL

    Responder

  4. Thiago diz:

    Meu pai dava sinais de perda dr memoria, e eu desconfiava do problema. Até cheguei a considerar o Alzheimer.
    De uma semana pra cá, ele surtou.
    Tem alucinações, está agressivo e resiste a comida.
    Tenho lido que há resistência à higiene, mas ele quer tomar banho o tempo todo.

    Para mim o pior é que ele n quer abrir os olhos. Age como se estivesse cego. E não nos vê.
    Perdi meu avô hà 2 anos, tenho uma filha da mesma idade, mãe e avó.

    Desespero toma conta de mim.
    Medicação pra acalmar?

    Carinho e amor não estão sendo suficientes.
    Desculpem pelo desabafo.

    Responder

    • Guima diz:

      Leve-o a um geriatra! Paciência amigo! É assim mesmo! O desconhecido nos assusta! Não brigue com a doença! Você sempre vai perder! Remédio e paciência! Pra ele e pra vc! Abraços!

      Responder

    • Lola diz:

      Tem que ter paciência e muita. Levar num neuro e passar tudo o que sente e vai dar remédios para acalmar e delírios ou alucinações. Tenho minha mãe assim e agora finalmente NEURO ACERTOU COM REMÉDIOS.

      Responder

  5. Nicia diz:

    Minha mãe está com 94 anos e ha 3 anos ela toma Danpezil de 5mg, este medicamento recebemos do governo, ela é bem tranquila, vai ao banheiro sozinha, se alimenta direito, só temos dificuldade em conseguir sair com ela de casa, costuma dizer que está tonta e que vai cair, mas é a conta de entrar no carro e ficar bem; às vezes tem uns devaneios, cisma que meu tio ainda está vivo… tenho um álbum de fotos com histórico das pessoas e mostro para ela, para acalmar, quando nervosa ela e eu tomamos comprimido para ansiedade da flora, graças a Deus pude ficar por conta da casa e dela, poi do contrário teria que ter uma empregada e cuidadora em casa, acabo me tornando uma pessoa presa em casa, reveso com minhas filhas para dormir com ela, descobri que musica antiga, filmes de Shirley Temple, clips de crianças e animais a fazem feliz, evito assistir novelas nas 21 hs, principalmente, por causa das gritarias e palavrões normais deste horário e também evito telejornais sensacionalistas, pois descobri que o fato dela ficar quietinha com ar de quem não está interessada, não significa que não esteja absorvendo, quando uma crise vem ela embola tudo o que ouve, por isto, na minha casa, faço questão de que somente entre alegria, os problemas discutimos lá fora. É difícil? Por enquanto tudo resolvemos com muito carinho, quanto mais carinho mais fácil, quanto mais stress mais difícil, a calma e paciência parecem ser as chaves que podem evitar muitas lágrimas, e, com certeza: somente devemos ficar ao lado de um idoso por amor e jamais por obrigação.

    Responder

  6. Nora diz:

    Eu tenho uma dúvida para todos que aqui escrevem dizendo que “largaram tudo” para cuidar dos seus parentes com Alzheimer: como vcs se sustentam? Casa, comida, água luz etc…? Vcs tem alguém que banque as contas para vocês? Existe alguma ajuda especial do governo da qual eu não estou ciente? Aqui em casa só eu trabalho para sustentar a mim mesma + filhas gêmeas com síndrome de down e agora mãe com Alzheimer. Se eu parar de trabalhar vamos todas morrer de fome. Não entendi como é que vcs fazem! Por favor me expliquem em todos os detalhes, quero muito saber – ando bem cansada com a minha rotina de trabalho. Valeu!

    Responder

    • cLÁUDIA diz:

      Estou na mesma situação, minha mãe está começando a ser arriscado deixar ela em casa, apensa de só ter 60 anos a doença está começando a evoluir rapido, terça ela esqueceu que colocou a panela no fogo e saiu, antes era só esquecer mais agora tá difícil… Como vou parar de trabalhar pois tenho uma filha para sustentar. To desesperada… Só choro!

      Responder

    • Rosangela diz:

      existe sim,procure uma assistente social de sua cidade ,pede informações sobre o benefício LOAS ,no qual há uma ajuda de um salário minímo pelo INSS ,aqui onde moro procurei o CRAS(Centro de Referência de Assistência Social)
      eu consegui para minha mãe

      Responder

    • HELOISA diz:

      POIS É, NORA. ENTENDO SEUS MOTIVOS. TAMBÉM ESTOU PASSANDO POR ISTO COM A MINHA SOGRA. TIVE QUE DEIXAR O MEU EMPREGO, POIS AS FILHAS E NETAS NÃO QUISERAM OLHAR. DESCULPA TE PERGUNTAR: VC TEM ALGUM BENEFÍCIO DO INSS DAS SUAS FILHAS, E O DA SUA MÃE? SE NÃO TIVER PROCURA UM ADVOGADO, POIS ELAS TEM DIREITO. AQUI EM CASA O MEU MARIDO TRABALHA, A MINHA SOGRA TEM PENSÃO E EU TAMBÉM. VAMOS NOS VIRANDO ASSIM. ESPERO TER AJUDADO EM ALGUMA COISA.

      Responder

    • Maria Marlene diz:

      Olá Nora;
      Eu estou a disposição do meu marido 24 horas… Não é uma tarefa simples… Exige muita paciência, tolerância, carinho, amor… Os remédios ajudam… Uso minha aposentadoria (professora) e meu marido tb tem uma aposentadoria mínima… juntamos nossos proventos e levamos a vida do jeito que dá…
      Espero que vc tenha sucesso com o INSS…

      Responder

    • renata pinheiro diz:

      Maria! Muitas pessoa que largam tudo são aposentadas já, ou tem o marido que sustenta, mas nem todo mundo larga tudo porque é impossível.Minha mãe também tem esta doença,combinei com meus irmão que enquanto for possível nós cuidamos dela, nos revesamos, mas depois quando chegar na fase que fica inconsciente vamos colocar num lugar onde cuidem melhor dela,eu não tenho forças para carregar ela no colo e nem posso parar tudo porque minhas filhas precisam de mim.

      Infelizmente é a lei da vida, chega um momento em que foge do nosso controle.Minha tia também tem, ela fica muito agressiva, só uma clínica consegue ficar com ela.
      Se vc já deu tudo por ela, fica tranquila, tu não pode deixar de cuidar das tuas filhas e nem de você.
      Esta é a lei da vida.

      Responder

      • Lola diz:

        Colocar numa clínica te garanto que não é bom. Eu fico com minha mãe e surtei pois meus irmãos achando que eu sozinha dava conta do recado simplesmente descansaram e resolveram colocar numa clinica de idoso quando surtei e foi pior pq eles não cuidam direito e ela saiu de lá pior. Então nos unimos e contratamos uma cuidadora para ficar com ela. Foi muito melhor. Todos tem que se mobilizar financeiramente para ajudar. Afinal ela fez tanto por nós.

        Responder

  7. Simone diz:

    Alzira , minha mãe nao come nada pela boca, ela usa alimentação enteral , esta nessa fase porque não engole mais , é traquiostomizada e usa sonda gastrica….Demonstra muitas vezes satisfação em determinados momentos quando trocamos as fraldas ou aliviamos um incomodo dela mesmo sem abrir os olhos ….A sua demonstração de satisfação me reconforta…Achei interessante vc alzira dizer que da tudo pela boca, ela consegue engolir ????

    Responder

    • LUCY diz:

      Oi Simone, me identifiquei muito com vc, minha mãe teve seus primeiros sintomas de Alzheimer a 9 anos quando tinha 68 anos apenas, hoje esta com 77 e a 3 semanas entrou na fase acamada, só consigo alimentá-la por seringa na boca, somente líquidos, sopinha batida e vitaminas, emagreceu bastante, ficou muda, seu olhar esta sem vida, não anda mais, dorme direto…urina pouco, estou apavorada com esta fase, já sinto saudades dela agitada, até sendo agressiva sinto saudades… que horror esta doença meu Deus, choro direto, tá difícil aceitar vê-la nesta situação…

      Responder

  8. Edith diz:

    Alguém pode me ajudar? Minha mãezinha esta tomando Epéz(cloridrato de donepezila)…esta dando muito enjoo,alguém sabe qual remédio posso dar junto com esta droga para aliviar o enjoo?
    Desde já obg.

    Responder

    • Felipe diz:

      Bom dia, meu pai já tomou Epéz e também deu enjoo. Voltamos ao neurologista e ele prescreveu Exelon Patch (rivastigmina) que é um adesivo colado uma vez ao dia no paciente. Consulte seu médico e melhoras a sua mãe.

      Responder

    • Ciléia diz:

      A minha tem Alzheimer, eu comecei a tratar com Geriatra, ela toma Quetiapina 100mg, e memantina, ou Zider 50mg. Não tem enjoo, porem sempre falava que estava caindo, falei com o medico, onde fui informada que não seria da doença, mas sim Labirinto onde começou a tratar com Dramim 100mg e Labirim,os sintomas de que estava caindo não existe mais, apenas será administrado continuo. Ela tem varias vazes de surtos, as vezes reações como esquisofrênia. está indo bem com o tratamento que começou, em maio 2013. Ela não dormia gritava 24 horas por dia!! graças a deus é raro ela ter surtos durante a noite!!

      Responder

      • Glaucia diz:

        Dona Ciléia,Bom Dia,tenho a minha mãe com a Doença de Alzeimher,depois que ela começou a tomar o medicamento Remynil,ela começou a ter surtos fortíssimos,a gritar e querer sair para a rua para fugir,ter alucinações,e não queria soltar da mão do meu pai de jeito nenhum,antes de tomar o medicamento ela não tinha esses surtos,será que pode ter sido o medicamento Remynil?Sua mãe melhorou com os medicamentos receitados pela geriatra?Não teve mais surtos,ficou mais calminha?Nós estamos muito assustados com a reação dela aos medicamentos,quem é mais indicado para trocar os medicamentos:O psiquiatra,o geriatra?Qual?.No aguardo de sua resposta,agradeço desde já pela atenção:Glaucia.

        Responder

      • lizia leonel diz:

        gileia, boa noite vi seu comentario sobre a sua mae; minha mae esta acamada ,usando sonda gastrica enfim ela tomou queatipina no inicio ate que houve melhora so que o neurologista suspendeu .Vc mora em que estado pois tenho esta medicacao em casa sem uso .olha nao e facil lidar com esta terrivel doença a cada dia ha uma evoluçao para
        nos entristecer .A fase da minha me e avançada ,mas trato minha mae e cuido dela com todo carinho.envie uma msg caso queira comunicar comigo .gosto muito e interesso cada vez mais conhecer pessoas com parentes com essa doenca.aguardo seu retorno abraços lizia belo horizonte

        Responder

        • Luciana Correa diz:

          Amiga, sei bem como é todo esse sofrimento. Meu pai já luta com essa doença tem 4 anos, está numa fase avançadíssima, com sonda enteral, na cama o tempo todo, hj está hospitalizado, não tem se comunicado mais com a gente, apenas geme e reage aos estímulos que o incomodam. Temos um anjo que nos ajuda a cuidar dele, mas as despesas que temos com ele n;ao são poucas. Ele já usou quase todos os medicamentos citados, Epez, Exelon Patch, neozine entre outros, hj só o quitiapina, assim mesmo parece que vai parar também, nada ajudou infelizmente. Quando abrimos um grupo desse tipo que nos comunicamos agora vemos quantas pessoas têm sofrido assim como nós, e pior, nada nos consola, porque nada pode ser feito. Deus esteja contigo.

          Responder

        • Adriana diz:

          Oi bom dia,MINHA MÃE TAMBÉM TEM ESSA DOENÇA É MUITO TRISTE ESTOU MUITO CANSADA POIS TAMBÉM TENHO UM FILHO QUE TEM NECESSIDADES ESPECIAIS ESTA COM 18 ANOS NÃO ANDA NEM FALA TOTALMENTE DEPENDENTE DE NÓS,MINHA MÃE ESTA JÁ UM POUCO AGRESSIVA JÁ ESTA USANDO FRALDAS MAS ESTA ANDANDO, FALA COISA COM COISA NÃO DORME MUITO ANOTE DE DIA FICA ANDADO DE UM LADO PARA OUTRO NÃO FICA QUITA MUITO AGITADA FALA QUE QUER IR EMBORA QUE MEU PAI JÁ VAI CHEGAR DO TRABALHO E ELE JÁ MORREU, TENHO QUE FICAR O TEMPO TODO ATRAS DELA TENTO DESCANSAR A HORA QUE ELA DA AS COCHILADAS DELA MAS NEM SEMPRE CONSIGO. TENHO QUE CUIDAR DA CASA DO MEU FILHO E DOS OUTROS DOIS QUE TENHO ADOLESCENTES MAS MUITO BONS, E MEU MARIDO QUE TAMBÉM PRECISA DE MIM. ELA TOMA REMEDIS MAS TEM DIA QUE NÃO FAZEM E FEITOS ´TEM DIAS QUE PARECE QUE NÃO VOU AGANTAR, MINHA FILHA ME AJUDA MAS ELA ESTUDA E FAZ CURSO,MAS PESO QUE DEUS ME DE SABEDORIA E FORÇAS AMO MINHA MÃE ELA ME DEU A VIDA HOJE ELA PRECISA DE MIN.A TODAS ESSAS PESSOAS QUE DEUS ABENÇOE MUITO.

          Responder

    • Rita Barbosa diz:

      Parece que sim, que existe um tipo de ajuda na aposentadoria do idoso. Também existe uma associação que ajuda os familiares de pacientes com Alzeimer em diversas cidades. De onde vc é?

      Responder

    • Débora diz:

      Olá Rita, minha mãe está com alzheimer na fase inicial tomou donila, eranz, epez todos são os mesmos remédios (cloridrato de donepezila) vomitou bastante e tivemos que leva-la ao pronto socorro, ligamos para a neurologista e ela pediu para suspendermos o medicamento, qdo retornamos na consulta ela receitou exelon patch 5 que são adesivos, são colocados 1 ao dia e ela não teve nenhuma reação.

      Responder

    • Débora diz:

      Olá Edith, minha mãe está com alzheimer na fase inicial tomou donila, eranz, epez todos são os mesmos remédios (cloridrato de donepezila) vomitou bastante e tivemos que leva-la ao pronto socorro, ligamos para a neurologista e ela pediu para suspendermos o medicamento, qdo retornamos na consulta ela receitou exelon patch 5 que são adesivos, são colocados 1 ao dia e ela não teve nenhuma reação.

      Responder

      • Carmelina diz:

        Débora, boa noite.
        Meu querido pai está com a doença de Parkinson e Alzheimer. Ele, mesmo doente é uma benção. Muito tranquilo, sempre calmo.Tem dificuldade para andar, tem dias que necessita da cadeira de rodas,está também com dificuldades para engolir os muitos comprimidos que toma durante o dia. O médico receitou o Exelon Patch 5 adesivos para ele. Compramos o medicamento, mas é muito caro. Existe alguma ajuda do Governo para esse medicamento,pois está sendo muito bom para ele, mas repito, é muito caro ( uma média de R$ 500,00 a caixa).

        Se puder me responder, agradeço.

        Fique com Deus.

        Responder

    • Lola diz:

      O médico da clínica da familia receitou umas gotas para tomar antes das refeições e nunca mais enjoou. Tem que ter receita e no próprio posto tira o remédio.

      Responder

  9. maria de fatima souza diz:

    oi eu sou uma cuidadora é sei o que vocês estão passando .e muito difícil cuidar de um idoso nessa fase. mais temos que se cuidar tanbém.temos que ter um momento para nós cuidadores. porque e muito cansativo. as pessoas que nós contrata não tén noção do cansaço que e. mais eu escoli esta profição porque eu adoro cuidar de idoso,dar carinho,dar atenção,conpriender eles e uma tarefa bém grande. tem que ter uma especialização muito grande.conhecer bén seu envelhecimento.eles as veses são agradável, é as veses agressivos.a paciência e a ununca ferramenta. e isto que devemos ter.pacienssia .

    Responder

    • angelica diz:

      Oi Boa tarde!!tamém sou cuidadora e ja cuido de uma idosa tem uns 20 anos,no início é bem cansativo,sempre procurei fazer com o maior amor oque gosto,tenho uma satisfação enorme de poder ser útil!eu amo ela demais.É como se fosse minha filha,ela hoje está com 89 anos e vive no leito.

      Responder

    • Ciléia diz:

      Exatamente Maria de Fatima, eu mesma cuido de minha mãe, e aprendi a lidar com ela, está com 95 anos, tem vários tipos de surto, mas ao levar em Geriatra, graças a deus muito bons, cuido dela sozinha. No inicio não sabia como lidar exatamente, tudo me assustava, foi quando o médico dela disse uma frase que nunca vou esquecer, Não são eles que tem que se adaptar a nós, mas sim nós é que temos que se adptar a eles, pegar o jeitinho, foi ai que voltei ao túnel do tempo, passei ver minha mãe como meus 3 filhos desde o nascimento até os 15 anos de idade. Lógico a criança você educada eles a memória já esta fraca.Ela tem 94 anos,faço exames completo não tem nada, o que ela tem é a doeça, e tiroide nada mais.Apenas vejo que esta cada vez mais ficar só na cama, não usa fraldas, pede para ir ao banheiro. Más, depende pra tudo.

      Responder

  10. jisa diz:

    EIA SOZINHO porque no passadoeu também não acreditava que iadar certo, mas… funciona mesmo!!! Entrei neste site e fiz esta prece. Fiz para ver se ia dar certo e deu, assim que acabei meu amor ligou. A pessoa que eucopiei também não acreditava mas para ela também funcionou! AGORA VEREMOS… Diga para você mesmo o nome do único rapaz ou moça com quem você gostaria de estar (três vezes)… Pense em algo que queira realizar na próxima semana e repita para você mesmo (seis vezes). Se você tem um desejo, repita-o para você mesmo (Venha cá ANJO DE LUZ eu te INVOCO para que Desenterre NO de onde estiver ou com quem estiver e faça ele ME telefonar ainda hoje, Apaixonado e Arrependido, desenterre tudo que esta impedindo que NO venha para MI, afaste todas aquelas que tem contribuído para o nosso afastamento e que ele NO não pense mais nas outras… mas somente em MIM. Que ele ME telefone e ME AME. Agradeço por este seu misteriosopoder que sempre dá certo. Amém…). Publique esta simpatia por três vezes , basta copiar e colar por três vezes em in forum diferente esta simpatia abaixo e logo em 48hs você terá uma linda surpresa, beijos Ainda esta noite de madrugada o TEU amor dará conta de que TE ama, algo assim acontecerá entre 1 e 4 horas da manhã esteja preparada para o maior choque de sua vida! Se romper esta corrente terá má sorte no amo

    Responder

  11. crédito para negativado diz:

    I recently including the useful information and facts you actually offer your articles. I’m going to book mark your blog and view once more right here regularly. Now i am fairly sure I is going to be knowledgeable a lot of new material suitable right here! Best of luck for the!

    Responder

    • Helen diz:

      Eu gostaria de dizer aqui,que larguei tudo pra cuidar de minha amada mãe.
      não é facil.Mas faço com muito amor e carinho.
      Ela me chama o tempo todo,tem problemas de saúde,os joelhinhos dela entortaram
      devido artrose.sabe o que ela fala pra mim?faz alguma coisa filha ,pra tirar essa dor.A minha força tem sido minha fé em DEUS.Tem dado resultado pois me sinto muito forte,tenho muita paciencia,e tenho aprendido muito,com ela.Ela tem ciumes de mim,só quer minha atenção pra ela.é nervosa,as vezes me deixa irritada.Mas passa pois sei que se fosse o contrario,ela moveria o mundo por mim.Quero dizer a voceis que DEUS foi que me ajudou,e tem sido meu grande amigo.Tome as forças dele ,pois sómente ele conhece nossas limitações .espero ter ajudado. Orarei por voceis.forças.

      Responder

      • Marco Antonio C Ribeiro diz:

        Sabe, também decidi permanecer com minha Tia, em estágio avançado da doença de Alzheimer… Identifiquei-me muito com o seu relato… Queria falar com vc para trocar informações e impressões… (85)9131-8360 e (85)9900-5059 e (85)3355-1618

        Responder

      • Érika diz:

        No meu caso, é meu pai que sofre (e nós, familiares. Principalmente eu e minha mãe que convivemos com ele)dessa doença terrível. Acho tão dolorosa quanto o câncer. Sem sombra de dúvidas. Sinceramente, estou, AINDA, muito esgotada mesmo focado fora por 8 dias (Argentina). Não, não é fácil, muito pelo contrário é uma prova de fogo. É ALGO ARRASADOR PARA TODOS QUE ESTÃO EM VOLTA. O próprio doente, a família. E nós que moramos com o meu pai doente. A minha mãe e eu (filha solteira que está fadada à isso)>
        É angustiante. É TRISTE DEMAIS. Estou esgotada e deprimida.Eu voltei de viagem mais a realidade continua dura, cruel e pulsante.

        Responder

        • Francisca diz:

          Graças a Deus ñ sofro com esse problema, meu esposo está com 87 anos e com saude perfeita, Eu só queris deixar um conselho.
          Leia a Bíblia pra pessoa doente, ela vai sentir um grande alivio.
          Se vc ñ tem costume de ler essa MARAVILHA. Experimente e verá que vale a pena. Disse Jesus: Errais por não conhecer as Escrituras e nem o poder de Deus. Deus é Fiel

          Responder

          • Teresa Cristina diz:

            Pois quando oro ouço minha mãe amaldiçoar, falar que vamos pagar, que estamos roubando ela, que vamos morrer ora fala em demonios ora fala em morte, dias esta serena dias esta agressiva. Venho lendo para ser carinhosa, vou beija-la, abraçar ela me esbofeteia, estou no meu limite. E pode ter certeza acredito na oração, mas no caso do Alzheimer não resolve.

            Responder

            • ivonete t costa diz:

              Querida Teresa Cristina,quando oramos,buscamos em Deus forças para continuar,e crendo que ele nos ouve,pode nao mudar a situaçao da doença,mas,com certeza nos Muda. Meu esposo foi diagnosticado com D.A há momentos em que fico muito abatida,entao recorro a oraçao,diariamente conto com o Senhor nesta luta ,choro e oro,e Deus tem me sustentado.Recorra a ele,pois,ele pode nos sustentar nesta missao.Paz seja contigo.

              Responder

  12. Fatima diz:

    Queridos, estamos começando a sentir do que essa doença é capaz, meu pai foi diagnosticado com Alzheimer, ele não deixa minha mãe em paz um minuto, acusa a coitada de ter um amante, detalhe ela tem 73 anos, diabética, artrose e ele tem 75 anos.
    No inicio achávamos que era implicância, ciúmes, mas agora, qualquer homem que chegar perto dela, é um caso. O telefone quando toca e é para ela é um amante. Nós que moramos com eles, estamos ajudando minha mãe a ter amante e ele vem dizendo a todos que irá matar o amante e também a minha mãe.
    Estou muito preocupada, tentamos não deixar ela sozinha com ele e vamos colocar uma cuidadora para ajudar nos remédios que ele não aceita tomar…nossa eu estou a beira de um ataque de nervos…help..

    Responder

    • flor campos canuto diz:

      fátima passei por isso com minha sogra achei q era pura implicancia mas nao foi descobrimos o alzheimer nela ,mas hoje ela esta mto amorosa isso que vc ta passando ainda é a primeira fase ,depois vem outras ,espero q vc leia mto sobre esse assunto pq realmente e mto dificil ..

      Responder

    • Mary diz:

      A minha mãe na fase inicial tambem era assim com meu pai, e nós as filhas pensavamos que era implicancia, mas agora ela ja ta entrando na fase final, com incontinecia dupla, engasgo e infecções. Muito triste mesmo, ver uma mulher que sempre foi muito ativa, vaidosa se encontrar neste estado. Ás vezes, olho pra ela e não a reconheço como minha mãe. No começo de 2009 operou a cabeça devido uma queda, e no começo de 2013 quebrou o fêmur. No meado de 2011 ela começou a piorar, mas agora esse ultimo mês piorou muito. Doença ingrata e sem piedade. Só Deus mesmo para dar forças pra nós que temos que cuidar e sofrer com o estado do doente.

      Responder

    • Ciléia diz:

      Fatima, quando eles começam a não querer tomar os remédios faça o que eu faço, eu coloco na alimentação. Ex. ela toma quando acorda, primeiro eu dou sem alimentação o da tiroide, pq tem que ser em jejum, espero 20 mtos, e dou Mucilom pra ela, amasso os comprimidos que tem que administrar e alimento ela. e realmente a minha não é o caso, mas fiquem sempre por perto da sua mãe, é triste mas ele não tem noção. essa doença acho pior até que o CANCER, parece que o sofrimento é pior. Espero tela ajudado. Paciência, e fé em deus!!

      Responder

  13. Rosana diz:

    Boa Noite

    Estamos desesperado o meu pai está com doença de Alzheimer, ele esta calmo
    o meu irmão e eu tamos banho nele e depois ele olha para gente e fala OBRIGADO. eu só choro que doença é essa um homem que trabalhou muito e agora assim já pedir para DEUS quero morrer do coração não desejo essa doença para nenhuma família é muito triste.

    Responder

    • beatriz behrens diz:

      Olá.
      Minha amiga,pelo menos seu pai agradece….
      Eu tenho minha mãe de 82 anos,e mental,aparentemente
      esta bem,lembra das coisas,nomes,olha TV,conhece tudo.
      se alimenta bem.
      As dificuldades dela,é na questão higiênica ,ela faz tudo na roupas.
      Por mais que eu banhe ela cada vez que faz na roupas,cama,passa as
      mãos sujas nas paredes,larga no chão.Por mais q desinfete,fica sempre fedendo
      Ela se alimenta bem,caminha devagar,com auxilio,mas vai.
      Sofro muito com isso,e já estou pedindo para eu morrer,pois sou
      filha única,e os parentes somem..Ligam,só para perguntar como esta,mas isso
      não é o suficiente,eu preciso de auxilio braçal,dinheiro para higiene,fraudas remédios.E nessa hora não existem ninguém…Lares,tudo caro,e vou levando..
      Estou em última de estresse e depressão,tenho problemas de tendiniite,labirinto,tiroide,,,
      Já orei tanto,pra Deus me levar.Já pensei várias vezes em acabar com minha vida,se isso se chama vida.
      Estou cuidando dela há 16 anos sem folgas.Fora os outros que sempre foi dependente,e sobrava pra mim.
      Que Deus me perdoe,e quem quiser me denunciar que faça,ou venham cuidar.
      isso qdo ela me culpa e não poder mais ter tido filhos,tudo desde criança eu sofro.
      Disse-me certa pessoa! Você tem algum contrato com ele,que teria que ficar cuidando o resto da sua vida? As escolhas são tuas.Se deseja,ficar ao lado dela no leito de morte,são nossas escolhas.Vá viver sua vida,e coloque em lugares que tem pessoas que estão preparadas para cuidar,e vá fazer sua vida.
      Todos iremos passar por isso,e não é porque vc cuidou,que trá alguém que farará o mesmo.
      Deus quer ver nós felizes,então arregace as mangas e vá em frente.
      quando colocamos um filho na escola,na pré escola,eles ficam relutando chorando,e nós saímos chorando também,e isso acontece com os idosos.nem todos,mas em geral.
      seja feliz,que também estou vendo meu lado,Isso que tenho 59 anos,mas quero ser feliz,pois assim estamos aqui pra isso.
      beijo no seu coração.
      E deixe o que os outros pensem ou falem,sempre irá acontecer.Ha vida é sua.
      Grande abraço e muita paz…

      Responder

      • eliana diz:

        tenho minha avó que morra comigo e minha mae,ela ja passou acho pela terceira fase mais agora ela ta melhorando a cada dia lembra de todos fala bem alimento muito bem ,lembra de gente que ela nao ver a muito tempo.como pode me explicar?ja que esta doença so piora.

        Responder

      • Ciléia diz:

        Beatriz, sua mãe deve de ganhar pensão ou é aposentada! Sei que é árduo, mas jamais a abandone, procure um Bom medico, paque coma a pensão dela, a minha eu faço tudo pago, não sou rica não, mas o ganho dela é só para o tratamento mesmo. O sus da remédios caros, fraldas tem onde você conseguir gratuito. a sua faz tudo apenas o que você mencionou, a minha depende pra tudo, cuido dela sozinha mais de um ano, jamais aceito que vá para uma clinica, sabe porque?Eu voltei ao túnel do tempo, assim aprendi a lidar com ela, tive três filhos,e consegui voltar ao tempo. Imagina o seguinte,agradeça a deus por você ser perfeita. Quando uma mulher engravida ela fica feliz por poder gerar um filho, e se esse filho nascer com qualquer deficiência, seja mental ou fisicamente,a mãe dessa criança terá que passar noites dias, carregar no colo na chuva, no sol, para tratamento do inicio até p ultimo dia da vida dele. E nossa mãe nasceu perfeita, nos criou, quantas coisas deixaram de viver para viver para nós? as noites mal dormidas, nossas travessuras, passou noites em claro caso tivéssemos uma febre alta, e por ai vai. O que acontece é que as vezes os pais são pensionistas ganham um ou dois ou sei lá quanto, mas tem que depender o SUS.Quanto aos parentes não espere ajuda não, digo por mim, ela esta comigo a mais de um ano, até hoje ninguém perguntou se ela precisa de uma aspirina. Logico que ela vai ser tratada em azilo ou clinica, mas nunca será como alguém da família,em clinica a alimentação é igual para todos, tem a hora de dormir, se gritam são sedados. Me desculpe, sou contra azilo e clinica, anão ser em estado de loucura total sem controle. No inicio eu passei dias e dias sem dormir, ela agredia, gritava dia e noite, mas após iniciado o tratamento, faço tudo sozinha, lavo passo cozinho, cuido dela que é dependente pra tudo mesmo. É raro eu não dormir a noite, e quando ela esta agitada tendo adivinhar o que está incomodando ela, pode ser vontade de urinar, e ela não sabe dizer, ou até mesmo defecar, as vezes é fome, outras vezes pode ser uma dor,dou um analgésico recomendado pelo médico. Eu quero cuidar dela até o fim, nem que eu adoeça e vá antes dela,pois assim irei em paz com minha missão cumprida, deus é contra o abandono de filhos,Ele que ver a gente feliz, mas não tem nada haver com Amor e Gratidão aos pais.Um abraço e que deus te proteja, te de forças, porque mãe e pai é um só, depois a saudade doe, e muito. Abraços

        Responder

      • Josiane Luchezzi diz:

        Beatriz, li somente agora, procurando ajuda também num momento difícil em que minha mãe se encontra, sei que não é fácil ter paciência, pois hoje ela não está
        muito ativa, ou seja, quer deitar, reclama de dores pelo corpo, pela cabeça, onde não sabemos da quantidade de dor, pois a quase 2 anos sofreu um acidente de carro, teve traumatismo craniano, onde a doença, creio eu que já existisse, veio à tona…enfim…senti sua aflição e parece horrível eu dizer isto, mas voce até me confortou, pois voce tem problemas maiores que eu…e sinceramente é voce que
        tem que tentar se cuidar…da mente e do corpo, pois passei por uma úlcera nervosa, que sangrou e me tive que deixá-la 3 meses, com meus irmãos, que trabalham e agora trouxe ela de volta para mim, não é facil, mas farei tudo por ela…está com 75 anos e procuro ajuda com pessoas de tem ou teve parentes próximos para nos testemunhar sua aflição…pois nós é que precisamos de ajuda, auto ajuda e nunca peça para Deus te levar, mas para te dar Sabedoria para cuidar e enfrentar tudo sozinha se assim for…e quanto a parte financeira, também estou passando necessidade, mas procure saber sae ela tem pensão para os gastos ou procure um advogado do estado para te ajudar
        neste aspecto. Boa sorte , Paz e bem !

        Responder

    • SUSANA GOMES diz:

      BOA NOITE ELIANA
      ESTOU PASSANDO O MESMO COM MINHA MÃE ELA JA ESTA NA FASE Q NEM ME CONHECE EU QUE MORO COM ELA AS OUTRAS DUAS IRMÃS ELA CONHECE ME CORRE DE CASA NÃO QUER TOMAR BANHO AS VEZES NEM SE ALIMENTAR, DIZ Q JA COMEU . SAI PARA RUA SEM RUMO E HORRIVEL ESTA DOENÇA MAS Q A GENTE VAI FAZER NE TEMOS Q PASSAR, ELA ESTA COLOCANDO O ADESIVO EXELON Q RETARDA OS SINTOMAS MAS ELES VÃO VIR A GENTE TEM Q SE PREPAR PARA O PIOR Q ESTA POR VIR MUITA PACIENCIA Q AS VEZES PERDEMOS BÃO E FACIL Q DEUS TE AJUDE

      Responder

      • neide santana sampaio diz:

        cuida da minha mae a 8 anos tem noite que ela crita a noite toda mesmo tomando remedio isto e normal ???? tenho um carinho muito grand com ela cuido sozinha com ajuda do meu marido so DEUS pra nus ajudar porque e muito dificil mim respond e normal els critar ?? força gente nos va mos vencer em nome e JESUS ..

        Responder

        • Ciléia diz:

          Neide, sim eu acho normal, a minha tem 94a anos, as vezes grita muito durante a noite, mas graças ao bom deus encontrei Geriatra muito bom. me ensinou como dar doses extras para que ela se acalme,
          eles chamam pelos mortos, nunca diga que morreu sempre fale saiu ou foi trabalhar. a minha só me conhece como mãe. ela as vezes fica lucida, ai sim me chama. mas 90% sou a mãe dela. é uma doença muito triste mesmo. Abraços. vou deixar meu celular para se alguém quiser tirar duvidas, e como fiz para me adaptar a ela. e hoje graças a deus as crises, são mais controladas, 11- 954388638- tim.
          Abraços.

          Responder

        • maria diz:

          vcs que são católicos ou não aprendi com minha madrinha de crisma,que minha mãe não dormia a noite,mais de um ano minha cunhada que cuidava dela no dia e eu que trabalho cuido a noite que meus irmãos não que nem saber.Então eu muito cansada resolvi a reclamar muito e chegou para mim e disse reze o terço e a hora que vc for cobrir ela diz maria que cubra com manto sagrado que ela posa dormir e descansar a noite que tmb
          preciso e comecei e daquele dia em diante ela so acorda quando chamo. E faz em janeiro que tem este tal de alzheimer 8 anos obrigada

          Responder

  14. Sandro diz:

    Eu não aguento mais ver meu pai com essa doença desgraçada.Estou em frangalhos, não sei mais o que fazer.Minha vida parou e meu pai não sabe de mais nada. Ele não tem culpa, coitado, e eu vou tentando ser o mais paciente, mas as vezes perco um pouco dessa paciência e discutimos.Mas,de nada adianta falar, pedir pois ele não vai entender.Estou desesperado, desejando que Deus(nem acredito nele)me leve de uma vez, pois não estou aguentando.Não quero perder meu pai, mas não consigo mais vê-lo não lembrar de nada, fazer coisas absurdas, perguntas sem nexo.O meu maior e único presente será morrer antes do meu pai…

    Responder

    • mariane diz:

      Sandro, onde quer que você esteja, saiba que tem alguém orando por você… Não sou nem um pouco religiosa, mas entendo perfeitamente sua situação… Minha vizinha (uma idosa) não para de gritar; insistentemente, 24hs por dia; estou preocupada não comigo, mas com ela e o pobre marido dela, que é por quem ela chama… então descobri esse site por isso… o fato é que, Sandro, não o conheço, mas antes de dormir, daqui de Maceió-Al, irei pedir a Deus para te confortar e te dar forças nessa etapa difícil da sua vida e do seu pai… Lembre-se de tudo que seu pai fez por voce… acredite que há uma força maior, algo que nos ajuda a continuar, mesmo quando achamos que tudo está perdido.

      Responder

      • Maria do Carmo diz:

        Mariane, estou desesperada, minha irmã só grita, como a sua
        vizinha. Será que vc poderia me enviar um e-mail para dizer se melhorou,
        se tomou algum remédio (milagroso). Não sei mais o que fazer. Por favor me ajude…

        Responder

    • Luiz diz:

      Cara, não sei o que te falar…. sofri muito com a minha mãe por ela ter depressão e tentar se matar tomando veneno de rato… ficou mais 40 dias de hospital e acredite… teve td… parada cardíaca, convulsões, hemorragias perca dos movimento lado esquerdo… derrame… o que você imaginar… foram os piores dia da minha vida quase tive um treco… hoje por milagre ela está “bem” recuperou os movimentos e ta em casa conosco faz tudo… Porém a personalidade dela mudou e ela ainda tem depressão… e agora está perdendo demais a memoria recente… os médicos falam que é por td que ela passou… mas sei lá to desconfiado dessa doença maldita… de verdade to com medo…vou levar ela no neuro… enfim… não desanime cara… seja forte… por mais que não acredite em nada… tenha fé cara… se não acredita em Deus… tenha fé em vc meu irmão… vc vai superar isso… e desencana desses pensamentos de morrer…. sei que vc deve ta passando uma barra imensa…mas cara todos temos problemas você não está só…. vou rezar por vc e seu pai cara! TENHA FÉ meu amigo!! Uma hora essa situação ruim de um jeito ou de outro tem que passar… abss

      Responder

    • kate soares diz:

      Sandro, existe um livro, que se chama Quem vai cuidar dos nossos pais, por incrível que pareça, é a realidade de todos nós com nossos idosos, seria interessante você dar uma olhada nele. vai ajudar-lhe um pouco,abraços.

      Responder

    • NEIDE MARIA FRANÇA diz:

      ESTOU COM O MEU PAI NA MESMA SITUAÇÃO,JÁ FAZEM TRES ANOS,ELE NÃO PODE ME PERDER DE VISTA,JÁ NÃO AGUENTO MAIS,MAS NÃO QUERO PERDER MEU PAI,CUIDO DELE SÓZINHA,E ACHO QUE TO FICANDO DOIDA,NÃO QUERO MAIS VER PESSOAS,NÃO QUERO TOMAR BANHO,NÃO QUERO MAIS NADA,HA NÃO SER IR ANTES DE MEU PAI.

      Responder

    • Ana Lucia de Almeida diz:

      Sandro,

      Estou praticamente na mesma situação, deixei emprego para cuidar de pai e mae idosos e o meu pai está com alzheimer e minha mãe tb idosa 87 anos com problemas de coluna e esquecimentos atá entao normais.
      Sinto as vezes a mesma coisa que vc sente, pois nao vivo mais a minha vida e sim a vida deles.
      Mas ao mesmo tempo peço força a DEUS/JESUS, só ELES para nos dar paciência, saúde e força…Força em JESUS e que ELE nos ajude a enfrentar essa situação..Abraço solidário

      Responder

    • Ciléia diz:

      Sandro, se você quiser eu posso te dar umas dicas é bem assim. achei que eu não ia aguentar, então passei ver de outra forma, e estou conseguindo lidar bem com minha mãe!! meu celular é 11-954388338- tim. Deus vai te ajudar. abraço.

      Responder

  15. simone diz:

    O paciente de alzheimer não mata a familia como alguem aqui se referiu , pelo contrario a torna mais viva.. mais lucida e mais verdadeiramente ligada pelos laços do amor….através dessa doença desenvolve se a paciencia , compreensão , união , fortalece a fé…na pratica ..no exemplo .no caminho que percorremos .Percebe se nesse momento o abandono dos nossos pais em nossas mãos…lava se os pés de quem nos lavou…aprendemos verdadeiramente a pratica da misericórdia diaria e do amor verdadeiro em nossas almas…Com Cristo ( amor) tudo se torna leve!!!!! Abraços

    Responder

    • Valdir dos Santos diz:

      Estou contigo e tenho certeza que a maioria que está passando por isso também está. Há algumas exceções, mas para toda regra creio que existam exceções. Tenho certeza que Deus continua conosco a nos ajudar. Força e parabéns pelo seu depoimento, siga em frente

      Responder

    • Marcelo diz:

      VocÊ já cuidou de alguém com Alzheimer? Caso sim, por quanto tempo?

      Responder

      • rosa diz:

        sou cuidadora de uma idosa com alzheimer posso dizer que minha vida mudou aprendir a amar muito mais tem horas que tenho vontade de gritar para o mundo…….eles so precisam de amor,e compreensao sei que è dificil mais o amor é o melhor remedio para eles……eu amo oque faço dou tudo de mim
        ate esqueço meus problemas diante dela nada é por acaso na vida da gente deus sempre tem uma boa explicaçoes para tudo ….faça tudo com muito amor sempre com amor de banho.de comida, escove os dentes sempre com amor e vera um soriso no fundo do olhar deste que vc cuida bjs

        Responder

      • MARIA JOANA diz:

        Sim! cuidei durante 8 anos e 7 meses,.. foi um aprendizado muito grande esta doença e terrível,. temos que ter muito amor paciencia..

        Responder

    • Berta Oliveira diz:

      Concordo plenamente em tudo o que disse,porque estou a passar por um momento muito difícil, a minha mãe também tem essa maldita doença e sou eu que cuido dela pois ela depende de mim para tudo,como por exemplo dar banho, escovar os dentes, pentear o cabelo, vesti-la,deita-la,tenho que a virar na cama porque ela ,se eu não o fizer, ela fica sempre na mesma posição que eu a deito.E comer a maior parte das vezes não consegue comer,e tenho que ser eu a dar-lhe porque ela tem movimentos involuntários e atira a comida toda pelo ar.Ela tem muita dificuldade em andar mas quando consegue anda atrás de mim o tempo todo ,e se eu sair e como é lógico ela nunca fica só,então enquanto eu estou ausente o que é raro ela passa o tempo a perguntar por mim.Mas posso dizer que faço tudo com todo o carinho e é verdade que me esqueço de mim,e fico muito contente quando olho para ela e vejo os seus olhinhos a brilhar,só peço a Deus que a deixe junto de mim muito tempo,adoro aquilo que faço!bjs

      Responder

      • Patricia diz:

        Olá, vi o seu depoimento e também cuido da minha mãe que está com essa doença, ela piorou muito de dois anos pra cá, ela tem 74 anos, fala muito pouco e tudo enrolado que na maioria das vezes não consigo entender, perdeu o movimento da mão esquerda, tenho que ajuda-la a se vestir, pentear cabelo, comer, banho e usa fralda pra dormir, mas inumeras vezes durante o dia faz xixi na roupa, ja ocorreu de fzr fezes na roupa e pasar as fezer no banheiro, roupas etc…perdeu a noção de temperatura de liquido, alimento, temperatura de chuveiro. Eu tenho 36 anos e parei a minha vida pra cuidar dela, pois ela mora comigo. Tenho duas irmãs, sou a filha caçula e sou eu quem vive com ela. tenho duas filhas que tbm moram comigo. Infelismente as minhas irmãs me ajudam muito pouco e isso nao é o suficiênte, porque o desgaste emocional é grande as vezes eu choro, fico nervosa, me culpo por não estar fazendo melhor ou simplismente sinto vontade de desistir porque isso me sufoca. não posso trabalhar vivemos com a aposentadoria dela que nao é muito e minhas irmas ajudam com um pouco de dinheiro pra complementar as despesas, mas que também é pouco. eu fico a semana toda com ela não saiu, não faço mais nada a nao ser cuidar da casa e dela, moro em predio e até aqui ela ja se perdeu, entao nao posso descuidar com a porta aberta que ela sai. Minha mãe vive em frente da televisao e acho que ela só olha porque as imagens cham atenção, porque acho que ela não entende nada! Ou seja minha mãe depende de mim, quando senta ou deita tem dificuldade de levantar tenho que ajudar, comi o dia todo quanto mais comida eu der mais ela quer, parece que nunca esta satisfeita e o para completar ela tem diabetes. Eu gostaria que minhas irmas ficassem com ela um pouco pelo menos durante a semana, porque é muito dificil, mas elas sempre arrumam uma desculpa de arruar compromissos e não vem. ficam com ela no sabado e devolvem domingo mas sempre chegam por volta do horario do almoço e no domingo por volta de 16:00 elas devolvem e pa ser sincera elas só fazem porque sao obrigadas, depois que minha mae adoeceu desestruturou toda a minha familia. As vezes eu me sinto muito angustiada, parece que vou enlouquecer, fico pedindo para deus me da força, paciência, tudo que eu preciso e tudo o que me falta. Só quem vive, ou quem já viveu isso com uma pessoa que ama sabe como essa doença é triste. Mas eu amo minha mãe e todo dia eu falo pra deus me ajuda a ser uma boa filha porque por mais que eu queira me esforçar as vezes eu sei que perco a paciencia. Me sinto abandonada todo mundo se afastou da minha casa. Me sinto só, triste.

        Responder

    • Ciléia diz:

      Sandro, se você quiser eu posso te dar umas dicas é bem assim. achei que eu não ia aguentar, então passei ver de outra forma, e estou conseguindo lidar bem com minha mãe!! meu celular é 11-954388338- tim. Deus vai te ajudar. abraço.

      Responder

  16. simone diz:

    Minha mãe usou ERANS , HALDOL ..mas são remedios paliativos…não vi melhora sensivel com o ERANS que é proprio para portador de alzheimer….a doença desenvolveu e hoje ela esta na fase acamada….O haldol de vez enquando faz uso quando tem alucinações, mas dentro da doença está indo da forma que melhor podemos cuidar….tentamos , eu e minha irmã melhorar sua qualidade de vida….Ela dorme durante a noite numa cama hospitalar que tivemos de comprar , por ser mais confortavel para ela ( da para mudar as posições).Compramos tambem um colchao pneumatico que evita escaras..tudo pensando em seu conforto..não medimos esforços para lhe dar o melhor…evitamos alguns gastos para poder beneficia la com o melhor…Mas o que me dá realmente sustentação é a minha fé..e a certeza de que a vida apos a vida …continua ..o resto , nesse mundo é tudo ilusão …..pois a verdade da vida esta nos ensinamento que aprendemos com a experiencia pelas quais passamos ….Força, amor e fé ….abraços

    Responder

  17. simone diz:

    Durmo com minha mae todas as noites , e acordo as 5h e 30 para trabalhar. Passo noites fazendo micronebulização , pois minha mae esta na fase em que teve de fazer traquiostomia , então é necessario esse cuidado. Acordo varias vezes a noite para olha-la , quando tosse ou sente algum incomodo. Na fase agressiva as vx ficava a noite em claro, ela ficava agitada e com medo, ai tentava acalma -la ..Aprendi o exercicio da paciencia e vejo em tudo o beneficio que é cuidar de alguem que possui alzheimer, porque nos faz mais amorosos , pacientes e nos exercita valores que as vx nos esquecemos pelo dia a dia que vivemos constantemte de uma vida agitada…..Hoje minha mãe esta mais acamada e sinto falta desse tempo, preferia ela agitada a essa calmaria na cama ou na cadeira de rodas..Sempre digo que é uma BENÇÃO cuidar de minha mãe…sinto que com isso aprendi a amá-la mais ..Não fiquem desanimados , tristes , infelizes pelo sofrimento que veem , porque ele vem para nos burilar e nos tornar a todos ( cuidadores e pacientes) pessoas melhores, mais proximos do criador…Agradeçam a cada dia poder estar nesse momento cuidando de seus parentes e aprendendo a ama los mais ..de forma incondicional ….abraços

    Responder

    • cali diz:

      minha mãe tambem esta na fase de sò dormir, pois tem essa doença alzaimer ,não quer acordar nem pra comer,hoje me baixou uma tristeza ,mas depois que li alguns depoimentos,vi que temos que ser fortes e rezar pedindo força para estar do lado dela até que deus queira,e que tem muita gente que nem eu passando por isso.por isso vou me levantar denovo e pedir muita força para estar do lado dela até o fim pois sò eu sei o quanto ele merece ser bem cuidada,força para todos que passam pelo mesmo que eu,abraços.

      Responder

    • Alzira diz:

      Cali, admiro sua força, pois é exatamente dessa forma que nós tb estamos vivendo neste momento. Minha mãe já está na cama hospitalar, a higiene pessoal já tem que fazer na cama, já não abre os olhos, mas tem se alimentado. Tudo é colocado na boca e peço a Deus prá ela não sofrer. A nossa força vem de Deus e estamos vivendo o dia de hoje. Amanhã, não sabemos. O que nos consola é que a Palavra de Deus diz que aqueles que honram os pais e cuidam deles na velhice receberão o cêntuplo em bênçãos. Somos escolhidos e o que fazemos é pouco diante de tudo o que recebemos deles. Que Deus a abençoe.

      Responder

      • Simone diz:

        Alzira , minha mãe nao come nada pela boca, ela usa alimentação enteral , esta nessa fase porque não engole mais , é traquiostomizada e usa sonda gastrica….Demonstra muitas vezes satisfação em determinados momentos quando trocamos as fraldas ou aliviamos um incomodo dela mesmo sem abrir os olhos ….A sua demonstração de satisfação me reconforta…Achei interessante vc alzira dizer que da tudo pela boca, ela consegue engolir ????

        Responder

      • Simone diz:

        Alzira , minha mãe nao come nada pela boca, ela usa alimentação enteral , esta nessa fase porque não engole mais ,…Achei interessante vc alzira dizer que da tudo pela boca, ela consegue engolir ????

        Responder

    • Rosaria diz:

      Estamos passando por isso também. Deus dê força para todos nós. Eu quero cuidar sempre da minha mãe.

      Responder

      • Helen diz:

        Eu gostaria de dizer aqui,que larguei tudo pra cuidar de minha amada mãe.
        não é facil.Mas faço com muito amor e carinho.
        Ela me chama o tempo todo,tem problemas de saúde,os joelhinhos dela entortaram
        devido artrose.sabe o que ela fala pra mim?faz alguma coisa filha ,pra tirar essa dor.A minha força tem sido minha fé em DEUS.Tem dado resultado pois me sinto muito forte,tenho muita paciencia,e tenho aprendido muito,com ela.Ela tem ciumes de mim,só quer minha atenção pra ela.é nervosa,as vezes me deixa irritada.Mas passa pois sei que se fosse o contrario,ela moveria o mundo por mim.Quero dizer a voceis que DEUS foi que me ajudou,e tem sido meu grande amigo.Tome as forças dele ,pois sómente ele conhece nossas limitações .espero ter ajudado. Orarei por voceis.forças.

        Responder

        • solange diz:

          Eu também larguei filha em sp e vim cuidar do meu pai com essa doença tao triste,cuido com muito amor. so peço a Deus paciência paciência e paciência…

          Responder

          • Zulma diz:

            muito dificil passo o mesmo com minha mãe..não posso ficar na casa dela..e ela não quer largar a casinha dela pr vir morar comigo…gente o que faço? trago assim mesmo ou deixo ela la …correndo perigo…ja caiu 2 vezes…levou pontos,,estou com minha cabeça a mil..não sei que atitude tomar…me ajudem por favor

            Responder

      • Cicera Avelino diz:

        Tenha paciência tudo dará certo !

        Responder

    • Rosaria diz:

      Nos dá algum alento houver estas histórias, tão parecidas. Temos que amar muito. Eu fico feliz em cuidar da minha mãe,
      Vou orar por todos nós.

      Responder

  18. Quintana diz:

    Terapia ocupacional é mais uma que inventaram para tentar remediar o problema com ‘conversa’ e atividades ludicas para entreter o pool de elementos referidos pela autora. Eu chamo eles de GO’s igual aos dos SPAs que adoram brincar para passar o tempo. Eu vou dizer para vcs como tratar os individuos com os oproblemas ai em cima.
    Calmamente não dá! O melhor é falar pouco porque tudo tem um sentido diferente para eles (DA’s), na hora do banho é a hora que eles menos gostam e quanto a amar a alguém eu duvido muito que eles tenham este sentimento pois como sabemos eles não te reconhecem mais ou seja: pode mandar benzer, encher de presente, alisar a cabeça, falar mansinho (sic! isso ai é de doer) trazer um exorcista que nada disto vai resolver o verdadeiro problema das doenças fronto temporais e do alzheimer é a agressão e os problemas de convivência.A perda de memoria é um SINTOMA comum há muitas doenças que pode ser ou não indicativo para o DA. A unica maneira de saber se é DA é atraves da analise do tecido cerebral ou seja SÓ DEPOIS DE MORTO ATRAVÉS DE UMA AUTOPSIA. logo temos de tomar cuidado porque os neurologistas apenas conseguem PROFETIZAR um diagnóstico. Quanto aos demais comentários do pessoal eu por experiência própria digo sem medo de errar: A maioria das respostas são falsas e de dar dó. Quem vive com pessoas com demencia sabem muito bem o que estou falando (gritos insuportáveis, cheiro putrido constante, limpar sem parar o chão, ser agredido sem parar pelo demente etc.). Pelo que eu li ai, eu vejo apenas uma barbies e alguns sem paciência querendo dar de coitado. Eu acredito que se uma pessoa esta com DA o melhor é esperar que ele fique o mais rápido possível na fase ‘paralitíca’ pois é mais fácil de tratar pois se na cama da trabalho imagine só vocês o que é essa coisa quando esta andando para lá e para cá. Eu lia de tudo no inicio para poder ajudar e depois de 4 anos eu perdi a esperança e cai na real a coisa não tem cura e não tem tratamento apenas panos frios para amenizar, os remédios fazem mais mal do que bem, as informações encontradas na net gostam de falar de ‘fases’ (como se o demente fosse um foguete,( primeiro estagio segundo estagio e ele explode) eu me tornei cético e realista, esta experiência humana me serviu para deixar de ser um tolo e viver a realidade dos fatos, perdi meu pai que me ajudava a cuidar da minha mãe (ele teve um ataque cardiaco de tão triste que ficou) e agora estou com ela sózinho a cerca de 1 ano vendo ela enlouquecer dia após dia. E só de imaginar que ainda tenho que viver este inferno por mais 8 ANOS é de matar um boi. O que resolve são os neurolépticos que ajudam a conter os problemas agressivo (haldol) e os psicotropicos para as alucinações e vou tentar dar óleo de coco extra virgem como alternativa. Meu conselho para que for passar por isso e for dar uma de martir no futuro: – Corram, fujam o mais longe que vocês puderem pois isso ai é coisa para gente que tem estomago e não tem medo de enfiar a mão na merda ou seja é coisa de anjo e não de gente. Abraços

    Responder

    • Lucy Almeida diz:

      Meu Pai deixou minha Mãe com Alzheimer na minha porta para passar um mês e em junho fará 6 anos.
      Era uma mulher doce e sensata, e hoje esta virando um monstro, gasto de medicamentos quase mil reais, é o que ele deposita na minha conta todo mês.
      Ela urina pela casa toda e me chama de maluca se chamar a atenção dela…
      Ontem me peguei desejando a sua morte… e o remorso me toma…
      To ao ponto de odiar minha Mãe e me culpo, acho que to enlouquecendo…

      Responder

      • Filomena Magalhães diz:

        Não fique assim. Conheço alguém que muito estimo e que está com essa doença. Não o trato, mas sei pelo que passam para o tratar. Leia esse artigo acima de Quintana que ele tem razão no que escreveu. Falar simples e pouco. Eles sentem o carinho e a atenção, e não importa se por vezes não nos conhece, mas terão muitos momentos de lucidez. Verdade que quando acamam é a fase melhor para quem os trata, mas eles que sofrem isso é verdade. Quanto aos medicamentos, exceto algo para os acalmar e dormirem, não se iluda, pois não há tratamento[muito caros], e nada fazem. Falo por quem viveu todo este drama. Falo por quem conheço e muito estimo, e que está já em fase terminal. Como agradecia a DEUS que o levasse.

        Responder

      • Filomena Magalhães diz:

        Não fique assim. Conheço alguém que muito estimo e que está com essa doença. Não o trato, mas sei pelo que passam para o tratar. Leia esse artigo acima de Quintana que ele tem razão no que escreveu. Falar simples e pouco. Eles sentem o carinho e a atenção, e não importa se por vezes não nos conhece, mas terão muitos momentos de lucidez. Verdade que quando acamam é a fase melhor para quem os trata, mas eles que sofrem isso é verdade. Quanto aos medicamentos, exceto algo para os acalmar e dormirem, não se iluda, pois não há tratamento[muito caros], e nada fazem. Falo por quem viveu todo este drama. Falo por quem conheço e muito estimo, e que está já em fase terminal. Como agradecia a DEUS que o levasse

        Responder

      • cris diz:

        imagino a sua dor Lucy pq passo tbm… o duro e ver certas pessoas ai de baixo vir pregar moral de cuecas….falando besteiras como: qdo vc era criança…. e duro e detona com a vida da gente…

        Responder

        • Valdir dos Santos diz:

          “moral de cuecas” “falando besteiras”, quem?… e o que é besteira?.. Todos aqui, ou pelo menos quase todos estão em um mesmo barco. ou não?…

          Responder

      • neide santana sampaio diz:

        passei por tudo isto e ainda passo mais vale a pena cuidar eles pois um dia cuidou muito d nos ,,,, cuida da sua mae DEUS vai renovar todas suas forças e vai fazer de vc uma querreira e uma grande vencedora vai te recompensa tudo que estamos fazendo creia e confia em DEUS e ele vai te fortalecer e cura todas suas emonçoes JESUS sabe o porque nos estamos cuidando da nossa mae ele olhou e achou graça em nos e nus deu esta missao vamos fazer com carinho porque o futuro pertence a deus ele esta com nosco pra nus ajudar força gente e muita paciencia com eles DEUS e fiel ele esta vendo a nossa luta .. entrega tudo nas maos do SENHOR JESUS e ele vai tutar por nos DEUS ama quem faz tudo com alegria ele vai horra a cada um bjssssssssssssss e muita força

        Responder

    • Valdir dos Santos diz:

      Divido o cuidado com o meu pai que está com DA há uns 4 anos. Já meti a mão nas fezes algumas vezes, até pela incontinência que às vezes dá. Agressividade e tudo mais que já sabemos, mas não vejo que com isso meu pai se tornou uma “coisa”, não, não, continua a ser meu pai. Tenho meus cinco minutos, sim, Estou cansado, sim; Mas continua e continuará sempre a ser o meu pai e não uma coisa como se referiu. Outra: como alguém aqui comentou uma vez. Quando você era pequeno e dependente em tudo dos seus pais, por acaso para eles você era uma “coisa”?… Tenho certeza que não. Abraços.

      Responder

    • Valdir dos Santos diz:

      Divido o cuidado com o meu pai que está com DA há uns 4 anos. Já meti a mão nas fezes algumas vezes, até pela incontinência que às vezes dá. Agressividade e tudo mais que já sabemos, mas não vejo que com isso meu pai se tornou uma “coisa”, não, não, continua a ser meu pai. Tenho meus cinco minutos, sim, Estou cansado, sim; Mas continua e continuará sempre a ser o meu pai e não uma coisa como se referiu. Outra: como alguém aqui comentou uma vez. Quando você era pequeno e dependente em tudo dos seus pais, por acaso para eles você era uma “coisa”?… Tenho certeza que não.

      Responder

    • Ericsson José Alves diz:

      Realmente: Alguns seres nascem criaturas e hão de morrer criaturas!
      A única solução é orar
      Que Deus tenha piedade de você!
      Que Deus tenha mais piedade de sua Mãe, hoje, lamentavelmente sob sua infeliz dependência.
      É muito triste presenciar isso. Alguém que não consegue amar sua Mãe, a pessoa mais próxima de sua vida, a mais importante. Uma mistura de tudo: Ignorância, covardia, falta de amor, incredulidade, ausência de motivação. Pior do que isso, é refletir: “Se não consegues amar sua Mãe de carne (Que esteve todos os dias de sua vida ao seu lado), como pretende amar Deus”

      Precisa fugir? fugir da sua cruz? (Ps: Expressão que fatalmente desconhece significado)

      Não caro amigo, Nós da Família Alves nos posicionamos de outra forma.

      Juntos, Unidos, Felizes pela dádiva de estar ao lado de nosso amado portador.

      Poupe-nos de palavras de morte,

      Nos alimentamos de palavras de vida, e vida em eternidade.

      Espero que um dia entenda que sua visão de felicidade é justamente “não negar-se a si mesmo”.

      Que Deus tenha piedade de sua alma,

      Que Deus tenha mais piedade da alma de sua Mãe,

      Abraços

      Responder

      • Ericsson José Alves diz:

        Apenas para registros: Estou me desligando do presente Blog.

        Para aqueles que decidiram morrer por seu amado portador, nos vemos em breve, na glória do nosso Deus.

        Para aqueles que decidiram fugir, que Deus tenha misericórdia de vocês.

        Cordiais abraços,

        Responder

      • Cristina diz:

        Ericsson José Alves , Parabéns por suas palavras . Faço das suas palavras ,as minhas palavras .

        Responder

    • simone diz:

      Amigos…..minha mãe tem alzheimer ha 5 anos e cada dia dou graças a Deus pela benção que é cuidar dela….Passamos juntas pela fase inicial e hoje estamos na fase final , pode se dizer, quando ela só fica na cama e em cadeiras de rodas…
      Tento o maximo possivel dar lhe uma qualidade de vida boa….Amparando-a , cuidando com “AMOR” , cuidando com zêlo e carinho …aprendendo a amar como se deve ….incondicionalmente….Tudo na vida passa …e oque pudermos de fazer de melhor por aqueles que nos deram a vida com certeza é gratificante e bençãos.Porque vem nos fazer sim mais espiritualizados e a dar o verdadeiro valor e sentido de que se deve ter a vida…..simplismente amar

      Responder

      • Valdir dos Santos diz:

        Estou contigo e tenho certeza que a maioria que está passando por isso também está. Há algumas exceções, mas para toda regra creio que existam exceções. Tenho certeza que Deus continua conosco a nos ajudar. Força e parabéns pelo seu depoimento, siga em frente.

        Responder

    • Paula diz:

      Quintana. Realmente você vê a doença de forma mais realista, sem medo de falar o que pensa, tenho vivido meses de arrepiar cuidando sozinha da minha mãe que nem os médicos conseguem afirmar se é ou não Alzheimer, ela me chama sem parar por horas , dias, meses,ela mesmo olhando pra mim continua a me chamar, já não durmo porque escuto esse clamor o tempo todo , mesmo quando ela apaga (Dormonid. Por isso entendo tudo que você disse, é impossível ter paciência 24 horas por dia.
      O caso da minha mãe é diferente da maioria, ela tinha esquecimento e TOC, mas como é alcoólatra e bebeu basicamente a vida toda(menos nos últimos anos)dava-se a bebida a culpa dos esquecimentos e TOC. Mas este ano ela teve crise psicótica e passaram a trata la como esquizofrênica. A psiquiatra diz que é Alzheimer e que a esquizofrenia é também comum em portadores de Alzheimer. To ficando maluca com tantos quês e porquês. Na sexta feira santa estava indo trabalhar e ela resolveu me seguir, caiu na ladeira se arrebentou toda ,tomou 3 pontos na testa e está toda ralada.Ela perdeu muito peso, está muito fraca, o tal Haldol a deixa travada com a musculatura dura, mas ela teima em levantar, coloco fralda mas ela tira e mela a cama toda de coco, lavo em média 3x por dia a roupa de cama,já gastei tudo que tinha guardado com cadeira de rodas , colchão anti escaras, cadeira de banho, remédios….

      Responder

      • rosangela dos santos luz diz:

        ola, eu passei com esta mesma situação,hoje já faz 5 meses que ela se foi, é difícil a gente não sabe o que faz,vou dar uma dica que possa amenizar, a minha mãe tirava tbem a fralda e uma colega deu uma solução colocar uma calcinha justa ou até mesmo uma calça cinta por cima que ela não consiga tirar,e para dormir e não deixar ela molhada durante a noite, colocava absorvente geriátrico dentro da fralda assim não vazava à noite, tem tbem calça plástica geriátrica é muito útil ,eu cuidei da minha mãe 3anos e quem deu maior força para mim foi meu marido e Deus, não se desespere ,Deus está contigo e todos nós,as famílias que estão passando por isso e quem já passou sabe
        Deus nos dá forças acredite,pensamos que não vamos suportar, mas renovamos e aguentamos, tiramos forças de onde não há, acredite.

        Responder

        • Patricia diz:

          Faço de suas palavras as minhas Rosangela, minha mãe ainda nao se foi, esta com a doença de alzheimer à 09 anos, não é fácil cuidar, larguei toda a minha vida para cuidar dela, dou o melhor de mim, se amanha ela se for para sempre estarei com a minha consciência tranquila de ter feito a minha obrigação como filha, sou sozinha, nao tenho ninguém para dividir as tarefas, a nao ser meu pai mas é idoso, e faz aquilo que pode para me ajudar, o que passei e passo, é a maior lição de vida que um ser humano pode ter, trabalhava de dia, quando ela não podia mais ficar aos cuidados de meu pai, passei a trabalhar a noite, é desgastante, mas parece que a cada amanhecer Deus sabe o que faz, acordo nova, com disposição para mais um dia a dar todo a minha atenção e meu carinho à ela, nunca pensei e nem penso em coloca-la em asilos ou casa de cuidados, jamais, uma mãe faz tudo por um filho, e o minimo que eu posso estar fazendo por ela é a retribuição. Que Deus de forças a todas as pessoas que se encontram na mesma situação que a minha, não desanimem, a prova maior esta aqui, sou sozinha, cuido de minha mae acamada, com escaras, em sua ultima fase da doença e Deus, somente ele nos dá forças para enfrentar situações como essa. Vá em frente.!!

          Responder

    • Luiz diz:

      Cara… nem sei o que te falar… sei que vc ama sua mãe…porém este é o seu desabafo ninguém tem o direito de criticar…cada um sabe a cruz que tem… força cara!! desanima não… abss

      Responder

    • Maria diz:

      Quitanda! Tb concordo que os remédis para alzheimer é só fachada, e os efeitos colaterais só pioram a situação, minha mãe, foi diagnosticada em 2009, sofri mto, me revoltei, fiquei apavorada, meti os pés pelas mãos, tb li mto sobre a doença.
      Hoje estou vivendo um dia de cada vez,e tentando resolver o que posso, minha mãe, agora começou a apresentar sinais de um avanço mto acelerado da doença, já náo a seixo mais sozinha, aeumei uma cuidadora 3 x na semana, onde consigo um tempo, até mesmo para organizar os pensamentos, e as próximas atitudes em relação o que é o melhor a ser feito a cada piora de seus estado cognitivo, e tb agora com sitomas de depressão, ainda não se tornou agressiva, vai ao banheiro sozinha , mas já esta se recusando a cuidar da higinene pessoal, tenho momentos de tristeza, ao ve-la assim, mas seu que vou ter forças para situações, mto mais complicadas que estão por vir, as vezes sinto vontade de fugir e coloca-la em uma casa de repouso, mas minha consciencia não permite, amo demais minha mãe e quero fazsr o melhor por ela, só peço a Deus que eu consiga, pois sei vai ser uma tarefa mto difícil.
      É uma mistura de sentimentos, raiva, amor, piedade, dor, tristeza, impaciência, etc. Impossível se manter equilibrada todos os dias, não sou uma pessoa mto paciente, tem dias, que tenho vontade de brigar e chingar o mundo tdo, e acaba sobrando. Para pessoas próximas, como meus filhos.
      Teve um dia que cheguei em casa chorando e fiz meu filho jurar que se eu tb ficar com alzheimer, que que me coloco em uma casa de repouso, não quero que eles passem pelo que eu estou passando.
      Como vou viver essa história até o final não sei, só o tempo vai dizer, por isso resolvo de acordo como as situacões vão acontecedo, sou humana, e não uma santa, pois los santos estão no céu, se é esse o caminho não sei, mas acredito ser uma forma que encontrei de enfrentar essa situação,
      Um dia de cada vez.

      Responder

      • Cicera Avelino diz:

        Cara amiga. Vivo a mesma situação , vc parece eu falando é uma doença horrivel
        Só deus p nos ajudar e nos dá paciencia , fique c deus !

        Responder

    • Ciléia diz:

      Quintana, é desolador sua colocação, vejo que seu amor e gratidão estão longe demais a você. o Problema é que as vezes os filhos, não querem gastar na alimentação com seu próprio ganho, ela deve ter pensão não? então use em recursos pagando médicos particular mas médicos como por exemplo um bom geriatra, e não espere pelo SUS não. a minha graças a deus, melhorou 90%, hoje eu sei o que´é dormir, comer, etc…isso não é inferno, deus as vezes nos da uma missão para nos testar.Ele nunca dará um fardo maior que possamos carregar. Que deus te proteja.

      Responder

    • Guima diz:

      Excelente resposta! Mas não vamos ignorar a nobreza do homem! Estou no estágio: ferrou! Vc é solteiro, caçula e sobrou pra vc! Sou como vc! Um dia de cada vez e faço o que tem que fazer. Sem mimimi.

      Responder

    • Juçara diz:

      Que triste comentário…
      minha mãe tem alsheymer
      Amor criatura por seu semelhante…
      foge mesmo porque só covardes fogem
      sem comentário…

      Responder

  19. Thiago Manson diz:

    se puderem me responder…oq podemos fazer pra acalmar nossos entes qndo ficam agitados e muitas das vezes até agressivos… sem precisar dopá-los pq se for pra dopá-los eu n concordo pq assim eles vão perder todo o seu tempo dormindo ou incapaz de realizar qualquer atividade q talvez gostem ou q seja importante na longevidade e eu n pretendo ver minha avózinha ficar de cama o dia todo… quem puder me responda por favor…VALEU!!!!!!

    Responder

    • Odair diz:

      Olá Thiago,

      Aqui não temos muitas respostas diretamente, mas ler sobre outros casos colabora positivamente em alguns casos. Quanto a sua pergunta é um pouco complicado a solução primeiramente por que não tem solução, más há algumas coisas que podem amenizar. A irritabilidade deve estar vindo de algum medicamento que ela toma, isso é normal segundo os médicos uma vez que em pessoas idosas as drogas agem de forma diferenciada, eu diria. Porém há drogas menos agressivas que ajudam a ter um pouco de vida, no entanto tente inseri-la ao máximo de atividades que puder, serviços domésticos se ela ainda faz, rodas de conversas, passeio, amigos, atividades laborais, enfim. No seu município deve ter alguns órgão públicos de saúde que podem colaborar, converse com o médico que cuide dela, peça ajuda,….Enfim, é o que tenho feito com minha mãe. Não é grande coisa, más qualquer ajuda é válida.

      Responder

    • Greyce diz:

      Thiago isso vai passa pode ter certeza meu sogro tem,e era muito agitado e hj esta bem mais calmo,geralmente quando esta com raiva ele focam em uma pessoa te tiver mais de uma pessoa pede pra ela ir lá fala com sua vozinha fala carinhosamente,pode se q aceita pode ser q não,mas geralmente comigo dava certo” tenha paciência porque e muitooooo difícil mas deus ta no controle.

      Responder

    • Ciléia diz:

      Thiago, vou te dar umas dicas,Os remédios não são para dopa-los, mas se tomou a medicação, faça o seguinte quando ela estiver agitada, leve ao banheiro as vezes eles querem urinar e não conseguem falar extamente. se levar e continuar, veja quanto tempo faz que se alimentou, se já passou duas ou três horas de algo pra comer, se continuar de um analgésico, eles não sabem onde mas sentem dores,ou até mesmo de um banho, mesmo que já tenham tomado, isso acalma tbm. e fale com o medico, pois as vezes temos que administrar doses extras, eles se acalmam, dormem um pouco e acordam mais calmos, outro dica que descobri, foi colocar musicas do tempo deles pra ouvir, também deu resultado pra minha mãe.Eles são como bebes recém nascidos que choram choram. as vezes é cólicas, outra vezes é as fraldas molhadas ou defecadas, outra vezes uma roupa que está incomodando, outras vezes uma dor de cabeça,e se agressiva, não rebata, tenta apenas observar, eles tem fases, em questão de segundos mudam o comportamento.as vezes querem um abraço, um beijo um carinho, faça perguntas do passado, tente faze com que eles, se acalme de alguma forma, é difícil é, mas passei por momentos difíceis até que voltei ao túnel do tempo, então aprendi a lidar com ela o melhor, o jeitinho… as vezes demora você faz tudo e não adianta.mas deus esta com você. abraços.

      Responder

  20. Thiago Manson diz:

    alguem responde essas perguntas aki ou só ficamos passando nossos problemas de um lado pro outro sem explicação?

    Responder

  21. maria gabriele diz:

    criança pode ter mal de alzheimer ???????

    Responder

    • Magalhães diz:

      Esta doença das piores que já vi, afeta as pessoas idosas, exceto se já teve antecedentes na Família,poderá aparecer até aos 30 anos, segundo Cientistas. A partir dos 75 e sobretudo 80 anos, as pessoas estão muito mais sujeitas a ter esta doença tão cruel. Um terço da população Mundial tem esta doença.

      Responder

  22. Odair diz:

    Olá bom dia.

    Minha mãe está com 66 anos e a 2 diagnosticado com DA que tem evoluído rapidamente. Começou a ser medicada com Donepezila 5mg, Memantina 10mg, Rivastigmina e Citalopram 10mg. A Donepezila deu forte alteração de humor, ela ficava muito nervosa e brava e então a médica neurologista que acompanha o caso, retirou. A Rivastigmina deu efeito colateral cardíaco e foi para direto no hospital após tomar o 1º comprimido e por isso também foi suspenso. Sendo assim, ela ficou usando a Memantina e o Citalopram, más alguns meses depois a irritabilidade, agrevissidade retornaram e mais vorazmente. Foi a então que a médica receitou Risperidona 05mg. No entanto agora ela não dorme mais a noite, está muito agressiva com meu pai que está com 71 anos, bate nele quando tem oportunidade, joga coisas que está ao alcance, enfim, chora e conversa a noite toda e dia também e as vezes chega a gritar e sempre xingando meu pai. Por nossa conta resolvemos dar calmante natural a ela tipo passiflora, más ainda assim não dorme e nem se acalma em momento algum. Não sabemos o que fazer, pois a médica está de férias e retorna as atividades dia 21 de Janeiro somente. Alguem poderia me ajudar com dicas de alguma coisa a fazer, medicamento para dormir enfim. por favor me ajude.

    Responder

    • Thiago diz:

      Minha avo toma Diazepan e Heimer que deixam ela muito ‘dopada’ sabe? Fica meio lesada, falando embolado e baba. Mas antes desses remédio ela era muito agressiva e xingava muito, acordava a noite toda e ficava abusando o dia todo.Só que esses remedios ai você só consegue com receita. Então você pode ir a um posto de saúde do seu bairro, explicar a situação e a medica pode dar um calmante desses pra ela.

      Responder

    • arminda diz:

      Odair minha mãe esta com 83 anos e tem Alzheimer em estado avançado,ela já não anda mais e passa a maior parte do tempo dormindo,ou simplesmente deitada,tivemos sorte de acertar com os medicamentos logo de inicio quando começou o tratamento,pois o medico mim disse que esta doença não tem cura e que os remédios eram só pra aliviar os sintomas. Hoje ela toma cloridrato de memantina 10 mg e clonazepam 25 mg gotas. O memantina da alivio as dores de cabeça,e acalma ,já o clonazepam é pra dormir, minha mãe começou a tomar 5 gotas e foi aumentando gradativamente hoje ela esta tomando 13 gotas por noite,conversa com um medico pois os remédios são controlados e só pode ser vendido com retenção da receita, mais não sera difícil conseguir a receita, é só levar ela em um medico e explicar a situação. espero ter ajudado,boa sorte

      Responder

    • dalva diz:

      Já tentou dar clonazepan ,pra ela dormir

      Responder

    • bianca diz:

      Minha mãe toma este remédio, e dorme bem, esta e a fase da doença mamãe passou esta fase de agredir querer fugir . agora esta na fase pior de só ficar deitada e dormir não anda. Eu estou muito triste. Sabe abraça sua mãe de muito carinho mesmo que ela não te reconheça fala pra ela que vc ama este e o remédio maior para ela AMOR. Infelizmente esta doença não tem muito oque se fazer, só dando muito amor ate chegar a hora que Deus quiser. Eu choro muito de ver minha mãe tão debilitada e cada dia pior tudo que faço e abraçar e dar muito carinho e amor, acredite eles ficam mais calmos. Deus te de calma e paciência pra vc cuidar de sua mãezinha. Se vc quiser me adicionar no Facebook pra conversarmos melhor, eu tenho varias pessoas com o mesmo problema e trocamos experiencia. meu face e Bia Azenha fica com Deus.

      Responder

    • Ciléia diz:

      Odair, eu trato minha mãe com geriatra aqui em são Paulo, ela começou co tratamento tomando Quetiapina 25mg hoje toma 100mg,esse remédio vai aumentando gradativamente, ela chegou a 300 e 500 miligramas hoje mantenho ela com 100 e as vezes 150 a noite, memantina, ou zider, fique atento a minha falava que estava caindo, era labirinto, então na noite ficou assim,
      100mg Quetiapina, as vezes 150, mas isso o Geriatra ensina administrar, dramim 10mg. e LABIRIM 16mgs, mesmo que dorme mais durante o dia, a noite tem dormido bem, as vezes acorda pra que eu a leve no banheiro ou snete fome e faço um papinha de mucilom com aveia, ela volta a dormir, mas vai ter noites bem agitadas mesmo.

      Responder

  23. ostania melo diz:

    Minha mae não quer tomar os remedios de jeito nehum… cospe…. joga fora… o que fazer?

    Responder

    • marlene diz:

      ola Ostania, minha mae tambem fazia isso com frequencia.. ate o medico dela nos orientar a amassa los e colocar em sucos iogurtes etc. ela engole sem perceber, com minha mae deu certo…. experimente. espero te la ajudado. abraços….

      Responder

    • arminda diz:

      olha eu enfrentei o mesmo problema,a algum tempo,e a solução que encontrei foi o de dissolver os remedios e ir dando em piguenos goles pra ela ,quando isto deixou de dar certo, então passei a dar os comprimidos junto com os alimentos por exemplo:se for posivel dissolva no suco,ou na hora da sopa, na mesma colher com um pouco de sopa e o comprimido então, ela ira tomar sem sentir. Aqui este truque tem dado resultado.Boa sorte

      Responder

  24. Carolina diz:

    Olá, minha mãe está com 82 anos e há 3 anos detectei a mudança de comportamento. Como ela apresentava dificuldade de fala há mais ou menos 5 anos acreditei que fosse problema de surdez, mas era a doença de Alzheimer. Ela está no nível intermediário e perdeu noção de tempo-espaço, mas cozinha e mantém rotina. Esse último item tem feito toda a diferença: ela tem acompanhantes, mas se mantém autônoma em todas as atividades que seu corpo permite. Outra coisa: não admito que digam a ela que está repetitiva. Ela não sabe a doença que tem. Os medicamentos vão desde específicos para seu estado (Heimer e Epez, passando pelos medicamentos de tratamento contínuo (pressão e colírios para glaucoma) e, principalmente, Rivotril para dormir e fluoxetina para não ficar depressiva. Não há agressividade. Paz e boas vibrações a todos que estão nessa caminhada. Ah, uma dica do médico da minha mãe: caminhada diária reduz 30% o risco da doença. Abçs

    Responder

  25. Malu diz:

    Para todos nós que recebemos esta nobre missão: cuidar com amor de nossos entes queridos portadores da doença de alzheimer

    SOBRE CUIDAR
    PAULO, CARTA AOS CORÍNTIOS

    Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos
    e não tivesse o DOM DE CUIDAR
    seria como o metal que soa ou como o sino que tine.
    E ainda que tivesse o dom da profecia
    e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência,
    e ainda que tivesse toda a fé,
    de maneira tal que transportasse os montes,
    e não tivesse o DOM DE CUIDAR, nada seria.
    E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres,
    e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado,
    se não tivesse o DOM DE CUIDAR,
    nada disso me aproveitaria.

    O cuidado é paciente, é benigno; o cuidado não é invejoso, não trata com leviandade,
    não se ensoberbece, não se porta com indecência,
    não busca os seus interesses, não se irrita,
    não suspeita mal, não folga com a injustiça,
    mas folga com a verdade.
    Cuidar tudo tolera, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
    Cuidar nunca falha.

    Havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão;
    havendo ciência, desaparecerá;
    porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos;
    mas quando vier o que é perfeito,
    então o que o é em parte será aniquilado.

    Quando eu era menino, falava como menino,
    sentia como menino, discorria como menino,
    mas logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.
    Porque agora vemos por espelho em enigma,
    mas então veremos face a face;
    agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido.

    Agora, pois, permanecem a fé,
    a esperança e o cuidar com amor, estes três;
    mas o maior destes é cuidar com amor!
    —————————————
    Adaptação, pelo geriatra Márcio Borges, da Primeira Carta de Paulo ao Coríntios, Cap. 13.

    Responder

    • neuza diz:

      Malu gostei muito dessa mensagem bíblica e adaptação é maravilhosa, cuidei da
      minha mãe com Esclerose lateral amiotrofica, do início ao final que chegou só
      comunicava com os olhos, aprendi um pouquinho de enfermagem na prática com a
      minha mãe, foi maravilhoso e gratificante cuidar dela faz um ano que faleceu
      agora de 3 meses pra cá desencadeou alzhaimer no meu pai que está com 87 anos
      e graças a Deus que me dá muita força eu que cuido e tenho um enteado especial
      com retardo mental hoje tem 44 anos estou com eles à 24 anos de casada com o pai dele,minha tia com 85 anos viuva cuido de todos na minha casa. Então pra vc ver tenho o dom de cuidar com amor que é o mais importante.
      Deus abençõe sempre sua vida

      Neuza Pigosso

      Responder

      • Malu diz:

        Que lindo seu relato Neuza. Tenha certeza que e uma pessoa muito especial.Em minha família também cuidamos de minha mãe que faleceu com câncer a 6 anos e agora cuidamos do nosso pai com mal de alzheimer já em estado avançado. Como disse é gratificante cuidar deles com todo nosso amor. Que Deus abençõe também você e toda sua família.

        Responder

      • Gil diz:

        Neuza, é impressionante sua de cuidar. Espero, com seu depoimento, aprender um pouco.

        Responder

        • dalva diz:

          Neuza eu tambem estou pela terceira vez com esse mal terrivel na familia ,primeiro meu pai com Parkson q evoluiu p Alzheimer depois meu sogro ,agora a 8 anos minha mãe, pior que me sinto com as mãos atadas ,parece que remedio nenhum vale nada

          Responder

      • elza diz:

        Que Deus te ilumine,e fortaleça o seu equilibrio emocional,te dando muita saúde ,paz e sabedoria

        Responder

      • Ericsson J. Alves diz:

        Obrigado amiga,

        Se alguns não conseguem amar seu amado portador de alzheimer (Que viveu décadas ao seu lado, que o criou, alimentou, edificou, enfim, a pessoa mais importante em sua vida), como poderão amar a Deus? Saibam: Ele é o mesmo ontem, hoje e por todo o sempre haverá de ser. Se ontem Ele enviou o seu próprio filho para ser sacrificado para que outros pudessem viver, não deveríamos acreditar que Ele Hoje continua a enviar os seus? Os seus filhos…aqueles que oram seja feita a sua vontade, não a nossa – a Dele. Onde estão aqueles que o Sr. procura e busca? Os que houvem a sua voz? que se submetem a Ele? Jesus não cooperou com o Pai e em liberdade, ainda que sua carne não deseja-se, se entregou a cruz para ser crucificado? Dentro de seu livre arbítrio, Ele cooperou quando podia ter dito não! Oras, se Ele disse SIM, porque não você? Essa é a história! Mesmo que sua carne não aceite, diga Sim. Em liberdade, ofereça, coopere, se entregue. Negue-se a si mesmo. Cuidade de seu amado portador de alzheimer com todo amor e carinho! Escreva a história de sua família, sua cidade, seu estado, seu pais, das Nações! Faça seu sacrifício. Aceite. Carregue sua cruz!!! Se liberte deste mundo corrupto e cruel! Vamos atravessar o vale da morte na graça que nos é suficiente cantando as canções dos céus, todos juntos, unidos!!!!

        Atenciosamente,

        Ericsson J. Alves

        Responder

      • Teresa diz:

        Parabéns, como vc sabe trabalhar tão bem com o dom de cuidar. Que Deus continue te dando forças e ilumine sua vida.

        Responder

    • andré diz:

      Que coisa. Leitura perfeita para esse momento.

      Responder

      • Ericsson J. Alves diz:

        Obrigado amiga,

        Se alguns não conseguem amar seu amado portador de alzheimer (Que viveu décadas ao seu lado, que o criou, alimentou, edificou, enfim, a pessoa mais importante em sua vida), como poderão amar a Deus? Saibam: Ele é o mesmo ontem, hoje e por todo o sempre haverá de ser. Se ontem Ele enviou o seu próprio filho para ser sacrificado para que outros pudessem viver, não deveríamos acreditar que Ele Hoje continua a enviar os seus? Os seus filhos…aqueles que oram seja feita a sua vontade, não a nossa – a Dele. Onde estão aqueles que o Sr. procura e busca? Os que houvem a sua voz? que se submetem a Ele? Jesus não cooperou com o Pai e em liberdade, ainda que sua carne não deseja-se, se entregou a cruz para ser crucificado? Dentro de seu livre arbítrio, Ele cooperou quando podia ter dito não! Oras, se Ele disse SIM, porque não você? Essa é a história! Mesmo que sua carne não aceite, diga Sim. Em liberdade, ofereça, coopere, se entregue. Negue-se a si mesmo. Cuidade de seu amado portador de alzheimer com todo amor e carinho! Escreva a história de sua família, sua cidade, seu estado, seu pais, das Nações! Faça seu sacrifício. Aceite. Carregue sua cruz!!! Se liberte deste mundo corrupto e cruel! Vamos atravessar o vale da morte na graça que nos é suficiente cantando as canções dos céus, todos juntos, unidos!!!!

        Atenciosamente,

        Ericsson J. Alves

        Responder

    • Cristina diz:

      É fácil citar texto bíblicos e nivelar tudo por baixo, só quem cuida realmente de um idoso com mal de Alzheimer pode de fato avaliar. Já vi uma filha de 58 infartar diante da impotência de não suportar carregar fardo tão pesado, e não foi por falta de amor não, pelo contrário, pelo excesso de amor e dedicação que deu a mãe. Ainda acho que os governos poderiam se preocupar mais com os idosos, criando espaços dignos para que essas pessoas doentes possam ter um final de vida tranquilo e confortável, sem inconscientemente matar toda a família.

      Responder

      • sandra diz:

        sim ja concordo com vc, remedio gratuito sem se humilhar nas farmacias de alto custo ainda estou comprando o remedio na Ultrafarma mas custa 300 reais pago 130 o governo quer mais que morra logo os idosos para não usarem suas aposentadorias o convenio ytambem

        Responder

        • Scheila diz:

          Olá Sandra, não compramos remédio para meu pai. Conseguimos através do governo, com a regional de saúde. Procure um médico credenciado pelo SUS em sua cidade e ele preparará os papéis para você pegar o remédio o tempo que precisar. O que precisa fazer é renovar a cada três meses.

          Responder

      • Ericsson J. Alves diz:

        Querida amiga Cristina,

        Um Dia espero que entenda o verdadeiro significado das expressões: “negue-se a si mesmo”; “Carregue sua cruz” “Tem-de bom ânimo”; “ajudai os necessitados e esquecidos”. “Ame” Quando este dia chegar, você perceberá que algumas pessoas vivem como se nunca pudessem morrer e morrem como se nunca tivessem vivido”. Neste dia vc entenderá o que é se libertar do mundo das coisas e fará uma grande reflexão sobre o sofrimento da Cruz.Aprenderá que o amor SUPERA TUDO, na Saúde na doença, na riqueza e na pobreza, na alegria na tristeza, até que a morte os separe. Compreenderá que o amor não separa, não trai, não abandona, não vê com indiferença e acima de tudo: NÃO DELEGA OBRIGAÇÕES (Asilos ou governo), a outras pessoas.O amor cuida, da carinho, atenção, apoio, é algo único, majestoso, incondicional, um dom não uma palavra a ser usada futilmente. Saberá que o amor gera vida e não morte. Não é temporário – É para sempre! É nosso alimento. Todos: Juntos! Unidos, inseparáveis em meio a nossos queridos familiares. Essa é nossa realização, dividir, dar, ajudar, compartilhar, amar, estarmos juntos até nosso último suspiro, nosso ultimo aperto de mão, nossa ultima lágrima, nosso ultimo olho no olho, nosso ultimo beijo de esquimó, Fieis, firmes, ao lado de nosso amado portador de alzheimer.

        Um grande abraço a todos e fiquem com Deus!

        Cordiais cumprimentos,

        Ericsson J. Alves

        Responder

      • Ericsson J. Alves diz:

        Querida amiga Cristina,

        “negue-se a si mesmo”; “Carregue sua cruz” “Tem-de bom ânimo”; “ajudai os necessitados e esquecidos”. “Ame” Li seu relato e acredite: Logo você perceberá que algumas pessoas vivem como se nunca pudessem morrer e morrem como se nunca tivessem vivido”. Neste dia vc entenderá o que é se libertar do mundo das coisas e fará uma grande reflexão sobre o sofrimento da Cruz.Aprenderá que o amor SUPERA TUDO, na Saúde na doença, na riqueza e na pobreza, na alegria na tristeza, até que a morte os separe. Compreenderá que o amor não separa, não trai, não abandona, não vê com indiferença e acima de tudo: NÃO DELEGA OBRIGAÇÕES (Asilos ou governo), a outras pessoas.O amor cuida, da carinho, atenção, apoio, é algo único, majestoso, incondicional, um dom não uma palavra a ser usada futilmente. Saberá que o amor gera vida e não morte. Não é temporário – É para sempre! É nosso alimento. Todos: Juntos! Unidos, inseparáveis em meio a nossos queridos familiares. Essa é nossa realização, dividir, dar, ajudar, compartilhar, amar, estarmos juntos até nosso último suspiro, nosso ultimo aperto de mão, nossa ultima lágrima, nosso ultimo olho no olho, nosso ultimo beijo de esquimó, Fieis, firmes, ao lado de nosso amado portador de alzheimer.

        Um grande abraço a todos e fiquem com Deus!

        Cordiais cumprimentos,

        Ericsson J. Alves

        Responder

      • Ericsson J. Alves diz:

        Cristina,

        “negue-se a si mesmo”; “Carregue sua cruz” “Tem-de bom ânimo”; “ajudai os necessitados e esquecidos”. “Ame” Li seu relato e acredite: Logo você perceberá que algumas pessoas vivem como se nunca pudessem morrer e morrem como se nunca tivessem vivido”. Neste dia vc entenderá o que é se libertar do mundo das coisas e fará uma grande reflexão sobre o sofrimento da Cruz.Aprenderá que o amor SUPERA TUDO, na Saúde na doença, na riqueza e na pobreza, na alegria na tristeza, até que a morte os separe. Compreenderá que o amor não separa, não trai, não abandona, não vê com indiferença e acima de tudo: NÃO DELEGA OBRIGAÇÕES (Asilos ou governo), a outras pessoas.O amor cuida, da carinho, atenção, apoio, é algo único.É nosso alimento. Todos: Juntos! Unidos, inseparáveis em meio a nossos queridos familiares. Essa é nossa realização, dividir, dar, ajudar, compartilhar, amar, estarmos juntos até nosso último suspiro, nosso ultimo aperto de mão, nossa ultima lágrima, nosso ultimo olho no olho, nosso ultimo beijo de esquimó, Fieis, firmes, ao lado de nosso amado portador de alzheimer.

        Um grande abraço a todos e fiquem com Deus!

        Cordiais cumprimentos,

        Ericsson J. Alves

        Responder

      • Ericsson J. Alves diz:

        Cristina,

        “negue-se a si mesmo”; “Carregue sua cruz” “Tem-de bom ânimo”; “ajudai os necessitados e esquecidos”. “Ame” Li seu relato e acredite: Logo você perceberá que algumas pessoas vivem como se nunca pudessem morrer e morrem como se nunca tivessem vivido”. Neste dia vc entenderá o que é se libertar do mundo das coisas e fará uma grande reflexão sobre o sofrimento da Cruz.Aprenderá que o amor SUPERA TUDO. Compreenderá que o amor não trai, não abandona, NÃO DELEGA OBRIGAÇÕES (Asilos ou governo), a outras pessoas.O amor cuida, da carinho, atenção, apoio.É nosso alimento. Todos: Juntos! Unidos, inseparáveis em meio a nossos queridos familiares. Essa é nossa realização, dividir, dar, ajudar, compartilhar, amar, estarmos juntos até nosso último suspiro, nosso ultimo aperto de mão, nossa ultima lágrima, nosso ultimo olho no olho, nosso ultimo beijo de esquimó, Fieis, firmes, ao lado de nosso amado portador de alzheimer.

        Um grande abraço a todos e fiquem com Deus!

        Cordiais cumprimentos,

        Ericsson J. Alves

        Responder

        • rosana diz:

          que lindo, Ericsson J. Alves!!!! to passando por isso; ta chegando o ultimo momento… a familia quer colocar minhamae numa clinica…ela tem alzeimeir, em grau bem avançado… cuido dela ha 6 anos e nessa semana quando voltei feliz de uma viagem maravilhosa de ferias, ela parou de andar. Mas eu quero cuidar dela ate o fim!!!!

          Responder

        • rosana diz:

          que lindo, Ericsson J. Alves!!!! to passando por isso; ta chegando o ultimo momento… a familia quer colocar minha mae numa clinica…ela tem alzeimeir, em grau bem avançado… cuido dela ha 6 anos e nessa semana quando voltei feliz de uma viagem maravilhosa de ferias, ela parou de andar. Mas eu quero cuidar dela ate o fim!!!!

          Responder

      • Ericsson J. Alves diz:

        Cristina,

        “negue-se a si mesmo”; “Carregue sua cruz” “Tem-de bom ânimo”; “ajudai os necessitados e esquecidos”. “Ame”. Logo você perceberá que algumas pessoas vivem como se nunca pudessem morrer e morrem como se nunca tivessem vivido”. Neste dia vc entenderá o que é se libertar do mundo das coisas e fará uma grande reflexão sobre o sofrimento da Cruz.Aprenderá que o amor SUPERA TUDO. Compreenderá que ele NÃO DELEGA OBRIGAÇÕES (Asilos ou governo), a outras pessoas.É nosso alimento. Todos: Juntos! Unidos, inseparáveis em meio a nossos queridos familiares. Essa é nossa realização, dividir, dar, ajudar, compartilhar, amar, estarmos juntos até nosso último suspiro, nosso ultimo aperto de mão, nossa ultima lágrima, nosso ultimo olho no olho, nosso ultimo beijo de esquimó, Fieis, firmes, ao lado de nosso amado portador de alzheimer.

        Um grande abraço a todos e fiquem com Deus!

        Cordiais cumprimentos,

        Ericsson J. Alves

        Responder

        • IVETE MARIA VIEIRA SANTOS diz:

          Ericsson,estou emocionada com o seu depoimento cuido de uma senhora portadora de DA,faço tudo o que posso para acalma-la quando sinto que ela fica agitada apesar de estar acamada cuido dela com todo amor toda vez que olho pra ela e penso e se fosse eu que estivesse no seu lugar?Tudo que eu fizer farei com amor,temos que fazer sem olhar a quem aprendi com minha santa mãezinha que está hoje com 82 anos muito saudável graças ao meu bom Deus ,se um dia acontecer algo com ela vou cuidar com muito amor também que Deus dê forças a todos as pessoa que de alguma forma tem esse contado com portadores de DA temos que colocar no lugar do portador pois só assim terremos a cessibilidade para cuidar melhor,um abraço.

          Responder

      • Ericsson J. Alves diz:

        Cristina,

        “negue-se a si mesmo”; “Carregue sua cruz” “Tem-de bom ânimo”; “ajudai os necessitados e esquecidos”. “Ame”. Logo você perceberá que algumas pessoas vivem como se nunca pudessem morrer e morrem como se nunca tivessem vivido”. Neste dia vc entenderá o que é se libertar do mundo das coisas e fará uma grande reflexão sobre o sofrimento da Cruz.Aprenderá que o amor SUPERA TUDO. Compreenderá que ele NÃO DELEGA OBRIGAÇÕES (Asilos ou governo). É nosso alimento. Todos: Juntos! Unidos, inseparáveis em meio a nossos queridos familiares. Essa é nossa realização, dividir, dar, ajudar, compartilhar, amar, estarmos juntos até nosso último suspiro, nosso ultimo aperto de mão, nossa ultima lágrima, nosso ultimo olho no olho, nosso ultimo beijo de esquimó, Fieis, firmes, ao lado de nosso amado portador de alzheimer.

        Um grande abraço a todos e fiquem com Deus!

        Cordiais cumprimentos,

        Responder

      • simone diz:

        Não pense dessa maneira..o paciente de alzheimer não mata a familia , pelo contrario a torna mais viva , mais lucida e mais verdadeiramente ligada pelos laços do amor….através dessa doença desenvolve se a paciencia , compreensão , união , fortaleçimento da fé..e atraves dela percebe se o abandono dos nossos pais em nossas mãos…lava se os pés de quem nos lavou…aprendemos verdadeiramente a pratica da misericórdia diaria e do amor verdadeiro em nossas almas…Com Cristo ( amor) tudo se torna leve!!!!! Abraços

        Responder

    • Ericsson J. Alves diz:

      Perfeito amiga,

      “negue-se a si mesmo”; “Carregue sua cruz” “Tem-de bom ânimo”; “ajudai os necessitados e esquecidos”. “Ame”. Vamos nos afastar do das pessoas que vivem como se nunca pudessem morrer e morrem como se nunca tivessem vivido. Se libertar do mundo das coisas e trazer uma grande reflexão sobre o sofrimento da Cruz. Vamos compartilhar do aprendizado de que o amor SUPERA TUDO NÃO DELEGA OBRIGAÇÕES (Asilos ou governo), a outras pessoas.É nosso alimento. Todos: Juntos! Unidos, inseparáveis em meio a nossos queridos familiares. Essa é nossa realização, dividir, dar, ajudar, compartilhar, amar, estarmos juntos até nosso último suspiro, nosso ultimo aperto de mão, nossa ultima lágrima, nosso ultimo olho no olho, nosso ultimo beijo de esquimó, Fieis, firmes, ao lado de nosso amado portador de alzheimer.

      Um grande abraço a todos e fiquem com Deus!

      Cordiais cumprimentos,

      Ericsson J. Alves

      Responder

    • Ericsson J. Alves diz:

      Obrigado pela palavra!

      :) Parabéns amiga!

      Responder

    • Ericsson J. Alves diz:

      Obrigado amiga,

      Se alguns não conseguem amar seu amado portador de alzheimer (Que viveu décadas ao seu lado, que o criou, alimentou, edificou, enfim, a pessoa mais importante em sua vida), como poderão amar a Deus? Saibam: Ele é o mesmo ontem, hoje e por todo o sempre haverá de ser. Se ontem Ele enviou o seu próprio filho para ser sacrificado para que outros pudessem viver, não deveríamos acreditar que Ele Hoje continua a enviar os seus? Os seus filhos…aqueles que oram seja feita a sua vontade, não a nossa – a Dele. Onde estão aqueles que o Sr. procura e busca? Os que houvem a sua voz? que se submetem a Ele? Jesus não cooperou com o Pai e em liberdade, ainda que sua carne não deseja-se, se entregou a cruz para ser crucificado? Dentro de seu livre arbítrio, Ele cooperou quando podia ter dito não! Oras, se Ele disse SIM, porque não você? Essa é a história! Mesmo que sua carne não aceite, diga Sim. Em liberdade, ofereça, coopere, se entregue. Negue-se a si mesmo. Cuidade de seu amado portador de alzheimer com todo amor e carinho! Escreva a história de sua família, sua cidade, seu estado, seu pais, das Nações! Faça seu sacrifício. Aceite. Carregue sua cruz!!! Se liberte deste mundo corrupto e cruel! Vamos atravessar o vale da morte na graça que nos é suficiente cantando as canções dos céus, todos juntos, unidos!!!!

      Atenciosamente,

      Ericsson J. Alves

      Responder

  26. Suely Sesso diz:

    Oi gente, estou precisando de ajuda. Minha começou aquela fase de comer demais, ela acaba de almoçar ou jantar e vem me perguntar qdo vou dar comida pra ela. Eu fico sem saber o que fazer não sei se sirvo mais comida, pois explicar que ela já comeu é inútil pois ela me diz que estou mentindo. Outra coisa que começou a acontecer, ela não está conseguindo segurar a urina principalmente a noite, mas se recusa a usar fraldas o que eu faço.
    Alguém que já passou por essa experiência poderia me ajudar.

    Responder

    • Leila diz:

      Oi Suely,minha mae tem 78 anos ,o medico disse que ela tem alzheimer .eu te entendo tem dias que eu me desespero achando que nao vou conseguir. Cuidei do meu pai que teve 4 avc ,so que eu tinha uns 30 anos ,hoje estou com 49 anos ,trabalho numa creche com crianças de 2 anos,crio minha neta de 08 anos.Tem dias que minha mae chora muito,pois ela e apaixonada pelo meu irmao,que foi trabalhar longe e esta vindo um final de semana sim e outro nao,mas cada um com a sua consciencia,afinal e o emprego dele ,quem sou eu para julgar alguem.Ela depende de mim para tudo a unica coisa que ela faz sozinha e comer,graças a Deus,tem dia que ve ou escuta vozes ,o medico disse que e sindrome do panico .Ela esta sendo medicada com cloridrato de memantina,bromidrato de citalopram ebromazepam ,pois nao dormia a noite.Ela esta melhor mas sua s pernas estao muito inchadas ,pois fica sentada o dia todo,sente muita dor no corpo,esses dias ela caiu sentada ,sorte que foi por cima do colchao,enquanto estou trabalhando ela fica com minha nora,fico com medo dela dar algum problema de rins ,pois tem mania de segurar a urina ate eu chegar ,minha nora e que as vezes consegue leva la,me da muita tristeza de ver minha mae desse jeito,ela sempre gostou de sair para visitar suas amigas ,hoje ninguem vem ver ela,e para mim e muito dificil sair de onibus com ela,peço a Deus para me dar força,paciencia e principalmente muita saude ,pois tem dias que sinto muita dor no corpo,e tenho momentos de depressao .minha mae tambem nao gosta de fralda ,mas agora estou usando nela a fralda plenitude active que e igual uma calcinha,e um pouco mais cara ,mas e am pouco mais de conforto para ela vou fazer o cha de frldas para ela com a familia e amigos.So assim ela tem visitas.Beijos que Deus te de muita saude ,paz e muita fe em Deus

      Responder

    • Zuleika diz:

      Bom dia Suely!

      Sei o que você estå passando, pois passei por estas fases.
      A minha mãe também não aceitava a fralda, comecei a usar um absorvente na calcinha (aqueles grandes para pós operatório ) depois fui passando para aquele bem grande da bigfral. Quando passei a usar uma calcinha descartável que uso até hoje. Elas não percebem que é fralda, tem da plenitude e da bigfral.
      Quanto a fase da alimentação ela passou por esta de esquecer que comeu e ficava pedindo o tempo todo. Mas depois ela teve uma fase que não comia nada. Esta com certeza é pior.ficou uns 10 dias
      E emagreceu bastante, fiquei muito preocupada. Mas sem duvida ē melhor ela ficar pedindo toda hora. Esta é infelizmente uma fase que você terá que ter muita paciência, mas vai passando,depois estabiliza. Não tem o que fazer, temos que cuidar com carinho e entender que temos que ajudá-los a passar por elas da melhor maneira possível.
      Nossa como é difícil ver nossa mãezinha assim.
      A minha tem 8 anos que está doente. Está entrando na fase que não anda mais. Só Deus para nos ajudar. Aff estou muito triste hoje! Desculpe!
      Espero ter ajudado um pouquinho com a indicação das fraldas.

      Abraços !
      Zuleika

      Responder

  27. pablo diz:

    eu adoro a mariana mendes uma guria que faz o meu coraçao muito feliz e eu quero ficar cada segundo do meu dia com ela nao importa as dificuldades do dia a dia importa o que eu sinto por ea amor

    Responder

  28. Valtuiria aparecida de sousa diz:

    que Deus te ilumine; pois a vida nos prega cada pesa, mas Deus e conosco.

    Responder

  29. Valtuiria aparecida de sousa diz:

    que Deus te ilumine;

    Responder

  30. Suely Sesso diz:

    Minha mãe está com 81 anos, sempre morou sozinha na cidade de Praia Grande, muito ativa e com boa saúde.
    No inicio deste ano ela começou a se comportar de maneira estranha, ligando para os filhos várias vezes no dia e até de madrugada para reclamar que estava sendo roubada pelos vizinhos. Fomos até lá para saber o que realmente estava acontecendo, foi então que soubemos que ela estava arrumando confusão com todos os vizinhos. Em março trouxe ela para morar comigo, a levamos ao médico geriatra e foi confirmado que ela está sofrendo de Mal de Alzheimer.
    Está muito difícil, pois ela reclama muito que quer ir para sua casa, diz que veio passear em minha casa e agora estou a aprisionando.
    O tratamento dela está sendo feito com Donepezila 5 mg, Zider 10 mg e Periciazina para dormir. Graças a Deus ela dorme bem, só que estou notando que todos os dias depois de tomar o Zider ela começa ficar nervosa, ansiosa e muito irritada.
    Gostaria de saber se mais alguém conhece esta medicação e se houve alguma mudança no comportamento da pessoa. Aguardo alguma resposta.
    Obrigada

    Responder

    • bete diz:

      minha mãe tem alzheimer e esta bem avançado esta bem medicada mais a noite ela coloca a mao na cabeça parece que esta com dor e nao consegue dormir me ajudem sera q ela esta com dor .

      Responder

      • ana diz:

        bete, quanto ao dormir eles não dormem, tem dificuldades em dormir, tente observar se a mão na cabeça, não é alguma atitude para chamar atenção, pois eles precisam de muita atenção.

        Responder

      • Cristina diz:

        Bete, talvez ela pode estar incomodada com a claridade do ambiente.
        Meu marido tb faz isto e só consegue dormir quando apago as luzes.
        Espero ter ajudado!
        Não custa nada tentar!
        Boa sorte!

        Responder

      • mira diz:

        Experimente trocar o travesseiro, pode ser que seja a posição ou o travesseiro mais durinho que dê dor, tente para ver se dá certo! A minha mãe teve esse problema e eu tenho também. Veja também a pressão arterial antes de ela deitar, pode ser que esteja alterada! A gente vai tentando e avise ao médico! Boa sorte um abraço!
        Um abraço!

        Responder

    • Elena diz:

      Querida Suely, minha avó (94 anos) está morando comigo a quase 1 ano. Ela chegou com diagnostico de Alzheimer, e tomando 13 remédios, incluindo Rispiridona. Ela andava toda torta, tinha surtos de agressividade, e falava a noite toda. Vendo uma reportagem na tv que falava de Parkyson Medicamentoso, percebi que ela tinha as mesmas características. Consegui uma boa parceria com uma geriatra e reavaliamos minha avó por 3 meses. Conclusão: Demência vascular. Suspendemos a medicação, incluímos medicação para diabetes. Bom moral da história? A minha avó está ótima tomando remédios para diabetes, pressão, colesterol.
      O que aprendi com essa convivência foi observar os motivos que a deixam ansiosa e evita-los. Com relação ao tipo de demência dela a coisa mais estranha é que ela é capaz de reaprender as coisas que esquece.
      Atenção: não estou aconselhando ninguém a abandonar o tratamento!

      Responder

      • Suely Sesso diz:

        Elena, tudo que vc disse tem muito sentido, pois a um mês atrás a levei ao seu medico pois ela reclamava de muita dor na coluna e nas pernas. Ela estava enrijecendo muito rápido, muito curvada e já não conseguia deitar e levantar da cama sozinha.
        Com alguns testes o médico constatou que ela estava também com Doença de Parkinson, após alguns dias medicada ela melhorou muito, qto a postura e no andar. Só que ele aumentou a dose do Donepezila, e ela começou a ter alucinações a noite, acordava muito assustada dizendo que estava morrendo. Então eu resolvi suspender esta medicação por minha conta, houve uma melhora de 80%, agora ela está com as medicações do Parkinson, diabetes, tireoide e Periciazina para dormir. Seu comportamento está ótimo, raramente fica nervosa e com isso me ajuda muito também que consigo manter meu equilíbrio para cuidar dela melhor. O esquecimento continua, mas ela tem mais momentos de lucidez. graças a Deus.

        Responder

    • ana aparecida paviotot diz:

      suely sesso, a mesma coisa aconteceu com minha , tinha uma vida ativa e de repente, começou afalar para os meus irmãos que eu a roubava, fui parar em delegacia e forum, por isso, pois meus irmãos são muito ignorante, desde 2005 minha mãe já apresentava sinais , 2008 começou agravar,cuido dela sozinha, quanto a medicação , minha mãe tomou os mesmos remedios, aconteceu a mesma coisa, em vez de acalmar, faz efeito contrario, eu procurei um neurologista e vc vai ter que acertar os remedio, juntamente com os sintomas dela e orientação médica, quanto pedir para ir para casa, tbm é a mesma coisa, estamos na casa que faz 40 anos que nos moramos nela, e mesmo assim ele pede para ir para a casa dela, suely e so quem vive essa situação que vai poder lhe entender, quem não vive , não acredita, acha que exagero da nossa parte . vc vai precisar de muita paciencia , coragem e força. fique com DEUS.

      Responder

    • ana aparecida paviotot diz:

      suely sesso, a mesma coisa aconteceu com minha , tinha uma vida ativa e de repente, começou afalar para os meus irmãos que eu a roubava, fui parar em delegacia e forum, por isso, pois meus irmãos são muito ignorante, desde 2005 minha mãe já apresentava sinais , 2008 começou agravar,cuido dela sozinha, quanto a medicação , minha mãe tomou os mesmos remedios, aconteceu a mesma coisa, em vez de acalmar, faz efeito contrario, eu procurei um neurologista e vc vai ter que acertar os remedio, juntamente com os sintomas dela e orientação médica, quanto pedir para ir para casa, tbm é a mesma coisa, estamos na casa que faz 40 anos que nos moramos nela, e mesmo assim ele pede para ir para a casa dela, suely e so quem vive essa situação que vai poder lhe entender, quem não vive , não acredita, acha que exagero da nossa parte . vc vai precisar de muita paciencia , coragem e força. fique com DEUS.

      Responder

    • Ercy diz:

      Sueli,
      Bom dia.
      Minha mãe também tem alzheimer, detectada a mais ou menos 8 anos, e está em estágio avançado, dependente para absolutamente tudo.
      Tomava dois remédios para alzheimer e ficava muito agressiva e agitada o dia todo.
      Depois de conversar com dois neurologistas, decidimos suspender os remédios para alzheimer, pois os efeitos colaterais eram muitos e superavam os “eventuais”benefícios (há controvérsias…..)dos medicamentos.
      Com a suspensão desses dois remédios, a agressividade diminuiu uns 80%.
      Hoje ela só toma fumarato de quetiapina quando fica muito nervosa, com eventuais ataques de psicose.
      Sugiro que converse com o neurologista dela sobre se efetivamente há benefícios em tomar os remédios para Alzheimer, uma vez que a doença não tem cura.
      Se ela estiver em estágio avançado, talvez vocês cheguem à conclusão que a qualidade de vida dela é mais importante que “atrasar” a doença, que é só o que esses remédios para Alzheimer fazem.
      A quetiapina também ajuda a dormir bem.
      Bem… Essa tem sido nossa experiência. Espero que te ajude.

      Responder

      • Suely Sesso diz:

        As informações que vcs Ercy, Ana aparecida paviotot e Elena me ajudaram muito, minha mãe está melhor e eu muito mais calma.
        Muito obrigada que Deus as abençoem e dê muita força para continuarem essa luta.

        Responder

      • Rossana diz:

        Me identifiquei muito com seu comentário Ercy,meu pai foi diagnosticado com Alzheimer recentemente…Percebemos que os remédios deixamvam ele muito pior,sem contar que meu pai tem por natureza uma personalidade extremamente difícil.Concordo com você plenamente é melhor deixa-lo com uma qualidade de vida melhor do que “atrasar” a doença.Somos estreantes nesse “mundo” do Alzheimer ainda estamos muito assustados (eu e minha família).Obrigado por trocar informações que nos ajudam na caminhada.

        Responder

    • Maria diz:

      Minha mãe tem alzheimer há uns 7 anos ou mais. Foi diagnósticada no início,ou quase, graças a Deus. Ela toma Excelon líquido e alois, toma amytril, donaren e kitapen. Esses remédios têm surtido um bom efeito, embora não evitem algumas histórias “alucinatórias”. Ela anda (embora tenha diminuído muito), fala mas cognitivamente está comprometida (no que se refere a frases complexas ou participar de uma conversa), se alimenta e faz sua higiene só. Acho que tenho que agradecer a Deus por todo esse tempo a doença ir avançando lentamente, é a única explicação.O Ercy disse muito bem, também acho que a medicação e aceitação varia de paciente para paciente. O pior é ter um consenso familiar quanto à suspensão do remédio, além da orientação médica claro.

      Responder

  31. clau diz:

    minha sogra tem a doença á sete anos estou cuidado dela sozinha, ela tem mas tr~es filhos ninguém mim ajuda tenho doi filhos de 6 e 7 anos so deus sabe o que estou passando, tem 4 dias que ela esta cantado sem para.

    Responder

    • Valdir dos Santos diz:

      Acione eles judicialmente. Essa história de que não tem tempo….. Se todos trabalham e não podem ajudar você, que contratem e paguem alguém para fazer isso, ainda que por medida judicial. Procure o Fórum regional do seu município, Vara Civel e tire informações a respeito. Abraços.

      Responder

      • teresa diz:

        Será que eu posso requerer uma clinica de repouso gratuita pela vara civil? pois sou filhga unica, operadora de telemarketing e minha mae ganha um salário. tenho que trabalhar e não tenho onde deixa-la, ganho pouco sóda p págar o aluguel ja fui em diversos lugares deixei o nome dela em varios abrigos, mas nada de chamarem to desesperada,

        Responder

    • Maria Alberly diz:

      Oi Claudia, nem vou te falar para ter paciência porque chega um momento que ninguém aguenta. Procure levá-la ao médico e veja se medicamentos ajudam, as vezes acalmam. Boa sorte

      Responder

      • Biah diz:

        Clau quem canta os males espanta néh,é o que dizem,mas se ela está meio desafinada espero que ja tenha parado.
        Tenho caso na familia que ja está bem avançado,mas o que vc falou com certeza
        não é novidade para ninguem,esses que se dizem filhos e não cuida,mta força e fé
        minha querida que vc um dia será recompensada boa sorte.

        Responder

      • renata diz:

        Olha de coração mesmo,aproveite cada momento q tem passado, é duro, é trabalhoso sei disso,trabalho em uma casa de repouso onde temos varias das fases da doença,tenho certeza q em meio as confusões vc tb ri de muita coisa q acontece,o portador da doença vive viajando,viaje junto,concorde pois vc não ira mudar o ela pensa,olha a ultima fase,quando já estão acamados é triste,doe vc olhar e não poder fazer nada……………apesar do cansaço tenha muito amor e carinho,muita,muita calma………..Deus te abençoe!!!!!!

        Responder

        • Nádia diz:

          Renata, foi bom ler o que você escreveu.
          Cuido de minha sogra há 10 anos (3 meses depois que meu filho de 18 anos faleceu devido a um acidente de moto)com diagnóstico de Alzheimer.Passei por tudo isso que você descreve. Agora já estamos na fase de cama, ou seja,já fazem 2 anos que ela usa fraldas, não conhece mais ninguém, não fala e agora, não quer mais sair da cama e não sabe mais comer – preciso colocar o alimento na boca dela, às vezes, ela não abre a boca…
          Fico tensa, triste, angustiada, às vezes com raiva mas, ao mesmo tempo, lembro dela ainda bem e de tudo que fizemos, conversamos e passamos juntas quando a doença não tinha provocado tanto estrago…
          Tenho orgulho e amo minhas filhas (3 anos, 18 anos e 29 anos). Elas tem sido apoiadoras e cuidadoras da vó querida e também estão sofrendo muito.
          Que Deus nos proteja e nos dê forças para cuidá-la pelo tempo que ainda for necessário.
          Tenho dúvidas sobre o que ainda temos pela frente…
          Quem sabe você, que já vivenciou mais vezes essas fases da doença, possa dar algumas dicas.
          Você deve ser especial!

          Responder

          • rosa diz:

            estou passando por a mesma esperiencia com minha mãe,ela não para de falar dia e noite as veses fica ate dois dia inteiro sem pausa fica sem voz não sei o que faser lendo e procurando como posso cuidar dela melhor emcontrei vcs com muito mais esperiencia que eu ,pois ela morava com outros filhos que o deichava sozinha em casa e acomnteceu varios acidentes ate que eu tomei a iniciativa de trazela de um hospital para cuidar dela de omde esteve muitos trauma queda ja esta com perda de mobilidades,usuaria de fraudas não sabe quando vai faser xixi emtre outros ela depende de tudo 24 hrs de mim posso diser que so paro um pouquinho a noite para dormir e assim mesmo vou olhar ela varias veses na sua cama

            Responder

            • marli diz:

              rosa estou passando por tudo isso nao esta facil meu pai esta morando com minha irma trabalho de segunda a sexta toda sexta estou la a tarde p/ ajudar ja faz 2 anos que nao sei o que e um fim de semana rosa busca foça em deus sei que ele tem algo bom p/ mim as vezes tenho vontade de chora quando chego na casa dela eu me filho dormimos juntos na cama de sorteiro e meus sobrino no chao p/dar o quarto p/ pai rosa deus e muito grande e tudo tem um porque um dia vamos saber saber porque fe

              Responder

    • Biah diz:

      Clau quem canta os males espanta néh,é o que dizem,mas se ela está meio desafinada espero que ja tenha parado.
      Tenho caso na familia que ja está bem avançado,mas o que vc falou com certeza
      não é novidade para ninguem,esses que se dizem filhos e não cuida,mta força e fé
      minha querida que vc um dia será recompensada,boa sorte.

      Responder

    • Rosel diz:

      Olá, tente dar óleo de coco para ela, dizem ter efeito muito positivo na doença, comece com uma colher por dia, para ver se não solta o intestino, vá aumentando até chegar, nas quatro colheres, comer nozes, também é bom, soro de leite, ( existe agora o suco hidra da batavo, que contém soro de leite.Outra dica é também fazer os seguintes exames: tsh, que influencia na memória, vitamina b12, já houve casos de reversão com injeções de b12, caso o paciente esteja em falta, e também o exame da vitamina D, pois sua carência também prejudica as funções cognitivas, do cérebro. Devagar vá pedindo aos médicos que solicite os exames, um de cada vez, pois os médicos, não solicitam esses exames, raramente, por isso a atitude é nossa. Outra maneira também é a auto hemoterapia a qual a medicina é totalmente contra por isso, não pergunte nada ao médico sobre isso, mas pesquise na internet.

      abraços.

      terapeuta amiga

      Responder

  32. geize diz:

    Boa tarde,

    Acabo de receber a noticia que minha sogra não lembra mais de ninguém,
    Soube que a três dias a trás ela teve uma dor de cabeça muito forte.
    E hoje acordou sem lembrar de ninguém , isso e começo de ALZHEIMER

    Responder

    • sol diz:

      Ola,tenho uma amiga que com a mae dela aconteceu isso.foram ao neurologista que pediu uma serie de exames..ressonancia,tomografia,,e infelizmente descobriram um tumor,ela ficou desmemoriada,o tumor estava em uma regiao que nao podiam operar.infelizmente esse tumor era tao agressivo que ela veio a obito em 2 meses.

      Responder

  33. edgard pereira diz:

    ola amigos, minha mae esta com alzheimer no seguinte grau: nao fala, baba muito ,faz xixi e coco na calça , toda hora sente fome, pois deve esquecer que ja comeu. Meu pai faleceu na semana passada e mesmo com 85 anos ele cuidava muito de minha mae ,dando banho e a ajudando a se trocar. Infelizmente nao posso cuidar dela por causa de meu trabalho e penso que seria melhor ela ser bem tratada por enfermeiros do que ficar aqui em casa ,sozinha nas tardes ,correndo riscos com escada e facas ou fogao acesso ,etc.
    Deixei minha mae numa casa de repouso ,mas a casa é pequena e nao havia condiçoes de cudarem dela, pois ela é muito agitada e as outras “hospedes”sao mais velhas e ficam todas sentadas vendo tv e minha mae nao gosta de tv. Voces sabem aqui em Sao Paulo uma boa casa onde ela poderia ser tratada?
    Muito obrigado e fiquem cokm Deus!

    Responder

    • Maria ALberly diz:

      Bom dia,
      Minha mãe estpa numa asa de repouso muito boa que tem enfermagem e cuidam muito bem de portadores de alzheimer no grau de sua mãe.Não sei se para vc fica fácil, é na Agua Rasa, se quiser passo o endereço e telefone.
      obrigada

      Responder

      • Edgard diz:

        Olá
        Por favor me envie os contatos dessa
        Casa? Muito obrigado pela atençao !
        Um abraço
        Edgard

        Responder

        • Maria ALberly diz:

          Olá Edgard,
          Segue o telefone, Chama-se Vita Care – tel. 2268.3897, o preço é um pouco salgado, mas o importante é que cuidam direitinho.
          abraços

          Responder

    • Biah diz:

      Edgard eu tambem conheço essa casa que essa moça Maria Alberly passou
      minha mãe tambem está está la,entre em contato com eles sei que será
      de grande ajuda para vc e para sua maezinha,um abraço.

      Biah russo.

      Responder

      • Mari diz:

        Olá, minha mãe está com alzaimer moderado, nao sei como vou fazer moramos só nos duas e trabalho, minha irmã diz que nao pode cuidar apesar de não trabalahr fora.. gostaria de saber se estas casas, dar os remédio direitinho e leva ao médico para o controle da doenaça?/ obrigada

        Responder

        • Cassia diz:

          Mari,

          Polêmica à parte sobre colocar o nosso querido(a) em uma clínica/casa de repouso, o que posso te dizer é que tivemos uma breve experiência com meu pai que já estava em uma fase avançada da doença e não temos o que reclamar. Foi tratado com carinho, respeito e teve todas as suas necessidades atendidas em relação aos remédios, higiene, alimentação, etc. É claro que por um serviço de qualidade e humano o custo é alto e nesse sentido tanto eu como minha irmã não medimos esforços e custos para que meu pai ficasse bem amparado. Não sei onde você mora e se existem bons locais adequados para hospedar sua mãe com dignidade. É importante ter referências e principalmente se sabem cuidar de pessoas com Alzheimer pois o tratamento tem que ser diferenciado dos demais idosos que estiverem apenas necessitando de cuidados.Você disse que sua mãe está na fase moderada, então porque não acha alguém para cuidar e acompanha-la em casa, pelo menos durante o período que você estiver trabalhando.Quanto a sua irmã não querer ajudar, isso você não vai poder impôr e infelizmente é triste esta situação. Faça a sua parte da melhor maneira possível. Meu pai faleceu agora dia 30/08 e agora está descansando em paz depois da fase mais triste da doença. Entre erros e acertos, nós familiares, fazemos o que nos parece certo e tudo o que podemos. Se falhamos, não será a justiça da Terra que irá nos julgar.Tenha força e Fé. Um abraço.

          Responder

    • Maria Alberly diz:

      Ola Edgar, conseguiu alguma coisa para sua mãe?
      abçs

      Responder

      • Edgard diz:

        Eu achei uma clinica / casa de repouso maravilhosa
        Onde minha mãe acredita estar numa escola
        Lá ela tem 6 refeições , esta sempre em atividades
        E sempre limpinho . Tem um lindo quintal,enfermeiras
        muito simpáticas , sendo que sempre podemos sair
        com ela ,
        Ou visita-la diariamente. Esta muito feliz la!
        Melhor do que se estivesse comigo, que trabalho
        Fora se casa .
        Acho que todos procuram o melhor para seus familiares
        Eu penso que nao minha velhice se puder descansar num local como esse, ficaria mais
        Feliz do que se estivesse na casa de um parente fazendo um tremendo esforço para cuidar de mim .
        Abraços a todos !

        Responder

  34. PAULO diz:

    EIA SOZINHO porque no passadoeu também não acreditava que iadar certo, mas… funciona mesmo!!! Entrei neste site e fiz esta prece. Fiz para ver se ia dar certo e deu, assim que acabei meu amor ligou. A pessoa que eucopiei também não acreditava mas para ela também funcionou! AGORA VEREMOS… Diga para você mesmo o nome do único rapaz ou moça com quem você gostaria de estar (três vezes)… Pense em algo que queira realizar na próxima semana e repita para você mesmo (seis vezes). Se você tem um desejo, repita-o para você mesmo (Venha cá ANJO DE LUZ eu te INVOCO para que Desenterre NO de onde estiver ou com quem estiver e faça ele ME telefonar ainda hoje, Apaixonado e Arrependido, desenterre tudo que esta impedindo que NO venha para MI, afaste todas aquelas que tem contribuído para o nosso afastamento e que ele NO não pense mais nas outras… mas somente em MIM. Que ele ME telefone e ME AME. Agradeço por este seu misteriosopoder que sempre dá certo. Amém…). Publique esta simpatia por três vezes , basta copiar e colar por três vezes em in forum diferente esta simpatia abaixo e logo em 48hs você terá uma linda surpresa, beijos Ainda esta noite de madrugada o TEU amor dará conta de que TE ama, algo assim acontecerá entre 1 e 4 horas da manhã esteja preparada para o maior choque de sua vida! Se romper esta corrente terá má sorte no amo

    Responder

  35. Miriam diz:

    Boa noite.

    Faz muito tempo desde q relatei aqui o q está acontecendo com meu esposo.

    Ele completou 69 anos mês passado, e passou mal no dia 02/01/2013. Depois de mtas internações um neuro. diagnosticou como sendo Alzheimer. Eu acompanho lendo tds os relatos q aqui são postados e sempre ficava surpresa com a maioria dos relatos não coincidirem em nd com os sintomas e comportamento do meu esposo. Eu e meu filho sempre desconfiamos q havia algo errado.
    Decidimos levar meu esposo em outro neuro. Ele nos atendeu mt bem e sempre querendo saber os mínimos detalhes do caso. Levei tds os resultados dos exames, inclusive os q meu esposo fez qndo estava internado.

    O médico descobriu através de um dos resultados q o organismo do meu esposo produz anticorpos e estes (por meu esposo ter tireóide) “digamos ” q eles entram em conflito e isto está fazendo com q, áreas do cérebro sejam afetadas. O q te causado tds os problemas.

    O médico estranhou q não foi feito o exame do lícor, outros testes e exames.

    Agora novos exames foram feitos e estamos aguardando os resultados.

    Mas ele disse q meu esposo não está com a doença de Alzheimer.

    E nos falou sobre a possibilidade de ser outra doença, e se ele estiver certo, esta doença tem cura Graças a Deus!!!!

    Pois tem remédios próprios e q os pacientes respondem bem ao tratamento.

    Eu e meus filhos, familiares e amigos estamos orando e confiando em Deus pra q os resultados confirmem o q o médico nos disse.

    Vc pode estar se perg, pq eu não disse qual a doença q o médico suspeita q seja.

    Assim q sair os resultados eu escrevo contando detalhes de td.

    Vc q crê q o Senhor Deus, é Deus do impossível, creia e se alegre conosco. A Bíblia diz: Chorai com os q choram e alegrai com os q se alegram.

    Temos passado assim como mts de vcs, por tempos de mtas tristezas e mts lutas. Momentos difíceis. Mas sempre com fé em Deus, orando e suplicando. Momentos de lágrimas, momentos de risos…enfim, conheço bem a dor de cada um aqui.

    Desejo bençãos de Deus pra cada um de vcs e sua familia e principalmente, para o seu /sua ente querido q se encontra neste momento precisando tanto de sua ajuda.

    Força sempre. DEUS É MAIS!!!

    Um abraço carinhoso. Miriam e Filhos

    Responder

  36. selma Cristina Ribeiro diz:

    Boa Noite,

    Tenho companheiro com 68 anos com Alzheimer, há 2 anos e 4 meses detectado.
    sendo medicado com Cloridato de donapezila e rivotril para dormir, pois sem ele é impossível, de 7 meses para cá ele está bem pior….
    agressivo, chora muito…não fala mais nada que se entenda…o que esta me deixando preocupada é que os membros superiores e inferiores estão endurecidos o medico não me informa em que estagio ele se encontra.
    Estou sem forças, pois somente eu que cuido dele…Conto Deus!!!!

    Responder

    • Cassia diz:

      Selma,

      O enrijecimento dos membros pode ser efeito dos medicamentos. Meu pai toma a quetiapina 100 mg e tem esse efeito. O neuro agora até diminuiu um pouco a dose para melhorar isso. Consulte um farmacêutico sobre as medicações de seu marido e ele poderá te dizer com certeza se isso é possível. Fiquem com Deus. Um abraço.

      Responder

    • Ana Clara diz:

      Boa tarde Selma. Minha mãe tem 64 anos, está com membros superiores e inferiores bem enrijecidos já, muito difícil de trocar e agora cruza as pernas, dá o maior trabalho para abrir elas. Desde o início já parou de andar, dia 04 junho fez um ano que está totalmente acamada, fez cistostomia, usa gastrostomia e traqueostomia. Nós apenas cuidamos com muito amor, carinho e paciência. Não vimos nenhum resultado nos medicamentos, decidimos suspender. Apenas algum medicamento como antibiótico,ou para dores ainda ministramos para ela. Entregamos totalmente nas mãos de Deus, tudo é por vontade D”Ele e somente por Ele. Hoje em dia todos os cuidados são paliativos. Depois de muito insistir, resolvemos encarar a situação como ela é.

      Responder

  37. Ana Clara diz:

    Olá pessoal, quero esclarecer uma dúvida e receber sugestões. Há uns 2 meses, minha mãe começou a reagir diferente com a alimentação caseira, após terminar a dieta, apresentava vômitos e evacuava, dava impressão que não absorvia mais os alimentos. Já em conversas com o médico, pediu para suspendermos a dieta caseira e dar Ensure, aí completamos com mais 2 suplementes Nutri, esse dissolvido no leite. Alguém já passou por isso, tem alguma sugestão de dieta caseira, ou dieta completa para variarmos?

    Responder

    • bete diz:

      ola cuidadores quero lhe falar umas verdades

      Responder

      • bete diz:

        por um acaso vcs colocaria seus filhos em uma clinica , porque só vejo filhos pedindo endereço de clinicas, vcs não sabe por mais que sejam pais e mães vcs não entende o q é o amor verdadeiro eles jamais fariam isso ,ficam com eles ate o fim é o mínimo q devem fazer por mais que seja duro e se for um só filho cuidando não discuta isso é oq deus escreveu pra vc boa noite

        Responder

        • bete diz:

          e de graças a deus pela sua luta

          Responder

        • Maria Alberly diz:

          Sra. Bete,
          Dar palpites sem saber oq as outras pessoas passam é muito fácil.
          Reflita antes de criticar, oq todos aqui queremos é ajudar uns aos outros pq o dia a dia de quem cuida de um portador de alzheimer é muito dificil.
          boa sorte

          Responder

          • bete diz:

            Maria Albert sei muito bem oq falo pois cuido de minha mãe sozinha com alzheimer ,ja tem nove anos com essa doença ela esta agora com 69 anos tenho 6 irmaos e minguem me ajuda sou eu pra td eles nem ligar aqui em casa liga ficam mais de 1 ano sem ver ela e quando aparece alguem fica uns minutinhos fazem aquela cara de dó e depois vai embora e sabe deus quando aparece denovo ela esta na faze bem avançada e é agora que ela vai precisar ainda mais de mim e sei muito bem sim q nao é facil , essa doença não é para qualquer um cuidar só quem tem muito amor consegue e sou contra sim de colocar em clinicas vejo muitas familias que tem condiçoes de cuidar tem ajuda e mesmo assim fazem isso , bom cada um da aquilo q tem boa noite .

            Responder

            • Maria Alberly diz:

              D. Bete, entendo como é sua luta, mas cada caso é um caso, e colocar em clínica não quer dizer que o portador de alzheimer será mau tratado e sim cuidado por profissionais.Também tenho 5 irmãs e nenhuma me ajuda a cuidar só que tenho que trabalhar para poder pagar os cuidados com ela.
              Fique em paz.

              Responder

            • cristina diz:

              Olá!Sabe todos nós que somos cuidadores sabemos que esta doença não é facil e que exige de nós muito amor e serenidade para suportar o dia-a-dia.Pessoalmente não considero injusto cuidadores optarem por buscar auxílio em clinicas especializadas, pois encaro este fato muitas vezes como uma necessidade, não como um alivio para o cuidador. Quando temos filhos pequenos e precisamos trabalhar fora, procuramos as creches para nos ajudar a cuidar de nossa criança em um periodo em que necessitamos estar ausentes. Acho injusto abandonar o idoso, mais buscar auxilio não.Como já foi dito cada caso é um caso…muitos podem estar disponiveis 24 horas, outros não, então não julguemos para não sermos julgados!Um abraço!

              Responder

              • Nívea Alcântara Lopes diz:

                É realmente, muito dificil né…MAGINE SE TODOS OS PAIS DEIXASSEM SEUS FILHOS EM CLINICAS PARA ELES TRABALHAREM!! CRECHE QUE EU SAIBA É POR TEMPO DETERMINADO! AGORA: CLINICAS? REALMENTE, EXCELENTE RESPOSTA! VAMOS NÓS PAIS COLOCAR TODOS NOSSOS FILHOS EM CLINICAS, AFINAL: PORQUE VÊ-LOS DE NOITE, MANHA, TARDE? PARA QUE FILHOS? NO FIM, VÃO ACABAR NOS INTERNANDO MESMO EM UMA CLINICA QUALQUER.

                MARAVILHOSO!

                CONCLUSÃO: O QUE FAMÍLIA? ISSO EXISTE?

                Responder

              • Biah diz:

                Acho que nem preciso comentar mais nada! a Cristina com muita sabedoria já falou o que essas pessoas que acham que pagar uma clinica para colocar um idoso,no preço basico de 4000,00 é desprezar,quantos idosos não gostaria de serem abandonados hein???
                procurem se informar antes de fazer criticas
                pronto falei!!!!

                Responder

                • Ericsson J. Alves diz:

                  Reiterando texto anterior: “Amor não pode ser imposto”. Lamento, mas o texto “a nosso ver” não é feliz. Nenhum Marido, Pai, Mãe gostaria de ficar distante de seus entes queridos! Que fosse: R$ 100.000,00. Ousamos dizer que “Só quem ama de verdade” sabe que o objeto da questão não é valor. É amor! Amor não tem preço. Nós da Família Alves particularmente acreditamos que o valor de R$ 4.000,00 seja modesto, afinal- gasta-se muito mais.
                  Digo e repito: Se me dessem R$ 1.000.000.000.000,00 para ficar distante de meu pai, obviamente não aceitaria. Não tenho dúvidas que a recíproca da parte dele tbém seria verdadeira.

                  Mas não se preocupem: Logo – saberemos quem tem razão! Julgamento pelo Humanos de nada vale! Quando o dia do julgamento final chegar “aí sim” saberemos a verdade.

                  Responder

                  • Maria Alberly diz:

                    Acredito que o Sr. não entendeu o que a Sra. Biah quis dizer. Apenas ela deu a entender que com R$ 4.000, paga-se uma boa clínica, não colocou por nenhum momento que dinheiro se compra amor, mas acho que cuidados compra-se sim. Se para sua família R$ 4.000, é um valor baixo, parabéns, pois tem muita gente que realmente gostaria de pagar um lugar para que seus idosos sejam tratados e não dispõe de um valor desse.
                    Boa sorte

                    Responder

                    • Suely Sesso diz:

                      Que pena que me enganei com este site, qdo o encontrei pensei que seria uma maneira dos familiares e cuidadores trocarem informação, experiência e até desabafarem.
                      Mas vejo que é um site onde as pessoas se atacam e despejam suas frustrações em pessoas de desconhecidas.
                      Eu fiz um relato e perguntas das quais tinha dúvida mas ninguém respondeu.
                      É uma pena usarem um meio de comunicação tão poderoso pra esses fins. Lamento muito.

                • marli diz:

                  passo fome peço na rua mas nao coloco meu pai na clinica mas cada um tem seu coraçao de um jeito nao jugo e nem critico meu pai esta na faze final e todas as vezes ele fala que me ama e chora como doi magine se ele estver sozinho numa clinica nao vem falar que essa doença nao tem centimento em

                  Responder

        • ivonete schmidt diz:

          oi Bete concordo com vc tbm não acho certo largar nossos pais em crinica acho q eles precizam acima d tudo estar do nosso lado e serem tratados com muito carinho e atencao eu cuido da minha mãe ela ta na faze terminal ela tem alhzaimer cuido dela sozinha não saio d perto dela não saio d casa e jamais teria coragem d abandonar minha mãe tenho q fazer por ela oq um dia ela fez por mim e tenho certeza, q ela jamais me largaria em uma crinica por mais dificil q fosse ela iria cuidar d mim sempre

          Responder

          • Marcia diz:

            Desculpem eu chegar assim, mas eu quero muito entender como vocês , que cuidam sozinhos de seus entes queridos em fases adiantadas de Alzheimer , conseguem arcar com as despesas desses cuidados?
            Minha mãe tem a doença há mais de 10 anos. Há 1 ano e 3 meses decidimos (eu, minha irmã , meu irmão e meu pai ), colocá-la num Residencial ou Clínica, seja qual for o nome. Não conseguíamos mais cuidar dela, cuidadoras muito caro e difíceis de lidar.
            No residencial ela está. Muito bem cuidada. Ficamos tristes por não poder cuidar dela mais em casa. Mas não poderíamos arcar com profissionais de saúde (médicos, cuidadores, fisioterapeutas, nutricionista, fonoaudiologo para avaliar e tratar alterações de deglutição e adequar a alimentação junto com nutricionista, etc, etc.).
            Hoje gastamos cerca de 7 mil reais em média por mês com ela, sem contar roupas e artigos de uso pessoal.
            Temos que dividir essas despesas porque meu pai é aposentado e não tem condições.
            Então pergunto: vocês que dizem aqui cuidarem totalmente sozinhos de um adulto com Azheimer, como fazem para arcar com as despesas se não puderem trabalhar? Sinceramente não sei.
            Enquanto minha mãe está consciente, orientada, fizemos de tudo e a mantivemos conosco. Mas agora que ela praticamente não tem contato com o mundo exterior, acho que foi uma boa decisão a que tomamos.
            Ela é bem cuidada, todos os dias a vemos, recebe amor, carinho e assistência médica adequada, medicação correta e nos horários corretos. Alimentação adequada, balanceada e de consistência correta para suas dificuldades de deglutição.
            Gente! Se vocês ficam “por conta” do idoso todo o tempo, onde arrumam dinheiro pra se manterem, manterem a casa e as necessidades do idoso?. Se ninguém ajuda, como sobrevivem?

            Responder

            • Ericsson J. Alves diz:

              Deus é nosso alimento. Ele nos Honra. Acredite: Ainda ajudamos outros. Afinal, não recebemos prosperidade material para nosso seleiro exclusivo. Sobrevivemos com a graça do que nos é suficiente e compartilhamos, dividimos dentro do possível cientes de nossa obrigação para com o próximo (excluído, esquecido, necessitado.

              Quem disse que toda uma família deve abandonar seus ofícios? As formigas não trabalham em ofícios distintos contudo sob o mesmo ideal? As abelhas também não fazem o mesmo?

              Imagine se todas as formigas abandonassem o formigueiro! Imagine se todas as abelhas abandonassem a abelha rainha! Como ficaria?

              Nós da Família Alves gastamos mais do que relatou, contudo, cada qual divide ofícios, todos, sob o mesmo ideal: Nosso Valdir. Uma família de verdade se une, ou seja, divide tarefas. Afinal, se o dia possui 24 horas e estamos diante de 02 filhos e 1 esposa porque imaginar que apenas 1 pessoa teria de ficar 24 horas com Ele e arcar sozinha com os gastos? Da mesma forma, Porque imaginar que os 04 teriam que ficar 24 horas com Ele abandonando seus ofícios?

              Simples: Revesamento! Cada qual com seu trabalho, sob a direção e fiscalização de todos! Ainda que 01 ou 02 sejam sacrificados, cuida-se da renda de 01,02, 03, sem prejuízo da renda do próprio portador. Nem todas famílias possuem a mesma situação financeira. Nós graças ao Sr. somos uma família alicerçada, mas saiba, alicerce espiritual!

              Muito embora todos bem estruturados, (Eu particularmente, graças ao Sr., Rei dos Reis ganho o suficiente para tal compromisso. Meu Pai, portador, ganha mais do que eu. Meu irmão, ganha mais do que os dois. E Minha Mãe, acredite: Ainda que não tivesse nada, zero renda, daria conta da situação melhor do que todos!), nosso alimento não vem deste mundo Cruel e infeliz!

              Vivemos da palavra! Dependentes do Messias Vivo!

              Para isso damos o nome de FÉ! Sacrifício! Um relacionamento real e vivo com Deus. Carregamos nossa Cruz com satisfação a espera e retorno Dele! Nossa casa serve ao SR. E Ele é nosso sustento.

              Se amamos nosso Pai de carne de modo a NUNCA abandoná-lo imagine como amamos nosso Pai de Espírito! Nosso Deus!

              Não há outro sentido na vida senão esse. Vivermos pela palavra, amando nossos familiares mas sobretudo nosso Deus, nos negando, carregando nossa cruz, cooperando para que outros também possam encontrá-lo, afinal, TODOS nos encontraremos lá em cima! Nós da Família Alves e nosso amado portador! vivemos por palavras de vida e vida em eternidade. Obedecemos porque sabemos que valerá a pena!

              Cordiais abraços e que nossa Fé possa irradiar ao menos um pouco de luz para todos os familiares na mesma situação.

              Fiquemos junto de nossos amados portadores, pois quando o dia chegar! Todos, estaremos unidos junto ao nosso Pai Celestial!

              Fé!!!

              A Paz do Sr.

              Abraços!

              Ericsson J. Alves

              Responder

            • Ericsson José Alves diz:

              Simples amiga:

              Basta responder a 02 perguntas:

              As formigas ficam todas dentro do formigueiro sem se alimentarem?

              As abelhas ficam todas ao lado da abelha rainha sem alimento?

              Isso se chama Trabalho em equipe!

              Ofícios distintos, contudo TODOS sob o mesmo ideal!

              A Família!

              Isso se chama: FÉ! Obediência a palavra!

              Deus é o pão da Vida!

              Abraços

              Responder

      • Ericsson J. Alves diz:

        Amiga Bete,

        Infelizmente Amor não pode ser “imposto”!

        Felizes daqueles que sabem seu verdadeiro significado. Na Saúde na doença, na riqueza e na pobreza, na alegria na tristeza, até que a morte os separe. Um dia haverão de entender que o amor não separa, não trai, não abandona, não vê com indiferença. O amor cuida, da carinho, atenção, apoio, é algo único, majestoso, incondicional, um dom não uma palavra a ser usada futilmente. Saberão que o amor gera vida e não morte. Não é temporário – É para sempre! Neste dia, se conscientizarão que o amor é o ar para que a alma possa viver.

        Desde já, respeitando os entendimentos contrários,

        São os votos da Família Alves

        Orações leais,

        Ericsson J. Alves

        Responder

    • Ida Maria Schivitz diz:

      Olá uma pessoa de minha família também está com esta doença. começou cedo pelos sessenta anos. eu o cuido. Tenho colocado leite Ninho (duas colheres de sopa) no café com leite que toma pela manhã e a noite. À tarde ministro Sustare gosto chocolate (sem açúcar) misturado no leite. No inverno aqueço o leite acompanha pedaço de bolo ou pão. Ele tem glicose normal mas mesmo assim não dou açúcar, no geral, mas coloco Adocil.
      Como remédio controlador ele toma Respiridona 5mg no geral uma drágea, se agitado duas a três ao dia. Ele se mantém bem com esse remédio. Na verdade se vai na tentativa ou erro. O remédio que acerta se continua. Já foi tentado outros que não deram certo. Em relação à agressividade alguma pessoa da família deve-se fazer respeitar. são como criança fazem “mãnha” e são agressivos mas se respeitam alguém ficam mansos quando esta pessoa os repreende verbalmente. Esta é uma doença que exige muita paciência dos cuidadores e familiares.

      Responder

      • Odete diz:

        Ola sra Ida

        Lendo seu relato, notei que seu parente toma respiridons,
        meu pai teve alzheimer e só este remédio deu certo.
        No começo dava 3 mg depois só 1 mg, nós mesmos sabiamos
        que quantidade necessitava segundo sua agitação.
        Foi um ano e 3 meses acamado,com sonda alimentação.
        fralda, ficou totalmente sem ação do dia para noite,
        com uma convulsão que teve. Já descansou dia 30 de janeiro
        2013, agora sinto muita saudade.
        Foi muito triste ve-lo nesta condição, sendo que foi
        sempre ativo, gostava de pintura a oleo, jardinagem e
        lia muito.
        Desejo que Deus lhes dê muita paciência para cuidar
        deste parente,pois não é fácil.
        abraços Odete

        Responder

    • Maribel Mascarenhas Nobre diz:

      OLHA A MINHA SUGESTÃO É TU FAZERES SOPÃO COM VARIADOS LEGUMES E CARNE, LIQUIDIFICAR E INTERCALAR COM CANJA TAMBÉM LIQUEFEITA, FIZEMOS USO TAMBÉM DO SUPLEMENTO ALIMENTAR, MAS NÃO NOTEI MUITOS RESULTADOS. MINGAU DE SABORES VARIADOS E FRUTA PASTOSA É MUITO BOM TAMBÉM, ALEM DE IOGURTE NATURAL BEM PASTOSO QUE É PARA NÃO SE ENGASGAR!

      Responder

  38. Suellen Serra diz:

    Boa tard……….. Voltando aki para dizer como está a situação da minha avó, depois dos 2 novos remedios. Risperidona e Amplictil…. Bom hj ja faz quase 2 semanas q ela vem usando estas medicações… nos primeiros 4 dias da primeira semana de uso, foi tudo de bom, pois ela dormiu, ficou calma e deixava nós descansar tbm…mas agora está mudando um pouco, dorme pouco mesmo com o remedio, só q não está tão agitada como antes… tem alguns momentos ainda mais em comparação a antes, a agitação dela consiguimos contornar mais. Agora ela deu pra falar com as bonecas da minha filha… Imagina só!!!! ela pensa q as bonecas são bbs e fica conversando com elas, brincando, beijando, fazendo graça, chega até se irritar qnd ela pergunta as coisas e as bonecas não respondem…kkkk veja q situação… as vezes dá uma pena dela, pois ela não tem consciencia d q akilo é uma boneca, as vezes achamos bom , prq ela se distrai conversando com a boneca…. até rimos dela as vezes, mas não debochando, é achando graça mesmo… se v como ela conversa com essas bonecas…un rummm… meu Deus… q situação…. é pelo ao menos as bonecas a distrai e ela não grita mais como antes… e a medicação faz efeito qnd quer…. mas ela está mas calminha….volto depois com outras noticias…. ahhhh jah ia eskecendo…. ela parece está mas forte em relação a andar, pois só andava com ajuda e faltava cair, ficava toda curvada pra frente e o corpo rigido, agora ela anda melhor, com mais postura, os passos mais longos , consegue andar mais um pouco sem sentir dor….. AMÉMMM……

    Responder

    • Raquel Meireles diz:

      Oi Suellen Serra, meu pai tomou o respiridona e clonazepam, não deu muito certo… Ao invés de acalmá-lo deixou mais agressivo e inquento… Agora estamos tentando no lugar do respiridona a quetiapina.

      Responder

      • Cassia diz:

        Olá Raquel,

        Meu pai também tão teve nenhuma reação à Risperidona. Já com a quetiapina + clonazepan estamos tendo melhores resultados quanto à agitação, perambulação e voracidade. Espero que seu pai reaja bem à esta medicação.

        Responder

        • Raquel Meireles diz:

          Infelizmente no segundo dia de medicamentos, meu pai apresentou uma parada respiratória… Então foi suspenso… Não sei mais o que fazer…

          Responder

          • Raquel Meireles diz:

            Oi Cassia,

            Hoje retornei ao médico dele, ele disse que eu diminuísse a dosagem, por que era normal esse tipo de reação. Seu pai teve alguma reação desse tipo ou parecida. Ele ta atrofiando (NÃO CONSEGUI MAIS ANDAR SÓ), e agora o médico receitou para ele o Haimer (p/ alzheimer não evoluir). Tenho muito medo de tanta medicação, mas sem elas ele não tem paz…

            Responder

            • Ana Clara diz:

              Bom dia Raquel. Olhá minha mãe tomou Haimer, de nada adiantou, ficou estabilizada por uns 2 meses, sem alguma alteração de sairmos correndo para o hospital, mais em se tratando de melhorar a memória, ou outra reação, te garanto que foi zero. Suspendi por conta o medicamento, continua na mesma. E agora sem nenhum medicamento, está num quadro estabilizada, nenhuma alteração visível.

              Responder

              • Raquel diz:

                Bom dia Ana Clara…
                Confesso p/ vc que estou sem chão, no meu não envolve apenas meu pai, mas tbm minha mãe. Ela é depressiva, trabalho o dia todo ela fica com ele o dia todo, quando chega a noite que estou em casa, peço pra ela e se deitar um pouco, que eu fico olhando ele, mas infelizmente ela não consegui dormir. A noite nem dorme ela, nem eu… Estou Grávida de 7 meses e já penso como será quando não poder ajudar a ela, por causa do resguardo. Peço forças a Deus todos os dias… Tô vendo minha mãe se acabando com ao cuidar de meu pai. Me add. no facebook Raquel Meireles/Várzea/RN, todos que se interessarem, é muito bom desabafar com quem passar as mesmas situações ou parecidas. Obrigada

                Responder

            • Cassia diz:

              Oi Raquel,

              O Haimer é a memanyina né? Pois é, meu pai já toma há algum tempo e sinceramente não sei dizer se ajuda. Trocamos de neurologista e ele manteve a prescrição do anterior. Quanto a quetiapina, meu pai está tomando 100 mg pela mahã e 200 mg à noite + Rivotril nos dias de agitação. Meu pai tem escoliose e a coluna dele já doi bastante, mas realmente agora ele anda somente amparado. Ele também usa o Exelon Patch e agora na dosagem maior. Segundo o neuro se tirarmos a doença vai evoluir de forma muito brusca. A gente confia no que eles dizem mas tem horas que bate uma frustração muito grande. Meu pai infelizmente teve que ir para uma clínica que também é uma casa de idosos. A decisão não foi fácil, mas a melhor acredito. Visitamos lugares horríveis que mais parecem depósitos de idosos. Optamos poe esse lugar que tem mais dignidade. É um custo alto, mas tanto eu e minha irmã vamos fazer o que for preciso para o bem estar de nosso pai, nos restringindo de muitas coisas. Lá ele é monitorado 24 horas e estou presente quase todos os dias. Ele está mais estável e bem cuidado. Tanto eu como minha irmã estávamos perdendo a saúde e meu pai só tem a nós para cuidar dele, então não podemos faltar. A luta de todos nós é a mesma e nos tornamos uma única família. Tenha Força e Fé.

              Responder

              • Léa diz:

                Olá Cassia, Td. Bem?

                Se possivel poderia me fornecer o endereço da clinica que colocou seu Pai?
                Estou vivendo um momento terrivel,e muito dificil com minha Mãe que tbm. tem a Alzheimer. Essa semana táh bem dificil já não sei mais o que fazer.

                Obrigada

                Bj.

                Responder

                • Cassia diz:

                  Oi Léa, bom dia !

                  Eu moro em Ribeirão Preto-SP…o nome do local é Arte de Viver, na Rua Barão do Amazonas, 1955 telefone (16) 36206661…bjs

                  Responder

              • Raquel Meireles diz:

                Oi Cássia…

                Meu pai já faz um mês que esta sendo medicado com a quetiapina 25mg 2 ao dia, mais o Heimer e o clonazepam, ele se encontra bem calmo e voltou a andar, comer e falar novamente.

                Graças a Deus agora esta estável.

                Responder

    • Mari diz:

      é dífícil, faz poucos dias que descobrir que minha mae está com Alzaimer. O primeiro remédio dela foi respiridona, nossa quase me deixou doida. teve alucinações, via pessoas que naço existem, deitadana cama com os corbertores, pois estava muito frio ela gritava chorava e dizia que estava em um buraco. Agora está tomando alois e neozine , está bem calma e parou de tr alucinações.

      Responder

  39. MÁRCIA diz:

    Boa noite!

    Vou compartilhar com vocês o sofrimento que tenho passado com minha mãe que tem 67 anos e está a 5 com alzheimer sendo que tudo começou com um quadro depressivo e de lá pra as coisas só vem piorando. Precisamente começei acreditar q estava com essa doença do ano passado p cá até hoje não aceitei totalmente fico num estado de nervos grandes, quando eu lembro q minha mãe sempre foi ativa, uma pessoa totalmente assidua enfim enjoada c as coisas de casa e hoje depende de mim para tudo. Minha mãe tem 1 casal de filhos sendo que eu sou a casula e sempre morei c ela mais o meu irmão não ajuda muito pelo contrario faz tudo errado(cuidados c ela e alimentação), as vezes me sinto sozinha com tantas turbulências aconteçendo ao mesmo tempo. Além disso ela é diabética e totalmente descompensada e esta numa magreza danada, pensa como é cuidar de duas crianças sendo que uma desaprendeu das coisas e outra que está começando a aprender que é o meu filho de 2 anos. Graças a deus hj tenho o meu filho pq senão fosse acho que os meus dias iam ser mais tristes, há alguns meses atrás ela estava bem agressiva, me xingando e tudo hj ela esta naquela fase de total silencio se fala umas 30 palavras é muito, tb faz as necessidades na roupa e não sente, porém não aceita eu colocar fralda. Os irmãos da minha mãe pensam q eu privo minha mãe das coisas dela, cuidar ou ajudar ninguém quer mais falar do que não sabem é fácil só quem convive diariamente sabe o quanto é doloroso ver seu ente querido totalmente alienado de tudo e todos. Espero aqui poder mudar meus conceitos sobre diversas coisas e me conformar mais sobre os propositos de deus na vida de todos nós.

    Até breve!

    Responder

    • Ana Clara diz:

      Olá Marcia, bom é exatamente tudo isso que passamos. No meu caso é eu e minha irmã, graças a Deus lutamos juntas, mais não é menor a dor. Minha mãe fica somente na cama, não anda mais, fala pouco, alimentação somente por sonda, emagreceu muito também, sem contar das infecções que nem antibióticos tem mais. Mais o pior de tudo, é os outros acharem que somos malucas, quando falamos que as coisas não estão indo muito bem, acredito que acham que inventamos, queremos ver o fim, não sei. Quando raramente fazem uma visita e pegam ela num dia que está estabilizada, pois assim chamamos, os dias são de altas e baixas sempre, falam que está super bem, que logo vai levantar e voltar a vida normal. Mais aí respondo, acham normal alguém que era ativa, cuidava de si e dos outros, tinha uma vida intensa, ótima saúde, se contentar em ficar numa cama, faz um ano, sem perguntar da casa dela, das coisas, da vida, do trabalho????? Infelizmente em tudo, o que mais entristece é a ignorância das pessoas. Mais nós que sabemos o que é, vamos trocando ideias, mesmo que de longe. Que Deus redobre suas forças, um bom dia.

      Responder

      • Cassia diz:

        Bom dia Ana Clara,

        Você citou um fato muito importante e que também sinto em relação às pessoas que visitam nossos doentes eventualmente. Em um dia bom (estável) julgam nossa conduta como exagerada. Que aumentamos a situação, que reclamamos demais. Somente quem acompanha o dia-a-dia e as noites mal dormidas para avaliar como é difícil lidar com essa doença que leva nosso ente querido aos poucos. Sempre falo que hoje as pessoas precisam a aprender a se colocar no lugar dos outros e jamais julgar baseado em um único momento. Que Deus esteja com você.

        Responder

      • MÁRCIA SILVA diz:

        BOM DIA, Ana Clara!
        O sofrimento é grande mais ainda bem que acima de todo sofrimento vcs são unidas e cuidam de sua mãe, isso é gratificante sempre admirei família unida infelizmente aqui em casa não é (irmãos) mais enfim faço o melhor que posso.Realmente Ana no seu caso é mais complexo já que sua mãe não se locomove mais e alimenta se por sonda, aqui minha mãe anda mais sempre reclamando de fraqueja e dor nas pernas e tudo que é doçe aqui em casa é escondido pq se deixar come açúcar pura. Isso que você deixou claro é verdade as pessoas ficam um dia e acha q está ótima tudo normal sendo que o ente está totalmente alheio do mundo antes sabe eu me importava só que os parentes falavam, hoje compartilho as informações com quem vive e tem pessoas na mesma situação pq assim a gente vai tentando se conformar com a missão que foi nos designada.
        Vamos trocando informações.
        Tenha uma boa semana e força!!

        Responder

    • Rogéria diz:

      Márcia, sei muito bem como se sente, pois vivo isso lá em casa. Tenho mais 08 irmãos, e eu fiquei pra cuidar dos dois, cuja mãe, está com o Alzheimer. Sempre fui muito ligada a ela e agora ainda mais. Uma coisa eu aprendi que quanto mais vc. liberar amor, mais ela lhe será grata e isso lhe fará muito bem… Não é fácil, pois tem hora que dá vontade de sumir e só voltar o dia em que mãe retomar a memória… mas aí o momento passa e lá estou eu novamente sorrindo para ela…Na hora em que a coisa está muito pesada penso logo assim: vai passar….. suportando tudo em amor e buscando a Cristo que é a fonte de graça e misericórdia… Ele renova as nossas forças e nos revitaliza…

      Responder

  40. ALberise diz:

    Ola gente,encontrei esse site por acaso apos ler sobre a maioria de voces vou falar um pouco de nós,meu pai foi diagnosticado á uns dois anos então ate janeiro estava tudo bem,mas depois começou a fugir,pula a janela á noite acreditem ele tem 73 anos,hoje fazem 4 dias que ele não dorme e anda sem parar a comida é so pra não morrer de fome mesmo porque ele num quer nem ver só come porque minha mãe insiste muito agora ele esa tomando quetiapina e donaren durante o dia e rivortril á noite é como se tomasse água com açúcar num tem efeito nenhum.
    Antes disso ja tomou olanzapina,risperidona,depakote e por ai vai.
    Bom isso é um pouco do que passamos diariamente,mas não tem outro jeito só Deus..obrigada pelo espaço

    Responder

  41. Ana Clara diz:

    Olá pessoal, bom preciso relatar que depois de muitos dias de baixa, graças a Deus minha mãe está mais estabilizada. A infecção urinária persiste, as tosses…, mais depois de quase 6 meses sem colocar nada na boca, voltou a ter vontade de comer, dá preferência as frutas, iogurte, faço caldos mais grossinho pra ela, pois se afoga muito, mais insiste em comer e pede. De manhã pede café com leite, ficamos empolgados, pois parece que apareceu uma luz no fundo do túnel. Por outro lado, me pergunto, será mais uma fase??? Colocamos sentada na cadeira de roda, não aguenta ficar meia hora firme, já derruba a cabeça para frente ou para trás, agora fica deitada com as pernas cruzadas. Tantos estágios, só Deus mesmo para nos dar força nesses momentos. Continua chorando muito, ainda bem que mesmo de longe temos uns aos outros que passamos pelo mesmo e nos entendemos. Porque quando contamos para alguém da família, ou conhecidos acham que estamos barbarizando, mentindo. Nossa muito complicado.

    Responder

    • jovana freire de carvalho diz:

      minha mãe, tem alzaimer,há 05 anos,sou filha única, ela morava comigo,mas o meu pai iludiu ela para ir para casa dele, com interesse nas duas aposentadoria dela,estou há ponto de enlouquecer,ela gosta muito dele,mas hoje ela perdeu os movimentos,devido aos maus tratos e a própria doença,já pedi a deus que ela perca a voz, pois só assim trago ela de volta para viver comigo até o dia q deus permitir,sempre cuidei dela com muito amor e carinho,estou desesperda e aflita.alguém me ajude

      Responder

      • sandra diz:

        Fico triste pois descobri há pouco tempo que a minha mae tambem tem alzhemier ela esta no estagio de esquecer o dia, mas algo me preocupou pois meu pai falecido há 9 anos, ela perguntou por ele para minha irmã, perdeu o interesse de cozinhar e fica gritando quando esta sozinha ainda não foi medicada estou esperando a consulta com os exames de sangue pois o remedio a médica falou que custa 500 reais e vou pegar na farmacia de alto custo do governo

        Responder

        • Ana Clara diz:

          Realmente esse é o sentimento que mais fala alto nesse momento, tristeza. Hoje faz exatamente 01 ano que tudo começou com minha mãe, um mês que foi muito difícil para nós. E para completar, ela havia voltado a pedir comida, só que achava estranho, não saboreava nada, apenas engolia direto. Ontem ela arrancou a sonda da gastrostomia, corremos para o hospital, conversando com um enfermeiro muito experiente que cuidou por 01 ano de uma pessoa com Alzheimer, esclareceu que não é fome, mais sim um comando do cérebro, e não mastiga nada, porque só recebe comando para engolir. Confesso, nas pontinhas de esperança se revelam as grande s verdades. Sem falar, que para os parentes, quem são malucas é eu e minha irmã, pois acreditam que irá se recuperar e voltar a ter a vida normalmente. Exceto por milagre divino, creio muito, não vejo outra forma. Ela está totalmente acamada, perdeu os movimentos, mais agora passa direto de pernas cruzadas, o tempo inteiro. Bom, fé, força, muito Deus no nosso caminho, ele nos sustentou até agora, sei que tudo vai mudar, nada dura para sempre. Nem a alegria, nem o sofrimento. Bom dia à todos.

          Responder

    • Marcia diz:

      Minha mãe sempre apresentou um quadro depressivo, tratou-se decadas da depressão recentemente foi diagnosticada c/ Alzheimer, ela tem 83 anos, o quadro instalou-se abruptamente, parou de andar(só c/ ajuda), o medico medicou mas ela chorava muito, sentia muita dor de cabeça, tinha alucinações, passamos momentos muito dificeis, mas o medico mudou de medicação, passou o Donazepila(Epez), assim ela melhooru o apetite, parou de chorar, de ser agressiva, está bem tranquila, passa o dia todo bem, so paresenta pesadelos, durante o dia ve tv, mas conversa pouco, depende de nos p/tomar banho, vestir-se, sente as pernas “pinicando” mas as dores melhoraram. Agora esta estabilizada, mas ate acertar a medicação a familia toda sofreu muito. Apresenta tremor nas mãos qdo segura um copo. Toma Bromazepan para dormir e demanha toma Aropax p/ depressão.Abraçs a todos

      Responder

  42. SUELLEN diz:

    Dra. Mariana

    Boa noit…….estava lendo os depoimentos e pude constatar q nuitos se parecem com q estou vivendo……. cuido da minha avó de 86 anos q está com alzheimer na fase moderada… levei ela ao neuro, no qual passou 2 medicações: ALOIS E CLORIDRATO DE FLUOXETINA… além do RIVOTRIL q ela toma a noit…. mais de nada adianta, estas medicações……ela fica inquieta, agitada, grita…é assim: quando ela dorme, são 2 dias e os 2 dias seguintes fica acordada e gritando o dia todo… gritando assim, chamando por pessoas que ja morreram, outras q nem conhecemos, falando coisa com coisa………. quando as vezes quer ficar andando pela casa, diz q quer ir pra casa, sendo q esta em casa………ahhhh tantas coisas……..q tem horas q não sei mais o q fazer…….imagina uma pessoa passar mais de 24 horas sem dormir e ficar gritando…….até q quando ela está nessa situação ela se alimenta… mas quando ela dorme os 2 dias seguidos não tem como alimentá-la e com isso ela está perdendo peso……além das marcas roxas que ficam na pele dela, quando as vezes precisamos carrega-la… a pele dela tá tão sensível……..que quem tá de fora, ouvindo os gritos dela e vendo as marcas roxas pensam que nós estamos é agredindo-a….ja estou a caminho de outro neuro para ver se passa outra medicação para acalma-la…. pois a situação tah tão dificil… q dá vontade de sumir………..não desejo essa situação pra ninguem…………… por favor alguem me ajuda…………

    Responder

    • JOSÉ MAURO PIMENTEL diz:

      SUELLEN, BOM DIA LENDO SEU DEPOIMENTO SOBRE SUA QUERIDA VÓZINHA, TENHO A LHE DIZER QUE CUIDEI JUNTO COM MINHA FILHA SÓZINHOS DE MINHA MÃEZINHA , POIS NESTE MOMENTO TODOS SE ACORVADAM E SOMEM.
      QUERIDA FOI DIFÍCIL MAIS CONSEGUIMOS COM A FÉ EM DEUS E MARIA SANTÍSSIMA.
      OS PROBLEMAS QUE TEM PASSADO REALMENTE SÃO ESTES, QUANTO AO MEDICAMENTOS O ALOIS
      É UM MEDICAMENTO BOM, O CLORIDRATO NÃO CONHEÇO, AGORA ESSE TAL DE RIVOTRIL REALMENTE É TRISTE; NA MAMÃE CAUSAVA EM VEZ DE CALMA ERA MAIS AGITAÇÕES, DELÍRIOS, ANSIEDADE ERA COISA DE LOUCO; BEM AI DEPOIS APAGAVA QUE ERA HORRÍVEL FAZE-LA ACORDAR PARA DAR ALIMENTAÇÃO, BANHO ETC.
      O QUE ELA TOMAVA E ACALMAVA MAIS ELA ERA O MEDICAMENTO RIS DE 2 MG.
      SUELLEN COMENTE COM O NEURO SOBRE ESSE RIVOTRIL ACHO EU QUE É VÁLIDO.
      DE RESTO ESPERO TER COLABORADO DE ALGUMA FORMA MEU CONTATO, DESEJANDO QUE DEUS E MARIA SANTÍSSIMA ESTEJA AO SEU LADO DANDO-LHE SAÚDE, PACIÊNCIA, FORÇA
      PARA PASSAR POR TUDO QUE TENS PASSADO COM SUA VÓZINHA.
      MUITA LUZ E PAZ ESPIRITUAL DO AMIGO JOSÉ MAU

      Responder

      • Suellen diz:

        Oie…obrigada pelas suas palavras… Voltando aki para lhe dizer q fui ao neuro e ele prescreveu o Risperidona de 1mg/30 ml…. em gotas, prq ela está com dificuldade de deglutir e qnd damos comprimidos ela joga fora. Na quarta-feira ela teve crise novamente, 24 hrs gritando e andando. E ficamos eu e mais 4 pessoas acordadas vigiando ela. E qnd amanheceu na quinta ela acalmou um pouco,aí colocamos na rede e fomos descansar e pegamos no sono, qnd de repente a moça q ajuda aki em casa chamou, corre, corre q ela caiu. Pronto! aí quebrou o nariz.. e fomos logo ao hospital no aul o Dr. mandou só colocar gelo e mandou aplicar um Amplictil injetavel nela, para poder se acalmar. dormiu… qnd foi ontem as 3 da manha acordou… e agora está calma, cochilando e acordando. jah estou imaginando, o q será q ainda vai acontecer…..pois qnd penso q está melhorando, aí acontece algo para piorar… Só Deus mesmo nessas horas…começou hj a tomar o risperidona 2 vezes ao dia 5 gotas. e a noite o Amplictil em gotas. 5 tbm…. Vms ver o será agora……. Volto com novidades…..

        Responder

        • JOSÉ MAURO PIMENTEL diz:

          SUELLEN, BOA NOITE NÃO FIQUE NERVOSA SOBRE O TOMBO QUE AVÓ LEVOU, ISTO É IGUAL A CRIANÇA , QUANTO MAIS TEMOS CUIDADO DE REPENTE ALGO ACONTECE.
          MAMÃE VIVIA NUMA CADEIRA DE RODAS E CERTO DIA ELA ESTAVA QUIETINHA NO QUARTO DELA ISSO EU CONSTATEI PORQUE PASSANDO PELO CORREDOR EU VI; FUI PARA O OUTRO QUARTO USAR O COMPUTADOR GUANDO ESCUTEI UM BARULHO, MAIS NÃO ME LIGUEI QUE FOSSE ELA POIS ESTAVA TÃO CALMA SENTADINHA. EIS QUE MEU NETO PASSA NO CORREDOR E GRITA PARA MIM VÔ MINHA VÓ CAIU, CORRI E GUANDO CHEGUEI ESTAVA ELA CAIDA DE CABEÇA NO CHÃO NUMA POÇA DE SANGUE, FIQUEI PREOCUPADO LEVANTEI ELA COM MINHA FILHA LIMPEI SEU ROSTO, JÁ IMAGINANDO QUE TERIA QUE LEVAR ELA PARA DAR PONTO, GRAÇAS A DEUS APENAS UM PEQUENINO CORTE NA SOBRANCELHA, APLIQUEI IMEDIATAMENTE GELO E NO OUTRO DIA NEM ROXO ESTAVA APENAS UM POUQUINHO INCHADO. GRAÇAS A DEUS.
          BEM É POR ISSO QUE LHE FALO NÃO SE SINTA CULPADA, MESMO NÓS CUIDANDO COM MAIOR CARINHO SEMPRE TEMOS ALGUMA SURPRESA.
          QUANTO AO MEDICAMENTO EU ESCREVI APENAS RIS MAS REALMENTE O NOME É RISPERIDONA, NO CASO DO COMPRIMIDO AMASSE BEM E MISTURE EM SUCO, AGUA, VITAMINA EM ALGUM LIQUIDO, ERA ASSIM QUE FAZIAMOS COM MAMÃE.
          MAIS UMA VEZ DESEJO-LHE MUITA LUZ E PAZ ESPIRITUAL EM SEU LAR.
          QUE NOSSA MÃE MARIA SANTISSIMA ESTEJA PRESENTE TODAS AS HORAS.
          UMA BOA NOITE, DESCANSE EM PAZ. DO AMIGO JOSÉ MAURO

          Responder

          • Suellen diz:

            Oie, ontem de tão agitada q ela estava novamente a pressão dela foi para 220 X 90 mmHg…teve q ser medicada ontem novamente devido a agitação e dor q estava sentindo na face, devido a queda……..acalmou um pouco, mas só foi dormir hj de manhã…. acordou agora as 3 da tard , almoçou pouco, dei as duas medicações em gotas e está calma até agora…. Mas dá tanta pena em ve-la nessa situação…..chega fico olhando pra ela e choro, pois nunca imaginaria q ela ficasse assim… ela é a mais velha de todas as irmãs, e foi a penultima adoecer… ela era tão forte… as outras 3 irmãs dela estão hj debilitadas… tem 1 que nem fala mais, a outra vive teimando, subindo na janela pra ir embora e a outra vive numa cadeira de rodas, tbm não fala mais. Só a mais nova q ainda não adoeceu. Ela se cuida, jah toma medicação pra prevenir……..Pois é assim…. é muito triste esta situação.Chega isso afeta todos e tudo…Não durmimos mais direito, não podemos mais sair como antes, meu casamento está sendo afetado.caindo na rotina….. mas mesmo assim me considero uma mulher de sort, pois meu marido ajuda muito, muito mesmo…Sou nova ainda, mas se eu contar minha vida, minha historia… nem acredita por tudo q eu jah passei….Mas me seguro nas maos de Deus, jah entreguei minha vida a ele… ele me guiará…. e te agradeço tbm por compartilhar sua historia comigo….

            Responder

        • Mari diz:

          É Suelem cada caso é um caso, a primeira medicaçãod e minha mãe foi respiridona, e ela passou a ter alucinações que quase fiquei louca . levei em outro neuro que pasou alois e agora ela está calminha e Neozie 5 gotas a nite.

          Responder

      • Biah diz:

        Desculpa tomar a liberdade de entrar na conversa sua com a Suellen
        Mas tambem venho atravessando uma fase,muito dificil com minha mãe de 87
        anos que tambem sofre o mal de alzahaimer,e posso te dizer que a luta é muito grande,somos em cinco irmãos mais nesse mmto ninguem quer saber de nada só eu
        e minha irma com muita luta ela está em uma fase que não dorme ja esperimentamos
        diversos remédios e o que mais me chamou a atenção foi vc falar do Rivotril,o
        médico acabou de receitar pois minha mãe só chora e fica o tempo todo chamando
        pelas pessoas que ja morreram,mIA minha curiosidade é Rivotril não é legal??
        aguardo sua resposta e obrigada e vamos a luta sempre com NSJC ao nosso lado
        abraços. Biah Russo.

        Responder

        • Maria Alberly diz:

          Oi Biah Russo, tenha fé e continue cuidando de sua mãezinha, tudo vai piorar querida, mas tenha fé!

          Responder

    • Anisterjane diz:

      Bom dia, li seu depoimento e sei o que voce esta’ passando. Minha mae tem 94 anos e tem esta doença terrivel. Ela estava deste jeito que voce descreve acima. Procurei um neurologista que passou Exolon para o mal e Seroquel para dormir. Minha mae se torenou doce,calma e dorme bem, a noite toda. A agressividade que voce descreve, minha mae tinha e agora depois deste medicamento ela esta’ calma, nem parece a mesma pessoa. Procure o seu medico e pergunte se ela pode tomar estes medicamentos, tenho indicado para pessoas amigas e eles me agradecem muito pela dica. Estes medicamentos so’ com prescrisao medica, abraços.

      Responder

      • Suellen diz:

        Oie……obrigada por compartilhar sua historia… e vou levar ela em outro neuro e comentarei com ele sobre essas medicações… Volto assim q tiver noticias……bjus

        Responder

      • Katia diz:

        Boa noite. Meu pai hoje esteve muito agressivo, agitado, dessa maneira como hoje foi a primeira vez, perdurou por um dia inteiro.
        Deixou todos aqui em casa transtornados.
        Quando chegou no início da noite tentamos levá-lo ao médico para uma medicação de calmante pois a situação saiu fora do nosso controle.
        Não conseguíamos fazê-lo entender para entrar no carro.
        Ele travava as pernas ficamos das 18 horas até as 21 e 30 horas tentando convencê-lo a entrar no carro.
        A família todo tentava ajudar.
        Uma situação fora do comum.
        Depois ele entrou no carro e saíram com ele gritando.
        Gente horrível de se ver.
        Espero que mediquem ele e que tudo volte na paz do Senhor.
        pois a minha mãe já está cansada, teve infarto no início do ano.
        Obrigado gente por esse espaço.

        Responder

        • Cassia diz:

          Meus Deus, como essa doença nos une de uma forma tão triste. Lendo os depoimentos nos identificamos e é como estar escrevendo o nosso próprio depoimento. Meus pai foi para uma clínica. Não tivemos outra opção para que ele fosse cuidado de forma correta e para que a nossa família toda não ficasse doente. Vamos ter que empregar muitos recursos financeiros, mas se o vermos melhor do que aqui em nossa casa, valerá a pena abrir mão de qualquer bem material, lazer e etc. Que Deus esteja com todos nós, sempre! Força e Fé !

          Responder

    • sandra diz:

      estou passando por isso tambem com minha mae, pois eu não moro com ela minha irma que mora, hoje eu liguei para ela e ela não soube desligar o tel, e fiquei na linha olha me entristeceu ela grita, fala Aiii aiii parece mesmo que esta apanhando e ja os vizinhos me falaram que ela grita mas quando esta sozinha, ela ainda não esta tomando remedio pois descobrimos agora, mas já peungtou se o meu pai estava com minha irma em casa sendo que ele faleceu há 9 anos, eu estou deprimida triste, pois é a doença que eu mais temia

      Responder

  43. women puma shoes diz:

    Indeed, ARO is not a must have diagnostic software for regular PC owners. It can only be of help for computer owners who are fond of installing and uninstalling software constantly. But still there is much more preferable software that can act as caretaker of your computer’s operating system. Contrary to what it promises, ARO does not speed up your computer. After conducting a general check up of your PC’s software it will only restore the original speed. Likewise, ARO is incapable of repairing damaged Windows files. All it can do is back up the uncorrupted files.

    Responder

  44. Jacyr Tavares diz:

    Olá. Faz 1 semana que, todos os dias, minha mãe quer ir embora prá casa e ela já está em casa!Tento dizer isso a ela mas não adianta, afinal se adiantasse ela não estava doente! Na negativa de levá-la embora grita, chora, e o meu psicológico fica um caos. Não sei o que dizer.Alguém tem uma sugestão prá me ajudar? Ela não anda mas acha que anda e se esforça pra ir embora. Tenho medo que ela caia, mas se eu tocá-la ela grita grita muito…obrigado todos.

    Responder

    • Cassia diz:

      Olá,

      Estou passando a mesma situação com meu pai. Mas no caso dele, como anda,vai até às portas e tenta abri-las. Temos que inventar muitas histórias, tipo que é feriado e não há ônibus ou táxis trabalhando, ou que vai chover muito e é bom ele não sair, ou que não sabemos onde é a casa dele então não podemos ajudar ele a ir. Tem horas que funciona, outras não. Então deixamos ele falar, falar e falar, sem argumentar mais, até que ele se acalma. Mas é isso muitas vezes ao dia e agora estamos com um novo neurologista que está ajustando a medicação para ver se isso passa um pouco. Mas infelizmente faz parte da doença e é devido a perda de referências e as lembranças da casa do passado, muitas vezes da infância. Realmente o psicológico fica muito afetado. Não sei se vc tem ajuda de alguém, mas se tiver procure sair um pouco de perto para ter forças para seguir em frente. Boa sorte na sua batalha e fique com Deus.

      Responder

      • Ericsson J. Alves diz:

        Queridos amigos Jacy e Cassia,

        Acredite: Vocês irão superar!

        O que posso dizer é que anos atrás- nos deparamos com fatos semelhantes. Felizmente, foi uma fase “muito rápida”- 2 semanas. Toda vez que Ele se locomovia até o portão, sempre estávamos ao lado, atrás, juntos. Sempre “olho no olho”, transmitindo-lhe segurança! As 200 perguntas e afirmativas eram: _ Deixe-me sair para minha casa! Onde está a minha casa? Quero ir embora! Acredite: 100, 200 vezes. Como resposta, as 100 e 200 respostas eram: Essa é a sua casa! Seu lar! Sua Fortaleza! Vamos entrar que terei a honra de mostrá-la. Aqui vive sua Família, seus filhos, sua Esposa junto a você. Todos estamos aguardando o Sr. Afinal: O que será de nós caso o Sr. Vá! rs. Caso queira sair, tudo bem, terei o imenso prazer em lhe acompanhar. E pergunto:_ Posso lhe acompanhar? Sempre tive sim como resposta..rs. Relato que raras vezes- em meio a caminhada – Ele insistia em continuar andando. Assim, pediamos sua atenção e “olho no olho” mostrávamos a direção correta: Seu lar. Caso insisti-se: Recomendo firmeza! Afinal, nada melhor que palavras e atitudes firmes. Quando crianças, Eles nos orientavam, Vigiavam e indicavam nossos caminhos. Agora nossa vez! Nós o orientamos, vigiamos e indicamos seu caminho! Acredite: Ele(a) sabem ou pressentem que estamos falando por bem! De imediato acatam! Sempre, insistíamos em convencê-lo (Conversando nas caminhadas- o conquistando com sorrisos e confissões), esclarecendo que Ele nos é muito importante e que deveríamos retornar o mais breve possível. Ps: Sempre palavras sinceras! Com a verdade! Você irá retornar pois aqui é seu lar! Acredite! No 15º dia- Ele me pediu para abrir o portão! Abri! Caminhamos por 05 min. Apenas para testá-lo, parei para observá-lo. Ele olhou para mim e também parou. Nâo deu nenhum passo. Olhava o horizonte, as pessoas, tudo. Ficou observando 1 min (Enquanto Ele olhava eu lhe mostrava que aquele Mundão não é para nós! Nós temos o nosso lugar!). Após, olhei para ele e disse: _ Vamos para casa? Ele sem responder deu meia volta e sem ajuda retornou para casa sob meus olhares atentos! Ao chegar, estava minha Mãe, feliz, sempre alegre, amorosa falando e perguntando: _ Oi meu amor, que saudades de vc! Onde estava? Ele sorriu e falou: _ Fui dar uma volta! Hoje, por vontade própria- Ele não sai de casa se não for acompanhando de sua esposa. Sempre ao lado e de mãos dadas. Quanto a agressividade, verá conforme a conquista que os gritos se converterão em silêncio, um braço envolvido pelas costas, um abraço, mãos dadas, um sorriso.
        Sei que não é fácil amigo e amiga! Mas conosco deu certo! Aconselho a transmitir segurança! Sempre! Lembrá-lo(la) com muito amor do quão importante és para Família e que ali é a sua casa! Seu Lar! Sua Fortaleza! Sempre atenciosos, buscando ganhar confiança, credibilidade, intimidade. Lembrar das coisas gostosas que se tem em casa e dos afazeres que Ele poderá ajudar rs. (Doces, chocolates, comida quentinha, musica, caminha, da ajuda para recolher roupas, escrever uma carta, fazer uma oração, ler trechos bíblia, ligar um DVD, preparar a comida, lavar carro, do dia de amanha para ir ao banco ..rs). Enfim, acredito que as palavras certas são: Segurança e Amor. “A teimosia vai cessar”!!! Não há mal que resista! Verão: “Essa batalha será nossa”!

        Abraços e orações leais!

        Ericsson J. Alves e Família.

        Responder

        • Thamiris diz:

          Boa noite, Ericsson!
          Fiquei encantada com a historia do seu pai! Realmente um milagre! Encontrei o que precisava para me dar um animo a mais! No caso, minha avó está na fase terminal da doença, sempre acreditei que pudesse testemunhar um milagre na vida dela, uma vez que ela sempre foi muito devota a Deus e Nossa Senhora, e minha familia tambem, mas esta semana quando fui visitá-la, percebi que o brilho do olhar dela tinha ido embora…Não sei se entende o que estou dizendo, mas isto fez com que meu coração se despedaçasse…Li algumas teorias espiritas, tentando encontrar conforto, mas suas palavras e relatos foram o que precisava “ouvir”. Muito obrigada!

          Responder

        • Cassia diz:

          obrigado pelo carinho e seu depoimento. Deus continue a abençoar sua família. Um sincero abraço.

          Responder

    • vani diz:

      minha sogra tambem era asimm ‘ hoje ja sei que temos que acitar e dar muito amor e tambem os remedios e entender que nao depende muito de nos’ temos que pegar na maõs e conversar com ela e ler as vezes acalma’ mas acima de tudo temos que ter deus ‘pois e´so ele que nos da força e entendimento para superar tudo. você esta certa em ajuda~la do seu jeito pois eles não sabem o que fazem mais’pois eles viraram crianças a temos que estar de olho sempre e estar sempre preparada amiga pois o quadro naõ tem melhora e eles vaõ ficando fracos e hoje minha sogra tem que usar fralda ‘ mas te digo uma coisa eu estou aprendendo no dia a diae e´so´DEUS

      Responder

    • vani diz:

      minha sogra tambem era asimm ‘ hoje ja sei que temos que acitar e dar muito amor e tambem os remedios e entender que nao depende muito de nos’ temos que pegar na maõs e conversar com ela e ler as vezes acalma’ mas acima de tudo temos que ter deus ‘pois e´so ele que nos da força e entendimento para superar tudo. você esta certa em ajuda~la do seu jeito pois eles não sabem o que fazem mais’pois eles viraram crianças a temos que estar de olho sempre e estar sempre preparada amiga pois o quadro naõ tem melhora e eles vaõ ficando fracos e hoje minha sogra tem que usar fralda ‘ mas te digo uma coisa eu estou aprendendo no dia a diae e´so´DEUS.

      Responder

    • André Jobim diz:

      Meu pai também está assim; quando dá meia noite ele começa a falar que quer ir embora para casa. Isso tem sido muito pessado para minha familia.Deus lhe dê força.

      Responder

  45. Miriam diz:

    Olá Ana Clara!

    Muito obrigada pela atenção.
    Sinto por sua mãe. É sim, muito triste tudo isto que estamos passando.

    Como você disse, só Deus pra nos dar força e renova-las a cada dia.

    Bjo pra vc.

    Responder

  46. Miriam diz:

    Bom dia.

    Procurando saber mais sobre Alzheimer, encontrei este end e li todos os comentários. Meu esposo tem 68 anos e começou a agir de maneira “estranha” no final do ano passado. Ficou mais lento no caminhar, no falar, se isolava e as vezes não queria conversar com ninguém. Como se estivesse sentindo uma tristeza profunda. No dia 2 de Janeiro estávamos na casa dos meus pais e na madrugada ele foi ao banheiro.. Notamos que ele demorava muito. Chamamos mas ele custou a responder. Depois de muito insistir, ele respondeu. Notei que sua voz estava meio “enrolada”. Pedi que abrisse a porta mas ele não conseguia. A cada pedido pra abrir a porta, ele fazia outra coisa. Abria a torneira, abria a porta do boxe. Quando já estávamos prontos pra arrombar a porta, ele conseguiu abrir. Entrei e notei que ele estava com o olhar perdido, parecia confuso e bem longe dali. Não conseguia tomar banho. Eu o ajudei e fomos direto pro hospital. Fizeram todos os exames e nada de anormal foi detectado.Mesmo assim ele ficou internado e fez vários exames. Ele pareceu melhorar, deram alta. Depois voltamos pra nossa cidade e fomos direto pro hospital. Ele passou mal durante a viagem. Permaneceu internado por 12 dias. Num fim de semana teve alta. Mas na segunda ele estava muito trêmulo e “entortando” o corpo pro lado ao caminhar. Já na madrugada ele entrou em coma. Tudo foi muito rápido. Chamamos os bombeiros pra nos ajudar a leva-lo ao hospital. Ele ficou no CTI por 3 dias. Foi feito vários exames e na ressonância magnética constatou que ele teve pequenos derrames.Não notamos porque nenhum deles foi hemorrágico. O neurologista que tem acompanhado o caso, não sabia nos dizer o que estava acontecendo com meu esposo. Até que no mês passado, ele disse que era Alzheimer. Por isso peço a ajuda de você que está lendo neste momento. Eu e meus filhos não compreendemos o que está realmente acontecendo. Tem dias que meu esposo está melhor. Os tremores nas mãos diminuem, ele anda com mais facilidade. Mas tem dias que não consegue vestir a roupa sozinho, faz confusão trocando calça pela camisa… O médico disse que agora ele só vai piorar. Por isso preciso de ajuda. Nos relatos, eu sempre leio que os portadores de Alzheimer, esquecem das pessoas, dos lugares. Mas com meu esposo não é assim. Ele se lembra das pessoas, dos lugares na cidade, da casa. Mas como eu disse anteriormente, tem dias que ele fica “atrapalhado” nas pequenas tarefas. Como colocar creme dental na escova, não consegue descascar uma maçã… noto que ele tem piorado rapidamente. Tudo muito depressa. O médico me disse que é assim mesmo, mas não me diz nada de concreto. Fico grata a quem puder me ajudar, um conselho, uma palavra. Como li num dos post, as pessoas somem neste momento. Somos eu , meus filhos e meus pais nesta batalha. Deus tem nos fortalecido. Também em outro post, li o relato de uma senhora que disse exatamente o que está se passando comigo. Faz 33 anos que estamos casados, é muito triste ver meu esposo se ausentando a cada instante. Obrigada por ler.

    Responder

    • Ana Clara diz:

      Miriam, é tudo muito estranho e com minha mãe também tudo aconteceu de forma muito rápida e inesperada. No caso dela já caiu de cama, vai completar 11 meses que está totalmente acamada, ficou 16 dias na UTI, usa traqueostomia, fez gastrostomia para alimentar-se e por último uma cistostomia. Mais até hoje ainda lembra um pouco das pessoas, ás vezes lembra do rosto e não do nome e vice-versa. Mais começou assim como seu marido, num processo gradativo e muito rápido. Infelizmente o que o médico te disse é real, só piora mesmo. Também tem tremor nas mãos, aliás a esquerda, quase nem movimenta mais. É tudo muito triste, mais Deus é conosco sempre, ele fortalece e redobra nossas forças.

      Responder

    • Carlos diz:

      Olá a todos,

      Leio o que posso sobre Alzheimer e, como todos nós, comparo minha experiência com a dos outros.
      Todas as histórias são similares. Todos sofremos. Com poucas variações, os enfermos passam pelos mesmos sintomas. É a perda de mobilidade, deterioração da memória, desconhecimento de onde está ou com quem, são as alucinações, as infecções urinárias, as pneumonias, a perda de peso, etc, etc. Tudo igual.

      Do que ninguém fala é da briga entre os familiares, da falta de responsabilidade de alguns irmãos, da falta de dinheiro para comprar remédios, das poucas visitas dos netos ou sobrinhos, da dificuldade de achar cuidadores, do coquetel de medicamentos inúteis que os médicos vão testando sem resultados, e o mais grave: da hipocrisia. Hipocrisia de todos os que estão por perto que falam muito em Deus, mas no fundo, desejam que tudo isso acabe de uma vez por todas.

      Ninguém fala, mas a maioria desejamos que a pessoa parta de uma vez por todas para que não destrua mais nossa própria família. Isso é inacreditável. Pois todos amamos nossos pais. E lutamos, e cuidamos da melhor maneira possível, tentando postergar o dia D. Mas só quem cuida de um portador de Alzheimer em fase terminal é que se atreve a dizer que a “morte” (ou eutanásia) seria a melhor solução. Somente quem pára de trabalhar para cuidar um doente, fica enclausurado sem sair de casa, não pode mais passear com os filhos, ou curtir seus amigos, sabe do que falo. Acordar de madrugada para trocar fraldas ou limpar fezes, adoecer da coluna de tanto levantar o doente, ficar deprimido, irritado, impaciente e angustiado, é o mais comum.

      A pergunta que todos nos fazemos é “quantos meses ou anos ainda faltam?”para podermos viver nossas vidas como era antes.
      Particularmente, respeito todas as religiões e já fui cristão, mas não consigo mais aceitar o conformismo de todos aqueles que se apoiam na religião, em Deus, ou nos santos, aceitando tudo isso como se fosse uma missão heroica ou uma bença maravilhosa.

      Orações, rezas ou simpatias são apenas “muletas de ignorante”. Nada ajudaram no meu caso, e em nada irão ajudar quem vier depois. A minha mãe irá morrer como todos algum dia. Uns morrem de forma tranquila, isolada e poética. Outros nos deixam de outra forma.

      Outra questão hipócrita é a dos asilos. Eu ainda tenho minha mãe ao meu lado, e vou suportando como posso; mas quem nunca pensou em “deixar o doente num depósito de velhos” de uma vez por todas? Muitos não falam, mas pensam. Muitos não internam por medo dos comentários dos familiares. Mas na verdade. TODOS desejamos que isso não tenha ocorrido conosco.

      E já que Deus ainda não curou ninguém com Alzheimer… Só espero que a ciência descubra algo rápido e barato para que todos os nossos velhinhos possam morrer como anjinhos aos 100 anos de um infarte silencioso enquanto dormem.

      Responder

      • JOSÉ MAURO diz:

        CARO AMIGO CARLOS, BOA NOITE LEIO SEMPRE OS DEPOIMENTOS DE TODOS AS PESSOAS QUE PASSAM O MESMO PROBLEMA QUE VOCÊ PASSA E QUE EU PASSEI COM MINHA MÃE.
        CUIDEI DE MAMÃE COM MINHA FILHA 6 ANOS COM TODOS OS PROBLEMAS QUE VOCÊ CITOU, E NÃO CONCORDO COM SEU PENSAMENTO QUE NÓS CUIDADORES DO NOSSO ENFERMO, PRINCIPALMENTE DE UM PAI, MÃE, ESPOSA OU UM ESPOSO. QUE NOS ACOVARDAMOS E PEDIMOS O FINAL DE TUDO; ACHO QUE NÃO É BEM ASSIM, FICAMOS SIM TRISTE EM VER UMA PESSOA QUE FOI TÃO BOA PARA NÓS FICAR SOFRENDO TANTO. E É NESSES MOMENTOS QUE PEDIMOS QUE DEUS VENHA ATENUAR ESSE SOFRIMENTO; ASSIM PEDIA MUITAS VEZES A DEUS, MAS AMIGO NÃO ERA PARA ME LIVRAR DA TAL PRISÃO QUE FIQUEI, COMO VOCÊ CITOU PERDI MUITOS DIAS DA MINHA VIDA, MAS ESTARIA DE PÉ SE TIVESSE QUE PASSAR MAIS UMA, DUAS, TRES OU QUANTAS VEZES FOSSE NECESSÁRIO, POIS TENHO A CERTEZA QUE SE FOSSE AO CONTRÁRIO MINHA MÃE PASSARIA COMIGO TAMBÉM.
        GUANDO VOCÊ DIZ QUE ORAÇÕES, REZAS SÃO MULETOS DE IGNORANTE, DISCORDO COMPLETAMENTE POIS MUITAS VEZES FOI NAS MINHAS ORAÇÕES QUE TIVE FORÇAS PARA SUSTENTAR TUDO QUE PASSEI; E TIVE RESPOSTA DE DEUS, QUEM SABE TIVE MERECIMENTOS PARA SER ATENDIDOS O QUE NÃO FOI O SEU CASO; NÃO ESTOU AQUI PARA JULGAR MAS TALVEZ FALTOU MERECIMENTO PARA VOCÊ.
        NO FINAL DO SEU DEPOIMENTO, VOCÊ PARECE QUE CAI EM CONTRADIÇÃO, GUANDO TORCE QUE A CIÊNCIA DESCUBRA ALGO R Á P I D O E B A R A T O PARA TERMINAR O SOFRIMENTO DO SEU ENTE QUERIDO E LHE DÊ A LIBERDADE DE CUIDADOR.
        AMIGO DESCULPE PELA MINHA RESPOSTA, MAS ACHO EU QUE SE VOCÊ VOLTASSE AO SEU TEMPO DE CRISTÃO E ELEVASSE SEU PENSAMENTO AO NOSSO PAI E MARIA SANTISSIMA
        SUA REVOLTA SERIA BEM MENOR OU NEM TERIA.
        MUITA LUZ E PAZ ESPIRITUAL PARA VOCÊ, SUA MÃEZINHA E TODOS OS FAMILIARES.

        Responder

        • Raquel Meireles diz:

          Oi José Mauro, sua experiência é muito importante e entusiasmadora pra mim, gostaria de me comunicar melhor com você. Meu pai tem o mal de alzheimer a 3 anos, e decorrente a este mau minha mãe tem crises de depressão. Então fico sozinha no barco, pois meus irmão só visitam uma vez por semana e ainda falam mal de mim. Preciso de conversar com pessoas que passam a mesma experiência que eu. Estou grávida de 6 meses e tenho que pegar meu pai do chão quando cai, dar banho pois ele não quer e ele bate muito em mim e minha mãe.

          Responder

        • Katia diz:

          Sábias palavras José mauro.

          Responder

      • André Jobim diz:

        É muito sofrimento mesmo,mais acredito que grande maioria que faz deste site um escape não concorda com seus pensamentos. Sei que 99,99% das pessoas aqui,quando este dia chegar a morte, de nossos familiares com esta doença; vamos dizer que cumprimos nossa missão. Carlos, você ainda não acreditando,peço a Deus que te abençoe.

        Responder

      • Cassia diz:

        Carlos,

        Li seu depoimento pela manhã e fiquei pensando em suas palavras e nesse seu desabafo. Você coloca questões importantes sobre todas as dificuldades, no que se refere a medicamentos que nada fazem, cuidadores não preparados ou caros, familiares que não ajudam, isolamento social e tudo mais. Infelizmente é uma dura realidade e todos nós que convivemos com o Alzheimer sabemos disso. Mas não concordo com você quando diz que quem se apoia na Fé seja um ignorante. Meu pai agora começa a ter problemas para dormir mesmo com as medicações e é orando que atravesso muitas noites mesmo após ele finalmente dormir, pois sofro agora de insônia. É na oração e certeza de que tudo um dia passara que sigo em frente. Eu peço sim à Deus, que tenha misericórdia do meu pai e não o deixe que essa doença o leve até o limite máximo da degradação do ser humano, se acabando encima de uma cama. Peço misericórdia também pra mim e minha irmã pois temos que seguir em frente com nossa vidas e infelizmente um doente de Alzheimer acaba tendo que ficar isolado pois não sabe mais conviver em sociedade. Meu pai ainda está na casa dele, mas é consenso entre eu e minha irmã que se não tivermos condições financeiras e psicológicas de mantê-lo em casa até o final de seus dias, vamos encontrar um lugar digno para ele ser acompanhado. Não vamos abandona-lo e quem julgar nossa atitude com certeza sera aquele que não sabe se colocar no lugar do outro. Aprendi com a doença do meu pai que ninguém deve ser o juiz de nenhuma atitude alheia e que cada um sofre ao seu modo e a sua capacidade de suportar. Reconsidere sua posição de se se afastar de Deus, pois as orações, as súplicas, os nossos desabafos nos ajudam muito. As doenças em geral não são obras Dele pois nenhum pai quer que seus filhos sofram e sabemos que o mal as criou. Eu peço que Deus o abençoe e que Nossa Senhora o console e o afague com o carinho de mãe.

        Responder

      • Dircenea diz:

        Oioi

        Deus esta ao seu llado te dando forca nossos amdos dentes sao aprendizado para nossa evolucao esperitual presizao de muito amor passinheci, forca ,esperanca vertudes que aprendemos com eles

        Responder

      • Ericsson J. Alves diz:

        Caro amigo,

        De todas os depoimentos que tive a oportunidade de ler- lamento- mais o seu é o mais inútil, deplorável senão covarde!

        Fale por você! Continue sendo esse fraco e pobre de espírito que és! Tenho muita dó de seu pai, com certeza um grande Homem que hoje se vê nas mãos de uma criança irresponsável e despreparada para o Mundo.

        Orações leais,

        Ericsson J. Alves (Capital São Paulo)

        Responder

        • Carlos diz:

          Sr. Ericsson:

          O senhor está completamente errado.
          Quem é irresponsável é o senhor, que fica fazendo ameaças sem saber com quem está tratando e sem ao menos ter lido o meu texto direito.

          Em nenhum momento deixei de atender o cuidar da minha mãe. Ela vive comigo há mais de 12 anos. Sou atencioso e amoroso com ela e com toda a minha família. Literalmente parei de trabalhar só para ficar ao seu lado há mais de 2 anos e dou toda atenção e cuidado que posso, assim como a minha esposa e filhas que também me ajudam. Nunca tratei minha mãe “como um animal” como o senhor diz. Dispensei cuidadoras para aproveitar o máximo de tempo possível que resta com ela. Médicos e enfermeiros me fazem visitas domiciliares semanais e sabem muito bem como trato a minha mãe (não “pai” como o senhor diz. Leia direito) e eles mesmos poderia ter me denunciado ou tomado medidas,se sua teoria fosse certa.

          Por outro lado, não sou hipócrita como muitos. Sou muito mais valente do que o senhor pois assumo o que digo e não tenho medo do “divino” como a maioria. Não me envergonho em dizer que preferia estar sem minha mãe, do que ver ela sofrendo como está.

          Não sou covarde e não são criança irresponsável, como o senhor diz.
          Não me venha fazer ameaças ridículas.
          Nunca defendi eutanásia, até o momento de ver minha mãe doente. Se o senhor gosta de ver seus familiares sofrendo ou quer postergar o sofrimento deles, só para mantê-los vivos é problema seu. Isso para mim é egoísmo. O senhor pensa somente em “manter ao seu lado o que acha que lhe pertence” sem se importar com o sofrimento deles?.

          Nunca pensou em que a morte é um alívio para muitos? Não seja hipócrita!

          Estude um pouco de psicologia, sociologia e antropologia para entender um pouco mais como a sua postura amedrontada e primitiva funciona.

          Minha intenção não é agradar ninguém. Ao contrário: é fazer com que os que desconhecem a doença caiam na realidade dos fatos de que portador de Alzheimer sofre, sim, e é uma doença que tortura não somente o paciente, como toda a família.

          Se o senhor gosta de se iludir ou confortar com rezas e orações é problema seu e de quem crê nesses rituais, mas isso não vai evitar a morte do seu parente com Alzheimer. Sinto muito.

          Infantil é o senhor que não gosta de escutar palavras realistas.
          Por último, não me venha com ameaças e seja valente. Pesquise a meu respeito, saiba quem sou, o que faço na minha comunidade, e depois chame o Ministério Público, a Interpol a Cia o FBI ou quem o senhor quiser.

          Pensei que o objetivo deste blog era para expressar nossas experiências de forma democrática: ateus, agnósticos e crentes e falar sobre a realidade dos portadores de Alzheimer para que outros saibam o que irão enfrentar.

          Caso queira levar esta conversa a outro nível, denuncie o PI da minha máquina à Polícia Federal através do e-mail que possui o administrador do site. Eles saberão tomar medidas ao meu (e seu) respeito. Boa sorte.

          Responder

          • sandra diz:

            Eu agora estou começando a passa r por isto com mina mae, pior que moro há 20 km e ela mora com minha irma, que por fim precisa trabalhar, e ela fica sozinha no periodo da tarde, ainda não esta tomando medicamento descobrimos a pouco tempo esta indo na neuro e preciso procurar o lugar de pegar o remedio de alto custo que custa 500 reais, hoje eu liguei para ela ela não desligou o tel, e fiquei na linha, ela grita alto, fica falando Meu Deus, sem perceber, dai liguei no celular dela para ela colocar o tel no gancho, mas ontem minha irma falou que ela falou peguntou se meu pai estava em casa sendo que faleceu há nove anos, uma doença ingrata sim pois amamos nossos entes queridos, e eu que ja tenho depressao pioro não esquente com comentarios de pessoas que as vezes nem sabe o que é isso, Peço a Deus mas sei que ele não fara esse milagre, pois a tendencia é piorar, ate que um dia traga ela para morar comigo sendo que ela é apegada nas coisas dela na casa queria seu email para mantermos contato Obrigada

            Responder

        • Vânia Coelho diz:

          Ericsson, vi seu depoimento sobre o quão melhor seu pai está hoje, mesmo após ser diagnosticado com alzheimer em fase terminal, graças a uma médica. Vc poderia compartilhar conosco que métodos foram utilizados por ela para o tratamento do seu pai? Obrigada.

          Responder

      • Ericsson J. Alves diz:

        Apenas relatando,

        Casos como o seu DEVEM servir de alerta não apenas as Autoridades (Delpol especializada em Crimes contra Idosos), mas especialmente a Instituições como o Ministério Público do Estado de São Paulo – que deveriam propiciar Promotorias de Justiças Especializadas no monitoramento do tratamento do portador de mal de alzheimer, mais especificamente- aqueles que tiveram sua interdição decretada pelo Poder Judiciário. A prestação de contas anual deveria ser substituída pela visita de um Promotor de Justiça na residência do adoentado- permitindo um estudo psicossocial da Família no sentido de se apurar a Idoneidade física e mental dos cuidadores para o caso. Fatalmente, “em suas palavras” a guarda de seu Pai “para sorte dele” seria retirada de você! Ouso relatar ainda que, caso a guarda de seu Pai fosse retirada pelo Estado, qualquer estranho nomeado a Guarda, convivendo um mínimo ao lado de seu Pai- teria mais amor do que você- faria de tudo para que ele vive-se, aproveitando cada segundo de vida para absorver o máximo possível de amor e carinho – vendo-o como um Homem, um Pai, um Irmão, um amigo. Não como um animal a espera da morte! Esclareço que sem prejuízo da inexistência de Orgãos especializados na questão Alzheimer, cumpre a Nós – Famílias Envolvidas com a questão denunciarmos as autoridades competentes (Delpol, Ministério Público e Conselho Municipal), qualquer manifestação de vontade que atente a integridade física e moral do portador.

        Atenciosamente,

        Ericsson J. Alves

        Responder

      • Ericsson J. Alves diz:

        O mais fascinante ao ler tantos depoimentos é a surpresa de encontrar tantas e tantas pessoas que já viveram anos, décadas e mais décadas e ainda não sabem o significado da palavra: AMOR! Culpam a todos: A Família, o Estado, a Medicina (remédios alto custo), as eventuais “abdicações”, isolamento, deixar atividade profissional sic…, sonhos, enfim, sempre há uma desculpa, uma válvula de escape! Buscam uma explicação, na ciência, na religião, em Deus!!! Pergunto-me:
        Porque simplesmente não fazem apenas sua parte?
        Simplesmente AMAR! É tão dificil????
        Meu Deus, é tão dificil simplesmente amar? Este não é o fundamento que supera TUDO? Será minha Família a única a pensar desta forma? Enfim, como resposta a generalização exposta pelo Sr. Carlos, deixo minhas palavras sobre meu pai e espero possa ajudar ao menos na exata compreensão do objeto que aqui se discute:

        Pouco me importa as brigas de Família, que aliás, não temos! Pouco me importa a ausência dos familiares, que tbém não temos! Pouco me importa a falta de R$- que no mesmo sentido não temos do que reclamar! Pouco me importa se os medicamentos humanos não vão curar meu pai!
        EU NÃO ME ESCONDO ATRÁS DE FAMILIA, DINHEIRO, MEDICAMENTOS, CIÊNCIA OU QUALQUER OUTRO FATOR DE DESCULPA!
        A MINHA RELAÇÃO É ENTRE EU E MEU PAI! MAIS NINGUÉM!!! A MINHA PRESTAÇÃO DE CONTAS É COM ELE!!! POR ELE E PARA ELE!!! NÃO FAÇO POR OBRIGAÇÃO MAS PORQUE O AMO!!!Não quero nada em troca! Sou Homem porque Ele me fez assim! Não estou me abdicando de tempo algum. Estou ganhando a dádiva de ter ele ao meu lado. Meu Pai é o mesmo antes e depois do Alzheimer. Eu sei quem é ele! Isso é o suficiente! Nunca imaginei nem imaginarei colocá-lo em um Asilo, pior ainda desejar sua morte. Antes eu morrer do que Ele. O Alzheimer não destruiu em nada minha Família. Nos uniu ainda mais. Sem nosso querido “Valdir” não vamos a lugar algum pois ele foi, é e sempre será nosso Lider! Nosso Chefe! Trata-se de nossa razão de viver! Eu poderia passar fome! Acredite: Ele não! Daria meu prato de comida para ele, ainda que fosse preciso comer “lixo”. Limparia suas “fezes” até o resto de minha vida e com muito orgulho! Faço isso porque simplesmente o AMO! Ao contrário do meu Caro amigo Carlos que se pergunta:

        _ “quantos meses ou anos ainda faltam?”para podermos viver nossas vidas como era antes”

        Eu me pergunto todos os dias:

        _”quantos meses, anos, se possível décadas Deus pode nos dar para que meu Pai esteja conosco, pois temos muito a viver, descobrir juntos e amar!”

        Engana-se aquele que imagina que somente após a morte do portador de alzheimer é que terá sua vida de volta (sic…)! sua Família restabelecida (sic…)! Verá após a morte do portador que NUNCA TEVE UMA VIDA, UMA FAMÍLIA! Nunca soube ou experimentou o verdadeiro significado disso! Como se a palavra Família se resumi-se a apenas pessoas saudáveis, belas, ricas, lindas e cheirosas! Dispensa-se comentários ante tamanha imbecilidade!

        Qual o problema em limpar as fezes de meu pai? ele não limpou as minhas quando bebê? Quantas noites de sono perdidas por ele? Qual o problema em me isolar? Ele também não voltava todos os dias do trabalho apenas por mim? Me ninava, alimentava, edificava?

        Concluo meu relato em forma de desabafo noticiando palavras que sempre ouvi de meu Pai quando pequeno!

        Homens de verdade não murmuram – Agem!
        Não se escondem- Enfrentam!
        Honram seu Sangue! Na vida e na morte!
        Não querendo ofender os “vira latas” essa é a diferença de quem tem Pedigree e quem não tem!

        Responder

        • Carlos diz:

          Para falar a verdade… acho que sua declaração de amor para com o seu pai é deveras autêntica, e notoriamente sua sensibilidade com as pessoas é bem maior do que a minha. Ao menos, é o que suas palavras expressam.
          Por algum lapso, cheguei a pensar que o senhor tinha cuidadores para o seu pai, ou algum terceiro que aliviasse o seu trabalho como filho. Mas vejo que me enganei (?).
          Entretanto, como isto não é nenhuma competição de “melhor filho”, ou nenhum julgamento para impressionar com “marketing pessoal”, continuarei com minha postura no que se refere à doença de Alzheimer que está matando a minha mãe e à hipocrisia de muitos que “sejam que tudo isto acabe”, mas não tem coragem de falar.
          Agora… a sua última frase de “vira latas” e “Pedigree”… essa foi triste. Depois de tanta doçura no texto, não pensei que o senhor acreditava em “castas”. Onde a aprendeu a frase? na PUC ou na Procuradoria da Fazenda?
          Eu achava que todos eramos iguais perante os olhos de Deus! (Já falei em hipocrisia, não foi?).

          Responder

          • Ericsson J. Alves diz:

            Prezado Carlos,

            Em oportunidades anteriores já me manifestei sobre a posição de minha família em relação a terminologia “Cuidador”. Não somos Cuidadores, somos Filhos e Esposa. Poderíamos contratar milhares de “cuidadores” para nosso Herói. Dinheiro graças a Deus não nos faz falta!Contudo, Um Grande Homem sempre tem ao seu lado uma Grande Mulher: Minha Mãe. Fiel, leal, Companheira e dedicada. Ela é a grande responsável por tudo! Uma pessoa de espírito elevado! Junto a seu marido na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza ATÉ QUE A MORTE OS SEPARE! Diga-se de passagem, morte física! Não espiritual!

            Quanto as palavras de “estender o sofrimento de meu pai”. Perdoe-me, mas “risos” me vieram a tona. Faço-lhe uma proposta:

            Você é meu convidado a conhecer nossa Família! Não se preocupe quanto a R$, banco tudo que for preciso! Fique 2 semanas conosco.

            A título de consideração, meu pai era portador de alzheimer TERMINAL – 4 anos atrás! Um Vegetal (Não falava, não comia, não andava, posição fetal, perca de 25 Kilos, frequentes AVCs, sonda, infecções contínuas. Some-se: Parkinson, 4 safenas, 2 mamarias, 1 válvula 2 stents)
            Graças a intervenção de Deus, minha Mãe e um Anjo: Uma Médica fenomenal!Hoje, verá um Homem Forte, cabelos brancos, olhos azuis, calmo, tranquilo, fala normalmente, anda normalmente, se alimenta normalmente, vai ao banheiro sozinho, limpa-se praticamente sozinho, sempre sorridente, carinhoso, atencioso, ganhou além dos 25 Kilos, mais 7.

            Sofrer?????
            Deus não age????
            Deus não te ouve?????

            (sic….)Valdir todos os dias de mãos dadas com minha mãe sentam-se a frente da piscina e ficam revendo albuns de fotos! Vão ao Shopping, restaurantes, cacau show rs., Mac,rs. sorveterias- todos os dias- sem exceção. Oram juntos todas as tardes! Preparam as refeições juntos e almoçam, tomam café da tarde e jantam juntos. Como sempre fizeram! Há meses atrás- mesmo casados há 37 anos- a pediu em casamento na presença de todos os familiares!Se amam incondicionalmente!Ademais, Ele escolhe com que Carro quer andar! Faz fisio, fono e é candidato experimental em Países – EUA e Canadá!

            Quer um conselho? Não se preocupe com meu Pai.Dele, nós cuidamos! Acho que vc já tem problemas demais- até pequenos – e não consegue resolver- Ao entrar em nossa Fortaleza- depois de conhecer todas as dependências- verá um lindo Homem Forte – Com certeza mais cuidado que você- Mais feliz que você! Um Homem conhecido nos 04 cantos do País! Um Avô carinhoso que adora correr atrás e dançar com a neta de 04 anos. Um Marido exemplar! Um Pai maravilhoso!

            Depois de conhecê-lo quero que faça duas perguntas a Ele:

            _ Valdir, você é Feliz?
            _ Valdir, existe alguma coisa na sua vida que você não tenha feito e tenha vontade de fazer?

            Ps: Sempre faço a Ele estas duas perguntas!

            Tenha certeza, Ele te dará um sorriso e responderá em alto tom:

            _Sou o Homem mais feliz do Mundo. Tudo que eu queria- eu tenho! Já fiz tudo que eu queria. Sou um homem realizado!

            Aí entenderá o que estou dizendo!

            Sofrer?????

            Estender o sofrimento de meu Pai??????

            Há, terminando- quanto a terminologia “Pedigree” rs., não se preocupe- nunca entenderá- é algo privativo (Termo interna corporis familiar) das gerações que antecederam meu Pai. Grandes Homens, grandes feitos, reconhecidos regionalmente por todos!

            Quanto a ter estudado na “Puc” e profissionalmente Cargo de Procurador quando menciona “Procuradoria da Fazenda” acredito que tenha acessado apenas 10% de minha minha biografia! Se quiser realmente saber quem sou- te envio meu endereço profissional- e poderá vir se apresentar! Será um prazer!

            Atenciosamente,

            Ericsson J. Alves

            Responder

            • Cassia diz:

              Que Deus continue a abençoar todos de sua família com tantos recursos financeiros e espirituais. Um abraço.

              Responder

            • Vânia Coelho diz:

              Ericsson, compartilhe conosco como foi essa melhora do seu pai. Quem sabe ñ poderemos também lançar mão dos mesmos métodos para o tratamento de nossos entes queridos…

              Responder

              • Ericsson J. Alves diz:

                Olá vânia,

                Meu Pai tem sido motivo de incógnita a muitos Médicos! Antes de relatar seu estado, e, em especial- do tratamento que vem sendo feito por uma Médica realmente fenomenal, falarei sobre nossa conclusão acerca da razão de sua Evolução. Aliás, conclusão esta também tida por todos os profissionais que o examinam:

                Segue resposta: Meu Pai saiu da Fase Terminal para a Fase Inicial (Retrocedeu) com dois Remédios:

                1. Deus;

                2. Amor;

                LUCAS 11-9 “Por isso digo: Peçam, e será dado; busquem, e encontrarão; batam, e a porta será aberta.10- Pois todo o que pede, recebe; o que busca, encontra; e àquele que bate, a porta será aberta.

                1 JOÃO 5 – 14- “E esta é a confiança que temos nele, que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve.
                15- E, se sabemos que nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos e estamos certos de que obtemos os pedidos que lhe temos feito”

                Agora – irei relatar o estado que meu Pai se encontrava:

                Após um longo tempo, e, sem grandes resultados- coloquei meu pai de frente ao espelho e sob meus braços perguntei:
                _Pai, quem é esse H de cabelos brancos no espelho? O Senhor Sabe?

                Ele respondeu com a cabeça dando sinal de não.As coisas foram piorando! Após a primeira convulsão, traumatizando a todos Nós, e, no caso- ela já no leito, sem andar, fomos ao Médico que logo nos alertou. Disse que ele estava a entrar na fase Final com evolução rápida e Terminal: Via-se ao leito- sem qualquer possibilidade de melhora, não falava, não comia,estava se enrigecendo, envergando, mãos contraídas, delírios constantes- mas sem sequer conseguir manifestar, feridas apareciam mesmo com o colchão Casca de ovo e óleos, mesmo fazendo uso de todos os medicamentos, não havia qualquer capacidade de se expressar (0,0 %), quer por fala ou mímica e especialmente a incapacidade de sorrir, a rigidez aumentava gradativamente, os olhos sempre para cima, usávamos 10 a 12 fraldas por dia, estava magro, mas tão magro – osso e pele, não haviam movimentos. As convulsões eram um TERROR, Meu Deus, que desespero!!! Quantas e quantas idas e vindas a hospitais, saindo com ele nos braços, colocando-o no carro as pressas, dirigindo kilometros na contra mão para chegar as pressas no hospital- com minha mãe no banco de trás orando abraçada com ele. Eu entrava aos hospitais aos trancos-do jeito que estava, short, e sem camisa, descalço- Ele em meus braços, minha Mae desesperada atrás. Em determinada convulsão, chegou a perder 3 dentes com a força da mordedura, olhos virados, ele gemia, nós, desesperados falando com ele. Ele apenas gemia, OUVÍAMOS EM BOM SOM os dentes estralar quebrando,a boca envergando ele, alí, magro, todo debilitado, sem poder falar. Acabou adotando a posição fetal. Como foi dificil, membros inferiores, superiores, cabeça pendente, coluna flexionada – Vocês não acreditariam. Não havia que se falar em memória antiga ou nova. Tudo acabado.
                ENFIM, relato que passamos por vários Médicos, não um, dois ou três-Vários, moramos no hospital (Hospitais), por Meses…rs., Todos, nos internamos junto a Ele- procurávamos sempre evoluir na questão Médica. Seja no profissional ou no Aparato (Hospital).

                O que posso dizer Vânia, é que no final do Grupo de oração que minha Mãe participa, sua melhor amiga, uma pessoa muito sábia, culta e realmente do bem – pertencente a uma Família admirável (Esposo Médico) – chegou ao seu lado e disse: _Maria porque não leva o Valdir na Médica…………
                Pela manhã, estávamos lá! Passado 02 dias, por aconselhamento Médico- internamos meu pai Hospital. Foram dias, semanas. A Médica o acompanhando cada minuto, hora, manha, tarde, noite, madrugada. De lá- para cá, a melhora de meu Pai- tem se dado a cada dia (Não vou negar que Mudamos tudo- toda medicação). Porém, a motivação não é Científica! Disso não temos dúvida! Ela o acompanha diariamente. A ela, meu pai é um achado, algo sem explicação! Ninguém consegue entender como. Meu pai já passou por uma comissão de Médicos- todos não conseguem entender!
                Hoje, Ele anda (Não há enrigecimento, convulsões, mãos contraídas), fala (Conseguindo se orientar e assumindo uma posição intelectual na conversa).Come de tudo! De tudo mesmo! Retiramos as fraldas. Sorri, é carinhoso, atencioso, tem seus momentos de zangado, mas basta um gesto de carinho ou brincadeira ele se põe a rir, dormi com um bebê ao lado de sua esposa (Antes na fase intermediária levantava e voltava para cama 200 vezes ao dia), acompanha sua esposa de mãos dada e ao seu lado em tudo, compras, afazeres, saídas, passeios, shopping, bancos, tendo recebido na data de hj-honrosamente convite de padrinhos de casamento (De uma Família que aos nossos olhos é sem sobra de dúvidas: Iluminada !:).

                Assim, está é a conclusão que temos a respeito da Vitória que até hoje alcançamos.

                O “Inexplicável” progresso de meu pai é justamente a “muleta” citada pelo Sr. Carlos em seu depoimento.

                DEUS!

                Desafio qualquer H a me provar o contrário: Temos provas de tudo. (Exames, laudos, fotos, vídeos, testemunhas)

                Nós da Família Alves e nosso “Valdir” deixamos nossos votos de fé, luta e admiração a todos aqueles que se encontram na mesma caminhada.
                Aqueles que ao invés de desistir, decidiram lutar;
                Ao invés de jogar a toalha, decidiram segurá-la para enxugar as lágrimas de sofrimento e alegria que ainda virão;
                Ao invés de deixar seu familiar no meio do caminho da jornada, decidiram levá-lo e auxiliá-lo, caminhando todos juntos;
                Ao invés de pedir consolo na morte ou nos Homens, busca ajuda em oração como ação de cura;
                Aqueles que sim- Idolatram seu amado portador de alzheimer- colocando-o acima de todas as coisas, amando-o. Afinal: Existem algum mal em se idolatrar a pessoa mais importante em nossas Vidas?

                Aqueles que ao invés de se ocuparem em decidir pela morte dos Outros (O que é fácil, porque não decidir por sua própria morte), decidiram pela Vida!

                Aqueles que podem olhar “olho no olho” do portador de Alzheimer e dizer:

                _ Eu estou aqui e não irei a lugar nenhum sem vc!

                Enfim:

                Aqueles que realmente sabem o verdadeiro significado da palavra: Amor!

                Fé meus queridos amigos/amigas!

                Fiquem com Deus!

                Responder

                • Ericsson J. Alves diz:

                  Há, havia me esquecendo rs. Hoje faço questão de levar meu pai até o espelho e perguntar:

                  _ Pai, quem é este Lindo H de cabelos brancos e olhos azuis?

                  Ele me dá um belo sorriso e diz:

                  É o Valdir! rs.

                  Responder

                  • Vânia Coelho diz:

                    Puxa, que bonito depoimento, Ericsson! Fiquei muito emocionada! Eu tbm tenho visto melhoras no meu pai e as credito a Deus (minha fé) e à fitoterapia que tenho aplicado como paralela ao tratamento. Obrigada por compartilhar conosco! Diga a seu pai, por mim, que uma menina da internet mandou um grande abraço.

                    Responder

            • Carlos diz:

              Meu caro senhor,
              Este é o meu último comentário.
              Este dialogo nada me acrescenta ou ensina.
              Na sua oratória vejo apenas soberbia e tentativas fúteis de demonstrar superioridade desnecessária. Superioridade familiar, sentimental, emocional, e até linguísticas. Faça-me o favor! Fiz todas as mesmas disciplinas do Direito que você, e o latim não me impressiona, meu “jovem”. Por acaso esqueceu que o tema do blog é Alzheimer? Quando formos comparar declarações de Imposto de Renda, eu lhe aviso!
              Lamento, mas não me interessa em absoluto se sua família leva vida de “propaganda de margarina”, todos felizes ao redor da piscina, tomando sorvetinho e curtindo aposentadoria dos tempos de vacas gordas. Não me interessa se seu pai “escolhe carros” para visitar terapeutas, se é “cobaia ou Estudo de Caso de cientistas estrangeiros” ou se mora numa “fortaleza”com muitos cômodos. Por favor, volte à realidade! Nada disso lhe faz mais forte.
              Não duvido que seu pai tenha sido, ou seja ainda um grande herói, muito menos duvido da dedicação da sua mãe. Parabéns por isso! Mas, me atrevo a concluir que o excesso de idolatria familiar que você expressa só demonstra insegurança, fraqueza e medo. Medo de perder toda essa redoma onde você foi criado, medo de perder seu protetor, medo de não ser igual a ele. Para finalizar, seja honesto consigo mesmo, tenha coragem e assuma essa discriminação toda que sente. Não justifique a questão do pedigree com outras gerações.Isso também foi herança de seus pais. Você não iria sobreviver “no mundo real” nem por um dia. Continue com a terapia mais alguns anos…ou tente com outo psicólogo. Depois de nossos doentes de Alzheimer se forem, ainda muito teremos para curar.

              Responder

              • Ericsson J. Alves diz:

                Prezado Carlos,

                Acredite: Tudo que falei não foi com má intenção. Não tenho e nunca terei o ânimo de desanimá-lo. Não quero impor superioridade. Se dei a entender: Peço -lhe desculpas. Meu propósito foi tão somente expor o que senti quando Vossa Senhoria (E tantos outros deste site entendem), disse que “Orar e Acreditar em Deus é uma mulata de Ignorantes” que “Todos os familiares do portador de Alzheimer já pensaram ou pensam em Asilo e, em especial na Eutanásia”. Quando pergunta: “quantos meses ou anos ainda faltam para podermos viver nossas vidas como era antes? E, em especial quando você conclui “Já que Deus não curou ninguém com Alzheimer”

                Com minhas palavras quis apenas mostrar a você e a todas as outras pessoas que comungam da mesma opinião que você que Minha Família é DIFERENTE!

                Vivemos em um Mundo diferente de vocês!

                Vocês optaram em ir para a Direita.

                Nós para a esquerda!

                DEUS é tudo para nós! Todos os dias, onde quer que estejamos, acordando, almoçando, dirigindo, trabalhando, ouvindo uma música, viajando, fazendo compras, trocando um sapato, abrindo uma geladeira, atravessando uma rua, olhando alguém distante, tomando um café, rindo, chorando, falando ao telefone, enfim, o que seja: Paramos! Fechamos nossos olhos e saiba: ORAMOS! Falamos com Ele. Com apenas um propósito: A Cura de meu Pai!

                Falo de coração! Eu, Ericsson, independentemente de meu pai, Tenho uma vida maravilhosa, realmente perfeita! Assim como Ele, sou um Homem realizado- através de meus atos e referências!Não tenho a pretensão audaciosa de ser como Ele. Aliás, confesso, comparado a meu Pai, não chego nem a 0,1% dele!

                O que desejei passar foi que sua opinião, muito embora compartilhada por muitos- não é ÚNICA! Ainda que a minha seja a exceção!

                SOMOS A ANTÍTESE DE VOCÊ!

                Não concordamos pois pensamos e agimos diferente!

                Quando lhe fiz o convite para conhecer minha família- não foi apenas um argumento de convencimento.

                Falei a verdade!

                Afinal, Como posso me silenciar sobre tudo o que disse “abrangendo todos” quando minha Família é a contradição de tudo que expos!

                Deus não curou ninguém com alzheimer?

                Será? Tem certeza?

                Uma coisa lhe digo amigo!

                Nos reunimos todos os finais de semana. Não importa onde estivermos, Brasil ou fora, ocupadíssimos ou não, tristes ou felizes, abalroados de tarefas profissionais ou não, de férias ou não. Todos, ficamos juntos. E saiba: Nossa primeira atitude é TODOS, nos conduzimos a Sala de Reunião “Damos as mãos, fechamos os olhos e aguardarmos Minha Sobrinha “Ana Laura” de 04 aninhos, um “toquinho” de gente, pititiquinha, que some diante da altura das cadeiras- delicadamente e a passos calmos vai até o lado do avô (Em pé na cabeceira da mesa). Ele a olha com um ar de carinho que só vendo para acreditar. Ela pega em sua mão e de forma tão valente, olha para todos- aguarda o silencio- quando mais nada se ouvi- fecha os olhinhos e com tanta nobreza e amor – conduz a oração!

                Caro amigo, como queria que você presencia-se isso!

                Uma criança de 04 anos (Que poderia estar preocupada com tantas coisas na vida, uma viagem a Disney, brinquedos, roupas, chocolates, doces, festas, brincadeiras, desenhos, etc…), aperta a mão do vovô e inicia sua oração em tom forte e alto agradecendo as conquistas que obtivemos no tratamento, a saúde da Vovó, Vovô, papai, mamãe, do Titio e que Ele “Deus” nos continue honrando para que continuemos testificar sua vitória. E, não é só Carlos:

                Quando menos esperamos- ela olha “olho no olho” com o vovô- vai se fechando, apertando seus olhos bem forte tentando-os fechar – apertando a mão do vovô mais forte, e de uma forma única, especial, e inacreditável- põe-se a chorar, suas lagrimas vão aumentando de acordo com a condução da oração- fica em prantos- literalmente- se humilha a Deus pela cura de seu Avô.Pedindo que Deus deixe seu vovô bom para passear com ela no parque, para continuar correndo atrás dela pela casa, para pegar em suas mãos ao atravessar a Rua, para ajudá-la nas tarefas de escola, para fazer a comidinha que ela gosta, para ir ao shopping com ela para ir na piscina de bolinha!

                Veja: Uma criança que conhece seu Avô apenas há 04 anos. Mas que sabe de toda sua história de vida, das milhares e milhares de pessoa que ajudou! Das histórias tristes e felizes!

                Enfim, não quero me estender. Apenas Testificar que Nós, Família Alves, pensamos e agimos diferente de todos aqueles que comungam da mesma tese que o Sr. Carlos.

                Por fim, relato a reação de meu pai diante do choro da neta! Com o olhar triste e comovido, pega o lenço ou gardanapo em cima da mesa abaixa-se e começa a limpar devagarinho lágrima por lágrima dela, dizendo baixinho:
                _Não chore…chora não.

                Enfim, se abraçam!

                Como já dito:

                Vivemos em Mundos diferentes!

                “Se Deus é uma simples Muleta de ignorante para vocês”

                Para nós ignorantes: Ele é o Onipotente, Onipresente e Onisciente. Entregamos nossa Vida a Ele. E que assim seja feita a vontade Dele!

                Atenciosamente,

                Ericsson J. Alves
                32 anos- Filho Caçula Família “Alves”.

                Responder

              • bete diz:

                muito sofrimento
                para tds .

                Responder

              • bete diz:

                carlos realmente só sabe do sofrimento quem passa, eu tenho minha mae com alzheimer e nao tenho ajuda de nimguem ,somos em cinco filhos um homem e quatro mulheres e só quem cuida da minha mae sou eu ninguem ajuda em nada cuido de td sozinha ela esta na faze bem avançada e realmente ,nao é facil cuidar sozinha entendo vc pra quem tem ajuda tando financeira como nos afazeres consegue lidar melhor com esse mal terrivel só sabe realmente dessa doença quem esfrenta td sozinha mais pode ter certesa cuidarei ate o fim com muito amor da minha mae e pesso que deus me de forças para os demais q fala sem saber da realidade de tds nao sulguem só Deus podera fazer isso ele sabe oq cada um passa e tenho certza que ele nao quer ver o mal de nossos pais fica tds com deus

                Responder

                • JOSÉ MAURO PIMENTEL diz:

                  BETE, BOM DIA COMO SEMPRE SITO AQUI ,GOSTO DE COMPARTILHAR COM OS PROBLEMAS QUE PASSAM TODOS COM SEUS ENTES QUERIDOS COM ALZHEIMER, POIS TAMBÉM PASSEI COM MINHA QUERIDA MÃEZINHA.
                  AMIGA O QUE VOCÊ PASSA EU PASSEI COM MINHA FILHA PARA CUIDAR DE MAMÃE, TENHO UM IRMÃO QUE TAMBÉM SE ACORVADOU DE NOS AJUDAR PARA CUIDAR DE NOSSA MÃE, SOU NORDESTINO E COMO NOS VELHOS TEMPOS TODO POVO DO NORDESTE TINHA O SONHO DE VIR PARA O SUDESTE PARA GANHAR A VIDA, E MAMÃE COM TRES FILHOS (HOJE UM É FALECIDO ) VIÚVA COM MUITO SACRIFICIO PARA NOS CRIAR, MESMO ASSIM ACOLHEU IRMÃOS, IRMÃS, SOBRINHOS EM NOSSA HUMILDE CASA, PARA QUE DALI ÊLES SEGUISSEM O SEU DESTINO, E TODOS FORAM BEM SUCEDIDOS NA VIDA DENTRO DO POSSÍVEL. PORÉM BETE ESTE POVO QUE MAMÃE TANTO AJUDOU NUNCA VIERAM VISITA-LA; O QUE É PIOR NEM UM TELEFONEMA DAVAM PARA SABER DAQUELE TRAPINHO QUE AOS POUCOS IA SE ACABANDO POR CAUSA DESTA DOENÇA TÃO CRUEL.
                  ENQUANTO ISSO COM MINHA FÉ EM DEUS E MARIA SANTISSIMA CONSEGUIA FORÇAS PARA PASSAR O QUE O PAI DETERMINOU PARA MIM E MINHA FILHA; BEM SABENDO COMO VOCÊ CITOU O PAI NÃO QUER NOSSO MAL, ÊLE BETE É PAI NÃO É PADRASTO.
                  SEMPRE PENSEI E ACHO QUE VOCÊ DEVE PENSAR ASSIM; NÃO ESTOU PERDENDO MOMENTOS DE LAZER, DESCANSO NEM OUTRAS COISAS MAIS, ESTOU SIM CUMPRINDO O MEU PAPEL QUE DEUS ME CONFIOU DE CUIDAR DAQUELA QUE COLOCOU-ME NO MUNDO ATRAVÉS DE UM MOMENTO DE AMOR COM MEU PAPAI. BETE PENSE DESTE MODO QUE NESTA VIDA OU EM OUTRA TERÁS A RECOMPENSA DIVINA COM CERTEZA. BEM SEI MINHA IRMÃ QUE ESTAS PALAVRAS SÃO LINDAS, MAS NÃO SÃO FANTASIOSAS, SÃO SIM, DO MEU CORAÇÃO PARA TI, DE ALGUEM QUE UM DIA PASSOU O MESMO PROBLEMA QUE VOCÊ PASSA E OS OUTROS IRMÃOS QUE AQUI NARRAM SEU SOFRIMENTO.
                  REZE,SEMPRE POIS A ORAÇÃO É O MELHOR REMÉDIO PARA VOCÊ E SUA QUERIDA MÃEZINHA.
                  QUE A PAZ DO SENHOR E MARIA SANTISSSIMA ESTEJA SEMPRE NO SEU CORAÇÃO E NO SEU LAR, PARA QUE CADA MINUTO POSSA FORTALECER SEU ESPIRITO DE LUZ.
                  TENHA UM BOM DIA, UM BEIJO CARINHOSO PARA TI E SUA MÃEZINHA.
                  DO IRMÃO JOSÉ MAURO

                  Responder

      • Fernandinha diz:

        achei muito autêntica a sua confissão, foi como tocar no nervo do dente sem anestesia. Quem não teve uma vez um momento de cansaço e desespero em que lhe ocorreram essas ideias? O meu marido está numa clínica, toda a sua aposentadoria (e às vezes não chega) vai para lá; não é um depósito de velhos como eu também pensava antes. Foi uma absoluta necessidade para ele e estou em paz comigo mesma (na medida do possível) com esta decisão. A ele tanto lhe faz, às vezes quando vou visitá-lo e ele se cansa, diz para eu ir à minha vida. Ali é agora a casa dele. E uma casa onde não falta espaço verde, atendimento, médico semanal, pessoal especializado sempre de olho neles, dia e noite. Fica em Jundiaí.

        Responder

      • arthur diz:

        Carlos, palavras sinceras, verdadeiras e corajosas. entendo que a internação, apesar de muitos condenarem, é a solução mais humana, pois especialistas podem dar o melhor cuidado a quem esta doente. nós, que não somos médicos nem preparados para tal, devemos dar o nosso amor. que é o que voce vem fazendo.
        força!

        Responder

        • Miriam diz:

          Carlos,
          Quero compartilhar a experiência que venho vivendo com minha mãe. Ela está internada em um clínica há dois anos. Recentemente foi hospitalizada em função de uma pneumonia (quadro comum especialmente na fase terminal); felizmente teve alta e regressou à clínica, onde tem recebido os melhores tratamentos,tem sido acompanhada por geriatra, fisioterapeuta e nutricionista, além de enfermeiras sempre prontas para o atendimento necessário. Efetivamente em casa não teríamos recursos, quer financeiros, quer técnicos para os cuidados que ela precisa e merece. Não está depositada num asilo, mas sendo tratada dignamente e recebendo o nosso amor. Entendo perfeitamente suas palavras e as acolho, pois é sempre uma experiência dolorosa que suscita as mais diversas e ambiguas emoções e sentimentos. Somos apenas humanos, heróis todos somos em maior ou menor grau, na nossa própria jornada sobre a terra. Um abraço sincero.

          Responder

      • valeria diz:

        Você já se perguntou se fosse o contrário? aposto que sua mãe estaria sofrendo horrores e mesmo assim iria querer você com ela.
        Espero que Deus te ajude muito para que você consiga ajudar a quem faria de tudo por você. E pense que um dia você pode estar nessa situação.

        Responder

      • lenimar diz:

        É verdade! Estou com cuidando da minha mãe, tem hora que fico sem sabér o que fazer,falta apoio para as pessoas da família .

        Responder

      • Katia diz:

        Oi Carlos boa noite.Eu entendo o seu caso porque aqui em casa é exatamente assim.
        As pessoas da família sumiram todas. Os meus irmãos cada um cuida da sua vida, quando muito telefonam.
        Minha mãe como é aposentada fica o dia com o meu pai é ele quem tem a doença;
        Tenho um filho de 20 anos que é tudo para nós ajuda em tudo que pode.
        Mas a minha mãe chora está em depressão, a família briga uns com os outros, todo mundo se desequilibra uma loucura coletiva.
        Maldita doença.

        Responder

    • Fernandinha diz:

      senti muito o seu problema. Normalmente são filhos, netos, sobrinhos que relatam casos dos familiares. Mas ESPOSO é mil vezes pior, porque ele é nosso companheiro e contemporâneo. O meu marido foi diagnosticado com essa doença há três anos, mas já vinha apresentando distúrbios de personalidade e fazendo coisas que nunca tinha feito. Também deu de beber muito alcool e ficar violento, comigo só verbalmente, mas socava os móveis, e gritava muito palavrão. Eu adoeci, e ele foi internado numa clínica especializada. Saí de casa e moro ao lado da minha filha. Nunca mais ele pode voltar, porque o risco de voltar a beber álcool, de fugir, ou de me machucar era muito grande. Sei como sofre, pois o meu sofrimento de estar longe dele, não poder fazer nada, a a minha solidão são imensos. Fazemos este ano 50 anos de casados e vivíamos muito bem, grandes companheiros. Enfim, Deus assim o quis. Abraço.

      Responder

      • Miriam diz:

        Olá Fernandinha.

        Obrigada pelo apoio em suas palavras.

        Sim,todos os relatos feitos aqui são tristes e muito comoventes.

        Mas como você disse: Quando é com o esposo, nosso companheiro de muitos anos, parece que nos falta o chão.

        Temos 33 anos de casados, 3 filhos e um netinho de 2 anos.

        Só Deus mesmo pra nos ajudar a vencer a cada dia.

        Abraço pra vc.

        Responder

        • Regina ribeiro diz:

          bom dia fecheos olhos epense nas coisas boas que passou fique sozinha d momentos e mostre p pessoa que voce estar ali do seu lado e seja forte passe essa grande energia que voce tem e fale eu creio eu posso eessa energia que tem em suas maos em sua mente nos somos energia sei queedificil mas um dia voce vai falar e muito facil passe tudo iso para a pessoa que precisa olhe para o sol olhe p estrelas e penseem tudo em azul acredite eu passei por essa esperiencia nao deixe defalar

          Responder

        • Regina ribeiro diz:

          bom dia fecheos olhos epense nas coisas boas que passou fique sozinha d momentos e mostre p pessoa que voce estar ali do seu lado e seja forte passe essa grande energia que voce tem e fale eu creio eu posso eessa energia que tem em suas maos em sua mente nos somos energia sei queedificil mas um dia voce vai falar e muito facil passe tudo iso para a pessoa que precisa olhe para o sol olhe p estrelas e penseem tudo em azul acredite eu passei por essa esperiencia nao asr

          Responder

    • Andreia diz:

      Estamos passando por tudo isso esta doença é terrivel , não se tem muito o que fazer. meu marido coloca uma roupa em cima da outra ,não reconhece pessoas mais proximas. Etc…que Jesus lhe ajude .

      Responder

  47. Cicera Caldas diz:

    Olá,

    Minha mãe tem alzheimer diagnosticado a pouco mais de um ano.

    Está sendo muito dificil a cada dia. Estamos vivendo um momento dificil agora pois como ela mora um pouco distante de mim e dos meus irmão, resolvemos alugar uma casa para ela na mesma cidade em que moramos. Conversamos com ela antes e ela aceitou. Só que agora depois de alugada a casa ela se recusa a ir. Tenho muita dúvida se devemos levá-la mesmo contra sua vontade mesmo sabendo que será melhor para ela e para nós também, pois a distância não nos permite dá a atenção que ela necessita. Se puderem opinar agradeço.

    Responder

    • cassia diz:

      Olá Cícera,

      Meu pai tem Alzheimer no estágio intermediário. Já ns reconhece e esta se esquecendo e se perdendo na casa que moramos há 42 anos. No tempo que estamos convivendo com a doença, tenho lido muito e recentemente fiz um curso pela Intermet. No caso de mudanças, o portador sente muita dificuldade. Mesmo na disposição de móveis dentro da casa se recomenda que não sejam feitas mudanças drásticas porque eles perdem o referencial gravado na memória. Se sua mãe mora nessa casa a muito tempo esta mudança pode ser prejudicial ao seu quadro demencial, porque nela estão gravadas as memórias mais antigas.Eu sugiro que procure uma orientação médica pois essa poderá lhe dar maiores e importantes informações para se administrar esta mudança. Boa sorte e que Deus os proteja.

      Responder

    • André Jobim diz:

      Força. Deus é conosco.

      Responder

  48. Ana Clara diz:

    Bom dia pessoal! Hoje mais uma vez, parei para reler todos os relatos. Essa doença cada dia fica mais complicada mesmo, há duas semanas atrás minha mãe ficou internada por 07 dias para fazer a cistostomia e tomar antibióticos para infecção urinária. Mais apenas amenizou a situação, a infecção ainda conseguiu resistir. E ontem ela teve alta após 09 dias de internamento por pneumonia. Estamos em uma luta constante, pois como já informei está 100% acamada, dependente de tudo e apresentando sinais de piora sempre. Agora começou a sentir mal estar, e vomita muito, o que nos assusta. Estamos medicando, conforme orientação médica. Tem alucinações, via pessoas no quarto do hospital, diz que as cobertas estão no chão. Tudo muito triste, e o pior que o médico disse que está progredindo e muito rápido, pois está há 10 meses acadamada e tudo começou do nada. Mais muitas vezes, por desconhecermos os fatos, achar que era normal do jeito que era. Bom, a cada dia uma novidade, um novo aprendizado. Que Deus nos oriente e redobre nossas forças. Amém!

    Responder

    • JOSÉ MAURO PIMENTEL diz:

      ANA CLARA BOA TARDE, CONTINUO A ACOMPANHAR OS DEPOIMENTOS DE TODOS SOBRE ESTA TERRÍVEL DOENÇA QUE PASSA COM SUA MÃE E DEMAIS AMIGOS QUE AQUI RELATAM E MUITAS VEZES SE CONSOLAM TAMBÉM COM OS RELATOS QUE O ACOMPANHAM.
      AMIGA, PASSEI O MESMO PROBLEMA COM MINHA MÃEZINHA, FORAM 6 ANOS DE SOFRIMENTO AO LADO DAQUELA QUE ME DEU A VIDA; UMA MULHER DE FIBRA UMA MULHER QUE FOI UMA SUPER MÃE EM TODOS OS MOMENTOS DA VIDA, ATÉ O DIA QUE A TERRÍVEL ALZHEIMER BATEU EM NOSSA PORTA. OLHAVA PARA MAMÃE E SÓ VIA CADA DIA PIORA, MESMO COM TODA DEDICAÇÃO, AMOR E TRATAMENTO HOSPITALAR QUE LHE DEDICAVA AO LADO DE MINHA FILHA (SUA NETA), SOFRIAMOS JUNTO COM ELA; APENAS NÓS POIS NESTE MOMENTOS TODOS SOMEM; MAIS NÓS COM A GRAÇA DE DEUS CONSEGUIMOS VENCER TODOS OS OBSTACULOS.
      MAMÃE NUNCA FOI PARA SE INTERNAR EM NENHUM LOCAL, FOI APENAS NO FINAL GUANDO REALMENTE NÃO TINHAMOS MAIS CONDIÇÕES DE TRATA-LA EM NOSSO LAR.
      ANA, ESTE DIA FOI TALVEZ O DIA MAIS TRISTE DA MINHA VIDA, GUANDO EM UM HOSPITAL ESTADUAL AQUI NO RIO DE JANEIRO / RJ FIZ TODOS PROCEDIMENTOS PARA INTERNAÇÃO E AO TERMINAR ME DIRIGI A UMA ENFERMEIRA E PERGUNTEI: E AGORA O QUE FAÇO? E ELA RESPONDEU: O SENHOR PODE IR EMBORA ELA VAI SUBIR, PROCURE SE INFORMAR SOBRE AS VISITAS. NAQUELE MOMENTO OLHEI MAMÃE NUMA MACA UM CORREDOR CHEIO DE PACIENTES VIREI AS COSTAS E SAI EM LÁGRIMAS COMO ESTOU NESTE MOMENTO LHE RELATANDO O FATO. SABIA QUE MAMÃE NÃO VOLTARIA MAIS PARA CASA; CHEGUEI NO CARRO CHORANDO E MINHA FILHA FALOU: PAI NÃO CHORA, FIZEMOS TUDO POR ELA, NOSSA PARTE NÓS CUMPRIMOS.
      MAMÃE FICOU EXATAMENTE 30 DIAS INTERNADA NO 31º DIA (O1-08-2012) DEUS VEIO BUSCA-LA.
      POR ISSO CONTINUO A ACOMPANHAR TODOS OS DEPOIMENTOS AQUI NARRADOS; MAIS SEMPRE DIGO NÃO SE ENTREGUEM O SOFRIMENTO QUE TU PASSA AGORA SERÁ RECOMPENSADO A FRENTE, GUANDO SENTIR DESANIMO, CANSASO, IRRITAÇÃO, FAÇA O QUE EU FAZIA NÃO JOGUE A TOALHA SE TRANQUE NUM AMBIENTE DE SUA CASA CHORE SE ACHAR POR BEM; E REZE PARA O PAI E MARIA SANTISSIMA ELES SÃO O MELHOR REMÉDIO NESTE MOMENTO.
      PARA TERMINAR QUERIDA NÃO DISCUTO RELIGIÃO TODAS SÃO ÓTIMAS, MAS EXISTE UMA CANÇÃO QUE É EXECUTADA NA IGREJA CATÓLICA QUE DIZ UMA GRANDE VERDADE.
      RELATAREI UM PEQUENO TRECHO:

      SE AS ÁGUAS DO MAR DA VIDA, QUISEREM TE AFOGAR
      SEGURA NA MÃO DE DEUS E VAI
      SE AS TRISTEZAS DESTA VIDA, QUISEREM DE SUFOCAR
      SEGURA NA MÃO DE DEUS E VAI
      SEGURA NA MÃO DE DEUS, SEGURA NA MÃO DE DEUS,
      POIS ELA, TE SUSTENTARÁ
      NÃO TEMAS SEGUE ADIANTE E NÃO OLHES PARA TRÁS
      SEGURA NA MÃO DE DEUS E VAI

      ANA, MUITA LUZ E PAZ ESPIRITUAL PARA VOCÊ, SUA MÃEZINHA E TODOS OS SEUS FAMILIARES E AMIGOS. E QUE O AMOR DE JESUS E MARIA SANTISSIMA PERMANEÇA EM SEU CORAÇÃO.
      DO AMIGO JOSÉ MAURO

      Responder

      • André Jobim diz:

        Que Deus te conforte.Um abraço

        Responder

      • Ana Clara diz:

        Nossa, lindas as tuas palavras, me senti muito confortada com elas. Deus te abençõe abundantemente. Obrigada!!!!

        Responder

      • DOMINGOS SAVIO ROQUE DA ROCHA diz:

        Boa tarde para todos! estou com minha mae na fase inicial(acho) desta terrível doença. Somos 08 filhos. Sou divorciado e moro com ela, tenho um comercio, que preenche todo o meu temp o, assim como todos os outros filhos, todos no comercio…Tem uma irma que junto comigo estamos levando o barco, so que, vejo que não vai dar para segurarmos, os outros não estão nem ai…a carga e grande e vai piorar com toda certeza…já tentei conversar com todos, mas não obtive resultados…o que devo fazer…temos uma funcionaria nos ajudando…ela passa a maior parte do tempo com esta pessoa, mas não e tudo achom que deveria ter mais apoio. Me ajudem..

        Responder

        • Ericsson diz:

          Prezado amigo,

          Peço venia para relatar: O que sua Mãe faria se estivesse no seu lugar e você no dela? Ela diria: “Não vai dar para segurar?”

          Abraços e orações leais!

          Ericsson J. Alves

          Responder

          • vera lúcia dos santos diz:

            Ericsson seus comentátios são verdadeiros e bonito. parabens . penso q temos q nos colocar as vezws no lugar de nossa m~e ou pai assim poderemos cuidar melhos desses anjos q precism de nós. minha mãezinha é tudo para mim.sOFRO MUITO AO VE-LA AS VEZES TÃO PERDIDA, FAÇO AS VEZES OIMPOSSIVEL PARA MANTE-LA MELHOR.SOU SÓ EU E MINHA FILHA Q TEM PROBLEMAS TAMBÉM.A S VEZES SINTO MEDO DE MORRER E DEIXA-LA,POIS SEI Q MEUS IRMÁOS VÃO INTERNA-LA. eLA ANDA FALA MAS É TOTALMENTE DEPENDENTE DR MIM. MINHA FILHA TAMBÉM.nOU SEGUINDO SEMPRE C AMOR CARINHO SEMPRE q DEUS NOS AJUDE .aBRAÇOS vERINHA

            Responder

            • Fernandinha diz:

              se eu fosse colocar-me no lugar do meu marido, nas mesmas circunstânciss, é claro como água que apesar de todo o amor e devoção conjugal, ele me poria numa clínica…. pai e mãe, se são calmos e não são violentos, ficam bem em casa na maioria dos casos. Não foi o caso do meu esposo, embora ele seja o amor da minha vida e fizesse tudo para lhe evitar sofrimento, como fiz, internando-o.

              Responder

        • vera lúcia dos santos diz:

          Domingos por Deus de amor carinho a tua mãe,faça tudo por ela se puder ponha cameras pra filmar as pessoas q cuidam dela.Estou c vc fazem descobertas pra armas constroem coisa incriveis para tudo,mas nossos governantes nada fazem para descobrir uma forma de curar ou evitar esta doença. é uma pena mas não desista da sua mãezinha. abraços boa noite atodos nós.

          Responder

      • ivonete schmidt diz:

        hj lendo esses comentarios me emocionei muito pois minha mae tem essa doenca e esta na faze final é muito trist a gt ve a pessoa q mais te amou e te protegeu desde antes de vc nascer e vc nao pode fazer nada por ela a nao ser cuida dar todo carinho e atencao q ela merece, minha mae depende de mim pra tudo e a cada dia piora mais, esto dezesperada pq eu sei nao a nada mais a se fazer,mais eu nao posso nem imaginar ficar sem ela choro cada ves q penso nessa ipotce nao quero perde minha mae eu cuido dela na minha casa, pois nao tinha mais condiçoes dela e meu pai q tbm é idozo morarem sozinhos na casa deles nao sei mais oq fazer esta doenca maldita esta acbando com a pessoa mais important da minha vida so me resta espera e confiar no meu bom deus pra q ele me ajude e me de força nesta caminhada

        Responder

      • vera lúcia dos santos diz:

        Boa noite José mauro.li o inicio a parte segura na mão de Deus é lindo.Eu nunca quero pensar em viver sem minha mãezinha.Estou muito triste de ver q minha mãe não come mais tão bem,por eu ter q adiantar o aloes e o donarem todos os dias. Ela não quer pessoas além de mim e minha filha Jahny q também vive comigo e tem problemas depressão maior. Bem mamãe tá c pãnico da noite de sair ir ao médico passear nada.josé choro todos os dias estou muit só perdida.Não confio em ninguém c minha mãe não estou bem.Amigo se permite trat-lo assim, tenho medo se Deus me levar vão coloca-la num asilo. Me prometem q não mas Deus ajudará. ela é uma boneca agradece tudo. estou muito cansda c dores, mas sou feliz por ter minha mãe.Eramos 10 filhos, hoje somos 7. Gostei de ter falado um pouco abraços a todos Vañia, André e vc josé Boa amigos vamos lutarsempre desistir nunca.

        Responder

      • marina keiko bando diz:

        Olá,José Mauro,boa-noite,são lindas as suas palavras que nos confortam , aos que passam pelos mesmos problemas.Obrigada pelas palavras,é isso que nos fortalecem para que possamos seguir adiante,nos dar forças para cuidarmos das pessoas queridas que sofrem com este mal tão cruel e implacável.

        Responder

      • Katia diz:

        Lndo depoimento.

        Responder

    • Sebastião diz:

      Minha mãe tem 85 anos e está apresentando todos os sintomas da doença. Há 4 meses ela teve uma fratura no fêmur, ficou internada e neste período de internação os médicos davam calmantes para que ela dormisse a noite, ela dormia mas quando estava acordada tinha alucinações que não costumava ter antes da internação.Quando fui ler a bula do tal calmante e vi que eles causavam alucinações. Depois que minha mãe voltou para casa trocamos o calmante e ela parou de ter as alucinações. Será que é o mesmo caso da sua mãe?

      Um abraço, boa sorte e fique com Deus.

      Responder

  49. Vânia Coelho diz:

    Pessoal, meu pai tem alzheimer diagnosticado há 3 anos. Desocbrimos na fase inicial e ele ainda permanece nela graças à FITOTERAPIA. Se tivéssemos apenas entrado com a medicação habitual, Rivastigma, com ctz a doença já teria avançado muito, pois estes remédios apenas tratam os sintomas, e não a causa. Pesquisando melhor eu descobri que vários agentes naturais têm sido estudados por pesquisadores sérios, competentes, e vários resultados positivos são divulgados, mas nem sempre temos acesso a eles por se tratarem de publicações científicas restritas. Minha dica é que vcs que ainda têm entes na fase inicial do Alzheimer lancem mão da Fitoterapia para tratá-los, juntamente com a medicação prescrita pelo médico. Com meu pai, além do uso do Ômega 3 com a medicação, faço diariamente uma vitamina de maçã batida com uma colher de sopa de óleo de côco, uma pitada de canela e uma castanha do pará. Ele adora, fica docinho, e tenho ctz que é essa fórmula a responsável pela estabilização da doença. Lembrem-se, não temos NADA A PERDER. Não custa nada tentar agora. Pra quem tiver dúvidas sobre o motivo de esses agentes naturais serem bons para o cérebro, pesquisem no Google “canela e alzheimer”, “óleo de côco e alzheimer”, “castanha do pará e alzheimer”. Vcs verão o porquê.

    Responder

    • luciana diz:

      Bom dia…minha mãe esta com 78 anos e foi diagnostica com o Mal há uns 03 anos.Ela neste momento esta numa fase de depressão, choro….choro…e mais choro…esta tomando medicação. Gostei muito da tua dica do suco e seus ingredientes, vou iniciar esta fitoterapia.Como escreveste não temos nada a perder, só a ganhar.Obrigado pela dica,abraço.

      Responder

    • Carmine diz:

      Obrigado Vania,

      Essa semana meu pai foi diagnosticado com Alzheimer. Ele tem apenas 58 anos… A notícia me deixou bem chocado, ainda não consegui assimilar….ma sei que tenho que ser forte…dar suporte para minha mãe e para meu pai… sou o filho mais velho… bom vamos ver como as coisas se acertam….

      Responder

      • cassia diz:

        Olá,

        Essa notícia não é fácil de entender e nem aceitar. Tenha muita força e procure ajuda quando sentir que seu limite esgotou. Se puder contar com seus irmãos não tenha receio em compartilhar os cuidados e apoio a sua mãe. Se seu pai está na fase inicial busque todas as alternativas possíveis para retardar o processo. Leia a dica de nossa coleha Vãnia Coelho aqui no blog que trata seu pai com a fitoreparia. Meu pai não tem mais como pois está na fase intermediária e de nada ajudaria agora. Tenha FÉ em Deus ! abraço

        Responder

    • Fernandinha diz:

      Leio com emoção: ” O meu pai, a minha mãe, o meu avô ou avó, etc., têm alzheimer”, mas ninguém pode avaliar o que é dizer :” O meu MARIDO tem alzheimer”. Os pais e avós são os nossos anteriores familiares, algo como essa doença é horrível, mas pode ser esperada. Mas aquele que foi o nosso paquera, o nosso namorado, noivo, o amor da nossa vida, marido e pai dos nossos filhos, o nosso companheiro durante cinquenta anos dia após dia, de repente ser-nos arrancado por essa doença é inesperado e completamente cruel. Os nossos filhos fazem o que podem, mas não substituem o nosso amparo,o nosso interlocutor de todas as horas, que está lá ao nosso lado em todos os momentos. Esse é o meu caso, o Antonio começou há uns cinco anos com os primeiros sintomas, foi tratado com tudo o que havia, mas debalde, foi piorando, ficando violento, e teve de ser internado, onde está há quase dois anos. meu dilema constante é que quando o visito, ele se mostra feliz, ainda me conhece, e dizem que chama o meu nome de dia e de noite. Sei que não posso cuidar dele, e ali tem todos os meios de acompanhamento especializado, mas muitas vezes saio de lá chorando, pensando que estou errando, que estou abandonando, que não estou cumprindo as minhas promessas no casamento, enfim sinto-me péssima. Me ajudem!

      Responder

      • Miriam diz:

        Fernandinha…sou casada há 27 anos com um homem maravilhoso e, assim, posso avaliar o que você sente. Mamãe foi diagnosticada com Alzheimer há aproximadamente 4 anos, todavia, hoje compreendemos que a doença iniciara muito antes (talvez há uns 10 anos). Sei o que você sente quando sai chorando do local em que está seu marido. Mamãe está numa clínica há dois anos…hoje ela está hospitalizada em função de uma pneumonia…já faz quase um mês que ela se encontra internada; eu e meus irmãos dividimos nossas vigilias junto a ela. O Alzheimer progrediu muito nesse período e ela definha a olhos vistos…é triste demais. Durante todo esse tempo, sempre que a visitava na clínica, saía de lá me sentindo muito culpada, como se a tivesse abandonado, ainda que lá ela tenha recebido os melhores cuidados, coisa que em casa não teríamos recursos para bancar.Infelizmente as pessos nos criticam muito até mesmo pelo total desconhecimento da doença com todas as suas fases e complicações. Na verdade, você não abandonou o seu marido…ele está doente e está recebendo o melhor que você pode oferecer. É uma doença devastadora que arrasta toda a família…não há como escapar incólume. Sei que você o ama muito e estará sempre ao lado dele. Procure cravar em sua memória tudo o que vocês viveram e construiram ao longo desses anos. Certamente há muitas coisas belas que merecem ser revisitadas e contadas e guardadas para sempre. Amamos nossos entes e queremos que vivam com um mínimo de dignidade.
        Espero ter contribuido de alguma forma para abrandar a sua dor que é a dor de todos nós que aqui compartilhamos nossas duras experiências. São lições de infinita sabedoria…aprendemos a duras penas lições de humildade e entrega e aceitação. Fique com Deus e tenha sua consciência tranquila. Um forte abraço, Miriam.

        Responder

        • Fernandinha diz:

          Cara Miriam,
          Sabe como me sinto, e agradeço as suas palavras. Sinto-me culpada, eu prometi junto ao padre há 50 anos: “Na saúde e na doença”, mas não consegui cumprir. Sei que ele está bem tratado e acompanhado, de modo que eu aqui em casa jamais poderia fazer. Mas quando o visito saio de lá sempre chorando, é duro ver o que a doença fez daquele homem sensível e inteligente, culto, ocupando cargos de responsabilidade. Agora, quando fica muito violento, têm de mantê-lo amarrado com um lençol ao sofá, durante um tempinho, para segurança dele e dos outros. Não é norma da clínica dopar os doentes e fazê-los dormir. Quando estou em casa lendo um bom livro, escutando aquelas músicas nossas de que tanto gostávamos, Piazzola, clássicas, etc., a dor é tão grande que não resisto. Ando acompanhada com remédios, mas nada é suficiente. Acabou, a nossa vida de casal acabou, a única consolação é que ME DIZEM que o doente não sofre. Abraço.

          Responder

      • Ericsson diz:

        Prezada amiga,

        No mundo dos Homens, ninguém poderá julgá-la! Isso será entre você e Deus!

        O que posso dizer é que Nós da Família Alves, NUNCA sequer pensamos nesta opção.

        Afinal, em nosso entendimento: Esse é o verdadeiro significado da palavra Família, Amor, unidos para sempre, na saúde na doença, na riqueza e na pobreza!

        Abraços e orações leais!

        Ericsson J. alves

        Responder

        • Fernandinha diz:

          fala da opção de internar? eu também dizia isso. Mas a vida prega-nos cada uma, que acabamos por fazer o que nem pensávamos, por ser a melhor opção do momento. Não tenho estrutura em casa, nem forças, tenho 73 anos, para tomar conta de um doente violento. Na primeira oportunidade fugiria, de carro ou a pé. e vivo numa chácara com a minha filha, sempre muito ocupada na profissão. Fiz o melhor para ELE, pode acreditar. Tem médico e enfermeiras capacitados, pessoal gabaritado, espaço para se locomover mas fechado por portão, é uma chácara onde nada falta. Sei o que digo.

          Responder

        • Rose diz:

          Prezado, o seu complexo de superioridade realmente é impressionante. Humildemente acredito que isso se deve ao fato de que o sr. deve estar querendo compensar alguma coisinha insignificante, se é que me entende.

          Responder

    • Maria Alberly diz:

      Obrigada pela dica, vou tentar

      Responder

  50. Ana Clara diz:

    Bom dia!!! Minha mãe vem apresentando infecções urinárias frequentes, a cada urocultura uma nova bactéria aparece. Nas últimas semanas começou a apresentar dores, levamos ela em uma consulta com uma excelente urologista aqui de Castro mesmo, pediu vários exames e está internada desde segunda para tratar com antibiótico intravenoso. Hoje ela fará uma cistostomia…. ao qual queria saber se alguém de vocês já passou por essa experiência.

    Responder

    • Nene albino diz:

      Boa Noite Ana Clara, minha mãe tem 92 anos e vai fazer 93 sgors dia 054, mas a uns dois anos ela tinha infecção de urina direto com febrão, a neurologista me indicou um clinico muito bom que receitou bactrim um vez por semana pro resto da vida, graças a Deus depois disto não tem tido infecção, o urologista disse que é normal com a idade pois não se lavam direito, e tambem não tomam agua, e quando vão urinar normalmente seguram muito e não fazem tudo, bem Ana Clara este é o caso da minha mãe espero que tenha te ajudado. bjussss e melhoras para sua mãe.

      Responder

    • emanuel diz:

      eu nao comcordo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Responder

      • Fernandinha diz:

        você faz bem em não concordar. Quem é jovem está ou acha que está muito longe destes problemas. Fique vivendo os seus próprios problemas, e deixe os dos outros em paz.

        Responder

  51. Valdir dos Santos diz:

    Desculpe aos que já leram, mas para aqueles que ainda não leram, eis aí algo para se sentir mais incentivado a cuidar do seu ente querido com alzheimer.

    Carta de um portador de Alzheimer ao seu cuidador
    _________________________________________________

    –Lembre-se de que sou uma pessoa consciente, portador de uma doença que compromete a minha memória, minha fala e o meu raciocínio, por isso ajude-me a aceitar a demência sem revolta e infelicidade.

    –Não perca a paciência se eu pedir a mesma coisa por mais de uma vez. É a única maneira que tenho de dizer que eu não lembro o que falei antes.

    –Eu não sou deliberadamente teimoso, mau humorado, ingrato ou desconfiado. A deterioração do meu cérebro faz com que me comporte diferente do que gostaria.

    –Se eu tivesse um braço quebrado, você com certeza não ficaria irritado comigo por estar impossibilitado de fazer certas coisas, não é mesmo?… Mas eu tenho um cérebro que está se deteriorando a cada dia. Então, não me culpe pelos efeitos que a doença de Alzheimer tem em minha habilidade de executar certas tarefas.

    –Eu não esqueço as coisas com a finalidade de magoar, irritar, embaraçar ou confundir. A doença me faz confuso e desorientado.

    –Nove a cada dez vezes você está certo em me lembrar de algo, vá em frente; por mais que eu demonstre constrangimento ou me aborreça. Eu sei que preciso que me lembrem de tudo.

    –Tenha senso de humor; ajuda a aliviar a carga dos meus problemas, os quais eu sei sobrecarregam muito você; ajude-me a rir dos percalços da minha doença para diminuir nossas frustrações conjuntas.

    –Não tire todas as responsabilidades de mim. Eu estou vivo e quero estar incluído na sua vida e nas decisões que têm que ser tomadas.

    –Não pense que estou insensível à sua vida. Sinto dificuldade de verbalizar o que penso, concentrar me no que gostaria, mas não desista de mim, me estimule sempre.

    –Não solucione todos os meus obstáculos. Isso só faz eu perder o respeito por mim mesmo e por você.

    –Não me repreenda ou discuta comigo. Isso pode fazer você se sentir melhor, mas só piora as coisas para mim; eu me reprimo mais e me afasto mais das pessoas com receio de errar sempre, por isso CONVERSE sempre, não brigue nunca.

    –Não tenha vergonha de mim, posso não entender o que estou fazendo, mas sinto as vibrações.

    –Olhe-me nos olhos quando falar comigo. Transmita-me paz e serenidade.

    –Não fale de mim como se eu não estivesse ali, isso fere a minha dignidade.

    –Não zombe de mim quando eu fizer minhas confusões; quando eu confundir os nomes dos filhos, esposa, netos, o local onde estou, quando me perder dentro de casa, lembre-se que preciso de ajuda e compreensão. Por isso, conheça a doença para entender o que eu passo, sinto e do que preciso.

    –Não me deixe sem amor e carinho. Eu sempre vou sentir conforto e segurança quando você me abraçar ou me beijar.

    –Você poderá se sentir sozinho quando a doença avançar, mas saiba que não foi minha escolha ter demência; por isso não me abandone.

    –A natureza da minha doença me faz mudar de personalidade, posso com isso tornar-me uma pessoa vil, egocêntrica, nervosa, ingrata, etc.

    –Quando estivermos reunidos e sem querer fizer minhas necessidades fisiológicas, não fique irritado ou com vergonha de mim; compreenda que não tive culpa, pois já não posso controlá-las.

    –Não me reprima quando não quiser tomar banho, minhas pernas falharem ou ficar curvado, dê-me
    sua mão para me apoiar.

    –Eu tenho uma doença maligna. Em pensamento, troque de lugar comigo para entender o que sinto, minhas aflições por esquecer minha história de vida e perder minha própria identidade.

    –Não chore por mim… Nem se deprima por ter que conviver com um demente. Nós não escolhemos a demência. Tenha fé. Seja você saudável, basta eu de doente. Não se sinta triste, enjoado ou impotente por me ver assim.

    –Por último, quando algum dia, já em fase terminal e vegetal, me ouvir dizer que já não quero mais viver, não se aborreça, você fez tudo o que pôde. Entendeu que isso não tem nada a ver com o seu amor, carinho, atenção, pois a hora chega para todos e a minha chegou, é só isso.

    Obrigado por tudo que você fez por mim.

    Responder

    • cassia diz:

      Olá Valdir,

      muito verdadeiro este texto…
      e seu pai como está?
      um abraço.

      Responder

      • Valdir dos Santos diz:

        Olá Cassia, dando os passinhos dele, obrigado por perguntar. Deus a abençoe.

        Responder

        • cassia diz:

          Olá a todos que estão cuidando de seus entes queridos com o Alzheimer.

          Gostaria de saber se já tiverem experiência com a voracidade. Meu pai a duas semanas, mesmo com o problema de deglutição, quer comer sem parar. Mesmo após uma refeição, ao terminar, ele diz que não comeu nada. Em alguns momentos chega a ficar nervoso se não damos nada para ele comer preferindo sempre o alimento doce. Tem horas que até reclama que a barriga está doendo.
          Um grande abraço e fiquem com Deus !

          Responder

          • nene albino diz:

            Oi Cassia, a minha mãe acaba de comer e se chega alguem e pergunta se ela já jantou ou almoçou a resposta é sempre a mesma que não comeu nada hoje, a medica disse que é normal como eles esquecem o cerebro não grava, e o pior que mesmo comendo duas vezes a minha mãe está cada vez mais magra…um grande abraço pra voce e fique com Deus

            Responder

            • cassia diz:

              olá, obrigado por compartilhar sua experiência comigo. Pois é, meu pai também, mesmo comendo o dia todo está cada vez mais magro. Fui orientado por nutricionista a suplementar algumas refeições com o Nutridrink que pelo menos ajudar a manter um pouco mais o peso. Fiquem com Deus também…

              Responder

              • ligia diz:

                Olá, o caso da minha mãe é diferente ela come cada dia menos sempre dizendo que já comeu ou que não tem fome e se comer vai ficar enjoada…e tb uso o nutridrink para ver se ajuda um pouco ela está cada semana mais magra…

                Responder

          • Fernandinha diz:

            o meu marido come sem parar. Isso não impede que esteja magérrimo. Levo-lhe sempre os doces e petiscos que ele gosta, e logo a seguir ao almoço, e ele come tudo. A seguir vem o lanchinho, e aí vai ele comer. Acho que faz parte da doença.

            Responder

    • Ericsson J. Alves diz:

      Muito bom!

      Responder

    • adriana diz:

      olá hoje eu tentava entender essa doença que nos deixa sem saber o que fazer e ao mesmo tempo culpado por não conseguir fazer nada.
      Foi então que achei seu texto meu pai esta em fase terminal na cama de um hospital ha mais de 15 dias. E é muito triste mas suas palavras me consolaram que DEUS lhe abenço por isso. Obriga

      Responder

      • Valdir dos Santos diz:

        Adriana: O texto não é meu, mas agradeço, amém e que DEUS a abençoe e a seu pai também. Um dia todos aqui com ente queridos sob essas condições passaremos por isso, portanto levante a cabeça e siga em frente.

        Responder

        • Adriana diz:

          Olá Valdir como era já o esperado pelo médico meu pai não resistiu e acabou falecendo no dia 22/03 foi muito triste…..não sei como descrever se era mais triste ver ele se acabando aos poucos ou agora que já não o temos mais…..
          E como eu já acabei passando por isso rezo para que vocês que passam por situações parecidas terem força porque a dor é insuportável ….
          mas confie em DEUS ele sempre estará ao nosso lado.

          Responder

          • Maria Teresa diz:

            Olá Adriana, li seus relatos e me identifiquei, pois passei por tudo isso com minha mãezinha. Teve alzeimher por 3 anos e durante 36 dias do mês de novembro de 2012, entrou na fase terminal, ficando todo esse tempo em cima de um leito de hospital e eu ali dia e noite sofrendo e acompanhando o sofrimento dela, que ia morrendo um pouco mais a cada dia que passava, e nem eu nem os médicos podendo fazer mais nada por ela. Finalmente, em 7 de dezembro Deus teve misericórdia e deu a ela o merecido descanso. Foi muito triste, sei exatamente como vc está se sentindo, mas aos poucos a tristeza vai indo embora e fica apenas a saudade, que é eterna. Então, se isso servir de consolo para vc, tenha a certeza que é muito mais triste ver o nosso ente querido morrendo sem podermos fazer nada, do que saber que ele está junto ao nosso Querido Pai, livre de todo aquele sofrimento. Força e coragem para continuar sua vida, e jamais se culpe, tenho certeza que assim como eu, vc fez tudo que estava ao seu alcance e da melhor maneira possível. Fique com Deus. Um abraço.

            Responder

            • Adriana diz:

              Maria Tereza obrigada pela força não tem sido fácil mas suas palavras me consolam …. que DEUS te ilumine e fico muito agradecida muito mesmo por suas palavras…

              Responder

          • Valdir dos Santos diz:

            Adriana peço a Deus que a conforte. Tenha fé, não há fardo que ele permita que carreguemos o qual não possamos suportar.

            Responder

      • cassia diz:

        Querida Adriana,

        Que Deus a conforte neste momento, mas pense que se a misercórdia Dele vai consolar a vc, sua família e principalmente sua mãe com o descanso em sua paz, esse momento irá passar. Recebi esta mensagem que compartilho com vc e todos nós que vivemos a realidade desta doença:

        “O grau em que somos afetados pelo sofrimento depende em grande parte de nós mesmos e é essencial manter uma perspectiva correta de nossa experiência de sofrimento.

        Quando olhamos um problema de muito perto, ele enche nosso campo de visão e parece enorme.

        À distância, o mesmo problema é comparado a outras coisas e fica relativizado. Esse recurso simples faz uma tremenda diferença. Permite-nos verificar que, embora uma determinada situação possa ser verdadeiramente trágica, até o mais infeliz dos acontecimentos tem inumeráveis aspectos e pode ser abordado de muitos ângulos diferentes.

        Na realidade, é muito raro, senão impossível, encontrar uma situação que seja totalmente negativa em todos os seus aspectos.”
        DALAI LAMA
        NA VIDA QUEM PERDE O TELHADO, GANHA AS ESTRELAS.

        Responder

        • Adriana diz:

          olá Cassia
          Obrigada pelo carinho meu pai acabou falecendo no dia 22/03 na sexta feira
          Posso te dizer que não foi fácil e nem esta sendo
          Mas agradeço suas palavras
          Que DEUS abençoe você e sua família!

          Responder

          • cassia diz:

            Bom dia Adriana,

            Meus sinceros sentimentos, mas saiba que agora seu pai está em paz e seu coração também ficará.
            Em fevereiro de 2007 minha mãe morreu subitamente no final da tarde. Sem despedidas ela se foi e aí passado o susto e a tristeza cheguei a conclusão que Deus foi maravilhoso com ela, dando-lhe uma morte rápida e sem sofrimento. Hoje sinto muita saudade dela, mas ainda me consolo em saber que ela não sofreu, assim como meu pai está hoje. Tenho lido muito sobre a finitude e espero estar preparada para a partida do meu pai que não se quando e nem quando será. Um grande beijo e fique com Deus !

            Responder

    • EMILIA diz:

      Bom dia para todos acabei de ler esta carta e estou em prantos pois minha querida mãe está na fase final desta maldita doênça,ja não lembra de nada não anda mal fala e já vai entrar na sonda só DEUS sabe o quanto eu sofro pois ela muito ativa e indepêndente e hoje vê-la naquela situação para mim é o mesmo que tirar um pedaço de mim sei que a hora dela se aproxima e o meu desespero aumenta pois jamais queria perde-la ainda mais do jeito que ela esta totalmente sem memória nem se quer ela sabe quem eu sou,passo para ela todo amor e carinho possível,e peço a DEUS que de sabedoria aos ciêntistas para que descubr a cura.

      Responder

      • adriana diz:

        olá Emilia sei muito bem como vc se sente pq passei por isso….e meu querido pai amanhã dia 22 faz um mes que ele se foi não ta sendo fácil mas tenha confiança DEUS nos da força e com certeza te dará também …. estarei rezando por você e por sua mãe…meu pai também já não me reconhecia mas sei que lá no fundo eles sabem de nosso amor por eles…..FIQUE COM DEUS E CORAGEM lembre-se que tem muitos nessa mesma situação e essa dor cada um tem como sentir e te digo não é fácil mas vc não esta sozinha pense nisso UM GRANDE ABRAÇO

        Responder

    • Miriam diz:

      Sugiro a todos um ótimo livro: PARA SEMPRE ALICE. Trata-se de uma obra que versa sobre o Alzheimer do ponto de vista de quem se descobre portador da doença. Eis um trecho:
      ” Meus ontens estão desaparecendo e meus amanhãs são incertos. Então, para que eu vivo? Vivo para cada dia. Vivo o presente. Num amanhã próximo, esquecerei que estive aqui diante de vocês e que fiz este discurso. Mas o simples fato de eu vir a esquecê-lo num amanhã qualquer não significa que hoje eu não tenha vivido cada segundo dele. Esquecerei o hoje, mas isso não significa que o hoje não tem importância. “

      Responder

    • vera lúcia dos santos diz:

      Deus me ajudf eu dou minha vida pra ver minha mãe curada pai Divino tu podes me ajude por vosso filho jesus.Traga a memória de minha mãezinha de volta, me escute.ela é tudo para mim. não vou nunca perder minha mamãe.Exijo q todos tratem minha mamãe c respeito.minha vida é sua mamãe. sua filhinha Verinha

      Responder

      • Ericsson diz:

        Adorei!!!! Parabéns!

        Ericsson J. Alves

        Responder

      • Valdir dos Santos diz:

        Continue a pedir a Deus em nome do Senhor Jesus e espere para ver.
        É como aquela mulher que insistiu com o juiz iniquo e esse exemplo é dado por Deus a nós. Siga em frente e Deus a abençoe.

        Responder

    • Clara Magali diz:

      sr Valdir,gostaria que me informasse sôbre êste tão lindo depoimento e de tão grande valia sôbre os portadores da doença…agradeço.

      Responder

      • Valdir dos Santos diz:

        Clara: entre no you tube, pois foi de lá que copiei. Mudei algumas coisas, mas foi só. Deus a abençoe e todos aqui.

        Responder

    • Ligia diz:

      Meu Deus, que texto emocionante e doloroso, minha mãe tb tem essa doença e cuido dela sozinha, sem nenhum auxílio de meu irmão, e estou muito esgotada e cheia de ´dúvidas e medos mas sei que vou conseguir cuidar dela da melhor maneira possível. Desejo força para todos que passam por essa situação tão difícil. Abçs

      Responder

      • cassia diz:

        Olá a todos nós, cuidadores e familiares do Alzheimer,

        Todos nós temos o mesmo desgaste, as mesmas dúvidas, os mesmos medos. Que Deus tenha misericórdia de todos nós. Na sexta-feira, dia de São Expedito, fiz um pedido especial a ele. Que urgentemente auxilie pela vontade de NSJesus Cristo, para que os pesquisadores encontrem a cura ou pelo menos a prevenção dessa terrível doença. Hoje, passando o que estou passando com meu pai, não desejo que minha filha sofra comigo assim caso eu venha a tê-la.

        Responder

  52. Flavio diz:

    Boa noite a todos andei pesquisando na net sobre perca de memoria, vi que boa parte é relacionado a essa doença de Alzheimer, a questão é que meu pai amanheceu hoje com perca de memoria, nao lembra o propio nome , nome da minha mae nem o meu, aparentemente ele nao perdeu a conciencia das pessoas ou seja paresse que nus reconhece porém, nao lembra os nome dele, nem nosso, e ao falar tem dificuldade, nao conseguimos entender o que ele fala direito. isso foi hoje nao completou ainda 24 horas, ele se nega ir ao medico, e só o medico poderá diagnosticar realmente o problema creio que fazendo ressonancia magnetica, eu queria saber se alguem aqui ja teve familiar com esse sintomas e se poderia ter relaçao com Alzheimer. se puderem me ajudar fico grato. att : Flavio

    Responder

    • Ana Clara diz:

      Olá Flavio, olha com minha mãe aconteceu tudo muito rápido. Ela confunde as coisas, chama cadeira de escada, qdo quer erguer a cama pede para abaixar e vice-versa. Mais no início de tudo, começou perdendo a coordenação, não conseguia se equilibrar e o tom de voz foi ficando bem fraco, dificilmente compreendíamos o que ela dizia. Em uma semana, ela perdeu os movimentos completamente, e logo foi para UTI, ficou em coma por quase 40 dias. Fez traqueostomia, usa sonda para urina e por último fez gastrostomia. Isto é, ficou 100% independente e não tivemos tempo de socorrer para que não chegasse nesse quadro. Está com uma infecção urinária muito forte, que o médico resolveu tirar a sonda pelo menos até quinta-feira agora, e depois veremos qual o próximo passo. Mais foi tudo repentino, dormiu uma pessoa e acordou outra. Porém reconhece nós ainda, mais chama a mãe dela de vó na maioria das vezes. Se quiser saber mais alguma coisa, estarei pronta para responder.

      Responder

    • cassia diz:

      Bom dia Flávio,

      Meu pai tem Alzheimer no estágio intermediário e a doença foi se manifestando de forma lenta e gradual. Não sei qual a idade de seu pai mas em pessoas mais jovens a doença cosntuma de manifestar de forma mais rápida. Somente uma avaliação médica poderá diagnosticar se é mesmo o Alzheimer. Outras doença degenerativas podem causar sintomas com a memória. Procure logo ajuda e que Deus os acompanhe, pois ter a certeza do diagnóstico é o início de uma nova etapa de vida para seu pai e toda família. Qualquer coisa fico à sua disposição. Abraço.

      Responder

    • tania diz:

      Prezado Flavio lendo seu email posso te falar com certeza, leve seu pai ao médico o mais rápido possível, essa doença é triste demais e ela é detectada pela ressonância magnética, para saber o que já está prejudicado no cérebro, eu tenho uma pessoa com essa doença na minha casa é a minha mãe ela também começou assim tendo pequenos esquecimentos que ela mesmo falava que era esquecimento de idoso, só que quando se demos conta a doença já havia começado, agora ela está em tratamento toma remédios diariamente, mas ela esqueçe até dos meus irmãos e as coisas básicas da casa também as vezes eles até nem querem tomar banho, comem varias vezes, se você permitir dizem que não almoçaram ou jantaram, fogem de casa e as vezes sem nenhuma roupa no corpo, mas leve seu pai ao médico para ter certeza que é isso mesmo e que Jesus e Nossa Senhora abençoe você e sua família.

      Responder

      • Ana Clara diz:

        Boa noite Tania! Pode me dizer o que deu a RM da tua mãe, o diagnóstico da minha mãe é o seguinte na ressonância.
        Impressão:
        - alterações inespecíficas de substância branca. Necessário estrita correlação clínico-laboratorial, a possibilidade de doença desmineralizante deve ser incluída ente as hipóteses diagnósticas.
        - redução volumétrica das estruturas encefálicas.
        Deixo essa observação para todos também que queiram partilhar.

        Responder

    • Ivangivaldo diz:

      O que voce quis dizer com PERCA?
      A unica coisa que eu sei sobre Perca é que é uma especie de peixe muito conhecido.

      Responder

  53. Ana Clara diz:

    Bom dia Pessoal! Então segunda interno minha mãe para fazer a gastrostomia, estamos confiantes que tudo dará certo. Quem tiver dicas, sugestões de alimentação, cuidados. Será um prazer receber orientações. Obrigada

    Responder

    • cassia diz:

      Boa tarde Ana Clara,

      Que tudo dê certo e Deus acompanhe mais esta etapa de seus cuidados. Bjs

      Responder

      • Ana Clara diz:

        Olá Cassia. Então minha mãe está se alimentando pela gastrostomia desde o dia 02 de fevereiro, hoje fomos no hospital tirar os pontos e acharam a pele dela muito bonita, rosada, com ar saudável. Realmente foi ótimo, regulou o intestino na maior parte dos dias, apesar de ainda ter alguns transtornos. Mais tudo indo super bem, e sem falar que fica com o rosto livre. A cirurgia foi bem sucedida, não teve algum problema com pós operatório. Agora já estamos alertados que precisamos fazer uma para sonda de urina, devido as infecções repetitivas. Mais isso mais pra frente, iniciaremos tratamento com urologista antes.

        Responder

        • cassia diz:

          Olá Ana Clara,

          Que bom que tudo está dando certo nos cuidados com sua mãe. Realmente as infecções uninárias são muito problemáticas.Como me disse um amigo hoje, nossa missão é nobre.
          Dia 18 vou ter ajuda de uma pessoa que contratei. Infelizmente sem familiares ou outros que possam me ajudar,não havia outra saída para mim e minha irmã. Vamos apertar na questão financeira em outras prioridades. Cheguei ao meu limite psicológico e tenho receio pelo meu físico. Um grande abraço e que Deus esteja conosco.

          Responder

  54. Vânia L. Coelho diz:

    Tenho 22 anos. Quando nasci, meu pai já tinha 54, ou seja, ele hoje já é um idoso de 76 anos (completados no último dia 28).
    Meu pai, durante sua vida, fumou, bebeu, se alimentou mal, ñ teve oportunidade de estudar (fatores que, como sabemos, levam a uma maior propensão ao alzheimer). Ele foi diagnosticado com a doença há dois anos. Hoje, ainda anda, fala, se alimenta sozinho, tem apenas lapsos de memória recente e repete as falas. Também deixou de realizar tarefas complexas, como pagar contas. O restante ainda ñ foi mto afetado.
    No início, o médico receitou Exelon (rivastigmina). Porém, pesquisando melhor, descobri que os medicamentos pra Alzheimer apenas amenizam os sintomas (ñ tratando a causa da doença).
    Encontrei na FITOTERAPIA uma esperança para ele. Sempre buscando soluções alternativas para essa condição, descobri que DIVERSOS FITOTERÁPICOS TÊM SE MOSTRADO EFICAZES NO TRATAMENTO DO ALZHEIMER, DE ACORDO COM PESQUISAS CIENTÍFICAS SÉRIAS. Dentre eles, a CANELA e a CÚRCUMA (potentes antiinflamatórios que atuariam dissolvendo o emaranhado de proteínas beta-amilóides que se formam no cérebro de dementes), a CHLORELLA (um tipo de alga que age fazendo “terapia de quelação”, ou seja, eliminando os metais tóxicos do organismo, que, segundo pesquisas, também podem ser uma das causas do alzheimer), o AZEITE EXTRA VIRGEM (que dissolveria no cérebro de pacientes com demência as proteínas “tau”, também vistas como possíveis causas da doença), o ÔMEGA 3 (que, comprovadamente, protege o sistema nervoso, evitando e retardando o avanço do alzheimer), O SUCO DE MAÇÃ (cujas substâncias também seriam capazes de diminuir o número de placas de proteínas maléficas do cérebro dos idosos), A CASTANHA DO PARÁ (cujo selênio, um potente antioxidante, além de proteger as células nervosas e evitar o avanço da doença, também está sendo estudado como passível de revertê-la), e o ÓLEO DE CÔCO (que, segundo um famoso médico ortomolecular, dr. Rondó, teria a capacidade de servir como um combustível para o cérebro de idosos e reverter completamente a doença).
    ACREDITO MUITO NA FITOTERAPIA. Como já dizia Hipócrates, “que teu alimento seja teu remédio”. Eu não tenho dúvidas de que há algum efeito positivo em todos estes suplementos naturais que estou implementando, pois a doença do meu pai está estabilizada há algum tempo. Por isso, fica o meu conselho: os fitoterápicos, se bem ñ fizerem, mal também ñ vão fazer, desde que não haja exagero. Converse com o médico de seu ente com alzheimer e não deixe de ter fé. Um abraço.

    Responder

    • cassia diz:

      Olá,

      Muito interessante este seu relato e realmente a fitoterapia traz grandes benefícios para a saúde. Vou usar algumas de suas dicas aqui com o meu pai.Muita paz na sua missão. Bjs

      Responder

    • Marlene diz:

      Fiquei impressionada com todos estes fitoterápicos ao meu alcance e não sabia da potencialidades deles para o paciente de alzheimer. Minha mãe é portadora de alzheimer, ela tem 89 anos, já está na última etapa. Como é doloroso essa situação para todos. Obrigada por compartilhar o seu conhecimento conosco. Fique Com Deus.
      Marlene

      Responder

    • roberto f.oliveira diz:

      Boa Noite Vãnia, li o que vc Digitou , pois eu tenho a minha mãe com esta Demencia(Alzheimer ) esta muito complicado pois eu moro com meus Pais ele com 83 anos e minha mae com 77 anos desde 2009 descobri que estava com Alzheimer, esta muito dificil, pois minha duas irmâs moram distante, e isto dificulta muito o dia,dia mas fiquei impressionado com as suas conclisões, eu ja tinha lido sobre Dr.rondo, e fiquei impressionado sobre esta maréria, obrigado

      Responder

    • Lilian diz:

      Obrigada Vânia pelo seu relato, estou procurando informações complementares sobre a doença, o tratamento. Meu pai foi diagnosticado com 55 anos, e agora está com um ano tomando Galantamina, eu acredito muito no fitoterápico.

      Responder

  55. Vânia L. Coelho diz:

    Tenho 22 anos. Quando nasci, meu pai já tinha 54, ou seja, ele hoje já é um idoso de 76 anos (completados no último dia 28).
    Meu pai, durante sua vida, fumou, bebeu, se alimentou mal, ñ teve oportunidade de estudar (fatores que, como sabemos, levam a uma maior propensão ao alzheimer). Ele foi diagnosticado com a doença há dois anos.
    No início, o médico receitou Exelon (rivastigmina).

    Responder

  56. Jacyr diz:

    QUANDO decidi relatar (ou desabafar) aqui minha experiencia com minha mãe acho que eu esperava receber palavras reconfortantes para ter forças nesta jornada e foi EXATAMENTE isso que aconteceu quando li as respostas dos meus amigos Elza me mostrando e lembrando que somos humanos e não podemos conviver com um sentimento de culpa quando parece que já não aguentamos mais e José Mauro, quase que adivinhando que eu não gostaria de ver o final dessa doença em minha mãe, com lindas palavras de fé . Obrigado Fiquem com Deus!

    Responder

    • Ericsson J. Alves diz:

      Prezados Colegas,

      Não raras vezes me deparo com depoimentos mencionando Stress, Falta de Paciência, Nervosismo, Um Fardo, As Dificuldades de um “Cuidador”, Afinal, serão lembrados por terem se abdicado de todo tempo possível em função do portador de alzheimer? Serão agraciados? Salvos? E as dificuldades financeiras, como tratar? Pois bem:

      Ao mesmo tempo que relembro tais depoimentos, pergunto-me: Será que meu Pai ao me ver nascer “tão pequenino”, alegrou-se ou desanimou? Ao preparar-me para os primeiros passos, ajudava-me auxiliando ou abandonava-me? Ao trocar minhas fraldas quando bebê, limpava-me por anos ou deixava-me sujo? Ao me banhar, auxiliava-me ou não? Ao me vestir, colocava qualquer roupa ou escolhia a melhor, cheirosa ajudando-me a colocá-la? Ao me ver com fome e sede, alimentava-me ou não? Nas noites de choro, acalmava-me pacientemente ou não, limpando cada lágrima com uma toalha? Nas noites de frio, aquecia-me confortavelmente ou não? Nas noites de chuva, deixava-me ao relento ou me dava-me uma moradia quentinha? Nos finais de noite, dava-me Beijo de Boa noite porque era obrigado ou porque o fazia de livre e espontânea vontade? Nas dificuldades financeiras, deixou-me faltar algo sobre murmúrios ou lutou bravamente para nada faltar, orgulhando-se das vitórias e conquistas? Quando parecia vir um resfriado, cuidava de mim ou deixava agravar-se? Será que meu Pai via-se na situação de estar se abdicando de seu tempo ou JUSTAMENTE O CONTRÁRIO, SATISFAZIA-SE POR ESTAR JUNTO DE SEU BEBÊ, SEU FILHO, SENTINDO-SE REALIZADO? Durante todas esses afazeres, meu Pai os fazia por uma obrigação paterna ou porque simplesmente me AMAVA? Será que o Choro de meu Pai ao me ver Formar era de tristeza ou alegria? Será que meu pai me edificava todo o tempo por simplesmente ser meu cuidador ou porque era MEU PAI, MOVIDO POR UM AMOR ÚNICO E ETERNO? Será que meu Pai fazia tudo isso esperando receber algo de mim, de DEUS? Será que meu Pai em algum momento imaginou desistir de mim? deixar-me ir? Entregar-me a Morte? Oras: Será que meu Pai não cumulava outras obrigações: Ex: Ter Família e esposa, ter de ir trabalhar, pagar contas, edificar a Família.

      Engraçado: Porque será que nunca ouvi de meu pai uma palavra negativa, de pessimismo, murmurando, se queixando, stressado, dando a entender que seu filho seria um fardo….Será que meu Pai podia contar com Terceiros ou nos criou sozinho, com o fruto único e exclusivo de seu amor, firme, forte, sempre disposto a nos acolher, auxiliar, ensinando-os princípios e valores, dentre eles: O Verdadeiro amor, único, sem queixas, murmúrios, lamentações, não esperando nada em troca.

      Enfim, Será que meu pai me considerava um fardo ou uma benção, um tesouro, sua razão de viver?

      Ps: Eu sei a resposta. E digo: Não há alzheimer ou qualquer outra porcaria que venha sobre nós que possa quebrar esse Amor, essa lealdade! Meu Pai não é um fardo e também não sou seu cuidador. Sou seu filho e o tenho como minha principal senão única razão de viver. A vida continua sim, E COM ELE DO NOSSO LADO, SEJA QUAL FOR A SITUAÇÃO!!!! Abençoados aqueles que podem ter a dádiva de estar ao lado de seu pai, sua mãe, independentemente de seu estado de saúde.

      Abraços e orações leais,
      São os votos de Valdir- nosso herói e Família Alves.

      Será que meu Pai ao me ver nascer sentiu isso?

      Responder

      • cassia diz:

        Bom dia Ericsson !

        Lindo depoimento…parabéns por ser essa pessoa esclarecida e ter aceitado sua missão. Seu pai com certeza foi exemplar em sua vida. Presente, amoroso e dedicado.É o que dá para sentir em suas palavras.
        Mas esta não é a realidade de outras famílias. Não sei se vou conseguir expressar corretamente e nem quero passar a impressão de ser uma pessoa ruim. Meu pai não foi tão exemplar como o seu. Nunca nos maltratou e era amoroso lá do jeito dele. Mas em certos momentos de sua vida, se colocou em primeiro lugar. Era muito orgulhoso, se achava perfeito, ninguém mandava nele, pessimista, reclamava de tudo (isso se mantém agora na doença, multiplicado por mil). Teve muitas dificuldades em ser subordinado a alguém. E assim passamos muitas dificuldades financeiras. Minha mãe sofreu muito pois em alguns momentos teve que segurar toda a situação sozinha. Eu fui uma criança que sempre observou tudo, se envolveu em assuntos de adultos muito cedo e assim armazenei muita coisa na minha cabeça.Hoje, abri mão da minha vida para cuidar dele. Não tenho arrependimento por ter feito isso e é muito triste vê-lo na situação que está, nem mais me reconhecendo como filha. Fiz isso por ele e por minha irmã. Somos sozinhas e uma de tinha que fazer isso. Mas, confesso que meu amor por minha mãe era muito maior que hoje pelo meu pai. Talvez se fosse ela eu teria mais paciência. Mas eu creio que Deus me colocou nesta situação com a intenção de que eu possa zerar em minha cabeça e coração as mágoas que acumulei em relação a ele ao longo da vida. Tenho procurado fazer o melhor possível. Confesso que tem momentos que falho, e quando acontece eu peço perdão à Deus e ajuda para prosseguir.
        Agradeço pela oportunidade de poder desabafar e mais uma vez dizer que não sou uma pessoa ruim, apenas tenho reais dificuldades de lidar com tantos sentimentos em meio a uma doença definitivamente cruel.
        Um grande abraço !

        Responder

        • Ana Clara diz:

          Lindo todos o depoimentos, cada qual passa um pouquinho de sua vida, sua história, a realidade. Realmente não é fácil, eu adotei minha mãe, trouxe ela para minha casa, continuo trabalhando fora e vamos nos ajudando. Tenho um filho de 15 anos que me dá uma força incrível e meu marido, que esteve encostado e segurou as pontas quase o tempo todo. A correria é intensa, cada dia um novo dia em nossas vidas. Mais procurei ajuda, estou reforçando minhas forças interior. Recebi nessa semana grande apoio da minha cunhada, que está sendo formidável. E o melhor, não preciso ficar ligando, lembrando e pedindo socorro. Ela se propôs a isso e está fazendo. Hoje fizemos um culto em família, apenas eu, meu filho e meu marido, claro que junto com minha mãe. A mensagem que Jesus nos mandou, simplesmente maravilhosa. Posso dizer para todos, vale a pena cada minuto de dedicação sim, Jesus está nos amparando. Força e muita fé, nós somos vencedores. Boa noite e muitas bençãos à todos nós cuidadores.

          Responder

      • sandra ruiz diz:

        Emocioannte tudo o que vc escreveu realmente jamais abandonarei minha mãe que esta com suspeita desta doença, ela falou e se me internar, colocar uma pessoa para me olhar, não quero atrapalhar sua vida, falei jamais a senhora atrapalha, vc tem familia, mesmo com minha depressão me entristecendo com essa triste doença não é pelos cuidados que ela terá mas ver que tudo que se viveu, se aprendeu será jogado tudo fora pelo esqucimento, por morrer o cerebro. Muito triste

        Responder

  57. Jacyr diz:

    Meu pai faleceu já algum tempo. Minha mãe 85 anos está na fase intermediária do Alzheimer. Eu a amo muito. No passado EU era um menino terrível. Somos em 3 irmãos e eu o caçula, hoje com 55 anos. Eu era terrível porque queria brincar e não obedecia um não da minha mãe. Queria um doce e Queria e tinha que me comprar senão eu gritava, chorava, esperneava.E ela,minha mãe, com toda calma e paciencia do mundo suportava esse meu lado rebelde sem nunca ter me dito:vou te dar uma surra menino! Hoje eu cuido dela. Sózinho. Meus irmãos casaram e nem ao menos telefonam para saber se ela está viva.Ela nos tratou a todos igual. Nos amou e hoje eu sou EU e os outros 2 também. Tenho sentimentos mesclados de dó e de amor e as vezes me irrito também, mas num nível aceitável pois sei das condições dessa doença.Bom, lendo o relato de outras pessoas, sinto a falta de ter uma família, pois uma união familiar daria um suporte maior para não estressar nem um nem outro demais. No entanto esse meu relato, peço licença à vocês, foi só um desabafo, e com Deus (e prá que mais,né?) vou continuar, enquanto ele me der forças. Fiquem com Deus!

    Responder

    • Elza Mariz diz:

      Oi Jacyr
      Te entendo, nós que estamos bem próximos dos nossos queridos sofremos muito, além dos cuidados, temos as emoções, vê-los sofrendo e pouco para fazer. Minha mãe, já não fala, mas grita muito, o tempo todo, um grito doido, que não só entra nos ouvidos, mas no coração. Minha familia é grande, mas a responsabilidade maior é de quem mora e cuida, São 24 horas tensas e de muito stress. Mas agradeço a Deus pela oportunidade de ter disponibilidade para cuidar , dá carinho, atenção. Só me cobro muito e vivo intensamente, vou começar frequentar um grupo de apoio de DA, depois conto para vcs.
      Abraços
      Elza

      Responder

    • JOSÉ MAURO PIMENTEL diz:

      CARO AMIGO JACYR; O QUE VOCÊ ESTA PASSANDO EU PASSEI ATÉ O DIA 01.08.2012, GUANDO DEUS ACHOU QUE ERA HORA DE LEVAR A MINHA MÃEZINHA.
      TEMOS QUASE A MESMA IDADE POIS TENHO 59 ANOS E SOU O CAÇULA. QUANTO A ESSE PROBLEMA DO QUAL VOCÊ PASSA COM SEU IRMÃO EU TIVE O MESMO PROBLEMA, POIS MEU IRMÃO QUE MINHA MÃE FEZ TANTO POR ÊLE NÃO SOUBE APROVEITAR A OPORTUNIDADE QUE DEUS LHE DEU DE CUIDAR DAQUELA QUE TÃO BOA FOI COM ÊLE. FICOU APENAS EU E MINHA FILHA A CUIDAR DELA; HOJE CONTINUO À ACOMPANHAR ATRAVÉS DESTE BLOG OS PROBLEMAS QUE TODOS PASSAM COM SEUS ENTES QUERIDOS QUASE TUDO AQUI RELATADO EU PASSEI COM MAMÃE GRITOS, CUSPIS NO CHÃO, JOGAR DENTADURAS LONGE, TENTAR LEVANTAR DE SUA CADEIRA DE RODA (ELA NÃO ANDAVA), TROCA DE FRALDAS, DAR COMIDA NA BOCA ETC.
      MUITAS VEZES PENSAVA EM JOGAR A TOALHA FICAVA NERVOSO, MAS É NESTE MOMENTO QUE PRECISAMOS COMO EU FAZIA ENTRAR NUM COMODO DE NOSSA CASA E PEDIR FORÇA A MARIA SANTISSIMA E NOSSO PAI ETERNO; FAÇA ISSO QUE VOCÊ VOLTA REVIGORADO.
      AMIGO FORAM QUASE 7 ANOS QUE FIQUEI AO LADO DELA ME PRIVANDO DE ALGUNS PRAZERES DA VIDA, MAS TENHO CERTEZA QUE NÃO PERDI ESTES 7 ANOS NA MINHA VIDA ACUMULEI GRAÇAS PERANTE AO SENHOR GUANDO FOR POR ÊLE CHAMADO.
      JACYR SOBRE ESTE PROBLEMA QUE VOCÊ FALOU QUE NÃO TEM FAMILIA PARA COMPARTILHAR ESTE PROBLEMA DO QUAL PASSA COM SUA MÃEZINHA É MUITO RELATIVO POIS MAMÃE FOI MUITO BOA COM TODA SUA FAMILIA MAS GUANDO ELA PRECISAVA DE ALGUMA ATENÇÃO TODOS SE AFASTARAM, SE VOCÊ QUER SABER NEM TELEFONAR TELEFONAVAM PARA SABER COMO ELA ESTAVA.
      APRENDI UMA COISA POIS LIA MUITO SOBRE ESTA DOENÇA, QUE NINGUEM MORRE DELA O QUE VEM GERALMENTE CAUSAR A MORTE É PROBLEMA PULMONAR OU RENAL; NO CASO DE MAMÃE FOI PULMONAR.
      PARA TERMINAR LHE DIGO APROVEITE A OPORTUNIDADE QUE DEUS LHE DEU, QUANDO SUAS FORÇAS ESTIVEREM SE ESGOTANDO LEMBRE DE UMA MUSICA QUE É MUITO CANTADA EM IGREJAS CATÓLICA QUE TEM UMA PARTE QUE DIZ:
      SE A JORNADA EM PESADA E TE CANSA A CAMINHADA / SEGURA NA MÃO DE DEUS E VÁ /
      SEGURA NA MÃO DE DEUS E NADA TE FALTARA.
      ESPERO QUE A PAZ DE NOSSA MÃE SANTISSIMA E NOSSO SENHOR ESTEJA AO SEU LADO E DE TODOS QUE PASSAM POR ESTE PROBLEMA.
      MUITA LUZ E PAZ ESPIRITUAL PARA TI.
      UM FORTE ABRAÇO

      Responder

  58. Elza Mariz diz:

    Oi …

    Hj estou bem cansada, minha mãe está muito agitada, gritou durante todo o dia, não sentiu calma nem na cama nem no sofá, os medicamentos foram dados e ela continua muito agitada. Ela tem um comportamento que não li nos relatos, ela morde, belisca e aperta muito a todos que aproxima dela. Tem uma força incrível nas mãos, mesmo com seus dedinhos já atrofiando. Parece que tem momentos, dias, que o cérebro dela dá um nó e ela fica 100% perdida. Não anda, fala palavras e alguns frases. Usa fraudas e alimenta comida pastosa e qdo não é possível, por sonda gastrica. Engasga com muita facilidade, hj mesmo por estar muito nervosa engasgou com sua saliva, ela tem sempre uma saliva pastosa transparente grossa (tipo baba). É tenso, mas continuamos firme, fazendo o nosso melhor. Estou preparando para noite, o dia que passa agitada e não dorme durante o dia, a noite tbém é complicada. Abraços a todos,Elza

    Responder

    • cassia diz:

      querida…não se sinta só, aqui também está bem difícil, não tão severo quanto a sua situação, mas também muito estressante. Que Deus nos proteja e nos abençoe…se sinta abraçada, acarinhada pois é disso que precisamos…bjs

      Responder

    • olga neutzling diz:

      OlÁ
      É muito confortante poder compartilhar com vcs este momento de dor !
      Estou com o meu pai portando esta doença ele tem 77 anos, e ja perdeu uma irma, e ja tem outros 2 irmaos em estagio intermediario!!
      A doença no meu pai ja esta avançada coforme o medico disse!
      Ele toma Alois e seroquel, e a cada dia e diferente do outro!
      Os alimentos tem que ser dado na boca, mas percebe=se que ele nao sabe quando esta satisfeito, nao tem noçao se esta com fome!
      Quanto a sede ele pede cachaça cerveja oleo ,entao eu entendo que e agua que ele quer!
      Quanto ao caminhar ele se desequilibra para tras, e as pernas nao se arrastam!
      Sim ele tem muita força nas maos, quando ele segura e para nao largar mais, so massageando os dedos ele vai cedendo!
      Tem muitas alucinaçoes, ele ve o filho mais velho na frente dele,e chama muito,repetidamemte, e diz ,”fala comigo”
      Hoje ele chorou na janta, disse “perdi tudo….”
      Foi muito dificil aceitar o meu pai assim, no inicio eu ficava estressada,pois nao entendia como ele nao sabia mais levantar um pé….eu insistia para que ele voltasse aprender a fazer as coisas….mas nao , agora eu ja me entreguei,ja aceitei , ele so vai piorar, e eu tenho que ser cheia de comprenssao e amor, porque é eu e ele para continuar esta caminhada!
      Obrigada pelo desabafo! Sintam-se abraçados e compreendidos!

      Responder

      • cassia diz:

        Bom dia Olga,

        Ontem estava pensando que quando se fala de Alzheimer a primeira coisa que falam/pensam é somente na questão do paciente esquecer das pessoas e das coisas do mundo em geral. Mas eles se esquecem de si mesmos, pois perdem a capacidade de comandar seus corpos, de saber de comportar, dos hábitos de higiene, etc. Para nós, filhos e filhas, é muito triste porque temos as lembranças do passado, de como eles eram e a gente vai vendo eles “se apagarem” dia após dia.Meu pai está no estágio intermediário e como vc disse vivemos um dia de cada vez, um dia diferente do outro. O que ele ainda faz bem é andar e falar (única função ainda bem preservada). Por ele ficaríamos o dia inteiro andando na rua. Ele também se lamenta que a vida dele está péssima, que foi abandonado pela família e que se considera um mendingo. Atualmente está com problemas iniciais de deglutição e mesmo saliva ele não engole tudo, então cospe e escarra do dia todo em todo lugar da casa. É duro pois acabamos ficando isolados, já que levá-lo para um passeio em lugar público se torna inviável, pois ele cospe e aí as pessoas ficam olhando, já que não são obrigadas a saber que ele é doente. É realmente difícil para nós. E também passei por essa fase de não aceitar, mas não temos muitas alternativas. Hoje realmente tenho medo de um dia ter essa doença. Tenho só uma filha, sou solteira e não gostaria de vê-la passar pelo que estou passando junto com minhá única irmã. Vamos seguir em frente até quando Deus determinar, pois sabemos que um dia tudo isso vai passar. Um grande abraço.bjs

        Responder

        • saulo viana ziz diz:

          gente toma muito cuidado pois tem uma mulhere ligando nas residencias dizendo estar fasendo pesquisa de telefonia chamada alternativa. poren eu nunca ouvir falar q existe esta empresa pos tome muito cuidado/ aqui em brasilia/ ela liga oferecendo planos de saude tudo ela esta/ querendo pegar alguen/ so que ela estar sendo rastreada por muitas pessoas e outra cois ela liga com a maior cara de pau ligacoes nao indentificada pos e mesma /nao sabemos ainda o q afinal ela quer atrapalhar a vida de alguen ou estas sendo mandada por outros mais com sertesa porq uma pista ja temos ela ja ligou em uma so residencia varias ves dando nomes diferentes por isso eu pesso a voces fiqui atento meus amigos pois quen tiver um pouco de tempo vai esplhando isso nos sita nos estamos em poucas pessoas mais etamos atras dessa bandida ou q seja muito mais do q pensamos deus o abencoi a todos e nao caia nesta convessa e por favor nao nunca de o seu verdadeiro nome para essa tal ou ou seja esses caras q estano juntos a ela olha deus e bom muito bom mas vamos ficar atentos faser anossa parte e as ves ela liga ou ele ja falando o nome do titular da linha orai e vigiai para nao cair em tentacao ou seja um golpe q deus nos abencoi / enos guarda do mal e desses bandidos apor favor ja temos pessoas q ja entrou em panico por causas dessas bandidagen mas nao vamos /disisperar na hora serta essas tal malemento serao pegos ok fiq com deus amem

          Responder

      • Ana Clara diz:

        Bom dia Olga!!! Me identifiquei muito com o que falou, pois no começo não sabemos mesmo como lidar com tudo. Olhamos para a pessoa e achamos que está fingindo, brincando com nossa cara. Queremos que tudo volte a ser como era. Mais precisamos aceitar, só o que nos resta mesmo, cuidar muito bem deles e aceitar que é disso para pior. Que Deus derrame muitas bençãos sobre todos e redobre nossas forças e tenhamos muita paciência.

        Responder

        • Elza Mariz diz:

          Olá…
          Como é intensa a mudança de comportamento dos pacientes com DA, minha mãe no início da semana estava super agitada, muito nervosa, reclamando de dores, mas não sabe dizer onde, já que não fala e a lucidez é bem comprometida. Decidi levá-la a sua psiquiatra e no pronto socorro Clinicamente está bem, mas no estágio que se encontra não consegue fazer suas necessidades fisiológicas, então tem que fazer lavagem a cada 5 dias, fez e voltamos para casa. Agora dorme, dorme dia e noite. Está com muita dificuldade para engolir, está rejeitando a sopa pastosa salgada nas refeições. Seguindo orientação daremos uma colher da sopa salgada e uma de doce ( mouse de frutas, danone ou outros). Para nós filhos não sabemos o que é mais dificil, vê-la agitada ( mordendo, beliscando, gritando) ou só dormindo alimentando por sonda. Ela já não fala, não anda, não reconhece…mas é tão linda, tão cheirosa, tão amada. Abraço a todos.Elza

          Responder

          • cassia diz:

            Olá, Elza

            Vivemos mesmo esses dilemas de não saber o que queremos para nós e para nossos doentes. Hj estou muita cansada. Não tive ajuda. Meu pai fala o dia todo de estar abandonado, com saudade de seus pais e irmãos (todos já falecidos) e aí fico com um sentimento de frustração muito grande pois não sei o que fazer para ajudá-lo e estou no meu limite psicológico. Semana que vem temos retorno com o neurologista e vamos ver o caminho a se tomar nesta nossa fase. Deus abençoe a todos nós. Cassia

            Responder

            • Elza Mariz diz:

              Oi Cassia,
              Este comportamento é normal, minha mãe chama as pessoas do seu convívio por nomes de pessoas da sua adolescência, juventude ( maioria já mortos)e ela afirma que estão vivos. Somos em 8 irmãos e ela nos chama de vários nomes, na fase que se encontra já não sabe somos masculino ou feminino e muito menos se somos filhos. Ela me chama pelo nome de REIMUNDA ( sua irmã mais velha Raimunda que desencarnou há 10 anos). Nós optamos em não contrariar, viajamos juntas com ela. Ela usa termos, vocabulários de quando morava na roça em sua juventude ( inclusive eu estou fazendo um trabalho com este rico material para guardarmos para recordação ). Ela e meu pai fazem 60 anos de casamento em maio, eles tem um amor lindo. Sabe que é seu marido, mas as vezes esquece o nome e quem ele é. Chama ele de papai e as vezes pensa que é seu pai mesmo. É bem verdadeiro qdo fala que eles não sabem quem somos, mas nós sabemos quem são e o que fizeram por nós. Se tiver um tempinho, se ainda não leu, recomendo que leiam o livro Diario de uma paixão. Esta noite ela acordou as 3 da manhã e não dormiu mais, tenho dózinha de deixá-la acordada e dormir, aí fico acordada junto com ela, mas ela já não fala mais, não movimenta da cintura para baixo, mas reclama com um som ( indecifrável) aí trato/mimo ela como bebê e ela se acalma. NÃO é nada fácil, cansativo …mas muito gratificante, ter tempo e disponibilidade para preparar suas refeiçoes, ajudar cuidar e dá muito amor. ( me aposentei em 01/2012, sou divorciado e meu filho já é adulto) desta forma sou toda dela ( Graças a Deus). Carinhosamente, Elza

              Responder

              • cassia diz:

                Olá,

                Eu não li o livro, mas assisti o filme já algumas vezes na TV a cabo. É muito linda a história…bjs

                Responder

                • JOELMA CARVALHO diz:

                  Cássia, Deus nos prepara mesmo, eu comprei esse filme “Diário de uma Paixão” sem querer, depois assisti um outro filme nesse sentido, e disse mas que coisa, ai meu pai adoeceu de uma vez, e eu vi o que me esperava, como é dificil, mas se Deus tem me sustentado e me ajudado nessa luta, e vejo que não estou sozinha.abraço.Joelma Carvalho.

                  Responder

                • JOELMA CARVALHO diz:

                  bonita a historia e triste!!

                  Responder

              • Ericsson J. Alves diz:

                Parabens! :) Muita Saúde e Paz!

                Responder

              • silvia rocha diz:

                Que DEUS te abençõe sempre! É lindo ver o amor que tem por sua mãe e também a paciência e tamanha dedicação. Nos dias de hoje, isso é muito raro. Deus vê tudo e c/ certeza vai continuar te dando forças pra cuidar da sua mamãe. DEUS abençõe vc e sua família! Vou orar por todos vcs. Abraços!

                Responder

        • André Jobim diz:

          É! percebo que não estou só.O que mais me chamou a atenção neste site é que vocês acabaram desenvolvendo uma amizade atráves da dor de seus entes queridos. O que me levou a achar este site é a procura de resposta para o problema do meu pai. Ele foi diagnosticado com enfisema pulmonar e desde então tem trocado a noite pelo dia;passa a madrugada toda acordado e quando é por volta das 23:00 ele que começar as atividades que antes ele fazia, isso vai durante toda a madrugada. Já não sei oque é dormir desde 27 de janeiro. Espero obter respostas e ingressar neste grupo de ajuda mutuo. Que Deus abençoe atodos.

          Responder

          • vera lúcia dos santos diz:

            Oi andré jobim nos encontramos no facebook, amigo nossa luta é diari não podemos desistir nunca. Minha máe tem se perdido todas os dias eu aprendi a rezar junto cela adianto os medicamentos é triste mas ela se acalma e volta ase encontrar.Sofro muito andré choro todos os dias , quse não durmo.Não estou bem mas não desisto de minha mãe mesmo assim .segure na mãao de Deus ele te dará forças. Um abraço prá todos deste site e prá vc andré boa noite. verinha

            Responder

      • Malu diz:

        Ola Olga, meu pai tem a mesma idade que o seu, e esta num estagio mais avançado. Nem preciso relatar tudo o que já passamos… é tudo idêntico ao que você acabou de relatar… O que temos a fazer é ter muita paciência, amar e cuidar deles e fazer tudo o que tiver ao nosso alcance. Como disse a Elza, meu pai também é tao lindo e tao amado. Um abraço a todos e que Deus abençõe a nós e a nossos queridos pais e mães.

        Responder

    • JOELMA CARVALHO diz:

      Oi Elza, eu estou lendo esses depoimentos dessas pessoas, e vejo como não estamos sozinhos, nessa luta, meu Deus que luta!!!Meu pai ja tem o mal de parkson, e o ano passado foi diagnosticado o alzheimer, mas ele estava com a memória boa ainda, e dentro de uma semana ele declinou de uma vez, achei incrivel, como avançou tão rapidamente, alias o médico disse que estava bem avançado, e agora manifestou de uma vez, hoje nem eu ele me reconhecia, chorei e choro muito, que tristeza, no Natal ele pediu perdão para minha mãe de umas coisas q eles fez, e disse que coisa boa que fizemos a nossa JOelma, que é ela quem cuida de mim na minha velhice eu amo tanto minha Joelminha, e hoje nem estava mais me reconhecendo, dói demais, há 4 anos cuido dele, ja fiquei muito nervosa, mas agora estou um caco, arrasada, tenho uma menina de 1 ano emeio que depende de mim tbm, é muito dificil, só o nosso Deus para nos ajudar e nos dar força, que bom encontrar pessoas para compartilhar nossa luta!! Deus te abençoe,vc e todos que esta passando por isso!!!

      Responder

  59. Malu diz:

    Ola, meu pai tem a DA, que foi diagnosticada a 5 cinco anos atrás. Este final de semana, o médico nos deu uma notícia triste, mas que já tínhamos conhecimento. Meu pai esta na fase terminal. Somos em cinco irmãs, e sempre desde o início permanecemos unidas para cuidar dele. Uma das minhas irmãs que é viúva é quem convive com ele, mas nós sempre estamos ajudando, todas de alguma forma. Que fique aqui o exemplo para outras famílias a enfrentar este mal. Somente o amor e a união para amenizar nossa dor. Nosso amor precisa ser maior que nossas dificuldades….

    Responder

    • Ana Clara diz:

      Olá Malu, você pode descrever um pouquinho mais dessa fase terminal, quais as atitudes deles, se alimenta sozinho, como se comporta? Vivemos uma grande dúvida, porque ainda não conseguimos fechar um diagnóstico da minha mãe, e com isso estamos pesquisando mais sobre Alzheimer. O que nos deixa em grande dúvida é que ela lembra de todas as pessoas, inclusive no sábado me passou os números que ela jogava na tele-sena, só ela sabia não anotava em lugar nenhum. Será que pode estar sofrendo de Alzheimer com uma memória tão boa ainda, mais por outro lado, perde as palavras um pouco na hora de falar, troca as sílabas, chama a cadeira de rodas de bicicleta. Está totalmente dependente, não anda mais, banho só de leito, se alimenta por sonda e tem incontinência dupla. Obrigada e feliz 2013.

      Responder

      • Malu diz:

        Ola Ana Clara, nesta fase meu pai já não anda mais, permanece o tempo todo no leito, alimentação somente por sonda enteral,sonda para fazer xixi, não consegue mais falar, perdeu peso consideravelmente, muito mesmo e agora infecções urinárias…. Meu pai também nos deixou muito confusa, pois ao mesmo tempo que as vezes perdia totalmente a memoria, tinha momentos de lucidez, algumas pessoas ele nunca esqueceu os nomes por exemplo.. e até hoje percebo que ele entende o que dizemos, pela sua expressão…de qualquer forma procure um medico que poderá auxiliá-las no diagnostico…e se precisar estou aqui… Deus abençõe vocês.

        Responder

        • Ana Clara diz:

          Obrigada pelo retorno. Mais a cada dia que passa vamos tendo a certeza, essa semana teremos consulta médica e vou pedir um diagnóstico. Afinal são sete meses acompanhando minha mãe. É incrível, mais é o estado que minha mãe está, idêntico de teu pai. Por isso não tenho mais dúvidas. Bom fiquei sabendo, por uma comunidade no Facebook, que suco de Cranberry é ótimo para infecções, inclusive indicado por urologistas. Vale a pena tentar, moro em cidade pequena, não achei o suco mais sim o chá, vou tentar. Que Deus abençõe todos nós cuidadores.

          Responder

          • Malu diz:

            Ola Ana Clara, como foi na consulta medica?

            Responder

            • Ana Clara diz:

              Olá Malu, fiz a urocultura e ficará pronto somente na segunda, então vou marcar com ele pra essa semana. Aí te conto como foi. Bom final de semana.

              Responder

            • Ana Clara diz:

              Olá Malu, tudo bem? Então, levei minha mãe no médico hoje. Continua com infecção urinária, vamos tentar novos medicamentos. Sugeriu também a gastrostomia, que faremos no final do mês. Ele reafirmou que trata-se de uma doença degenerativa, sendo a mais próxima Alzheimer mesmo, por isso do medicamento Heimer, que explicou que não é o melhor, mais pode ajudar a manter esse quadro estável dela. Avaliou que apesar de tudo está bem. Mais, fiquei mais confortada, é isso mesmo, estamos no caminho certo. Bjs.

              Responder

              • cassia diz:

                Olá, Ana Clara

                Gostaria de te pedir que compartilhe a sua experiência com as gastrostomia qdo sua mãe começar a se alimentar assim. Tudo leva a crer que futuramente meu pai também terá que se alimentar assim, se o problema atual de deglutição for se agravando. E também como troca de informações que tipo/qual medicamento está sendo indicado para o tratamento de sua mãe? Se puder me informar, agradeço.Bjs

                Responder

                • Ana Clara diz:

                  Cássia, quando fizermos a gastrostomia pode deixar que te deixo informada sobre tudo. Quanto ao tratamento estamos usando Indapen para pressão, sempre se mantém normal. O Heimer para alzheimer, inicialmente 10 mg. Hoje receitou para infecção urinaria Quinoflox 500mg por 14 dias, depois uso contínuo Benectrin F (comprei o genérico). Suspendeu o uso do Aires, usava há 07 meses pelo fato de ter feito traqueostomia. Trocamos a sonda de urina de 21 em 21 dias.

                  Responder

              • Malu diz:

                Boa noite Ana Clara, tudo bem… meu pai também continua com as infecções urinárias, e esta tomando antibióticos, não é fácil, mas temos nossa consciência tranquila, porque estamos fazendo o melhor que podemos e dando o mais importante que é o amor… Bjs

                Responder

    • Cíntia Batista diz:

      Olá Vanessa,
      Fico triste de saber do estado em que a sua sogra se encontra. A minha tia, que é na verdade uma segunda mãe pra mim, também está nesse estágio. Elá está começando a ficar atrofiada, assim como sua sogra. As pernas delas estão com uma tendência a ficar bem juntinhas, daí pra colocar a fralda é terrível. Eu, minha mãe e irmãs fazemos o que podemos para estimulá-la. Coloco um pouco de óleo de girassol nas mãos e vou fazendo massagem nos pés e pernas, pra ajudar até mesmo na circulação. Faço movimentos com as pernas dela, e aos poucos as pernas fica um pouco melhor. Tem que mudar de posição, senão o corpo se acostuma e tende a ficar de um jeito só. Gosto de colocar as músicas que ela gostava de ouvir. Dá um pouco de resultado também, ela faz movimentos com as mãos, como se estivesse dançando. Enfim, é de grande importância mexer com os membros dela, com cuidado , mas sempre, estimular de alguma forma. Óleo de girassol é bem baratinho, entre 3 e 6 reais. Sei que você mora longe, mas se puder passar isso pra pessoa que está cuidando dela, será de grande alívio pra sua sogra, com certeza vai ficar mais confortável. Abraço e boa sorte para vocês.

      Responder

    • MIcelene diz:

      olá, o meédico fez algum exame para afirmar que seu pai está na fase final.
      Pergunto porque tbm estou lindando com minha mãe com esse quadro e gostaria muito de saber com certeza qual o estágio que ela se encontra.

      Responder

      • Malu diz:

        O médico nos deu esta noticia, após uma infecção muito forte na urina. Segundo o medico nesta fase as infecções começam a ficar muito frequentes. Também perdeu peso consideravelmente.

        Responder

        • Nene Albino diz:

          Bom dia Malu, minha mãe tem 92 anos, ela tinha uma infecção de urina atras da outra, até que um medico receitou 1 comprimido de bactrim 1 vez por semana, graças a Deus ela não teve mais infecção, o neurologista diz que que ela tem alzheimer, gosto de ler os depoimentos e ver que tem tanta gente passando pelo mesmo que eu, a maioria das familias são iguais, sempre tem 1 que fica cuidando pois o resto cuida da sua vida e as vezes ainda trazem problemas, mas Deus nunca me faltou em hora nenhuma e espero que ele dê forças a todos que tem familiar neste estado pois por mais tranquilo que o doente seja, a gente as vezes se senti sem animo pra nada, minha mãe é tratada omo um bebe, só que graças a Deus ainda levanta para ir ao banheiro com a minha ajuda, a cama dela tive que colocar grades igual de berço pois conforme cospe igual uns casos que li aqui mesmo, ela sentada virou e caiu quebrando o braço, isto foi no dia das maes do ano passado, coloquei só uma grade no meio da cama, mas uns dias atras eu estava na cozinha e ela tentou levantar e caiu de novo, graças a Deus todos os anjos estavam de plantão pois não teve nenhum machucado, desde então a cama virou um berço. Mas as vezes tenho aé vergonha de reclamar qualquer coisa quando leio alguns depoimentos aqui, graças a Deus tenho condição de cuidar bem dela, bjussss fique com Deus….

          Responder

  60. Vanessa Blunck diz:

    Minha sogra tem Alzheimer diagnosticado há 8 anos e agora está na cama, definhando a cada dia. Minha cunhada cuida dela e o marido a abandonou (ele não é o pai do meu marido nem da minha cunhada). Hoje ele só vai na casa da minha cunhada para levar pessoas para verem como está minha sogra. Muito lamentável!
    Há uma ano, a doença progrediu de um dia para o outro, no mês de marfço, comia sozinha, andava e ainda falava (com muita confusão, mas conseguia), quando voltamos em abril (moramos em outro estado), ela já estava acamada e totalmente dependente. Hoje, está em posição fetal, não senta mais, e só se alimenta o necessário para ficar viva. Para iorar, minha cunhada que tem 45 anos ficou gravida e não tá mais dando conta. Infelizmente, não há mais nada que possamos fazer… só esperar que ela descanse e pare de sofrer. Eu não sou filha dela, mas sofro muito e já tive até uma crise de depressão por causa da doença dela.

    Responder

    • cassia diz:

      Olá Vanessa,

      realmente é uma doença cruel que leva todos ao redor do paciente a uma situação muito triste. Hj tive uma crise de estresse e tive que pedir mais ajuda para minha irmã. Meu pai ainda não está na situação de sua sogra mas sofremos muito e nos raros momentos de lucidez ele lamenta muito a situação em que está. Ele pede a morte em vários momentos no dia e se diz abandonado pela família. Procuro não mais me abater por seus comentários depressivos mas chega um limite que a gente não aguenta. Sabe, um novo ano se inicia e fica um sentimento ruim de não podermos ter somente pensamentos positivos, pois sabemos que a doença do meu pai somente tende a piorar. Vou precisar de mais ajuda aqui em casa, pois estou no meu limite. Se cuide e apoie seu marido. Se cre, ore e peça à Deus por misericórdia para sua sogra. Um abraço.

      Responder

  61. Ana Clara diz:

    Para todos nós, que fomos escolhidos para enfrentar essa grande batalha, chamada Alzheimer….

    Desejo que o seu lar seja um presépio e o seu coração uma manjedoura, para que o Menino Deus, que vai nascer no Natal, reine em sua vida!

    Deus abençoe você e sua família.

    Um santo e feliz Natal.

    Padre Reginaldo Manzotti

    Responder

    • Elza Mariz diz:

      Bom dia a todos ( cuidadores, familiares e pacientes)
      Os dias são tão dificeis para todos nós que convivemos com a DA, mas neste momento quero esquecer os tropeços, os medos ,as noites mal dormidas, as lágrimas de 2012 e desejar a todos nós um 2013 de superação. Que o amor aos nossos doentes seja maior que as dificuldades, que DEUS nos fortaleça para que imbuídos de muito carinho, amor e paciência possamos fazer o melhor para estes queridos. Grande abraço,
      Elza

      Responder

    • cassia diz:

      Que assim seja e que Deus olhe por todos nós !

      um grande abraço,

      Cassia

      Responder

    • Ericsson J. Alves diz:

      Nós, Família Alves desejamos a todos um Feliz Natal e Especial Ano Novo!!!

      Que continuemos fortes, firmes, em pé, sem desistir, jamais! Que venham as tormentas, guerras, batalhas, cicatrizes e ferimentos, ainda que tenhamos que passar mais uma vez pelo Vale da Morte, ……ESTAREMOS AQUI VALENTES NA FÉ!!!!
      Afinal:
      O que não podemos fazer, Ele pode.
      A mudança que precisamos, Ele pode.
      O milagre que esperamos, Ele pode!
      (Regis Danese, Tu podes)
      Que nosso unico desejo seja compartilhado e saboreado por todos nós. Que Ele venha socorrer a nossos Herois e que todos nós tomemos posse desta benção. Que a decisão seja Dele! E que, independentemente do que aconteça, passaremos juntos! Sempre, unidos! Firmes em nossos propósitos e ideais! Não vamos parar de lutar, não iremos desistir! Seja nossa luta Material ou Espiritual, ainda que tudo se acabe, nos manteremos fieis, intocáveis em nossa Fé!

      Nos vemos em 2013!

      São os votos de Valdir Alves e Família

      Responder

  62. Raquel Meireles diz:

    Olá pessoal!
    Estou passando por momentos parecidos com o de vocês, meu pai tem 87 anos de idade e se encontra com ALZHEIMER, há 4 anos… Somos em três eu, minha mãe e meu marido, apenas nós temos passado por momentos horríveis dentro de casa, meu pai já se encontra no estágio III, e nesses último 15 dias ela está insuportável, nós não estamos aguentando mais! O pior de tudo é que decorrente as doença de meu pai, minha se encontra depressiva. Então me sinto só nessa barca, pois meu marido trabalha muito. Meu pai me bate, bate em minha mãe, esta sem apetite, não consegui defecar e não dorme mais a noite! Ela ainda anda mas com dificuldade e leva muita queda! Já chorei muito, pois somos em 5 filhos mais meus irmãos não vem nem visita-lo para acalma-lo um pouco. Fiquem com Deus

    Responder

    • cleide diz:

      É muito triste mais a realidade é essa sempre fica uma só pessoa fazendo tudo, e é o meu caso, descobri dia 26/11/12, que minha está com Alzheimer, no início, mais para completar está com catarata bem avançada no olho direito e o esquerdo tbm está com catarata, então ela ficou depressiva e ficou 7 dias sem dar uma palavra sequer, ontem é que começou a falar no culto que fizemos ontem em minha casa.Mais peça forças a Deus pois só Ele pode nos ajudar nesse momento tão difícil que nunca pensei em passar. Fique com Deus.

      Responder

  63. Ana Clara diz:

    Bom dia!!!! Primeiro peço licença para Mariana Fulfaro, mais gostei muito do seu blog, nós cuidadores precisamos muito dessa troca de experiência. Principalmente quando estamos em cidades, que não possuem grupos de apoio. Então, gostaria de convidar à todos, para partilharmos a fase de cada um, como está seu comportamento, o que acontece no dia-a-dia. Pois eu e minha irmã, que estamos mais próximas de minha mãe, temos muitas dúvidas, e precisamos de ajuda. Minha mãe pulou direto para fase que se encontra sem poder andar, com traqueostomia, com isso fala com muita dificuldade, usa sonda para se alimentar, sonda para urina e fraldas. Lutamos com uma infecção urinária resistente, a primeira foi a Klebsiela, depois a Staphylococcus Gram Negativa, hoje vou pegar mais um resultado. Está atualmente tomando o medicamento Heimer. Mais nossa maior dúvida é, ainda nos reconhece, fala com poucas palavras, mais nos diz que estamos só esperando que ela morra, que já está morta. Pergunta do meu irmão e muito da mãe dela. Por momentos achamos que ela entende bem as coisas. Estamos certas ou confundindo tudo? Na quinta estava super agressiva, mais como movimenta muito pouco o braço direito e a perna esquerda, não consegue fazer muito. Na sexta acordou falante, lembrando de muitas coisas, falando bastante do passado. No sábado e ontem chorou o dia todo, sem parar. Ai pessoal, vamos partilhar mais informações, acho bem útil para todos nós. Obrigada.

    Responder

    • cassia diz:

      Bom dia Ana Clara,

      com certeza todos nós nos identificamos, pois as dificuldades são as mesmas, variando apenas dos estágios da doença. Meu pai ainda parece normal aos outros, mas somente quem convivi com ele para saber o que se passa. Ele ainda faz muitas coisas sozinho, mas a cada dia vai se deteriorando e ficando cada vez mais dependente. Está com dificuldade para deglutir.Esta emagrecendo muito e eu tive que voltar a fazer comida como de criança pequena e dar suplementos junto. Essas alterações de humor e lucidez também ocorrem com ele. Lí que pesquisadores brasileiros descobrirar que Alzheimer tem ligação com depressão. Pelo menos no caso do meu pai tem tudo haver, pois ele sempre foi e é uma pessoa negativa e sempre depressiva, desconfiado e orgulhoso. Hoje já chorei muito pq a gente vai ficando cansada e temos outras preocupações também. Eu peço muito à Deus para me dar sabedoria e serenidade para seguir em frente, com a ajuda de minha única irmã que também está sofrendo por não poder me ajudar mais nos cuidados diários com meu pai. Ela é simnpatizante do espiritismo e outro dia me indicou uma palestra qua está no youtube. Chama-se O Bem de Alzheimer – palestra de Paulo Jose Boscaro. Ele nos diz que somos abençoados por conviver com esta doença pois estamos zerando dívidas de vidas passadas. Mesmo não sendo espírita a palestra é interessante pois aborda vários aspectos que identifiquei na vida de meu pai. Vale a pena ver. Tenha força e siga em frente. Um grande abraço.

      Responder

      • Ana Clara diz:

        Bom dia Cassia!!! Ontem consegui assistir a palestra, realmente muito boa e bem interessante. Senti uma grande paz na minha alma, sensação de dever cumprido mesmo, ainda que a batalha esteja somente começando. Dormi aliviada e me sinto muito tranquila diante de tantos obstáculos. Valeu muito a dica, muitíssimo obrigada mesmo. Que Deus te abençõe.

        Responder

  64. Valdir dos Santos diz:

    Deus abençoe a todos.

    Responder

    • Maria Teresa diz:

      Boa noite a todos. Após 3 anos e 2 meses convivendo com o alzheimer da minha mãe, acabo de enterrá-la aos 76 anos de idade. Tenho 49 anos e posso afirmar que os últimos 36 dias foram os piores dias de minha vida, pois minha mãe, que tinha a doença controlada graças as medicações, teve uma infecção e precisou ser hospitalizada, pois não estava engolindo nem água para que pudesse tomar o antibiótico. Dia 2 de novembro começou o nosso martírio e principalmente, o sofrimento dela. Foram 36 dias de muito sofrimento em cima de um leito de hospital. Deixou de falar, de andar, passou a usar ,fraldas, tomar banho no leito, não engolia mais nada, precisou colocar uma sonda no nariz para se alimentar, e eu ali do lado olhando todo aquele sofrimento sem poder fazer nada para aliviar a situação da minha querida mãezinha. Após 3 semanas de internação, com a infecção já curada, resolveram fazer a gastrostomia. Tudo correu bem e após 3 dias com a sonda, ela teve alta no dia 07/12. Voltamos para casa e eu já sabia que a tarefa seria ainda mais árdua. Chegamos em casa 3 horas da tarde e exatamente as 21:05, ela cansou de tudo e simplesmente partiu, dormindo, serena, sentada em sua cadeirinha de balanço. Resumindo, ela saiu do hospital apenas para morrer no ambiente onde passou a maior parte de sua vida. Foi doloroso, mas por outro lado, confortante saber que após toda essa luta, a sua passagem foi tranquila e seu sofrimento teve fim. Hoje, com a consciência super tranquila, tenho a certeza que todos nós fizemos tudo que estava ao nosso alcance para que ela sofresse o menos possível. Após a missão cumprida, só nos resta agora rezar por ela e vou tentar, se Deus permitir, cuidar também um pouco de mim, pois estou precisando. Desejo a todos que ainda estão passando por isso, muita força e fiquem com Deus.

      Responder

  65. Ester diz:

    Olá, minha tia sofre com essa doença Alzheimer. Ela era muito agressiva,um dia quase me bateu com uma vassoura. Foi passando os dias e internaram ela.Depois ela saiu do hospital onde estava internada,mais piorou,ficou sem engulir as coisas, foi para o UPA, mais voltou, e depois conseguiu comer. Agora ela esta com meu tio (marido dela) e o irmão que os ajuda. Ela piorou, mais agora consegue comer, mais fica toda hora com o olho fechado, não fala mais nada, não come sozinha. Estamos todos preucupados com ela. Ela fica abaixada , com os olhos toda hora fechados. Ela piorou depois de ser internada.. ela tem 76 anos, mais tem outra aparência,de uns 80 anos. Ela também é magrinha.. Não fala mais nada… Só conto com Deus , por que ele faz muitos milagres.

    Responder

  66. Lucilayne e família diz:

    Meu pai passou 2 anoscom alzheimer, iniciou com a doença em 2010, mas ela foi avançando muito rápido, tomando a medicação, acompanhamento de geriatra, psiquiatra.
    Noo entanto ficamos loucos. pois não sabíamos o que fazer, davámosa medicação que os médicos prescreviam e quando pensávamos que estava evoluindo em outros dias eram piores.
    A agressividade, a demência, a falta de sono… isso foi terrível…
    Tinha 2 pessoas que tomava conta dele alternando os dias, nós filhos dormíamos com alternância e ficávamos com ele.
    Minha mãe com diabetes e com o pé ferido, foi piorando e quase teve que amputar o pé, fez uma debridação no calcanhar e passou 40 dias internada.
    Foi liberada, mas ainda está se recuperando após de tudo isso, meu pai faleceu com o peso, acredito que de mais ou menos 30 kg, estatura de 1mt e 60cm.
    A maldita doença come a pessoa, pois ele comia muita, mas acredito que a cada dia se acabou.
    Faleceu dia 11-11-2012, as 3h da manhã, com uma secreção e com um ronco muito feio.
    Os médicoas ainda socorreram, mas deu insuência respiratória.
    É a pior doença do século XXI.
    Fiquem com Deus, tenham muita fé.

    Responder

    • Cassia diz:

      Olá,

      Deus abenço vc e sua família que passou por essa doença tão cruel. A do meu pai também foi identificada em 2010 e está avançando rápido em minha opinião. Também estamos lutando com os remédios para acertar mas é frustrante pois parece que nada funciona. Meu pai ainda passa a impressão para outras pessoas que não sabem que ele está doente de que é normal, pois anda e fala normal. Mas só nós que vonvivemos com ele sabemos de suas dificulades. Ele tem muitas alterações de humor e é muito baixo astral, deprimido.Também está emagrecendo muito e tenho que usar suplementos alimentares para ele não enfraquecer. Mas temos que seguir em frente pois eu e minhá única irmã estamos sozinhas sem ninguem para ajudar, nem mesmo parentes. Ano que vem já planejamos colocar alguém em casa para ajudar. Fiquem em paz pois o pior já passou.

      Responder

      • Ericsson J. Alves diz:

        Segue abaixo meus pequenos relatos sobre o ultimo AVc e sobre a luta de meu pai no dia a dia! Em especial, para análise da vida pós alzheimer. Existe Vida? Sim ou Não? Pois bem,

        Em seu ultimo AVC, meu Pai Valdir Alves (Já foi e voltou no primeiro ao terceiro estágio várias vezes, várias percas de peso, pneumo, inúmeras internações, no interior, em SP, vários médicos, nutricionistas, fisios, possui tbém parkinson, valvula cardíaca, 2 stents, 4 safenas, 2 mamarias, inúmeros AVcs, com Alzheimer a anos), mesmo sem conseguir respirar ou falar (Para poder nos contar), mesmo com olhos virados (sem poder nos ver), gemendo (Dor), todo contorsido, com as mãos sem qualquer reação, chegou a quebrar 3 dentes diante da força da mordida (Boca travou, escutávamos os dentes quebrando em alto tom), mesmo com todas suas limitações, falávamos (eu e minha mãe) desesperados com ele, perguntando, chaqualhando, pegando-o pelo colo para colocá-lo no carro. A Todo momento, a cada pergunta, a cada palavra de eu te amo que minha mãe falava para ele, seus gemidos aumentavam, ele gemia de acordo com cada pergunta até o ponto de apagar. Após 7 segundos nos braços de minha mãe, olho no olho, novamente Valdir Alves volta a tona e a primeira coisa que faz é abraçar minha Mãe!
        Todos os dias meu pai mesmo com dificuldades atravessa toda a casa, se senta na sala visitas e fica revendo as fotos, a todo momento fala Eu te amo a minha mãe, várias vezes ao dia, faz de tudo para agradá-la, vai até a piscina sob os olhos atentos de minha mãe e pergunta se ela precisa de algo, pega uma vassoura e varre com muita dificuldade sempre perguntando se ela está bem, se ela precisa de dinheiro, do nada, se nossos olhos se perdem dele, lá vem ele com roupas da lavanderia que ele fez questão de conferir uma por uma, se está molhada ou não (um dia o acompanhei, ele fica 1 hora para retirar as roupas), para entregar nas mãos de minha mãe com aquele ar de alegria. Ele não se deita na cama para dormir se minha mãe não estiver do lado, e quando ele está com muito sono, sempre a chama carinhosamente, pedindo para ele ficar do lado dele. Quando vamos o visitar, ele nos olha atentamente e mesmo não sabendo quem somos, dá um sorriso, sempre oferece algo para comer e beber. Quanto vê a neta, a olha com um sorriso jamais visto, único e a beija. Todos os dias ao minha mãe preparar algo para qualquer familiar ele para e fica imóvel a observando, admirando. Mesmo casados há 38 anos, há 1 mês a pediu em casamento na presente de todos, falando baixo, carinhosamente dizendo que queria ela para sempre!
        Meu Pai que já ficou vegetal por meses e usava 12 fraldas por dia hoje em seu peso normal (Sem perder um só kilo), sem usar fraldas, se senta em todas os almoços e jantas e com muito esforço luta para comer ao lado de minha mãe com as mãos. Toma complementos alimentares a toda hora sem qualquer reclamação. Anda normalmente. Meu pai faz quase que todas as atividades que fazia antes, vai no Mac, sorveteria, no shopping todos os dias comer chocolate e balinhas, e principalmente, ao lado da família, sempre sentado a cabeceira da mesa, como nosso Chefe que foi, é e sempre será!!!!. Ao fazer oração, junta as mãos como se fosse um anjo, mesmo não sabendo recitar um “Pai nosso” fecha os olhos e compartilha aquele momento de fé… Seu Espirito está alí, firme, de pé, junto a nós, lutando diariamente, a cada minuto…
        Abençoados aqueles que podem ter a dádiva de estar ao lado de seu pai, doente ou não, com limitações ou não, de olharem não apenas em seus olhos, mas sentir seu espirito de luta, seu espirito de vontade de viver, de estar ao lado daquelas pessoas que tanto lhe admiram, que tanto o Amam e necessitam dele.
        Cheguei a conclusão que ao contrário do que muitos imaginam, não é meu pai que depende de nós. Mas sim, nós a dele.
        Fiquem com Deus,
        Abraços.
        Ericsson J. Alves

        Responder

        • Cassia diz:

          que maravilhoso depoimento. Que Deus os abençoe muito !!!

          Responder

        • Rosana diz:

          Parabéns pelo teu depoimento,e que Deus continue dando força,a ti e tua mãe,por todo amor que teu pai tem por vocês,e vocês por elê.Sei o que sentem pois minha mãe também sofre desta doença,mas estaremos com ela até o fim.

          Responder

        • Ericsson J. Alves diz:

          Apenas para registros…

          Há 1 semana Valdir senta-se todos almoços e jantas e acompanhando todos os membros da Familia se alimenta na mesma quantidade e especie de alimentos e com talheres….bebendo, participando das conversas, opinando tudo que lhe é perguntado, dispensamos os complementos,…..vai ao banheiro sozinho…Ps: Há 1 ano e 9 meses atras era terminal, não andava, havia perdido 30 kg, sob avcs, não se alimentava comida solida.

          Estamos lutando para ingresso no experimental Canadá, Univ. Tenessi, Dr. Andrés Lozano. 50 estão patcicipando.

          Atenciosamente,

          Ericsson J. Alves

          Responder

      • Fernanda Cardoso diz:

        Que vc e sua irmã tenham toda a força para cuidar de seu pai. Não, vcs não estão só, pois aqui neste espaço somos um pelo outro, mesmo que sejam só por palavras. Um beijo no coração de vcs.

        Responder

        • Ericsson J. Alves diz:

          Obrigado Cassia, Rosana e Fernanda.

          Que Deus faça maravilhas na vida de todos!Tomei a liberdade de colocá-las em minhas orações hj.

          Um grande abraço e Saúde a todas vocês!

          Valdir também manda melhoras as(aos) Colegas :)

          Responder

          • cassia diz:

            obrigado meu amigo,

            orações são o que nos levam em frente e saber que temos pessoas que pensam em nós.

            saúde para vc também !

            um grande abraço.

            Responder

      • SANDRA diz:

        OLA CASSIA:
        EU ESTOU PASSANDO POR TUDO ISSO,A 4 ANOS MINHA FOI DIAGNOSTICADA COM PARKSON,ATE TUDO BEM FOMOS LEVANDO A NOSSA VIDA , DU NADA A MINHA MAE COMEÇOU A ESCREVER .A ANDAR MELHOR .POIS ANTES MAL DAVA ALGUNS PASSO ERA DO SOFA PERA CAMA E VICE VERÇA, COMEÇDIA OU A FICAR AGRESSIVA IRRITADA E REPETINDO AS MESMA PALAVRAS VARIAS VEZES,DIA 27/102012 O CARDIOLOGISTA NOS COMUNICA QUE VAI ENTRAR COM MEDICAÇÃO P ALZEIMER. MEU MUNDO ABRIUUM BURACO E NAO CONSIGO SAIR MAI DELE.E SO EU E A MINHA IRMÃ NAO SEI O QUE FAZER ESTOU ME MUDANDO PARA CASA DA MINHA MAE ,AGORA A MINHA MAE ESTA QUEBRANDO A CASA NINGUEN CONTROLA ELA ESTOU INDO PARA LA PEDILICENÇA PARA MEU CHEFE POIS PRECIZO TRABALHAR .SAO 18:27 QUE DEUS ME DE FORÇAS POIS ESTAMOS SEM CHÃO

        Responder

        • cassia diz:

          Querida Sandra,

          não se desespere apesar de ser um sentimenro que as vezes nos toma. Sua mãe não tem acompanhamento de neurologista e nem psiquiatra? isso é fundamental, principalmente para controlar as crises de nervosismo. Meu pai fica nervoso, mas ainda não chegou ao ponto de quebrar as coisas. Ele só xinga e reclama da vida, dizendo que vai sumir e às vezes fala que vai dar fim na vida dele. Mas ele sempre foi depressivo (sem aceitar isso), desconfiado e muito orgulhoso. Hj é aniversário dele (77anos) mas nem se lembrou. Vc e sua irmã vão precisar se unir muito pq ninguém pode adoecer por causa da doença do seu pai. Eu já estou tratando com homeopatia e me cuidando. Cuide-se também, por favor. Tenha força e FÉ em Deus pq é a única coisa que nos consola e fortalece quando se trata dessa doença…

          Responder

        • cassia diz:

          Querida Sandra,

          Espero que esteja bem. Recebi essa mensagem de uma amiga e gostaria de compartilhar com vc e com todos que puderem lê-la:

          Sabemos que a doença de Alzheimer (DA) é uma doença degenerativa, progressiva e irreversível, para a qual ainda não existe prevenção e poucas são as alternativas de tratamento farmacológico. Apresenta como sinais iniciais: perda de memória, mudanças de personalidade e de comportamento, que progridem gradual e lentamente, tornando o portador cada vê/ mais dependente. É um cuidar permanente – 24 horas por dia, sem trégua. De diagnóstico difícil, e no momento sem possibilidade nenhuma de prevenção, a DA não tem como ser impedida de acometer determinado indivíduo.
          Sabemos também a carga física e emocional que esta situação traz aos familiares/cuidadores. Sabemos que muitas vezes o familiar/cuidador culpa-se por determinadas situações. Este sentimento de culpa pode abranger desde preocupações e emoções até o arrependimento, ansiedade, ressentimento e/ou raiva, o medo de não ser perfeito ou não ter as coisas sob controle.
          É muito comum que os familiares/cuidadores que cuidam diretamente do portador de DA sintam culpa por algum motivo e, estranhamente, os que melhor cuidam e mais se preocupam, sentem-se mais culpados. Muitas vezes, quanto maior a responsabilidade que você tiver, mais você se culpa quando algo dá errado, mesmo que a situação esteja fora de seu controle. E importante que o familiar/cuidador reconheça estes sentimentos. Procure conversar com alguém de sua confiança, desabafe, porque se se conter, isto pode levá-lo a depressão e baixa estima, impedindo assim que você veja a situação de forma mais clara.
          O familiar/cuidador, às vezes, tem dificuldade em se perdoar por ter manifestado irritação ou por ter perdido a paciência, porque o portador da DA não consegue controlar seu comportamento. Melhor do que se preocupar com uma “explosão” de vez em quando, que é muito natural a qualquer um que esteja exausto ou sob grande stress, pensar sobre as muitas coisas positivas que fazem juntos ao longo do dia. Logicamente, é importante também procurar maneiras de expressar sua frustração sem perturbar seu
          Muitos familiares/cuidadores também conhecem um sentimento geral de culpa porque acham que não estão à altura das suas próprias expectativas ou das expectativas que imaginam os outros terem deles. Se você se sentir assim, pode ser que você tenha se envolvido tanto na sua tarefa que esqueceu que VOCÊ é uma pessoa que também importa. É necessário colocar limites realistas a respeito do que se consegue fazer.
          Se você se sentir culpado, talvez ajude se souber que outros cuidadores tem reações muito similares. Pode facilitar se você colocar os seus sentimentos para fora e lidar com eles, e para isto pode precisar de uma terapia, um grupo de apoio ou um amigo compreensivo. Uma vez que você puder parar de se culpar por ser humano com limitações, pode começar a pensar sobre as maneiras de lidar com situações que envolvem suas próprias necessidades bem como aqueles da pessoa com demência.
          O familiar/cuidador pode ter culpa sobre pensamentos e sentimentos: os sentimentos de constrangimento em relação ao comportamento do portador, podem levar o familiar/cuidador a querer fugir ou até abandonar a responsabilidade. A maioria dos familiares/cuidadores tem, de tempos em tempos, tais pensamentos. São absolutamente normais na circunstância presente c não significam que você não está tentando lazer o melhor possível para o portador.
          O familiar/cuidador pode ter culpa quando demonstra raiva ou irritação, porque falou asperamente o perdeu a paciência em um determinado momento, quando o portador já esqueceu o acidente há muito tempo. Melhor do que se culpar, é aceitar o fato que de está sob enorme stress. Se for possível ter ajuda d terceiros, deve aproveitar disto para relaxar e descansar.
          O familiar/cuidador pode se sentir culpado pela própria doença, como se ele fosse o responsável pela demência. Não se perdoa por ter ficado impaciente nos estágios iniciais, quando não percebeu que havia algo errado, e se preocupa que alguma atitude tomada possa ter causado a doença. É importante se dar conta de que é muito difícil o diagnóstico precoce da DA e que nenhuma ação dele poderia ter causado doença.
          O familiar/cuidador, por vezes, sente-se culpado pela reação do portador, quando este fica agitado o angustiado, quando começa a andar sem rumo ou se comporta de uma maneira imprevisível. liste comportamentos fazem parte da própria doença. Criar uma rotina calma, tranqüila, farão com que o portador se sinta mais seguro, mas é impossível para qualquer familiar/cuidador antecipar cada reação. Na verdade, tentar fazer isto privaria o portador da independência e dignidade que ele ainda preserva.
          É comum ao familiar/cuidador sentir culpa quando aceita ajuda de outros, achando, que deveria da conta sem a ajuda de outros. Preocupa-se também que o portador fique angustiado se ficar sob supervisão de outros. Cuidar de uma pessoa com demência durante 24 horas todo dia é desgastante e exaustivo. De nenhum cuidador profissional se espera tanto. Aceitar ajuda significa que você terá mais energia e poderá continuar cuidando por mais tempo.
          O familiar/cuidador pode sentir culpa sobre exigências conflitantes, isto é quando além de cuidar do portador cuida também da família, sentindo-se numa situação sem saída. Sente culpa se não pode oferece total apoio ao portador e sente culpa se dedica menor tempo que o normal ao resto da família. Além da culpa, pode sentir que a casa está um caos, as refeições corridas e as saídas com a família unida coisa de passado. Melhor do que tentar atender a todas as exigências, o cuidador precisa discutir prioridades com a família, para ver como cada um dos membros pode ajudar e que ajuda externa poderia ser contratada.
          O familiar/cuidador pode sentir culpa sobre o tempo gasto consigo próprio, de que está sendo desleal se estiver se divertindo com coisas que o portador não pode mais compartilhar. Mas é muito importante ter a sua vida para seu próprio bem e o bem da pessoa da qual está cuidando.
          O familiar/cuidador pode sentir culpa quando institucionaliza o portador. Pode sentir que falhou, que poderia ter agüentado por mais tempo, ou que quebrou uma promessa feita de nunca colocar o portador em uma instituição. É importante conversar sobre estes sentimentos com alguém que compreenda e que possa ajudar você na aceitação desta decisão, é preciso lembrar que mesmo que tenha feito a promessa de boa fé, na época ninguém poderia prever a possibilidade de demência e a pesada carga que isto traria.
          **Extraído do Boletim 03 da ABRAz – maio/junho 1998

          Responder

          • Miriam diz:

            Excelente texto. Certamente poderá contribuir muito com todos os envolvidos com essa doença tão devastadora.
            Um abraço a todos.

            Responder

          • Patrizia diz:

            Obrigada por este texto Cassia, é exatamente como me sinto.
            Eu cuido de meu pai sozinha, não pq não queira ajuda de nimguem, mas porque não tenho nimguem que possa me ajudar, sou filha única e minha mãe faleceu em 25/12/2006, dinheiro para pagar um cuidador também não tenho ( são caros ).
            Estou esgotada acredite, meu pai estya no estagio que parece para terceiros que ele esta bem, mas só eu convivendo com ele sei como é.
            Ele é totalmente dependente, dou banho enxugo, visto, faço barba etc etc
            Só Deus mesmo pra me dar força.

            Responder

            • cassia diz:

              Bom dia !

              Como já comentei aqui, o Alzheimer nos torna todos da mesma família, pois os desafios são os mesmos.Meu pai também aparenta para os outros ser uma pessoa normal, dócil, etc mas só eu sei o que passo aqui entre quatro paredes. Ele tem alguns momentos de explosão qdo é contrariado, dá soco nas paredes. Mas o que mais tem me afetado e a minha única irmã são as agressões verbais. Ele xinga, blasfema, diz estar abandonado pelo família…agora também está com um problema de deglutição, fez exame e fono está bem preocupada pois ele pode aspirar alimentos e água. Com isso ele cospe o dia todo em todo lugar. Trocou a pia do banheiro pela pia da cozinha como se fosse a coisa mais normal. Qdo peço para ir cuspir no banheiro ele fica nervoso, xinga e diz que tenho preconceito e nojo dele. Que estou faltando com respeito. Também estou esgotada e ainda mais isolada pois não tem condição nem de levá-lo a algum lugar porque ele cospe em qualquer lugar. Vivo de orações o tempo todo pois é a única coisa que me mantem de pé. Sabe, fico pensando que os pesquisadores precisavam conviver em uma casa com Alzheimer para avaliar o real estágio que a doença leva o doente e principalmente ajudar os familiares e cuidadores que acabam até adoecendo por conta do estresse a que somos levamos. Tenha força pois acredito que tudo tenha um sentido e mesmo que estejamos sofrendo agora uma hora isso vai passar…bjs

              Responder

              • Patrizia diz:

                Cassia sei bem como se sente, meu pai também reclama de tudo, por mais que eu tente fazer o melhor, tudo tem um defeito pra ele, eu então sozinha 24 horas por dia sem uma distração, sem dinheiro pra nada é uma barra, só as orações e Deus mesmo.

                Responder

            • Marlene diz:

              Entendo perfeitamente como se sente, pois cuido da minha mãe que é totalmente dependente. Estou muito enfraquecida emocionalmente e fisicamente. Peço a Deus para me ajudar. Não desanime! tenha fé.

              Responder

          • marcia diz:

            estou passando por todos estes sentimentos achando que não tem solução sou filha unica trabalho fora não posso abandonar meu emprego ma não sei o que fazer para ajudar minha mãe estou com sentimento de culpa

            Responder

            • Miriam diz:

              Olá Marcia, acredite, sei como se sente, pois todos nós que lidamos com entes queridos que portam Alzheimer nos sentimos culpados num ou noutro momento. Embora não seja filha única(tenho dois irmãos, mas sou a única mulher) desde o início me foi delagada a responsabilidade por cuidar de mamãe. Fiz o possível, até que chegou o momento de interná-la numa clínica. Hoje meu irmão mais velho compartilha comigo dos cuidados; mamãe está muito bem tratada na clínica em que se encontra, mas foi muito difícil essa decisão – até hoje me cobro e me culpo por deixá-la lá, mesmo sabendo que ela recebe todos os cuidados necessários, o que em casa seria inviável na fase em que ela se encontra. Muitos condenam, mas às vezes é o único caminho. Não é fácil, nada é fácil quando falamos de Alzheimer. Desejo a vocè muita paz e luz nessa jornada. Que Deus te guarde e te dê forças para suas decisões.
              Um abraço fraterno, Miriam

              Responder

      • sandra mara diz:

        Ola, cassia minha mãe venceu a doença, ela foi para Cristo no dia 30 de dezembro de 2012, e nós podemos descansar, mas tenha paciencia, para que vc não se culpe qdo Deus recolher seu pai, essa doença é muito triste, mais para nós do que para os doentes, pq eles fazem coisas e falma coisas sem saber, confundem o hj com o passado, não se entristeça com isso, eles vaõ dar resposta, mas tudo relacionado ao passado, paciencia e coragem,Deus abençoe, e pense as vz uma clinica,é melhor, pq la tem pessoas experientes, para lidar com eles, e humaniza o paciente, mamãe estava numa clinica e ficou feliz pq disse que tinha amigas, iamos todo final de semana visita-la ate que Deus a recolheu.
        bjos que Deus abençõe vc.

        Responder

        • cassia diz:

          Querida Sandra,

          Que Deus a abençoe também e que sua mãe agora esteja em paz!
          obrigado pelas palavras e sempre continue a orar por todos nós que ainda entamos na guerra dessa doença. Grande beijo e tenha um 2013 abençoado.

          Responder

    • Ericsson José Alves diz:

      Lucilayne e Família,

      O que posso dizer neste momento de dor e tristeza é transcrever em analogia palavras de um louvor “Vai Valer a Pena- Ministério Livres para Adorar”.

      Acreditem!

      Tenham certeza!

      O grande dia haverá de chegar, quando eu e você, enfim nós- todos nos encontrarmos (Nossas Famílias, nossos Heróis e Ele, o Todo poderoso).
      Neste dia, neste grande dia, ficaremos um a frente do outro. Nesta hora, Eu e você, nossas Famílias, Eles e Ele o Todo poderoso cantaremos em uma só voz! VALEU A PENA! SENHOR: VALEU A PENA!!! Todos juntos, felizes e unidos, em uma só voz.

      Aguardemos o grande dia chegar, ele haverá de chegar! Não tenha dúvidas!

      Abraços e que Deus faça maravilhas na vida de vocês!

      Ericsson José Alves

      Responder

    • Fernanda Cardoso diz:

      Estamos passando por tudo isso aqui em casa. Minha mãe, com 64 anos foi diagnosticada com Alzheimer. Sou casada, tenho um filho de 1 ano e meio e moro com meus pais, pois eu e meu marido morávamos fora do país e ainda vamos construir nossa casa. Minha mãe era uma pessoa muito inteligente, sabia conversar sobre todos os assuntos. Era tão minha amiga, fazíamos tudo juntas. Entretando esta doença acabou por minar tudo. Ela hoje é implicante, briga muito comigo e com meu pai, reclama de tudo. Tenho mais uma irmã e um irmao. São casados, tem suas vidas, suas casas e presenciam o estado de minha mae quando estamos todos juntos…mas voltam pra suas casas. Está sendo muito muito dificil. Eu fico nervosa de ver minha mae assim e por muitas vezes fico irritada com ela, e depois me sinto triste e arrependida. É muito sofrimento. Ela está magrinha, bem debilitada. Começamos um tratamento com um neuro, mas ele disse que demora pra fazer algum efeito. Tenho pena de meu pai, pois ele já não tem mais a sua companheira. Graças a Deus, tenho um marido muito bom e compreensivo, que tem muita paciencia com minha mãe. Ela parece piorar a cada dia. E eu me sinto culpada todos os dias por perder a paciencia com ela…ela sempre me amou tanto. Por quê meu Deus? É muito triste.

      Responder

      • Cassia diz:

        Querida Fernanda,

        Também faço esta pergunta à Deus e perco a paciência muitas vezez o que me traz os mesmos sentimentos que os seus. Mas a resposta que tenho é força para seguir em frente, um dia de cada vez. Como minha irmã diz, tudo isso tem um propósito e assim Deus nos colocou essa missão. Vc tem um companheiro nesta jornada e isso ajuda muito. tenha FÉ !

        Responder

        • Fernanda Cardoso diz:

          Obrigada Cássia. Tenho muita fé e acredito também que Deus tem um caminho traçado para nós…cuidar de minha mãe é agora o meu caminho…amá-la, ser paciente, dar o melhor de mim e o melhor tratamento possível a ela. Um dia de cada vez, como vc disse…
          Vamos caminhando firmes né Cássia. Se fraquejarmos, Deus nos levanta!

          Responder

      • sandra mara diz:

        minha mãe tem 77 anos, enfermeira aposentada de hospital psiquiatrico, hj dividimos a ardua tarefa de cuidar, eu, minha irmã e minha sobrinha, é muito triste ve-la, faz tratamentoa 2 anos e vem piorando cada dia, agora o pé esquerdo começou inchar, osolhos criaram bolsões de agua que vaza dia e noite, quando consiguimos po-la dormir um pouco de di, tem que alguem ficer perto, porque ela tem muito medo de ficar sozinha, meu pai tem 84 anos, a memoria ja começou a falhar, é cardiaco e tem 40% dos risns funcionados, é muito dificil para todos.
        agora quando ela dorme, começou a puxar a respiração fazendo um barulho muito alto.
        a nós so resta esperar em Cristo.

        Responder

  67. Vilma Zeferino diz:

    Meu pai tem o mal de Alzheimer há 6 anos (que foi constatado).
    Durante estes seis anos, ele passou pela fase inicial, fase intermediária e recentemente, em 26 agosto de 2012, ele teve uma pneumonia, baixa de sódio, AVC isquêmico. Ficou internado por 10 dias. Voltou para casa

    Depois da internação, ele passou por várias fases, que são citadas em toda literatura que encontro, mas passou por elas de uma maneira diferente: algumas duraram 5 a 6 dias, outras 3 dias, outras 1 dia e em 40 dias entrou na fase final… Isto é possível?

    Voltou para o Hospital em 5 de outubro, novamente com baixa de sódio e está sem falar, sem andar, usando fraldas…

    Gostaria tanto de que pudessem me esclarecer se existe casos assim: de pular para a fase intermediária avançada para a final.

    Atenciosamente,
    Vilma zeferino

    Responder

    • vera diz:

      Boa tarde VIlma. existe sim pra quem cuida sabe que tipo agora parece imovel sem condição nem uma nem de segurar uma colher,nem ir ao banheiro…etc Mais em poucas horas a gente é surpreendido por eles saindo…O meu pai a gente percebeu os sintomas em dezembro, e em outubro próximo faleceu, contrariando os sintomas ele continuava até q bem lucido,respondendo nossas perguntas…E ele tinha demência progressiva junto com o alzheimer.bj

      Responder

      • Vilma Zeferino diz:

        Obrigada, Vera…
        Para nós filhos, sabemos que a saudade será eterna, mas sabemos tb q seu pai agora está livre deste mal físico. Que Deus conforte vc e toda sua família.

        Papai a cada dia avança anos em sua doença…

        Um abraço

        Responder

    • Ericsson J. Alves diz:

      Prezada Vilma,

      Acredite: Meu Pai ficou na mesma situação, no caso, mesmo fazendo uso de toda medicação existente no mercado c.c 100% de cuidado, pulando a fase intermediária, também em estado de pneumonia, sem falar, andar, se alimentar, fraudas (mais de 10 ao dia), quase que vegetando.
      Conclusão: Resolvemos TURBINAR ele, enfim, checape dos pés a cabeça! Avaliamos tudo! Tratamos a pneumonia, internamos por 5 dias (soro e medicação) e, fizemos todos os exames para se auferir novas infecções. Avalimamos eventual troca ou cumulação de medicação (O que fizemos), e partimos para um controle absolutamente rigido na alimentação. 24 horas tomando complementos alimentares como NutriDrink e Ensure, misturando alimentação liquida, batendo liquidificacor tanto salgada como doce. Após 10 dias os resultados vieram. Hoje ele está alegra, forte, engordou 12 a 15 kilos, faz fono, fisio novamente, falante, e não para de andar..rs
      Assim, creio que é perfeitamente possível o pular de fases. Para tanto, para se auferir isso, melhor rever a medicação, fazer exames, internar para ganho de peso imediato e tratamento da pneumo e, após, turbinar ele com alimentação e complementos.
      Em verdade, é mais que crível que não apenas a Ciência como a Medicina em Geral pouco sabem sobre Alzheimer. Tem Médico que não sabe sequer a diferença em mal de alzheimer e Mal de Levi, consultando ambos da mesma forma.Ou dopam o paciente para ficar como um zumbi ou dopam o paciente de tal forma que não conseguem sequer dormir de tanta alucinação. Os estudos por mais “olofotes” que hajam, senão poucos, quase nada influem com eficácia no tratamento. Os Experimentais felizmente estão avançando. Boa sorte e Sucesso!

      Responder

      • Ericsson J. Alves diz:

        Ps: Sobre os AVC(s), e eventual perca de sono, Meu pai chegou a ter 3 em uma semana, os olhos viraram, ele se comprimia, não conseguia se comunicar, boca fechava com tanta força que chegava a estralar (dentes), é como se estivesse desfalecendo, sem ar como uma parada cardíaca, enfim, tais eventos podem ser perfeitamente evitados com medicação certa e díária. Há mais de 1 ano meu pai não tem nada, avançamos de tal forma que hj sequer faz uso de fralda. Quanto a não dormir, tentamos estabelecer um cronograma diario e exaustivo para ele todos os dias, de tal forma a cansá-lo para melhor dormir a noite. De cada 10 dias, apenas um ele fica ativo a noite, aí aplicamos pequena dosagem de calmante, ver com médico.
        Que Deus abençoe e Sucesso!

        Responder

        • Vilma Zeferino diz:

          Muito me alegra o seu depoimento Ericsson J. Alves!!!!
          Tudo isto que vc cita que aconteceu com seu pai, está acontecendo com o meu e por desconhecimento da desnutrição, não deixei passar a sonda e ele ficou desnutrido… Graças a Deus, q a médica que o está acompanhando (clínica) e o urologista, são médicos “pessoas”. Nos ouvem, percebo q estudam sobre o caso e agora, com a sonda, ele voltou a alimentar e eu alimento a esperança de vê-lo ainda me divertindo com a sabedoria dele… O quadro infeccioso é bem resistente, mas sabemos que para Deus nada é impossível.
          Obrigada pela ajuda. Anotei o nome do complemento alimentar e pedirei à nutricionista do Hospital para usá-lo.
          Dormirei mais feliz hoje.
          Que Deus continue abençoando seu pai e sua família.
          Abraços fraternos!

          Responder

        • GISELE diz:

          Olá minha mãe tem alzheimer faz 7 anos e vem emagrecendo cada vez mais mesmo comendo bastante e várias vezes ao dia,percebo no comentário das pessoas que elas acham que não damos comida a ela mesmo com o médico dizendo que é assim mesmo que acontece com quem tem alzheimer,pois agora vou seguir sua dica e tratar com esses complementos,obrigada.

          Responder

          • Elza Mariz diz:

            Gisele,
            Minha mãe tbém emagreceu muito e hj colocamos em seus alimentos ( que são sempre pastosos, ela engasga com muita facilidade)o Nutridrink, 3 medidas, 3 vezes ao dia. Foi orientação da nutricionista. A Nestlê tbém tem uns complementos ótimos. Minha mãe esquece que comeu, qdo está muito nervosa come muito e outros dias dorme muito e não come.
            Com orientação médica, ela come de 3 em 3 horas, porcões menores e muita água nos intervalos ( devido desidratação). Há um ano, ela usa sonda gástrica ( aquela que é direto no estomago) qdo não é possível alimento e medicação pela boca, alimentamos por sonda. Se possível, consulta uma boa nutricionista, ela pode orientar de acordo com a necessidade de sua mãe. Se cuida vc tbém. Abraço

            Responder

    • Elza Mariz diz:

      Oi…Quero compartilhar com vcs a nossa experiência com a doença e minha querida mãe. Ela tem 82 anos, ela é Bipolar há 40 anos e 5 anos atrás começou apresentar quadro de demência. Mesmo tendo acompanhamento médico ( psiquiatra, neuro e geriatria) eles tiveram muita dificuldade de diagnosticar o DA. Nestes últimos anos, nós filhos ( somos em 9 irmãos) e toda a família nos mobilizamos em lhe proporcionar uma melhor qualidade de vida. Leio os relatos e vejo que já passamos por todas as situações, ora com muitas lágrimas, ora com momentos de alegrias. Nossa mãe tornou-se nosso bebê.Linda! Procuramos superar as dificuldades e variações de humor dela com carinho e afeto, foi assim que ela sempre cuidou de nós. Hj ela tem acompanhamento domiciliar pelo convenio com os profissionais ( fono, fisio, geriatria, psiquiatra, nutricionista) não anda, frases perdidas e incompletas, alimenta por sonda gástrica e nos dias que está melhor alimenta pela boca. Tem momentos com melhor lucidez, outros totalmente fora da sua casinha. Algumas noites sem dormir, outros dias dorme o dia todo e noite. Momentos dóceis e outros bem agressivos (morde,belisca e grita muito e bem alto)…Para nós filhos e para meu pai, não importa em que fase da doença ela está, importa que amamos demais e procuramos dar os cuidados, carinho e atenção enquanto está conosco. Chegamos a conclusão que é verdadeira a frase , que uma mãe cuida de 10 filhos e 10 filhos não cuida com o mesma paciência, dedicação de uma mãe. NÃO é NADA fácil, cuidamos em forma de rodizio, sempre com 2 pessoas 24 horas e as vezes sentimos o fracasso, decepção e o sentimento que poderíamos ter feito melhor. Abraço carinhoso para todos vocês e lembre-se que Deus está sempre cuidando de todos nós. Elza

      Responder

      • Cassia diz:

        Elza,

        Vejo que eu e minha única irmã ainda estamos somente no início de nossa jornada com o Alzheimer.Que DEUS o acompanhe na sua jornada tão difícil e que juntos (família) possam ajudar sua mãe até o momento que tudo isso vai passar. Força e Fé…um grande beijo

        Responder

        • Elza Mariz diz:

          Oi Cassia
          Procure levar, sentir as dificuldades do dia a dia de forma leve. Dentro do possível compartilhe os cuidados e as preocupações, a jornada é longa e difícil. Temos que está preparados e saudáveis e nossas vidas precisam seguir.
          Um abraço carinhoso

          Responder

      • nene diz:

        Boa tarde, acabei de ler a sua historia, e que Deus abençõe a sua familia, pois raramente vemos todos se unirem para ajudar, a minha mesmo só vem me ajudar se eu ficar doente, mas no dia a dia só uma sobrinha que vem toda sexta feira, somos em 7 irmaos, mas isto nao importa, graças a Deus decidi antes de brigar com todos arrumar alguem pra me ajudar, faz 20 dias

        Responder

      • nene diz:

        continuando que estou com uma moça, bom mas a minha mãe tem 92 anos, quase não sai mais da cama, só para ir ao banheiro, é um bebe tem noite que não dorme e quer voltar para casa da mãe dela, mas agora posso dormir de dia quando ela dorme, as vezes fala que esta dando muito trabalho pra mim, mas eu pergunto se ela não cuidou de mim quando eu era pequena, ela sorri e diz que sim, e eu digo que eu não faço mais que a minha obrigaçao e mesmo que não fosse eu faço por amor, ela sorri e fala muito obrigada e que Deus me de tudo o que eu mais deseje…..bão na maior parte do tempo ela não sabe quem sou eu,mas Deus me dá muita força e tudo o que precisei atá agora ele sempre me ajudou, que Deus abençõe a todos, sei que não é facil, mas não deixaria de cuidar dela nunca….bjus a todos

        Responder

        • Elza Mariz diz:

          Olá…
          Que legal que sua mãezinha tem 92 anos, acredito que receberam muito amor nestes anos. O que eu vejo de mais incrível é que a doença vai acabando com a parte cerebral, mas o amor, os sentimentos deles, mesmo confuso, estão firmes e qdo lhes é possível demonstram através de um gesto, um olhar, de uma palavra, de uma frase.
          Sua atitude de compartilhar os cuidados e de descansar quando possível é acertada. NÃO precisamos ser super heróis, precisamos estar bem para os momentos difíceis e cuidar das nossas vidas, tbém. Não fique triste por sua família, cada pessoa dá o que tem, o importante é que vc está se dando o direito de curtir o máximo dela, vejo como uma valiosa oportunidade.
          Abraço, Elza

          Responder

      • SANDRA diz:

        OBRIGADA PELO QUE VC ESCREVEU MINHA IRMA ESTA CUIDADNDO DE MINHA MAE E APOS NAO VE LA POR MAIS DE 4 ANOS POR MORAR EM OUTRO PAIS FOI LINDA VER O QUE MINHA IRMA CONSEGIU COM O AMOR E CARINHO QUE ELA SE DEDICA A ELA UMA PENA QUE SO POUCO DOS 15 FILHOS QUEREM SABER OU ATE MESMO AJUDAR…JA TEVE ALGUNS DELES QUE DISSERAM VAMOS POR LOGO NUMA CASA DE IDOSOS…AGRADECO A DEUS PELA MINHA IRMA E PECO A ELE QUE CONTINUE ME DANDO FORCAS PRA AJUDAR MESMO DE LONGR

        Responder

    • Ana Clara diz:

      Olá Sandra, passamos pelo mesmo que você, mais de uma maneira bem diferente. Minha mãe não tinha nada, super sadia, com 64 anos hoje ainda trabalhava. No dia 04 de junho, começou com altas crises de choro, caiu de cama, foi perdendo a força para falar, não conseguia mais andar, foi internada, passou 16 dias na UTI. Levamos para casa ainda em coma, acordou no dia 19 de julho, mais recaiu muito. Se alimenta por sonda, sonda para urinar, usa fraldas, movimenta muito pouco os braços e as pernas, movimenta até mais quando está dormindo. Somente agora chegamos a conclusão de que é Alzheimer. Tem dias que lembra de nós, outros nem sabe com quem está falando. Fala com muita dificuldade e muito pouco. Dorme boa parte do dia e a noite toda. Precisou fazer traqueostomia. E lutamos com uma infecção urinária a pelo menos uns 4 meses. Realmente é uma doença muito triste e difícil para quem acompanha.

      Responder

  68. joao batista diz:

    Minha mãe esta com leocemia e inicio de alzaimer, estava internada no hospital em Juiz de Fora e ficou cinco dias sem dormir, ansiosa. Isto é normal? Ou existe um tratamento neurológico?

    Agyardo

    Responder

    • Camila diz:

      Boa tarde João Batista, não sei lhe dizer se é normal, mas enfretei algo parecido com meu pai, no caso dele foram 7 dias ininterruptos sem pregar os olhos (24 horas no ar), ele não dormia nem de noite, nem dia dia e consequentemente eu e minha mãe também não. Quase enlouqueci, pois, associado a falta de sono, ele estava extremamente agressivo, ouvindo vozes, tendo alucinações, e um fato me chamou muita atenção que o psiquiatra me explicou como sendo a fase da hipersexualidade (ele só falava de sexo o tempo todo) conosco em casa e com qualquer outra pessoa, coisa essa que NUNCA vi meu pai fazer. Ele sempre foi uma pessoa fechada nesse assunto, discreto e conservador. Imagina meu assombro, vergonha e até enojamento. Demorou todo esse tempo, pois, eu por falta de conhecimento não sabia que o paciente com alzheimer mesmo já tomando o medicamento indicado para o tratamento, poderia fazer uso de outras substâncias calmantes e que nesses casos de pertubações, até outros medicamentos específicos. Que foi o caso do meu pai, ele passou a fazer uso de medicamento para dormir a noite, e dois outros medicamentos para essa agressividade, hipersexualidade e alucinações (sendo um injetável de 15 em 15 dias) e outro comprimido usado diariamente. O que posso dizer é que a agitação e a agressividade diminuiram bastante, o sono ainda não está totalmente normal, digo (não dorme a noite toda como deveria), e as vezes tem sono durante o dia, o que segundo o médico é normal nesses casos, mas já ajudou de alguma forma. Verifique com o médico de sua mãe se ela pode fazer uso de algum calmante pelo menos a noite, caso o problema ainda persista. Que Deus abençoe vocês, e te dê muita força. Abraço.

      Responder

      • VALSELITA diz:

        olha vendo tantos depoimentos me incluo também pois em fevereiro faz três anos que estou nessa luta com minha mãe,já tive momentos dificeis que quase não aguentei,estou até tomando remédio;amitril e fisioton o doutor me disse que se eu não me cuidar quem vai sou eu pois essa doença não dá trégua e olha que somos em dez irmãos mas cada um cuida da sua vida e como moro eu e a mãe, sou eu que tomo conta dela sou solteira e ainda graças a deus não tenho nem marido e filhos…….se não com certeza seria muito mais difícil,mas peço muito a deus,confio e oro muito se não eu não aguentaria a luta é muito dolorosa….essa doença judia demais da gente,eu me pergunto tem horas porque um ser humano precisa sofrer tanto nessa vida…e nós que cuidamos, nos acabamos de tanto sofrer, eu tem horas que me pego chorando com muita tristeza não tenho vida social,quase não saio,se preciso ir em alguma reunião tenho que me programar dias antes e ainda sou diretora de escola,passo o dia na luta chego em casa louca para descansar mas só lá pelas uma da manha que tomo banho,que sento um pouco no sofá,isso quando a mãe dorme tem noites que é praticamente em claro…..to só o pó de canseira….tem horas que tenho vontade de sair andando sem rumo…mas deus é tão maravilhoso que me dá forças para cuidar da mama com muito amor e paciência e cuido mesmo deixo de sair de me divertir mas estou fazendo a minha parte…..minha mente está tranquila….que deus abençõe todos nos que estamos nessa luta com nossos país…..

        Responder

    • Miriam diz:

      Olá João Batista,
      é muito comum o portador de Alzheimer ter surtos psicóticos que incluem alucinações, delírios e agitação, o que provoca também a insônia. Nesses casos é necessário que se busque um psiquiatra para que esse profissional possa ministrar o medicamento correto a fim de conter o quadro. Há muitos efeitos colaterais, mas ao menos o paciente fica menos agitado. Minha mãe com Alzheimer há 8 anos, aproximadamente, tem tido muitos surtos dessa natureza. Atualmente ela, já na fase terminal, ainda apresenta vez ou outra alguns sintomas psicóticos, e nesses momentos recorre-se aos antipsicóticos. É sempre bom conversar com os profissionais responsáveis e certificar-se do tratamento adequado a seguir, principalmente no caso de sua mãe, que tem leucemia. Certamente nada disso é fácil. Lembro-me do primeiro surto que mamãe teve…foi imensamente triste vê-la naquele quadro. Sofro muito e nem sempre disponho de um ombro amigo com quem compartilhar toda essa dor. Mas, sigamos em frente. Muita força pra vc e pra os seus. Abraço.

      Responder

  69. Maria Odete Correia diz:

    li atentamente todos os relatos e achei muito confortante em saber que não estou sozinha, pois meu pai tem alzheimer a 5 anos e minha mãe parkinson a mais de um ano. E realmente como foi dito o conforto está na fé que nos move no nosso dia a dia.

    Responder

    • JOSÉ MAURO diz:

      MARIA ODETE CONTINUE COM SUA FÉ QUE É MUITO IMPORTANTE, É COM ESSE PENSAMENTO QUE ATINGIMOS NOSSA ATENUAÇÃO DOS PROBLEMAS QUE PASSEI E HOJE VOCÊ PASSA.
      AMIGA CRISTO ESTARÁ COM CERTEZA SEMPRE AO SEU LADO NOS MOMENTOS DIFICEIS, LHE DANDO CONFORTO E ORIENTAÇÃO. NUNCA SE DESESPERE POIS COM SUA FÉ TUDO SERÁ RESOLVIDO.
      QUERIDA AO REPOUSAR A NOITE PEÇA SEMPRE AO NOSSO PAI, MARIA SANTISSIMA E AOS ESPIRITOS DE LUZ QUE LHE DÊ FORÇA PARA SUPORTAR ESTE SEU PROBLEMA TÃO DIFÍCIL QUE ESTAS PASSANDO; E COM CERTEZA ESTARÃO AO SEU LADO LHE DANDO FORÇA MATERIAL E ESPIRITUAL.
      AQUI TERMINO LHE DESEJANDO TUDO DE BOM, QUE A PAZ E O AMOR DE JESUS CRISTO NUNCA SE AFASTE DE SEU CAMINHO.
      FÉ MUITA FÉ / SEGURA NA MÃO DE DEUS E VAI.
      DO AMIGO JOSÉ MAURO

      Responder

  70. Maria Odete diz:

    li atentamente todos os relatos e achei muito confortante em saber que não estou sozinha, pois meu pai tem alzheimer a 5 anos e minha mãe parkinson a mais de um ano. E realmente como foi dito o conforto esta em Maria Santissima e Jesus. Segura na mão de Deus que ele mostra todos os caminhos!!!

    Responder

  71. Camila diz:

    Olá, tenho 35 anos, sou filha única e há 7 meses meu pai de 65 anos (super inteligente e envolvido com a sociedade foi diagnosticado com Alzheimer); e desde então, definitivamente meu mundo caiu. Ao final do ano de 2011, acabara de me formar, estava muito bem empregada e após anos de sofrimento e muita luta, o recomeço parecia sorrir para mim e minha família, pois, minha mãe hoje com 72 anos, tem leucemia há 5 anos e os planos era de levá-los para perto de mim, já que havia ido estudar em outra cidade e por lá estava começando minha carreira. Foi quando o segundo golpe, agora com meu pai foi certeiro! Larguei TUDO, e voltei pra o interior do estado do MT para cuidar deles. Já li muito a respeito e mesmo compreendendo a doença e suas fases, posso afirmar que PRECISO DE AJUDA!!! Minha mãe não está aceitando, pois, sempre foi acostumada a ser o centro das atenções, sendo cuidada por mim e por meu pai, e hoje percebo que ela não tem a menor dedicação e recíproca para com ele, não tem paciência, grita o tempo todo e com isso, os dois estão me deixando louca. O meu dia a dia tem sido um verdadeiro martírio, não tenho mais vida, nem emprego, nem carreira, sou solteira e estou muito frustrada, vendo meu pai definhar a cada minuto. Estou muito estressada e deprimida, e confesso estar perdendo a paciência com toda essa situação, principalmente pela agressividade de ambos, tenho medo de perder o controle e sinto-me culpada por não estar sabendo lidar com tudo isso. Tenho crises de choro, isônia, e já não consigo ver uma melhora para essa situação. Por favor, se puder me auxiliar de alguma forma, ESTOU DESESPERADA!!! Aguardo contato, desde já muito obrigada pela atenção.

    Responder

    • JOSÉ MAURO diz:

      Camila, Bom dia, acompanho este blog da Dra Mariana desde guando descobri. A meses atráz pesquizando sobre esta doença que atingiu minha querida mãezinha, vim a me certificar como tantas pessoas passam por estes problemas que você esta passando e que eu passei; sendo que uma coisa deve ter certeza existe problemas
      melhores do qual esta passando, mas tem diversos bem piores o que faz que tenhamos força para carrregar nosssa cruz, esta cruz que nos foi oferecida por Jesus. Camila pense sempre de uma forma Jesus é pai guando êle nos oferece esta cruz é de um peso que temos condições de suportar, pois não é acima de nossas força. Sempre pense de uma forma, hoje tens que suportar este grande problema mas no futuro terás a recompensa divina, serás reconhecida por Jesus como uma grande filha.
      Querida bem sei que o que lhe transmito é muito fácil, mas viver o problema é outra coisa; mas como lhe falei eu e minha filha passamos o problema com mamãe sózinhos, pois não sei se já esta acontecendo com você , aqueles amigos(as) e familiares todos se afastam, cada um dá sua desculpa; mas o que há de fazer.
      É uma doença muito ingrata maltrata tanto o paciente como quem cuida dela; vi minha mãezinha cada dia pior em um quadro irreversível. Mas lutava pedia sempre a Jesus e nossa Mãe Maria Santissima que nos desse força e era esse doping que nos fortalecia. No final já pedia a Deus que a levasse pois não queria ver ela sofrer tanto; até que no dia 01.08.2012 chegou sua hora, na madrugada deo dia 02.08 dia que ela foi sepultada eu no meio leito sózinho chorei muito; mas chorei não de remorso pois como minha filha sempre falou ; pai não devemos chorar nossa missão esta sendo cumprida e realmente nos cumprimos.
      Querida viemos a terra para passarmos momentos felizes e momentos de dor coisas naturais da vida, mas pense sempre é na dor que elevamos nosso conceito com Deus.
      Para finalizar não vamos falar de religião pois todas são boas, mas lhe falo de coração se apegue a MARIA SANTISSIMA E JESUS nos seus momentos de calma e desespero.
      Existe na Igreja Católica uma musica que eu sempre me identificava com ela que diz:
      SE AS ÁGUAS DO MAR DA VIDA QUISEREM TE AFOGAR / SEGURA NA MÃO DE DEUS E VAI /SE AS TRISTEZAS DESSA VIDA QUISEREM TE SUFOCAR / SEGURA NA MÃO DE DEUS E VAI / SEGURA NA MÃO DE DEUS, SEGURA NA MÃO DE DEUS, POIS ELA, ELA TE SUSTENTARA / NÃO TEMAS SEGUE ADIANTE, E NÃO OLHES PARA TRAZ SEGURA NA MÃO DE DEUS E VAI /SE A JORNADA É PESADA E TE CANSA DA CAMINHADA / SEGURA NA MÃO DE DEUS E VAI / ORANDO, JEJUANDO,CONFIANDO E CONFESSANDO /SEGURA NA MÃO DE DEUS E VAI / O ESPIRITO DO SENHOR , SEMPRE TE REVISTERÁ / SEGURA NA MÃO DE DEUS E VAI / JESUS CRISTO PROMETEU QUE JAMAIS TE DEIXARÁ.
      Camila, ao deitar peço por todos que passam este problema e agora irei incluir você e seus familiares.
      Fique com Deus e Maria Santissima / Muita Luz e Paz Espiritual do amigo desconhecido José Mauro

      Responder

      • Camila diz:

        Boa noite José Mauro, preciso confessar que li cada palavra sua aos prantos, e agradeço-te por dividir comigo sua dor e sua perda. Realmente tenho vivido dias bem difíceis e o desespero por vezes me acompanha. Só Deus mesmo pra ter misericórdia de minha família, assim como tantas outras que enfretam os mesmos problemas. Deixo a você meus mais sinceros sentimentos, e pode ter certeza que Deus reconhece todo seu esforço e dedicação, que sua mãezinha finalmente agora está em paz. Muito obrigada por suas palavras, fique com Deus. Abraços, Camila.

        Responder

    • Miriam diz:

      Olá Camila. Posso avaliar o seu sofrimento. Quando tive a confirmação de que minha mãe era portadora de Alzheimer (há quase três anos), meu mundo desabou e posso lhe garantir, nunca mais foi o mesmo.É muito comum nos sentirmos culpados, porque não temos a paciência necessária, porque desejamos retornar à nossa vida de antes, porque nos tornamos cuidadores dos nossos pais, porque os perdemos para sempre. Aprende-se, no entanto, a viver um dia de cada vez,pois lidar com o Alzheimer é contar com o inesperado, com inúmeras adaptações. Hoje minha mãe está na fase terminal e é muito difícil vê-la nessas condições…ainda me sinto culpada, pois ela está numa clínica e muitas vezes, pede para ir embora…deixá-la ali é sempre uma experiência muito dolorosa, mas tenho a convicção que ela está sendo bem tratada, recebe todos os cuidados necessários, o que em casa, eu não teria como viabilizar. Bate uma saudade imensa da mãe que conheci e que não existe mais. Às vezes ela tem um lapso de lucidez e o seu olhar me toca profundamente. Ainda que haja imenso sofrimento, agradeço a Deus pela oportunidade de rever muitas coisas e pela descoberta do sentido do amor.Conviver com ela e os demais velhinhos da clínica me possibilita uma nova compreensão da vida e dos relacionamentos humanos. Procure retomar sua vida, pois do contrário você é quem poderá adoecer. Respire !!! E não se sinta culpada pelo seu sofrimento, desespero e até mesmo raiva…Somos humanos e vulneráveis.Tenha, sobretudo, fé e …escreva; isso nos ajuda muito. Fique com Deus e recebe toda a luz necessária pra essa hora. Bjs. Miriam

      Responder

      • Camila diz:

        Olá Miriam, muito obrigada por sua atenção e suas palavras de conforto e carinho. Realmente está tudo muito difícil e confuso, afinal, é muito recente pra mim. Você disse uma coisa que me vi refletida, sentir saudades da pessoa que conhecíamos, (sentimento de perda), mesmo estando vivos. É assim que me sinto, meu pai sempre foi muito presente em minha vida, meu amigo, meu aliado, meu conselheiro, TUDO! Em janeiro após eu me formar, estávamos combinando a mudança de vida, de cidade, novos rumos, novas perspectivas… e em Março tudo mudou. Hoje ele vive horas como criança, horas alheio ao mundo, horas agressivo e cheio de alucinações e confusões mentais, (parece mentira. Estou feliz de ter encontrado esse site, você é a segunda pessoa que me escreveu, e de uma certa forma poder compartilhar a dor e o sofrimento, e poder conhecer a realidade de outras famílias, ajuda a compreender melhor a doença, os desafios vividos e o que haverá de vir. Mais uma vez, muito obrigada pelo carinho. Que Deus te abençoe, assim como sua mãezinha e toda a sua família. Abraços, Camila

        Responder

        • josé augusto diz:

          realmente so depois que vir minha mae com essa doença euvir o quanto ela mexe com todos da familia, hoje mesmo eu estou em sorocaba vir busca minha mae para levar para bahia, ela veio no ano passado fica com minha irma mais aqui eu achou que ela nao aconstumou por que e tudo diferente da bahia, e agora os meus irmaos viu que ela tem que volta para a casa dela, mais eu sei que e muito triste ver minha mae com essa doença, uma mulher que trabalhou muito para ajudar criar os filhos e sempre fez tudo pelo seus filhos, que deus conforte todos nos. jose augusto

          Responder

        • nivia diz:

          EI Camila quero lhe falar que ñ se despere pois o Senhor é contigo tenha fé. Eu cuidei da minha mãe por mais de dez anos com outros problemas de súde, mas deixei emprego p/ cuidar dela e ela foi muito feliz. Quando ela estava tão bem Deus a levou mas sei que ele sabe de todas as coisas ,hoje ja se passaram 8meses e agora a Tia do meu marido que mora comigo esta com essa doença . Os planos de \\\\\\\\\\\\\\\\\\Deus ñ sça os mesmos que o nosso por isso digo a vc que busque em Deus força porque vai te ajudar a seguir em frente porque em Deus tudo podemos.Diga para si posso tudo posso naquele que me fortalece CRISTO JESUS, e seu dia será menos doloroso,paz e benção p/vc e seus pais.abraço.

          Responder

          • Camila diz:

            Olá Nívia, obrigada por seu testemunho e suas palavras de conforto e carinho. Realmente é somente Deus para nos guiar e dar forças, pois, do contrário não sei o que seria de todos os que passam isso. Fique com Deus. Abraços.

            Responder

    • Maria Teresa diz:

      Olá Camila, sei exatamente o que vc está passando. Minha mãe tem 76 anos e há 3 anos iniciou o inferno chamado alzheimer, porém os dois primeiros anos foram tranquilos tomando medicações para retardar a evolução da doença. Estava bem estabilizado. Em setembro de 2011, após 30 anos de trabalho, me aposentei, cheia de planos e expectativas para a nova fase da minha vida. Pois bem, na mesma data ela caiu, quebrou o fêmur, ficamos 15 dias no hospital onde colocou uma prótese, e de lá pra cá, minha vida nunca mais foi a mesma. A doença avançou mais um pouco em virtude do período em que ficou no hospital, e agora, uma ano depois, avançou mais ainda, se tornando a cada dia mais agressiva, berrando o dia inteiro, os remédios nem fazem mais efeito. Hoje, tenho momentos de total desânimo, impaciência, tristeza, saudosismo. Digo que vivo um conflito interno, pois ao mesmo tempo em que sinto amor e carinho pela minha mãe, e fico muito triste de vê-la assim, as vezes peço a Deus que permita que seu espírito descanse o quanto antes, pois acho que muito pior do que a morte, é o sofrimento, e dói muito ver todo este quadro. No momento não sou a pessoa mais indicada para dar forças para ninguém, apenas senti vontade de lhe contar a minha história, e por aqui vimos que não estamos sozinhas não é mesmo, afinal tem inúmeros relatos de pessoas que passam pelo mesmo problema. Um abraço e fique com Deus.

      Responder

      • Camila diz:

        Olá Maria Teresa, obrigada por compartilhar comigo e com os demais sua experiência, realmente nos sentimos sem condições em dar forças aos outros com problemas as vezes até piores que os nossos, mas acredito que o testemunho de cada um, ajuda-nos a compreender melhor o problema, a percebermos que certos sinais, sintomas e inúmeras situações que por vezes são absurdas e inacreditáveis, fazem parte do processo de evolução da doença. Digo que só quem vive isso dia a dia sabe bem o que é, e que o conflito interno dos cuidadores cada vez fica mais evidente pra mim, o que me conforta de alguma forma, pois, realmente NÃO É FÁCIL! Esse site, acaba servindo de auxílio e até um local de desabafo entre pessoas que sabem o que estamos passando. Confesso que ultimamente já venho pedindo desculpas aos poucos amigos que ainda se preocupam comigo e minha família, afinal NUNCA temos notícias boas para dar não é mesmo?, com isso nos fechamos cada vez mais, e nos isolamos do resto do mundo. Pelo menos tem sido assim comigo. E poder conhecer a história de outras famílias e também expor as minhas dificuldades e frustrações, me ajuda de alguma forma. Obrigada mais uma vez por suas palavras, que Deus abençoe sua vida, de sua mãe e todos os seus. Fique com Deus, Abraços.

        Responder

    • Cassia diz:

      Boa noite Camila !

      Me identifiquei com sus história, apesar de que minha mãe já é falecida. Em outubro de 2010 recebemos o diagnóstico de alzheimer de meu pai que tem 76 anos. Tenho somente uma irmã e nossa família é muito pequena. Não temos outras pessoas para ajudar. Tenho 48 anos e também estava numa fase muito boa da vida. Sou solteira, mas tive uma filha de 25anos que criei sozinha. Em 2011 ela se formou pala Usp em arquitetura e acreditei que estaria finalmente com tempo para ser dedicado somente a mim. Tinha um bom emprego e ano que vem já posso requerer minha aposentadoria. Mas agora tudo mudou e também estou sofrendo muito, pois a gente se sente impotente com essa doença tão cruel onde vemos uma pessoa ir se apagando igual uma vela. Bate revolta e pensamentos ruins. Tem dias que penso que não vou aguentar (como hoje). Mas qdo vemos tantos depoimentos iguais a nossa experiência vejo que o Alzheimer nos torna irmãos nesse sofrimento.

      Responder

      • Camila diz:

        Boa tarde Cássia, realmente fica impossível não nos identificármos com todos ou pelo menos alguns dos depoimentos deixados aqui. Pelo visto, o conflito interno a que se refere, acaba também sendo um ponto em comum entre os cuidadores, principalmente quando se trata de parentes, que em sua maioria são surpreendidos com o problema e não dispõe de conhecimento e preparo (acima de tudo emocial) para enfrentar esse problema tão cruel e devastador. Vivo um dia de cada vez, e posso afirmar que tem sido dias de verdadeiro tormento. Hoje mesmo, pensei que fosse infartar de tanto nervoso, desespero e até raiva, por presenciar meu pai avançando em minha mãe (mais idosa que ele) por causa de uma merda de um cigarro, resultado? Ela está machucada com o braço em carne viva, tadinha. Estou extremamente nervosa, e ela então nem se fala. A tensão é tanta que minha carne chega tremer por dentro. Como viver assim? como levar uma vida normal? trabalhar? E deixá-los em casa sozinhos? Aaaa meu Deus, sinceramente não sei até quando eu consigo suportar. Desculpe o desabafo, mas é que hoje realmente vivi momentos extremos. Que Deus tenha piedade de nossas famílias. Fique com Deus. Abraços.

        Responder

        • Maria Teresa diz:

          Boa noite Camila, acho que encontramos uma maneira de aliviar nossas tensões do dia a dia aqui neste site, pois como vc mesma disse, todos aqui temos conflitos internos, e falar sobre eles com pessoas que vivem a mesma situação que a nossa acaba fazendo bem, pois também como vc disse, restaram pouquíssimos amigos que ainda se preocupam e procuram saber como vai a minha vida, e mesmo inconscientemente, acabamos nos afastando e nos isolando cada vez mais, afinal de contas, o que temos de bom para falar aos nossos amigos, não é mesmo? Hoje também tivemos um dia muito difícil pois minha mãe gritou o dia inteiro desde a hora que acordou até a hora de dormir, totalizando 15 horas de gritaria, e nós aqui apenas olhando sem poder fazer nada. Realmente é um tormento, as vezes não sei até quando vamos aguentar e me pergunto até quando vai durar o sofrimento da minha mãe. Mesmo me sentindo culpada, de vez em quando peço a Deus que tenha misericórdia e piedade dela, e que lhe dê o descanso que ela tanto necessita. Só posso lhe desejar força e dizer que tem sido bom trocar experiências por aqui. Tem me aliviado um pouco e me dado forças para também aguentar essa situação tão deprimente que todos nós aqui estamos vivenciando. Um abraço e fique com Deus.

          Responder

          • Camila diz:

            Obrigada pelo carinho Maria Teresa, realmente precisamos de ajuda mútua, para conseguirmos compreender e lutar dia a dia. Muita força, que Deus sempre esteja contigo. Abraços.

            Responder

        • Miriam diz:

          Olá Camila, boa tarde. Como é difícil, não é mesmo? Ter de cuidar do outro e não ter onde deitar a própria cabeça…O Alzheimer sempre esteve presente em minha vida…aos 17 anos vivenciei o drama de minha mãe com minha avó, numa época em que não existia nenhum medicamento para essa doença, nem sequer o diagnóstico. Meu avô, que sempre fora muito saudável, infartou por tanto nervoso. Depois disso ela veio morar conosco e foram momentos realmente muito difíceis. Depois vivi isso com meu tio, cuja esposa também infartou frente a todo o desgaste. Também passei pelo drama junto à minha madrinha…e agora minha mãe…Tenho medo; às vezes diante de algum lapso fico pensando se também não tenho a doença…é um fantasma que sempre me assombra! Mamãe já não me reconhece mais…Bem, felizmente, temos esse espaço pra compartilhamentos, o único álias, uma vez que todos vão embora e nos deixam sozinhos com nossa dor…eis nossa tarefa… Espero que você receba muita luz e força pra continuar a sua.Fique com Deus. Um grande abraço.

          Responder

          • Camila diz:

            Nossa Miriam, quantas provações. Somente conhecendo o problema dos demais é que podemos perceber o quão sofrida é a vida de tantas outras pessoas. Mais uma vez muito obrigada por sua atenção. Que Deus estaja conosco nessa luta. Força e fé, abraços.

            Responder

            • marcia diz:

              camila eu também sou filha unica e não sei o que fazer to meio perdida para resolver o problemas a minha esta com asheimer e eu trabalho fora não sei qo que fazer

              Responder

              • Camila diz:

                Com certeza sei o que deve estar sentindo Márcia. Eu ainda não estou trabalhando, como relatei, tive que abandonar tudo pra ficar com meus pais, entretanto a doença tem um custo alto, e infelizmente só piora com o tempo, e preciso trabalhar pra poder ter melhores condições de custear o que ainda tem por vir. O fato de ser filha única com dois idosos em casa me preocupa muuito, pois, ao contratário de outros testemunhos que vemos aqui, sou definitivamente sozinha, não tenho nenhum parente por perto, e não tenho condinções financeiras para contratar alguém que me ajude; tem horas que o desespero e o medo do que ainda pode acontecer tomam conta do meu sono. Só Deus mesmo pra ter misericórdia. Não sei onde mora Márcia, mas caso esteja num grande centro, tente se informar quanto a ABRAZ, ou algum centro de apoio aos portadores e cuidadores, dizem que ajuda muito. E caso tenha condições financeiras, terá que ver alguém que possa te ajudar. Fique com Deus, e que ele nos dê forças pra suportar todas as provações. Abços

                Responder

    • nene diz:

      Boa tarde Camila,tenho lido muitas historias neste site que gosto muito,SEI QUE JÁ FAZ UM tempinho que voce postou mas quase não tenho tempo de ler, minha mae tem 92 anos e ocupava totalmente o meu tempo, mas voce diz que filha unica, não sei sua siuação financeira mas o ideal seria contratar uma pessoa para te ajudar pois sozinha realmente a gente não consegue cuidar, porque por exemplo minha mãe é tranquila só que tem noites que ela fala quase toda querendo ir embora pra casa da mae dela ou cuspindo, e isto não me deixa dormir,mas se voce não consegue pelo menos dormir, não tera forças no outro dia, e a paciencia por experiencia propria acaba, voce é filha unica, eu tenho mais 4 irmãs e 2 irmaos,só eu quem cuido, mas não se sinta culpada se um dia ter que colocar um deles ou os dois na casa de repouso existem lugares bons nos quais voce podera acompanhar o tratamento, só não pode se acabar pois ai sim vai ser piot né.bjusss fique com Deus e tente se cuidar

      Responder

      • Camila diz:

        Olá Nene, muito obrigada por sua atenção, são muitas histórias não é? tão diferentes e parecidas ao mesmo tempo. Realmente minha realidade financeira é bem distinta das que já li por aqui. Como relatei, não estou podendo trabalhar, e eu e meus pais vivemos com uma renda que não ultrapassa R$ 1650,00, sendo que parte desse valor é aponsentadoria de minha mãe. Mesmo tendo idade meu pai ainda não conseguiu se aposentar, devido problemas com uma antiga firma que ainda não foi encerrada, e esse valor que dispomos, sinceramente não sei como é possível tratar de uma doença tão cruel e oneroza… lembrando que minha mãe tem diabetes e leucemia, além das contas básicas, água, luz, telefone, e farmácia, pois sabemos que nem todos os medicamentos necessitados por idosos são fornecidos pelo SUS. Não sei como será daqui pra frente, visto que a doença só evolui e cada vez mais exige outras necessidades que demandam gastos ainda maiores. Como viver, e cuidar dignamente de dois idosos com problemas de saúde tão complexos tendo uma renda como essa? Moro em uma cidadezinha no interior do estado de Mato Grosso, onde não temos clínica, nem casas de repouso, nem acompanhamento específico para o Mal de Alzheimer como em grandes centros, aliás, atualmente meu pai está sem acompanhento total… pois a prefeitura demitiu 8 médicos, incluindo o neuro e o psiquiatra que eram de fora; minha mãe mesmo tem que viajar sozinha todo mês pra capital (Cuiabá) , para fazer o seu tratamento, e se um dia precisar de internação para meu pai, sinceramente não sei como será. Estamos vivendo segundo a misericórdia divina, e não tenho a menor idéia de como pode vir a ser esse futuro. Como vê não tenho muitas possibilidades e isso tudo me deprime cada dia mais. Que Deus tenha piedade, não só de minha família, mas de todos que enfrentam esse problema. Grande abraço, fique com Deus.

        Responder

    • SANDRA diz:

      FIQUE FIRME PROCURE ALGUEM QUE POSSA TE AJUDAR PELO MENOS COM OS AFAZERES DE CASA POIS ASSIM VC PODERA DEDICAR-SE A ELES PECA A DEUS FORCA MINHA MAE TEM ESTA DOENCA E MINHA IRMA QUE SEMPRE FOI MUITO DOENTE DESISTIU DE VIVER NO SENTINDO MESMO DA PALAVRA PRA CUIDAR DE NOSSA MAE…ESTOU NO BRASIL POR 3 SEMANAS PARA DAR UMA FORCA PRA ELA E E LINDO VE LAS JUNTAS O AMOR MAIS LINDO DO MUNDO…bOA SORTE E QUE DEUS ESTEJA CONTIGO SE QUISER PODE ME ESCREVER

      Responder

  72. Joanna diz:

    Olá,pessoal! Certa vez,ouvi uma colega dizendo que se sentia órfã com a mãe viva por ela ter alzheimer.Confesso que não consegui captar todo esse sofrer,na ocasião.Porém,depois da morte do meu irmão, a minha mãe declinou muito na sua razão de viver,pois ela idealizava envelhecer cuidando dele que era especial.Ela foi tratada como tendo depressão por um tempo e hoje,aos seus 69 anos é portadora da DA e de verdade,não é fácil pra mim,ver o meu baluarte, às vezes precisando de mim por perto como se eu a protegesse.Ela ainda nos reconhece,apesar de com certa dificuldade associar os netos mais distantes;não tem mais condições de administrar sua vida financeira e muitas vezes,me sinto sozinha nesta caminhada mesmo tendo outros irmãos.

    Responder

  73. Alessandra diz:

    Oi, eu passo por isso, com minha mãe.É um sofrimenhto muito grande pra ela, pra mim e para o meu pai. Ela quase não fala mais, anda muito e não para no lugar, depende de nós pra tudo e era uma pessoa boa, amava ajudar, principalmente os animais e agora está assim, emagraceu tanto.É uma doença terrível e sinto que sofremos “conta a gota”; e não podemos fazer nada pra mudar essa situação…choro muitas vezes…em ver minha mãe assim…Só Deus nos dar forças, todos os dias.
    Alessandra

    Responder

  74. Jorge diz:

    Olá, tenho uma tia com essa doença terrivel, e se encontra na fase intermediária avançada onde se nota claramente incapacidade de raciocinar e causa ideias paranoicas e crises de identidade

    Gostaria de saber no momento que ela sofre de essas crises paranoicas, o que devo fazer para acalma-la?

    O exemplo do que estou dizendo, é ela querer ligar para sua mae, que ja faleceu a mias de 20 anos e ao explicar esse evento ela diz que já sabe que sua mae morreu mas quer falar com ela

    Responder

    • Weber Amin Feres diz:

      Jorge, boa noite e espero que esteja bem! hoje, lido com minha mãe ( 76 anos ) e há 6 com alzheimer´s e já neste último estágio confesso sentir saudades dos dias em que ela me pedia para ligar também para a mão dela, o pai e todos os irmãos ,, falecidos ou não.. Na ninha experiência, com minha mãe em casa,,,era então de ” entrar” no mundo dela,, e chamar “estas tão importantes para ela ” pessoas.. deixar ela acreditar no que realmente a faz feliz,,, felicidade ainda maior pois para ela,, ninguém morreu !! assim,, neste episódio da doença dela a nossa configuração aqui em casa foi de redobrar o Amor e o Carinho, respeitando o momento dela. A demência, quando leva à paranóia, visões e outras consequências pertinentes a esta ingloriosa doença, obviamente será considerada por um médico e com certeza alguns neurolépticos auxiliam em criar algum conforto extra para nossos queridos. Cada casa é um caso,, sim? mas contudo,, melhor tratamento, paralelo ao farmacológico,,, é sem dúvidas.. intensificar o Amor, o carinho, e a compreensão em respeito a tudo em todas as fases deste mal que traz em sua bagagem uma dose altíssima de tristeza e auto conflito a nós os cuidadores e parentes destas pessoas maravilhosas que Certamente Não Optaram por se desligar deste plano e terminar suas missões, nos ensinando a sermos mais fortes, coerentes e Humanos. Desejo saúde, resignação e força para você e os seus !

      Responder

  75. Carolina diz:

    Boa noite! Gostaria de compartilhar minha experiência e saber a opinião dos que passam pela mesma situação. Meu marido descobriu que sua mãe tem alzheimer após a morte de seu pai, que sempre escondeu medicamentos e exames. Pelo que dizem, ela sempre foi quieta, não gostava de fazer nada, só sentada assistindo TV e comendo sempre que possível, tudo que deixassem por perto. Só que há algum tempo, contratamos uma pessoa para cuidar dela, apesar de morarmos todos juntos, foi necessário, pois agora ela está com uma bolsa de colostomia devido a um câncer. Esta pessoa foi me informando que ela conversa normalmente com ela, costumam sair, e ela sempre se comporta bem e todos nós acabamos duvidando um pouco da doença, pois ela só age de forma mais drástica quando lhe convém, principalmente perto de meu marido. Estou sofrendo muito, pois tenho uma bebê novinha e meu marido ja tem uma vida muito corrida. Eu e ela ja discutimos muito, pois ela responde muito e fala barbaridades, só que o que me intriga é que ela não fala coisas sem sentido quando discutimos, fala coisas concretas e ja chegou a me agredir com um pontapé, mas parou quando gritei com ela, ou seja, acho que ela tem consciência do que ocorre. Se alguém tiver uma situação parecida, por favor compartilhe. Dr. Mariana, parabéns pelo site. Obrigada.

    Responder

    • Carolina diz:

      Desculpe, me esqueci de colocar que ela se movimenta muito bem e não é acamada, anda e fala normalmente.

      Responder

    • Izaura Alcoforado diz:

      Bom dia Carolina!
      Estou passando por esta mesma situação que você. Nunca convivi com minha sogra, a não ser em festas, pois só tenho 03 anos de casada, e desde janeiro ela está aqui na minha casa pq a filha com quem ela sempre morou, ou melhor a filha sempre morou com ela mesmo depois de casada, resolveu não querer mais viver com ela depois que soube da doença. Tenho passado por essa mesma situação, as vezes também penso que ela não está doente pq se falo alguma coisa que ela não se agrada, começa a me xingar. As noras que sempre conviveram com ela não querem ela em suas casas,a não ser de visita. Tenho pedido a Deus que ele me fortaleça para que eu tenha mais paciência para que ela não tenha que ir para um asilo, coisa que já foi comentada entre os filhos. Um conselho: não deixe que ela tome conta da situação, afinal, quem está doente é ela. Trate bem, mas quando for necessário dar uma bronca, dê. Os médicos dizem que são iguais a crianças, pois bem, criança não devemos deixar fazer tudo que quer. Se ela tem uma pessoa para tomar conta dela, se envolva mais com a sua vida, seu bebê, ignore um pouco, senão vc vai ficar louca. É um problema que não tem cura, então vamos tentar conviver de uma forma que não afete tanto o nosso dia a dia e o nosso emocional.
      Fica com Deus!
      Izaura.

      Responder

      • Carolina diz:

        Izaura, muito obrigada por compartilhar sua experiência, realmente é muito difícil, mas Deus nos dá forças para lidar com tudo isso, com certeza. Fique também que Deus! Abraço. Carolina

        Responder

    • Ana diz:

      Carolina, estou numa situação parecida com a sua e de muitos outros que deixaram seus relatos por aqui. Ainda não tenho o diagnóstico sobre minha mãe, mas os indícios são muitos. Como ela é uma pessoa muito difícil não sei nem como proceder e cada dia ela tá pior, mais grossa, desagradável, só assiste tv o dia todo, grita com a tv fala sozinha, resmunga um monte, ninguém faz nada como ela, porque ela é perfeita e sabe tudo, desfaz de mim o tempo todo, nenhum médico presta, anda mais esquecida do que nunca, sempre queima a comida..enfim se eu for relatar aqui todas as estranhezas não cabe numa página. O mais preocupante é que nem as coisas que ela gostava ela faz mais, só quer ficar em casa em frente a tv, ou escutando a conversa alheia. Ah e todo dia inventa uma doença faz a gente comprar os remédios e quando ela lê a bula, fala que não vai tomar por que o remédio faz mal. Tomara que Deus me dê uma luz…abraços!

      Responder

      • Miriam diz:

        Olá Ana. Sei o que vc está passando. Minha mãe (hoje com 82 anos) está na fase terminal do Alzheimer. Nossa relação nunca foi muito boa; ela sempre foi uma pessoa difícil, distante afetivamente, rígida…no início a depressão se fez presente, mas como sua personalidade era marcadamente melancólica, não houve estranhamento. Depois vieram os lapsos e estes foram se acentuando até as alucinações. O diagnóstico veio como uma bomba…tenho dois irmãos, mas por ser a única filha mulher, eles entenderam que a obrigação era exclusivamente minha…longa história…era um dia de cada vez, com constantes adaptações. Até que finalmente resolveu-se colocá-la numa clínica. Garanto que essa foi uma das decisões mais difíceis de minha vida. Mas, logo constatamos que essa foi a melhor decisão…ela tem sido muito bem tratada…mesmo agora em fase terminal, recebe muita atenção e cuidados da equipe. Não é fácil…vê-la definhando sem nada poder fazer, é terrível…é uma longa e lenta despedida. Porém, ainda que o sofrimento seja tão amargo, poder tocá-la como nunca pude e tê-la buscando minhas mãos é extremamente reconfortante…descobri que a amo muito e hoje tenho a plena certeza do quanto fui e sou por ela amada. Sejamos fortes e sigamos em frente.

        Responder

        • Luciana diz:

          Ola Miriam, passei por essa situação com meu pai durante 5 anos e cada ano qua passava era uma situação diferente, por fim ele veio a falecer no mes de julho do ano corrente,foi realmente muito triste vê-lo do jeio que nós vimos neste estágio terminal, sofria ele e nós tambem. Que Deus possa te fortalecer a cada dia, pq viver esta situação não é mole, só quem passa é que entende a dor dos outros. Um abraço e siga em frente…

          Responder

        • Eliane diz:

          Mirian, gostaria de saber o local que escolheram para internar
          Obrigada

          Responder

      • Maria Eugenia diz:

        Ana…sei o que vc está passando, pois minha mãe tb está assim. Só que tem uma diferença….ela só quer ficar na rua. Eu trabalho, e fica difícil demais. Não sei como proceder, falar e agir com ela pois é muito agressiva, sem educação. Quem está ficando com os nervos a flor da pele sou eu….Gostaria de trocar experiencia com pessoas que estão passando pelo mesmo problema.

        Responder

        • Ana diz:

          Oi Maria Eugenia, Estive lendo e me informando sobre essa doença, e olha li muita coisa. Cheguei a uma conclusão: Essa doença é triste e evolve toda a família,muitos se esquivam, e poucos a suportam, mas se olharmos através disso tudo, vamos ver a pessoa que mais nos amou nessa vida, e o que fazer? É muito complicado, e pelo que percebi em muitos casos a família se sente muito culpada em entregar os cuidados para terceiros, mas isso também é uma prova de amor, quando a gente já não tem habilidades para tal o jeito é delegar. O que não pode faltar é amor e carinho. Que Deus te dê força para encontrar a melhor forma de lidar com tudo isso. E para todos que tem feito seus comentários aqui,muito obrigada. E parabéns para Mariana pelo site.

          Responder

        • Joana diz:

          Boa Noite, Gostei do site.
          Como é bom ouvir historias que vemos que nao somos unicos.

          Responder

  76. Paula diz:

    Bom dia!!! Estou atendendo uma paciente com Alzheimer, ela tem 97 anos e está completamente acamada. Não fala nada, não se alimenta (apenas por gastrostomia), não abre os olhos e já não possui reflexos e está com paralisia facial. Possui CA de mama. Sou fono e não estou sabendo mais o que fazer, pode me ajudar???

    Obrigada

    Responder

  77. Maria Ferreira diz:

    Depois que li alguns depoimentos de familiares de doentes de Alzheimer, creio que há casos ainda piores do que o da minha mãe, mas como cada um é que sabe o que o faz sofrer, digo que estou ficando desnorteada com o caso. Sou filha única e é sobre mim que “cai” todo o trabalho. Minha mãe não reconhece a maior parte das pessoas a não ser as que vê quase diariamente e faz conversas repetidas no espaço de poucos minutos. Ao longo do dia a “história” vai ganhando novos enredos ao ponto de, por vezes, ficar irreconhecível. Também inventa situações desagradáveis, principalmente sobre mim (embora também sobre outras pessoas) e acha-se a pessoa mais infeliz do mundo, clamando pela morte a cada passo. Mesmo nas tarefas rotineiras perde o controlo, não sabendo, por exemplo onde está o açucareiro, trocando o leite pelo sumo de fruta e fazendo umas misturadas horríveis na comida – tipo arroz de carne com pudim. Mas é agressiva com as palavras. Quer ser ela a lavar a loiça e critica todo o mundo que não faz as coisas como ela. Tem uma memória miserável, mesmo para as coisas rotineiras como já disse, mas para assuntos de bisbilhotice com a vida dos outros a memória, antiga ou recente está toda lá. Como entender isto? O que sei é que me tira do sério e o meu marido chega a dizer que parece que ela só finge a doença. Creio que eu é que estou a necessitar de assistênciua …
    Fernanda – Portugal

    Responder

    • Surama Lage diz:

      Olá Fernanda…também sou filha única (e adotiva) ja perdi meu pai há 20 anos e minha mãe mora comigo, meu marido e minha filha de 10 anos…minha mãe tem alzhimer…isso já vem há uns 10 anos. Eu pagava para uma cuidadora olhar ela meio período para eu descansar…ela vivia amarrada na cadeira e na cama à noite para dormir. Há 4 meses atrás ela caiu na casa da cuidadora e quebrou o fêmur…fez cirurgia mas voltou para casa na cama e de lá não vai sair mais….Faz tudo na cama ..suas necessidades físicas saiexpontaneamente….ela não faz mais força e de dois dias para cá não está comendo mais…só liquido e com muito cuidado para não afogar…tudo sou eu que faço e o fardo é muito pesado mas a gente aguenta amiga…um dia tudo vai passar…As pernas estão atrofiando…e há mais de 6 meses que ela não conhece mais ninguém em casa…Meu casamento não foi para o buraco porque meu marido é um homem muito bom e paciencioso..Não sei o que é sair para passear..viajar então nem pensar…mas um dia tudo vai passar…Tneha força para suportar todas as tarefas diárias…a minha não sei quanto tempo ainda lhe resta mas sei que quando ela se for vou sentir um vazio muito grande…Beijos pra vc e mjuita força nessa hora.

      Responder

      • Luciana diz:

        Oi Surama, entendo o que vc esta sentindo, mais é uma fase muito dificil, mais nós temos um Deus que nos fortalece a cada dia e não nos deixa abater com as dificuldades.Meu pai passou por tudo isso e é nessa hora que vc tem ser forte, pq vc sofre e o paciente mais ainda.E tenha certeza do seu dever cumprido, pq a falta da pessoa vc vai sentir, mais o dia que acontecer saiba que ela esta bem e não sofre mais, fica somente a saudade as lembranças, td que passamos com esta pessoa. um abraço e que Deus te fortalesca a cada dia.

        Responder

  78. Luciana diz:

    Oi Mariana tudo bem?
    meu pai tem 79 anos e sofre com D.A a mais ou menos 4 anos. isso porque eu comecei a pesquisar, porque os medicos nunca falaram isso pra nós, mais devido aos sintomas e tudo que eu pesquisava,eu cri que ele estava com D.A, hoje meu pai não tem mais as suas funções normais, vive no leito totalmente dependente de nós,quase não fala e ainda foi descoberto nele problemas de coração grande e cancer no pulmão, de novembro pra cá ele ja teve umas 5 pneumonias esta muito magrinho tem muita dificuladades de engolir o remedios. Temos que dar os remédios dele amassados e em algum tipo de alimento, mais ele se alimenta bem, sua comida é batida igual de um bebê, ou seja estamos com um bebê em casa. O que você me diz sobre isso?
    Por favor me responda.

    Responder

    • lu diz:

      Luciana, só lhe resta cuidar dele e esperar. Com esse quadro, sua espera deverá ser de uns 18 meses.

      E reza, porque alzheimer é hereditário, cuidamos da nossa bizavó, da nossa vó e vô e nossa mãe já deu os primeiro indícios, aos 66 anos.

      Responder

      • Luciana diz:

        oi, cuidamos o quanto pudemos mais ele ~ja não está entre nós veio a falecer dia 26 de julho foi realmente muito triste, mais o Senhor jesus tem nos fortalecido a cada dia. obrigado

        Responder

  79. marieta felix diz:

    Oi, Mariana.
    Gostei muito do seu video,mas não consegui descobri em que fase minha mãe está,ela tem 81 anos e percebi os sintomas de alzheimer ha 3 anos,mas na realidade já havia começado antes,mas como achamos que nunca acontece com a gente nunca liguei para o assunto.Enfim minha mãe pouco fala,tem manchas escuras na mão,não tem controle das necessidades fisiológicas,não se veste sozinha nem toma banho,precisa por a comida na boca e agora apresentou um cansaço, respiração ofegante,chamo mãe não responde,só responde qdo chamo o nome dela,me olha como se me conhecesse.É muito triste ver uma pessoa que conversava pelos cotovelos,dançava,fazia tudo em casa, agora ficar assim.Cuido da minha mãe,trabalho fora,sou casada,minha filha de 15 anos me ajuda e minha funcionaria e meu pai foi operado de um coagulo na cabeça e me parece q está sem noção da vida.Separados tenho que me virá para da atenção aos dois em casas separadas. Bom gostaria se receber informações sobre as fases. abraço

    Responder

  80. Bruna diz:

    Olá,
    Gostaria de saber se existe alguma tabela ou teste para verificar em que fase se encontra o paciente com alzheimer: inicial, intermediária ou final. e se são validados.
    Grata
    Bruna Miranda
    Se poder mande para meu e-mail.

    Responder

  81. Cristiane diz:

    Minha sogra teve um AVC cerca de 6 anos atrás. Meu marido é filho único e eles não tem ninguém a não ser um ao outro como familia de sangue. Tentamos cuidar dela da melhor maneira possivel, com fisioterapia e tudo que precisava. Ela se mostrava desintessada e não colaborava com as sessões de fisioterapia. Mesmo com movimentos do lado esquerdo ela nem desse lado ajudava, fazendo com que os fisioterapeutas desistissem do tratamento.Aos poucos foi esquecendo de tudo até que chegou ao ponto de não se lembrar mais do meu marido.Raramente ela lembrava quem ele era. Foi parando de falar, já não olhava pra TV que deixávamos ligada pra ela e foi parando de interagir. Gritava mt a noite mas não falava o motivo.Ela não se debatia, só ficava deitada, gritando e olhando pro teto. Ninguém mais quer olhar ela, como ela grita mt todos ficam apavorados. Os médicos que veem aqui ve-la,diz que são consequencia do AVC e Alzheimer. Fizeram alguns testa pra confirmar o Alzheimer. Só passam captropil e um remédio pra acalma-la.Mas agora a situação está mt pior pq ela parou de comer. Qualquer alimento que damos não fica na boca dela, caí. Nem papinha, nem líquido, nada. Ela tbm parou de falar e fica com olhar no ar. Meu marido diz que tem medo de interna-la pq sabe que se ela for pro hospital ela não volta. Ao mesmo tempo diz que ñ pode deixar ela morrer de fome. Não sabemos o que fazer e nem como trata-la. Ela não anda, não fala, não come, não faz nada, quase nem se mexe.

    Responder

    • Surama Lage diz:

      Também estou passando pelo mesmo problema no mesmo estágio: vou ter que levar para o hospital para colocar sonda senão ela vai morrer de fome.

      Responder

    • Luciana diz:

      Oi Cristiane td bem? eu passe por essa situação com meu pai a dois meses, pq ela tbm não tinha mais reaçoes, não estava mais conseguindo come e nem beber água, e olha que a muito tempo ele so comia papinha, mais tivemos q levar ele pra um hospital pq em casa não tinha mais condições de cuidar visto que ele tambem estava muito cansado. E lá ele ficou 14 dias internado e ai vieram outra conplicaçoes, o rim parou de funcionar, colocaram ele na sonda,ele ficou pior do que em casa, cada dia que tinhamos q visitar ele era um sofrimento em ver ele daquele estado vegetativo com braços e pernas se atrofiando, ate ele falecer pq os medicos precisaram fazer hemodiálise nele e ele não aguentou.Por mais que seje duro uma hora vcs vão ter que levar ela para um hospital, e seje forte pq diante de tudo que pesquisei e li sobre esta doença, o estagio é assim msm e infelismente acontece o que a gente não quer que aconteça. Que Deus fortalesça o seu coração e te dê condições de suportar td isso, um abraço.

      Responder

  82. Railda diz:

    Olá!!!

    Olá Dr². Tenho minha mãe de 84 anos, e a 8 ela esta com sintamos de alzheimer, não sei mais o que fazer, tenho varios poblemas de saude,(síndrome do pânico, depressão, e problemas de nervo). E tenho 7 irmãos e sobra só em cima de mim, todos dizem que sou obrigada a cuidar pois sempre minha mãe ficou ao meu lado, não sei mais o que fazer pois, ela não toma banho só, e faz suas necessidades fisiológicas na fralda, não tenho mais condições fisicas e emocional para cuidar dela não sei mais o que fazer e para minha sorte ela ficou 6 meses na casa do meu irmão e voltou pior e fala que minha cunhada batia e fazia barbaridades com ela, e voltou com umas manchas roxas toda vez que questionamos minha cunhada ela diz que ira nos processar por falsa calunia. quem tem alzheimer fala a verdade ? pois isso a cada dia vem me matando por dentro pois e muito triste ouvir minha mãe falando isso. e outra desde então ela vem dando grises de agitação, fala que quer ir embora, me chama de mãe, e etc, passei ela em um neurologista e ele me recomendou dar levozine 5 gotas por noite mas este remedio deixa ela muito lesada, não aguenta nem comer ,,

    desde já agradeço, e fico na espera ..

    Responder

    • Val diz:

      Railda,

      Uma coisa é certa: ela precisa de um neurologista. Quem tem Alzheimer pode ficar bem melhor com remédios do tipo calmantes e anti-psicóticos à noite (os anti-psicóticos ajudam a não rolar as paranóias) e o Donezepila (retarda os efeitos mais pesados). E de dia, ritalina para aumentar a atenção e um antidepressivo. Mas é o médico que irá avaliar e receitar.

      Responder

      • Surama Lage diz:

        Minha mãe toma 5 gotas de Rivotril e um comprimido de Kitapen para poder dormir sem ficar falando a noite inteira….

        Responder

    • anaianne coelho diz:

      minha vó tbm chama a minha mãe de mãe, e fala que quer ir embora… qual é o seu e-mail?

      Responder

  83. jucy oliveira diz:

    dra. meu marido é diabetico controlado a5 anos teve um avc;a muito tempo ele tem fantasias passageiras e troca de nomes das pessoas;mas sempre levamos na brincadeira,esta com 4 anos ampultou uma perna,tudo bem seguimos.Mas esta com +ou- 4 meses que ele vem diferente tendo alucinação,esquece que está em casa,diz que perdeu dinhiro etc. levei ao médico que não me disse nada, passou uma tomografia e medicou heimer,vitamina B e neurotim para dor,pois sente dor fantasma, não segura a urina muitas vezes e nem as fezes,tem dia que esta lezo msmo.Queria saber se stes sintomas pode ser Alzaimer, por favor estou muito aflita ele tem 63 anos.Obrigada e Deus t abençoe!

    Responder

  84. DAVID JR, diz:

    Sou David e sou acadêmico de Psicologia aqui no estado do Pará, na verdade nunca comentei nenhum blog, mas tenho que falar algo para a Terapeuta Ocupacional Mariana:

    Parabens pelo texto e pelo video, possui um acesso e a compreensão, o site possui a atitude séria e assertiva que o assunto necessita.
    Parabens continue assim, voce é um exemplo para sua profissão e tambem como pessoa. Parabens

    A minha irma formada tambem em terapia ocupacional la em fortaleza/CE ta mandando os parabens dela tambem e achou muito bom seu site.

    Realmente quem chega a conviver com uma pessoa nessa situação é um choque emocional, físico e social muito forte.
    Normalmente cuidadores familiares servem como “depositário” de todos os problemas da família, ou seja, enquanto os outros filhos saem para ganhar a vida normalmente o filho que fica, “o depositário”, fica cuidando do pai, mae, avo e os outros somem, agora imaginem a dor, a revolta, o sofrimento em todos os sentidos que essa pessoa ou pessoas que veem uma pessoa tao amada nesse estado?
    fica ai o alerta
    Parabens Mariana Fulfaro

    Responder

    • SELMA CAMARGO diz:

      oi David, fiquei pensando quando vc falou sobre “o depositário”, aqui sou eu que cuido do meu pai, sai do emprego, parei meu curso, enquanto os outros estão fazendo suas vidas eu parei a minha, e ainda so recebo criticas, é muito dificil, eu estou no meu limite, cuidando do meu pai com alzhaimer, acho q estou precisando de ajuda pscologica.Agora meu irmão levou ele p revezar comigo, mas não tem nenhum mês e ja não estou aguentando mais no fim sobra só pra mim mesmo.Meu marido é um grande companheiro me ajuda muito mas vejo q esta ate afetando meu casamento. nãosei mais o que fazer.

      Responder

    • MárciaGodoy diz:

      Olá David,já cuidei de meu Pai…e agora de minha maezinha com alzheimer…a força vem de Deus mesmo querido!E como Kardecista que sou confesso:È cansativo!E todos tem a vida para seguir,mas é minha maezinha !!!Meu Doce!Meu Anjo que cuido,o blog da Mariana tem sido minha paz e onde choro as lágrimas de dor não por não ser ajudada,mas por saber que minha maezinha já está a caminho da espiritualidade…aos poucos!E eu queria ela muito mais comigo!Pois sempre foi meu Docinho…hoje meu Bebê!Danço até com castanholas para ela!Falo portunhol…ela me olha e ri muito!O que vem pela frente…Deus me ajudará…sei que irá partir,mas meu Bêbe…deixará meu coração vazio.Beijos querido…e revolta não leva a nada!È ver o Pai,ou a mãe…como um anjo amigo da vida que está com as malas arrumadas para sua viagem…e quando iremos ve-lo…só Deus sabe!Então temos que cuida-los com amor..amor…e amor…Que a Paz o Amor e Afé em Deus que nos dá forças para levar esta missão faça vermos nossos entes não como um fardo…mas nossos anjos partindo!E ficará a saudades..mas também não desejamos te-los como vivos mortos.Deus nos abençoe hoje e sempre!Amém a todos nosso irmãos que leem o blog Da Mariana e estão passando por esta experiência de vida e crescimento esperitual.Paz,amor,e Lúz !

      Responder

      • Regina diz:

        me tocou muito sua mensagem. tem hora que perdemos a calma com tantos gritos!
        Deus nos ajude a cuidar deles! estou tão cansada que já nem penso mais em mim! a vida vai me levando…

        por favor me escreve.

        Responder

  85. Itamara diz:

    Bom dia

    Tenho minha mãe com alzheimer não sei bem quando realmente tudo começou, porque os médicos não tinham certeza do diagnóstico. Mas começou o esquecimento mesmo em 2007, não sabendo mais cozinhar direito, já que ela sempre foi cozinheira de mão cheia, de lá para cá piorou muito, ela chegou a ficar perdida na rua num dia de chuva forte em SP. Mas no final deste ano 21/12/11 ela caiu da escada tentando limpar a mesma e após isso ela voltou do hospital no mesmo dia, completamente sem querer comer, querendo raspar a cabeça(não gosta do cabelo) que já esta curto, vive deitada, levanta muito pouco, tenho que dar banho nela agora, não toma mais sozinhae ultimamente quer mexer em tudo, guarda roupa suja, fala coisas desconexas, come muito, reconhece eu e meu pai( sou filha única), mas sempre troca os nossos nomes, chora por não lembrar mais das coisas, não dorme mais como antes, apesar de tomar quetiapina(02 cps) para dormir, sinvastatina, galantamina, ´calcio(osteporose) e lorantatil(?) para uma coceira no corpo todo, que ela se arranha toda, apesar do dermatologista dizer que ela não tem nada no sangue(após ter feitos exames), não sei mais o que fazer, estou super stressada, tenho tido problemas de saúde e meu pai que é idoso tb chegou a passar um pouco mal, não sei o fazer, pois ela não dorme e parece um “bebê”, não tenho condições de contratar alguém ou coloca-la em uma casa de saúde.Gostaria de saber em que fase ela se encontra, pois ela vai ao banheiro sozinha, come(as vezes engasga), mas por outro lado não fala coisas com sentido.
    Grata

    Responder

    • Lily diz:

      Oi Itamara, incrível como seu caso se parece com o meu. Minha mãe também caiu em dezembro 2011 (dia 17) fez cirurgia para colocar uma prótese e uma semana depois estava andando (ela não lembra nada sobre disso). Estava, também, com o problema dela não dormir, consultei um médico e este me disse que pessoas como minha mãe tem muita alucinação, principalmente a noite, então ele medicou o alprazolan 0,25 mg por noite e disse para aumentar a dose (de metade de cada vez) quando eu sentisse que já não estava fazendo efeito. A Neurologista dela disse que poderia tomar o remédio e hoje eu aumento em meio comprimido de 0,25 mg quando ela começa a acordar demais a noite. Tenho noites melhores e com certeza ela também uma vez que não fica forçando a perna em caminhadas noturnas.

      Responder

    • Patrizia diz:

      Oi me identifiquei muito com sua historia , parece estar vendo meu pai, esta igual , sou filha unica e viuva, não tenho nimguem pra me ajudar e nem tenho dinheiro pra coloca-lo em uma clinica ou pagar alguem, estou tentando fazer o melhor que posso, gostaria muito de conseguir cuidar dele até o fim, mas acredito que quando ele não levantar mais eu não vou conseguir.Força Lily que Deus nos dê muita força mesmo estamos precisando

      Responder

  86. KiKa diz:

    minha mãe infelizmente tem DA e agora começou a sair corocinhos na cabeça e logo seca será que pode ser da DA? Preciso também de orientações de como cuidar dela pois estou ficando já com medo de me prejudicar também, ela sempre foi muito sem compreensão das coisas sempre brigou por nada e nunca perdeu a razão pra ela todos são errados e ela nunca errou e agora ficou pior porque aí é que não adianta mesmo tentar querer fazer ela perceber que está errada, só que nós os filhos não temos a coragem de deixar em casa de apoio pois entendemos que seja um abandono só que as vezes eu penso assim: lá temos os profissionais e a gente pode ir todos os dia visitá-la e ao mesmo tempo ela não aceita ficar fora da casa dela, tivemos que nos mudar pra casa dela eu e meu marido, porque ela não foi a preço nenhum pra minha casa, agora sismou que não precisa de cuidados e implicou comigo e meu marido e assim já passaram outras duas filhas dela e não suportaram e saíram já vai pra nove meses que estamos aqui e não sei mais o que fazer. ela agora deu em fugir de casa, eu não estou sabendo lidar com a situação também, reconheço isso. o único meio até agora que achamos foi em pedir pro médico passar pra ela uma medicamento que a faz dormir o tempo todo se quisermos vê-la mais tranquila e pra ficarmos também mais calmos. Pra piorar a situação, ultimamente que tirar as ligações feitas a ela pelos filhos que estão fora daqui, pois na maioria das ligações serve pra se estressar durante todo aquele dia, então achamos por bem que ninguém ligue pra ela e nem venha tantas vezes na casa dela, parece que quando ficamos sozinhas eu e ela o clima fica mais maneiro, só que isso ta me fazendo mal. as vezes uma ligação que algum dos meus irmão faz simplesmente pra saber como ela está, faz com que ela fique brava por nada, aí decidimos eles não ligarem, mais é muito triste isso.

    Responder

    • Val diz:

      KiKa,
      Minha mãe também era prepotente, brigávamos muito por isso, ela nunca aceitou que outra pessoa tivesse razão: só ela. Aos 74 começou a ficar paranóica, dizer que entrava gente no apto. dela, perdia as coisas, esquecia que dia era, remexia em documentos o tempo todo. E me dava muitos foras. Levei-a a um neurologista com o pretexto de que ela estava deprimida, precisava se cuidar. Ele passou remédios, mas ela esquecia de tomar. Quando voltei de uma viagem de trabalho,ela estava desnutrida (morava sozinha), desidratada. Trouxe-a para morar comigo. Sou filha única e minha filha cedeu o quarto e foi morar com o pai. Agora que mamãe toma os remédios, fica calminha. Não briga mais. Toma alprazolan, resperidon e donopezila à noite, e, de manhã, citalopram, ritalina e algo para a pressão. De vez em quando, ela faz birra do tipo de não querer descer comigo e o cachorro. É o único passeio que ela topa fazer. Faz fisio uma vez por semana. Mas fora isso, só vê televisão o tempo todo. Lá dentro, acho que ainda existe a mãe prepotente. Mas os remédios a deixam dócil para eu conseguir conviver e cuidar dela. É muito triste ver isso. Meu conselho é que você leve sua mãe a um neurologista para que ele dê remédios apropriados para o Alzheimer. Para acalmá-la e adiar a dependência completa (mamãe toma banho e come sozinha, com minha supervisão). Quando não tomam remédios, ficam agressivos demais.
      Sinto que não tenho mais vida própria. Mas só irei colocá-la em casa de repouso quando ela conseguir fazer mais nada sozinha e perder a noção de quem sou eu etc. Boa sorte aí. Sou depressiva, tomo remédios mas, por enquanto, bola pra frente.

      Responder

  87. Larissa diz:

    Olá! Ainda não estou desesperada, mas muito triste em ver meu pai (76) no estado em que está. Há 3 anos foi diagnosticado alzheimer e fomos buscar outras opiniões, um neuro o diagnosticou com esclerose. Está sendo medicado desde então, frequenta médicos de 3 em 3 meses e pensávamos que a doença (seja qual for) estava mais controlada. Há 3 dias ele apresenta febre, cansaço físico e mental, quase não come e custa a se levantar, sentindo muitas dores no corpo. Nesses 3 últimos dias ele fez exame de sangue e este não acusou infecção, nem dengue.
    Minha pergunta é: essa febre e os sintomas piorarem rapidamente é realmente alzheimer? Por favor, não sei como proceder.
    Amanhã iremos ao médico de novo, pois ele tem piorado muito a cada dia. Por favor, quero saber se há relação essa febre alta (39) com a doença, por que se não houver, preciso descobrir o que é.
    Estou entrando em desespero, é muito triste ver meu herói e ídolo assim.
    Muito obrigada por dispor esse espaço aos familiares, Dra. Mariana.

    Responder

  88. Valdir dos Santos diz:

    Boa tarde,meu pai tem alzheimer e gostaria de saber se não há como através do comprometimento da familia, o paciente do mal de alzheimer fazer uso de nova medicação, ainda em experimento. É o caso do (ENBREL-injetável contra artrite; INSULINA Spray Nasal; Aspirinas e outros). Por favor, é porque as medicações demoram muito a serem definitivamente liberadas pela OMS e o paciente não pode esperar tanto tempo. Obrigado.

    Responder

  89. carmen lucia diz:

    minha irma tem 53 anos. tem alzhaimer tem confusoes mentais nao quer comer.e agora anda curvada , fala mas nao entendemos nada.super agressiva até na minha mae quer bater.nao dorme direito e nao gosta de tomar banho.todos os sintomas do alzhaimer veio de uma vez.tem incontinencia urinaria faz coco na roupa pois nao sabe ir ao banheiro.eu e minha mae ficamos extressadas e muito cansadas.nao toma medicaçao.quando esta muito agressiva dou por conta propria o diazepan.vc acha que estou errada em dar medicaçao pra ela.me responda obrigada

    Responder

    • Val diz:

      Melhor vc levá-la a um neurologista para que receba os remédios certos. Há remédios que podem acalmá-la e adiar a dependência física.

      Responder

  90. Solange Boury diz:

    Boa tarde Drª.
    Sei que tem muitas respostas para enviar,mas,peço um pouco da sua atenção no caso de minha mãe.
    Minha mãe já está na fase final do Alzheimer(creio eu).
    Não anda a 2 anos,está acamada,não se movimenta sozinha na cama,usa fraldas 24 hs.Antes de ficar acamada,tinha as funções normais,mas,ela não defecava sozinha,sempre precisava de minha ajuda.Se alimentava e se limpava sozinha,hj nem comer ela faz.Ela se afoga com facilidade e,eis aí minha dúvida…Qual é a hora certa de levar minha mãe para o hospital?Como reconhecer se está entrando em óbito?Todos os dias olho pra perceber se está respirando.Pra levá-la ao hospital sempre,não dá!A dificuldade é imensa,fóra os hematomas nos braços que ficam devido a movimentação até o carro.Ela é socia da Prevent Senior,mas os médicos não fazem visitas regulares.Drª,me ajude,me dê uma dica de como saber se minha mãe está em estado final.
    Espero anciosa por sua resposta,pois,estou desesperada.Não quero encontrar minha mãe morta!
    Obrigada Drª

    Responder

  91. Raimunda Ferreira diz:

    Boa noite!Drª Mariana Fulfaro.Tenho um tio com ALzhaimer, precisa ser tratado pelo sus, pela equipe multidisciplinar,será possivel o sus fornecer este tratamento?se possivel? aonde procurar?esse atendimento?ele necessita de fralda urina em qualquer local da casa,haja vista precisa de fralda descartavel,onde posso comprar por um preço acessivel ao bolso,ele é aposentado com um salario minimo,está em uma situação financeira bem decadente,precisa dessa ajuda por favor,fico agradecida espero contato pelo e-mail,um abraço sucesso.

    Responder

  92. JOSILENE diz:

    OLÁ DOUTORA!

    MEU PAI TEM 79 ANOS E A 3 ANOS É PORTADOR DE DA E NÃO QUER MAIS SE ALIMENTAR.FICA SEMANS SEM COMER. TOMA UM IOGURTE, COME UMA COLHER DE COMIDA E SÓ.
    ELE ESTÁ NA FASE AVANÇADA, POIS NÃO FALA NADA, ANDA COM DIFICULDADE E TEM SEMANA QUE DORME DIA E NOITE, NA OUTRA SEMNA NÃO DORME NADINHA.
    AGORA ELE FEZ CIRURGIA DO FEMUR, PORQUE CAIU E QUEBROU EM 4 LUGARES.
    DE LA PRA CA NÃO COME NADA, NÃO SEI SE FORAM OS REMEDIOS ANTIBIOTICOS QUE FE Z PERDER A FOME, NÃO SEI.
    ESTOU VENDO ELE EMAGRECER DIA APOS DIA E NÃO SEI O QUE FAZER;. OS MEDICOS DIZEM QUE TEM QUE POR SONDA, MAS NÃO QUERO DEIXAR , ISSO SO PODE SER A ULTIMA OPÇÃO.
    O QUE FAZER?

    Responder

    • CRIS diz:

      POR EXPERIÊNCIA PRÓPRIA É A MELHOR SOLUÇÃO POIS A CADA DIA ELE VAI FICAR MAIS FRACO E PODERA´TER ANEMIA. POR COINCIDÊNCIA MEU PAI DE 77 ANOS QUEBROU O FÊMUR A 4 MESES E TBEM PAROU DE COMER E ESTA USANDO SONDA. JÁ RECUPEROU O PESO E OS EXAMES MOSTRAM QUE ESTA BEM. ELE JÁ ESTA NA FASE 4 MAS A ESPERANÇA É O QUE ME DÁ FORÇA.

      Responder

    • Elza Mariz diz:

      Oi
      Vivemos situação semelhante com minha mãe,sofremos muito para tomar a decisão de sonda gastrica, o que levou ela a estado de coma vegil por 20 dias, emagreceu muito, ficou desnutrida e desidratada em quadro grave. Hoje após 3 meses com sonda ela está super bem, apenas com o problema variação de humor e insonia. Ela tem 82 anos, estamos há 5 anos convivendo com DA. NÃO é fácil, precisamos ter fé, compartilhar e levar o problema de uma forma menos pesada. Deus os abencoe.

      Responder

    • Angela diz:

      Olá Josilene!

      No mês passado o meu pai parou de comer também, ele emagreceu muito rápido, levamos ele para o hospital, ele ficou em observação e tomando soro de um dia para o outro, a médica falou que era melhor por a sonda, na hora foi um susto para todos, mas ela falou que se não colocasse a sonda ele iria morrer, hj ele está mais forte, acho melhor vcs pensarem bem e resolver logo, no começo assusta, mas é melhor do que ficar sem come.

      Responder

  93. Priscila diz:

    Boa tarde, foi diagnosticado alzheimer no meu avô faz um ano a minha avó era lucida até então muito forte, saudavel e lucida uma semana para cá simplesmente do nada ela começou a ter quedas, esquecimentos e dificuldade para comer e ir ao banheiro achei muito estranho pois sempre foi muito forte gostaria de saber se isso é possível ou ela pode estar querendo chamar atenção pra ela de algum jeito pelo fato da atenção ser mais voltada para meu avô?

    Responder

  94. Emili diz:

    Bom dia,doutora!

    Sou fisioterapeuta de um Lar para Idosos e a grande maioria das minhas pacientes são portadoras de Alzheimer, em fases diferentes, as que já estão no leito necessitam de cuidados motores afim de prevenir a sindrome do imobilismo, mas a minha preocupação é com as que ainda deambulam com dificuldade porém pouco interagem ou mesmo quando o fazem não há sentido nos dialogos e muitas não entendem as atividades propostas. Gostaria de saber se há alguma instituição que desenvolva trabalhos ou atividades com este tipo de paciente para que eu possa fazer curso e assim melhorar a qualidade de vida destas minhas queridas.

    Muito obrigada e aguardo.

    Responder

  95. Isa e Gabi diz:

    Olá, infelizmente, estamos neste grupo (parentes de portadores da doença), a avo da (Gabi) que é tia da(Isa)tem suspeita de Alzheimer, cada medico fala uma coisa, alguns falam que é depressão profunda, outros que ela esta perdendo neurônios, Alzheimer e etc. Mas não sabemos ao certo.
    Ela já fez todo o tipo de exames e tratamentos, mas não resolve, o que nos surpreende é que os sintomas bem visíveis, começaram, em torno de 4 anos atrás, e agora, a doença esta muito avançada, ela não se lembra de seus parentes, não consegue tomar banho e nem ir ao banheiro sozinha, e consequentemente acaba algumas vezes fazendo necessidades em sofás, camas… depois disso, ela também ficou muito agressiva, e a falar muito em MORTE e MATAR, mas tudo o que ela fala não tem muito sentido…
    O que também nos impressiona muito, é que ela era professora de história, uma pintora de telas excelente e poeta, ela chegou a ganhar até um concurso, e der repente, tudo parece ter chagado ao fim….

    Responder

  96. José Mauro Pimentel diz:

    Descobri esse blog sem querer e parabenizo a DRA MARIANA por compartilhar e ajudar a todos que passam por este problema com seu ente querido portador de alzheimer.
    Tenho este problema em meu lar com aquela que me deu a vida ; minha mãe. Divido este problema com minha filha que é uma ótima neta. Amigo(a) é muito triste ver uma pessoa que tanto fez na vida terminar como um trapo; no caso de minha mãe que ajudou em vida a tantos familiares e hoje nem um telefonema recebemos para saber como ela esta; inclusive de meu unico irmão por quem ela tanto fez.
    Tomei conhecimento de casos piores que o nosso; mas falo a todos não desanimem um dia teremos a recompensa, pensem sempre numa coisa DEUS nos dá a cruz que suportamos conduzi-la.
    Fiquem todos na paz e muita luz espiritual, desejando um ano de 2012 cheio de realizações e saúde. Mais uma vez afirmo não desanimem SEGURA NA MÃO DE DEUS E VÁ.
    Sou do Rio de Janeiro RJ / Meu Email gabimpressos@gmail.com

    Responder

    • rosangela diz:

      é muito triste mesmo amigo minha sogra ta assim com alzaime ela tem 56 anos não anda naõ fala teve 2 derrames cada dia pior ajude sempre sua mãe mesmo que deus te abençoe

      Responder

    • raquel diz:

      Nossa!!!parece o nosso caso aqui em casa,principalmente pelo desprezo de muitos,principalmente do meu unico irmão…….que pena que eles agem assim!
      Se fosse alguma coisa boa,todos iriam querer participar.
      Mas temos Ele,nosso Deus.pra nos fortificar,e isso é o que mais precisamos.
      Deus os abençõe

      Responder

  97. Rafaela diz:

    Minha mae tem 63 anos, na segunda feira contei uma historia pra ela,na quarta comentando a historia ela nao lembrava de nada, começou a chorar e disse que tinha dado um branco, que nao lembrava, passado alguns minutos ela lembrava da historia mas nao lembrava que tinha chorado e que disse que nao lembra;Isso pode ser alzheimer?

    Responder

    • Mariana Fulfaro diz:

      Esquecimento não é sinônimo de Alzheimer. Esse esquecimento pode ter sido causado por estresse, por exemplo.

      Só uma avaliação poderá dizer o que que aconteceu… :D

      Responder

      • KIKA diz:

        DRª Mariana Furtado, estamos com um dificuldade enorme com o tratamento de nossa mãe, já mudamos de médico inúmeras vezes, a gente pede pra eles que precisamos que passem medicamentos pra ela dormir porque infelizmente ela se estressa muito e nos estressa também e ela tem Alzheimer já há três anos e agora chegou num estágio que ela está cada vez mais agressiva e as vezes foge e quando a gente vai atrás dela ela joga pedras e xinga muito pela rua fora, a gente levava ela ao neurologista e agora já estamos com ela no psiquiatra e nenhum passa o medicamento pra dormir, alegando que está muito cedo pra ela tomar medicamento controlado e ela não tem outro problema de saúde a não ser esse, graças a Deus ela tem pressão normal, a única coisa que ataca é essa doença e deixa ela muito nervosa até mesmo pela natureza que nunca foi tranquila mesmo e agora ta cada vez pior, já explicamos isso pro médico e não adianta nada eles só passam alois e risperidona e tinha também o amitriptilina que foi suspenso pelo psiquiatra e agora só ficaram dois, alois e risperidona. E com isso compramos o rivotril 2 mg e estamos dando a metade de manhã a outra metade a noite pra ela por nossa conta, porque só nós sabemos o que passamos com ela por causa dessa doença, e está dando certo, na sua opinião acha que podemos continuar? ou isso pode causar alguma sequela? e todas as consultas dela são particulares e eles não passam nada que possa acalmar minha mãe. se possível me responda no meu e-mail pra mim fica mais fácil o acesso à sua resposta. por favor me responda.

        Responder

  98. marilce diz:

    Bom dia pessoal!
    Fiquei lendo todos os comentários postados e atualmente também faço parte desse grupo de pessoas que possuem essa doença!
    Tenho minha mãe, com 87 anos com mal de alzheimeir.Realmente é muito estressante e cansativo pra quem cuida, mas todas as vezes que sinto o cansaço peço ajuda á Deus, para renovar minhas forças e cada dia me dar paciência, me capacitar para fazer o mínimo por alguém que dedicou uma vida inteira por mim e jamais desistiu de me cuidar enquanto necessitava dela.Hoje tenho a obrigação de retribuir pelo menos um pouco do amor de minha ddicado a mim.
    Sei que os familiares são os primeiros que se afastam da responsabilidade, mas não importa o que eles deixaram de fazer por minha mãe, mas sim eu fazer minha parte!Devemos cuidar daqueles que deram a vida por nós!

    Responder

  99. Iara diz:

    Olá Pessoal!

    Minha avó tem 82 anos e Alzheimer diagnosticado há 4 (apesar de os médicos por onde ela passou nunca terem feito tomografia ou algum exame de imagem).
    O fato é que ela toma Epéz há algum tempo, mas de 3 meses para cá, minha avó não nos reconhece mais, ficou muuuuuuuuuuuuuito inquieta, não dorme à noite e está com mania de perseguição (polícia, pessoa olhando, etc). Mas o que nos incomoda mesmo é a inquietação e a insônia. Ela não fica quieta nem 5 minutos sequer, sempre chamando alguém e quando a gente chega perto, ela nunca sabe para o que foi ou fala algum delírio que ela está tendo no momento.
    O problema é que esses 3 meses tem sido como anos para nós e não estamos mais suportando mais a agitação dela. Sem contar que quem fica escalado para dormir com ela, simplesmente não dorme ou dorme acordando o tempo todo, porque ela nos acorda.
    O estranho é que já levamos ela a vários médicos, eles já receitaram vários remédios para ela, e ela não “para”. Ela já tomou Lexotan, Rivotril, Stilnox e nada faz ela dormir uma noite inteira (alguns desses até a fizeram dormir nos primeiros dias, mas no máximo uma semana depois, parece que para de fazer efeito).
    Para completar, meus pais também já são idosos e estão tendo que passar por toda esta situação de estresse. Estamos muito cansados, sem paciência e estressados.
    Temos que mantê-la em casa, pois não temos condição de pagar uma casa de repouso particular.
    Ela tem uma cuidadora, mas quem está perto presencia toda a situação e termina adoecendo junto.
    Eu particularmente tenho estado muuuuuuuuuuto nervosa. Fiquei semanas sem dormir, não suporto mais esta situação e não sei como resolvê-la…
    Isso é mais um desabafo, porque sei que, no final das contas, ninguém tem jeito a dar.
    Deus abençoe a todos!!

    Responder

    • NENE diz:

      Olá Lara…sei o que está dizendo, pois minha mãe tem 91 anos e fará 92 em abril, temos 7 irmãos mas como em toda familia sempre sobra para alguem, não estou reclamando pois graças a Deus tenho uma irma que mora com ela e eu passo quase o dia todo com elas, fico a disposição 24hs por dia pois graças a Deus sou aposentada…mas a minha mãe começou a se agitar muito, a levei numa neurologista a qual passou dois medicamentos ( pentoxifilina e respiridona) ela melhorou muito e não fica dopada, mas dorme bem a noite, agora as vezes ela quer ir embora pra casa da mãe, sabe como é só lembra do passado, mas o que eu posso te dizer tenta falar com o medico se não é o caso se passar estes medicamentos. Bom espero ter te ajudado, é desejo muito que Deus de a voces muita paciencia pois apesar de tudo, não ha nada mais gratificante quando chego no apto delas de manha e ela me reconhece e dá aquele sorriso. bjussss

      Responder

    • Mariana Fulfaro diz:

      Olá, Iara!

      Essas situações costumam ser dribladas com medicação… Sua avó já foi levada a um médico geriatra?

      Responder

    • mara diz:

      Ola Lara !minha mae tbm é portadora desse mal é como vc falou a inquetação e a falta de sono é o que mais encomoda, conversa com o neuro e pede pra ele receitar respiridona, depois que minha mae começou a tomar ela ficou bem mais calma e dorme a noite td graças a Deus, se o medico nao quizer dar troca de medico tenta com outro afinal quem sofre é nois pq no outro dia começa td de novo e agente precisa dormir pq nao é facil ,bom espero ter te ajudado fica com Deus.

      Responder

  100. Sandra Grau diz:

    Boa Noite,
    Minha mãe foi diagnosticada com Alzhaimer pelo neurologista,
    Após o diagnóstico a situação foi piorando e eu embora esgotada por cuidar dela, percebi que estava errando nos cuidados, alimentando exageradamente e ela vomitando, ela gritava alto e continuamente quando eu não entendia sua necessidade, enfim, a situação ficou preocupante e procurei ajuda, hj ela está em uma casa de repouso de terceira idade, e eu e minha irmã vamos todos os dias visitá-lá e fazer companhia a ela, acompanhar os cuidados da clínica e dar toda a assistência possível,
    Meus sentimentos em relação a isso é bastante confuso, me culpo muito, mas sei que não saberia mais fazer os cuidados que ela exige hj,
    Ela apresentou recentemente falência da bexiga e usa uma sonda constantemente, e tem apresentado infecções repetidas na urina, tendo que fazer uso de antibióticos,
    Junto com este problema, minha mãe descartou o uso das próteses dentárias e do óculos de grau,
    Hj a alimentação dela é toda liquidificada, qquer coisa que a gente dê pra ela, cospe
    Me pergunto as vezes se ela teve um avanço da doença ou se está assim por eu tê-lá levado morar em uma casa de repouso,
    A situação é triste,
    O que posso fazer pra ter certeza de que estou fazendo o melhor pra minha mãe?
    Obrigada pela ajuda.
    Um abraço

    Responder

    • Lucas Modesto diz:

      Depois que li esse post,vi que minha avó têm a maioria desses sintomas da doença. Fui com a minha avó e minha mãe ao médico, e vimos que não era Alzheimer. O que pode ser?

      Responder

    • Mariana Fulfaro diz:

      Olá, Sandra!

      Acredito que quando não estamos conseguindo cuidar de alguém é preciso pedir ajuda. E foi isso que você fez levando sua mãe para a casa de repouso. E pelo o que contou, você está todos os dias com ela, né? Você não a abandonou…

      O que não pode deixar de ser feito é estar sempre atenta se os cuidados profissionais da casa de repouso estão adequados!

      E lembre-se, em maior ou menor velocidade o Alzheimer sempre avança…

      Responder

  101. Elza Mariz diz:

    Olá, minha mãe tem alzheimer há alguns anos, apesar de ser um processo dificil, estamos adaptados. Tenho observado que qdo ela fica com atenção focada em determinada situação, ex. tirar as fraudas, ela fica com a língua para fora e observamos que a língua fica bem inchada. Ela alimenta por sonda e poucos refeições pela boca. Este quadro é normal ??

    Responder

    • Mariana Fulfaro diz:

      Olá, Elza!

      Será que ela não está mordendo a língua?

      Responder

      • Valéria diz:

        Mariana,
        Tenho acompanhado o teu blog, muito legal. Acho que a maior parte das pessoas que escrevem estão desesperadas por uma dica: quando é que chega a hora de se colocar uma pessoa com AD em casa de repouso.Também cuido da mamãe (81 anos). Mas quando penso nisso, a culpa é grande. Acho que uma dica sua ajudaria a aliviar essa culpa e nos ajudar a saber mais ou menos o ponto de tomar a tão terrível decisão.
        grata

        Responder

  102. Fernanda diz:

    Olá,

    Estive lendo os depoimentos e realmente é uma doença muito triste. Meu sogro também sofre de Alzheimer, tem 64 anos e a evolução da doença foi de forma muito deprimente. Quem cuida dele é minha sogra, e o irmão dela, têm muita força de vontade, mas poucas informações, que para lidar com essa situação é fundamental. Ele já está na fase avançada, usa fraldas, não caminha mais, está totalmente dependente, também não fala e essa semana, foi levado ao hospital, onde colocaram uma sonda para ele poder se alimentar. Emagreceu bastente nesses ultimos dias e ficamos sabendo que a comida que ele estava ingerindo, estava indo para o pulmão. O ideal é sempre procurar um especialista, uma pessoa que tenha informações corretas, pois depois desse fato, estávamos certos de que as coisas que aconteciam eram consequências da doença, mas nem sempre é, pode estar ocorrendo outras coisas simultâneas que o cuidador precisa estar atento para poder garantir não só o tempo de vida dessa pessoa, mas com boa qualidade. Que Deus ilumine todos, dê forças e paciência aos cuidadores e familiares que tanto sofrem com essa doença.

    Responder

  103. Valdir dos Santos diz:

    Boa tarde. Minha e nossa amiga, meu nome é Valdir tenhor 49 anos e meu pai 84 anos, está com alzhaimer há aproximadamente 3 anos, tem também outras enfermidades dentre as quais glucoma e não consegue ler. Fica com a minha mãe que está com 73 anos e eu dou banho nele, reveso as outras atividades com minha mãe e minha irmã. Gostaria de saber da senhora se existe algum livro, revista, manual, objetos, etc. para meu pai manter atividade mental e motora e assim retardar os próximos estágios dessa maldita doença. POR FAVOR me envie se a senhora tiver e-mails, qualquer coisa. Observação: ele não consegue ler pois tem glaucoma. Que DEUS a abençou e obrigado.

    Responder

  104. Cristiane Goulart de Lima diz:

    Ola dra, minha mãe tem 59 anos e foi diagnosticada com Alzheimer a 2 anos, ela clinicamente é saudável, porém o seu lobo frontal esta compeltamente comprometido.Ela se agita muito, fica muito ansiosa e eu sofro muito vê-la assim.Durante esses anos ela esta sendo acompanhada por um psiquiatra que vem administrando os remédios, várias tentativas que acredito que até hoje não estão dando certo.Me sinto extremamente incompetente diante dessa doença, me sinto culpada por não estar cuidando dela.Sofro muitas críticas dos familiares dela por isso.Sei que tenho uma enorme probabilidade de adoecer também da cabeça, visto que perdi meu pai por uma parada respiratória onde ele ficou anos acamado e minha mãe com problemas mentais.Gostaria de saber da senhora o que eu fazer, como posso ajudar mais a minha mãe e como retardar essa doença que eu posso ter um dia.
    Agradeço desde já.

    Responder

    • Mariana Fulfaro diz:

      Olá, Cristiane!

      Acho que a primeira coisa é você procurar ajuda pra você. Já foi a um psicólogo? Talvez isso possa ajudar a enfrentar tudo isso.

      A segunda é que é sempre todos adoram criticar o trabalho do outro, mas ninguém se dispõe a ajudar.

      E terceiro, converse com o médico francamente sobre as crises.

      Responder

  105. Vera Lucia Alves diz:

    Dra. Mariana, Bom dia !

    Meu pai está com alzheimer e quem praticamente cuida dele é minha mãe que tem 68 anos, pois eu trabalho e saio de casa pela manhã e só retorno á noite, mas ultimamente está muito difícil lidar com ele, pois está agressivo e grita o tempo todo pois quer andar mas não consegue e como disse minha mãe não tem forças para ficar segurando ele para o mesmo poder andar, é quando ele fica violento e começa a gritar, por diversas vezes agrediu minha mãe e até rasgou as roupas dela, gostaria de o internar, mas não tenho recursos financeiros para pagar uma instituição particular e nos médicos do governo, apenas dizem que não aconselham a internar, mas não nos dão outras soluções, venho para o trabalho preocupada com a minha mãe, ás vezes até sem dormir, pois não conseguimos dormir com os gritos dele. Gostaria de saber o que posso fazer para interná-lo em um hospital público ?

    Obrigado

    Vera Lucia

    Responder

    • Mariana Fulfaro diz:

      Olá, Vera!

      Você já levou seu pai em um médico geriatra? Essas crises são comuns em quem tem Alzheimer e é possível controlar com medicação e algumas mudanças comportamentais.

      Infelizmente, não sei onde tem hospitais públicos para internação nesses casos.

      Responder

  106. Marcos Coelho diz:

    Olá,

    Meu pai tem alzheimer e está numa fase avançada, não come e nem bebe e está definhando dia-a-dia… daí resolvemos interná-lo num hospital público Geriatrico, porém minha irmã mais velha está com dó e quer cuidar dele trazendo para casa. Nesta hora está dividindo a família, pois tenho a certeza que não temos capacidade para assistí-lo 24 horas. Qual o seu conselho neste caso ?

    Responder

  107. Maria Julieta Salgado Bernardino diz:

    Boa Tarde!
    Minha mãe tem 88 anos é cardiaca e diabética, sempre foi muito esperta e não gosta de depender de ninguém, mora comigo a 15 anos e de uns anos prá cá tem eu chamo alucinações, pois vê aranha, vê crianças olhando pra ela e sempre eu digo que ela variou dormindo. Essa semana ela teve uma diarréia e caiu no banheiro e não chamou ninguém fui vê-la por acaso pois batia a tampa do banheiro, estava quase sem ar respirando dificil e tentando levantar. Cuidei dela e dai começou só ficar na cama com dor lateral, levei no hospital tirou rx e nada aconteceu. Mas depois disso ela diz que caiu e não tnha ninguém em casa, viu homem no quarto, tentou sair pela parede ao invés da porta e disse que estava na igreja, respondi que não ela riu e disse que tava sim, mediquei ela e quando sai do quarto disse que ia assistir o culto deitada.
    Minha pergunta, isso sugere alzheimer? Muito obrigado!

    Responder

    • Julieta diz:

      Boa Tarde!
      Hoje fazem nove dias que minha mãe caiu, e sua alucinações aumentaram. Vê muitas coisas e pessoas. Hoje disse ter um macaco no quarto dela tirou todas as coisas da parte de baixo do quarda roupas e com uma cinta dizia pro macaco sair se não ela ia bater nele. Pequei o ilusório macaco por duas vezes e levei pra fora pedi pra ela sair do quarto e arrumei tudo, na hora do almoço ainda perguntou do macaco. E outras coisas e pessoas e crianças que anda vendo.Que especialista seria sua indicação, penso num neurologista, ou geriatra. Por favor tire minha dúvida.Ela sempre foi quietinha, e agora não para estámuito inquieta e bebe agua toda hora e não pode.
      Muito Obrigado.

      Responder

  108. patricia diz:

    muito mais triste e lidar com uma pessoa com alzheimer, e ainda esta pessoa se muito ruim para todos e nao aceitar que prescisa da ajuda de outras pessoa, minha mae e um tipinho desses e eu ja estou muito cansada dela e de seus atos

    Responder

    • Vivian Manfio diz:

      Patricia,

      Estou com o mesmo problema que o seu. Minha mãe está com alzheimer e ela
      acha que tudo que acontece eu tenho culpa.
      Do nada ela começa a brigar comigo e diz que eu sou louca.
      Meu cachorro está com tumor no fígado(infelizmente)e ela diz que sou fria,
      que não estou sentindo nada.
      Diz também para todo mundo que eu bato nela.
      Ela sempre teve um genio muito forte as vezes até grossa demais.

      Me ajude.
      Vivian

      Responder

    • Rosana diz:

      Patrícia e Vivian, minha mãe também tem Alzheimer e se trata com um Neurologista.
      A agressividade é controlada por medicamentos.Além disso, temos que ter muita paciência e dar muito carinho e amor.Eles agem e falam coisas inconscientes, daí há 5 minutos não se lembram mais.

      Peçam forças a Deus e não abandonem vossas mães, nunca.

      Abraços.

      Responder

  109. Rayssa diz:

    minha vó está com começo de alzhaimer, certo dia cheguei na casa dela e fui pedi a bença, ela perguntou quem era eu, nossa isso pra mim foi muito triste, fiquei com o coração em pedaços, ela é minha unica vó por parti de pai e já não lembra de mim, meu vô partiu a pouco tempo, e minha vó e vô por parte de mãe eu não cheguei a conhece-los, minha única vó com essa doença, só de pensar nisso, já me dá um tristeza enorme só de pensar que ela um dia não lembrara nunca mais quem sou eu :/

    Responder

    • Mariana Fulfaro diz:

      Olá, Rayssa!

      Isso realmente é muito triste. Mas mesmo ela não se lembrando de você, é possível vocês terem bons momentos juntas, e isso é o mais importante agora.

      Tente alegrá-la, fazer coisas que ela goste, conversar… Não deixe que a doença afaste uma pessoa tão querida!

      Responder

  110. Maria Clara diz:

    Minha mãe tb tem Alzheimer,as x eu fico doente.meu emocional fica zero,pois ficar todos os dias vendo uma pessoa não falar nada com nada …meu DEUS…

    Responder

  111. carmem diz:

    que triste tudo isso.
    só tenho vontade de chorar gente.

    Responder

  112. Elisângela diz:

    Boa noite, dra! Há uns 5 anos +/_ minha mãe passou a ter um comportamneto de ciúme extremamente doentio do meu pai e um pouco de esquecimento. Estranhei e resolvi consultar a geriatra dela. A médica me falou que poderia ser alzeimer, mas não pediu nehum exame. Até hj minha mãe continua com a obsessão pelo meu pai, mas os esquecimentos não evoluíram. Pode ser alzeimeir realmente? Ou o que pode ser?

    Obs: ela tem 63 anos. Todos os muros da casa dela foram aumentados para não ter contato com a vizinhança(mulheres), espelhos cobertos, janelas sempre fechadas… Ela se transforma mais na presença de meu pai, que trabalha fora e vem apenas fim de semana.

    Responder

  113. Silvia Raquel diz:

    Ola!
    descobrimos a pouco que minha mae tem alzhaimer , a minha duvida é que ela havia feito uma tumografia computadorizada rm agosto/2011 e nao acusou nada , porem em outubro acusou uma diminuiçao consideravel e esta tomando alois e ja tem varios simtonas.
    Para nos esta sendo um bac pois ela tem apenas 61 anos .
    Outra duvida é se é hereditario ? pois pesquisando familiares distantes varios morreram com esta doença .

    Fico no aguardo

    Obrigada

    Responder

  114. diz:

    È POSSIVEL UMA PESSOA COM 39 ANOS TER ALZHEIMER?

    Responder

    • Mariana Fulfaro diz:

      Há relatos raros de pessoas adultas (não idosas) com Alzheimer, contudo o mais frequente é que pessoas com essa idades tenham esquecimentos ligados ao estresse ou acidentes.

      Responder

  115. Wladimir diz:

    Cara doutora,

    minha mae tem 93 anos e tem essa doenca a mais de 20 anos, ela ja nao consegue mais falar uma palavra certa, mas como bem, he ativa, com o meu auxilio ela anda, ela tambem he cega…o meu problem he ela beber agua…comida ela devora, um suco, achacolatado…mas agua ela esperneia, cospe e essa he a minha grande dificudade, como da agua a ela?????….fico grato pela resposta

    Responder

    • Mariana Fulfaro diz:

      Olá, Wladimir!

      Substitua a água por outra coisa, como um suco. Sugiro que converse com uma nutricionista sobre isso, Ela poderá orientá-lo como fazer essa substituição!

      Abraço

      Responder

  116. Marcia diz:

    Minha mãe fez uma cirurgia para a remoção de um tumor a quase 03 anos, e tem problemas de diabete e pressão alta, ela tem 72 anos, tem vários problemas de memória, que os médicos disseram ser Alzheimer, mas no caso dela o remédio não faria muito efeito por tanto acharam melhor não receitar. Poi ela ficou com sequelas da cirurgia. É muito difícil tratar e conviver, pede para ir embora, repete a mesma coisa por inúmeras vezes e sem contar que muitas vezes parece estar no mundo da lua. Não limpa a casa, joga tudo no lixo, enfim. Me de uma luz, se possível. Grata.

    Responder

    • Mariana Fulfaro diz:

      Olá, Marcia!

      Importante ter em mente que uma coisa é remédio para tratar a memória e outra para cuidar do humor. Converse novamente com o médico para saber se existe algo que possa ajudar sua mãe a ficar mais calma.

      Abraço

      Responder

  117. marlene facio paixao diz:

    boa noite doutora,minha mae tem 80 anos e a 02 foi diagnosticado a doença de alzheimer,mas acho pouco tempo pra ela nao querer tomar banho,espalhar o coco pelo banheiro,trocar os nomes dos filhos,nunca estar com fome,nao se lembrar que dia e hj ter abandonado a casa na sujeira sem mesmo fazer um simples comentario em limpa-la.ela so toma o alois e graças a deus nao tem nenhum outro problema de saude,mas sera que demorei a perceber os sintomas, ela era uma crocheteira de mao cheia,so percebi quando ela começou a errar os pontos e vinha me perguntar como se fazia.obrigada, e parabens pelo site.

    Responder

    • Eliete diz:

      Olá Dr Mariana, minha mãe tem 70 anos e tem alzheimer ja faz 4 anos, a minha preocupação é que ela dorme demais durante o dia, mas faz as refeições normais, só q tudo liquidificado,porém quase toda noite ela fica acordada dizendo que tá cuidando da casa e cantando. o neuro dela prescreveu Alois, ela toma 2 por dia, de manhã e a noite. gostaria muito de saber sua opinião se está tudo certo. tenho muitas duvidas. ela mora comigo.

      Responder

  118. ivonete diz:

    Olá!
    li alguns comentarios a respeito do alzaimer e reconheço todas esta deficiencias no meu sogro que esta com 65 anos.Tudo começou a 10 anos com diabetes,pressão alta,depressão…Ele era uma pessoa muito nervosa ,irritada e muito dona da situação.Hoje devido ao dabete tem uma metade da perna esquerda,passa os dias na cama,teve AVC onde complicou mais.Veio do Hospital com um resultado satisfatório mas de uns dias pra ca vem piorando.Com crises.Ele esquece onde esta,diz que estamos enganando ele,teimoso,quer sai,ir embora,briga…custa a dormir…Estamos passando um pedaço difícil porque temos que nos adaptar a nova fase.Não esta sendo fácil.Hoje se alimenta com ajuda,higiene tbm.Me Estou pesquisando ,procurando formas de poder ajudar

    Responder

  119. joelma diz:

    BOA TARDE, MINHA SOGRA TEM 78 ANOS, PASSOU A TER VISOES E ESQUECIMENTO,E SE ALIMENTA MUITO POUCO, AS VEZES NAO QUER DORMIR NO QUARTO SOZINHA POR QUE ELA VE PESSOAS.GOSTARIA DE SABER SE E INICIO DE ALZHEIMER?

    Responder

  120. Angelica diz:

    Gente,
    MInha mãe tem Alzheimer desde 2004 e só foi diagnosticada com a doença em 2009.Sua doença começou com delírios persecutórios (e não com perda de memória) e por tal motivo levei-a a diversos psiquiatras e neurocientistas sendo que nehum deles diagnosticou a D.A. Tendo progredido os sintomas o último psiquiatra pediu que a levasse em um neurologista quando foi dado o diagnóstico. UM deles queria apé iniciar terapia com eletrochoque (pasmem!) Com certeza muito tempo foi perdido por pura incompetência de diversos médicos que a propósito chegaram a cobrar R$ 500,00 de consulta.
    Hoje minha mãe usa fraldas, mas caminha, conversa muito (ainda que trocando as palavras) e reconhece os familiares. O meu alento é que quando pergunto se ela está feliz ela responde que sim. Vive rindo e cantando. Pretendo mantê-la ao meu lado pois após ficar um mês em uma casa geriátrica piorou muito e já não mais sorria.
    Espero ter colaborado com quem está passando pela mesma situação e peço a Deus que abençoe a todos nós.

    Responder

    • NELY SOARES diz:

      ANGELICA, CUIDO DE UMA SENHORA COM ALHZAIME ELA TEM 80 ANOS TEM MAIS OU MENOS 2 ANOS QUE ESSA DOENSA FOI DIAQUINOSTICADA,ELA FALA MUITO POUCO, SE ALIMENTA
      BEM, E MUITO AGRESSIVA, E AS VEZES DORME AS VEZES NÂO, OS FILHOS JA NÂO SABE MAIS O QUE FAZER, COM A MÂE QUE A AMA TATO, GOSTARIA MUITO DE AJUDA-LOS
      MAS NÂO SEI COMO, AS PESSOAS QUE ELES CONTRATA PARA CUIDA DA MÂE NÂO CONCEGUI
      POR CALZA DAS AGREÇÂO DA MESMA, E NORMAL.UM ABRACO E CUIDA BEM DE SUA MÂE POEQUE FEZ MUITO POR VC NELY.

      Responder

  121. Regina Oliveira diz:

    Bom dia,
    Gostaria de saber, quais atividades dentro das artes seria conveniente para uma senhora com Alzheimer, grau leve, inicial e idade de 81 anos, a nível de Terapia ocupacional.

    Responder

  122. edelma faria diz:

    Gostaria de dicas como lidar com meu cunhado q tem alzhaimer e não sei bem em q fase ele está,pois ele já nao engoli mais a sopa, toma rivotril,alois,sertalina,respidon, etc, não fala quase, engasga,não pede para ir ao banheiro etc

    Responder

  123. Ana Maria diz:

    Prezada Mariana!
    Também estou com minha mãe com DA, cujos sintomas da doença comecei a identificar a 4 anos, mas vendo um vídeo feito em 2002 percebemos que ele já se mostrava meio alheia ao que acontecia ao seu redor. Ela sempre foi muito egocêntrica e penso que não percebi que ela tivesse uma depressão que não foi tratada. Você acha que uma depressão não tratada pode evoluir para DA? Já passei uma fase difícil com ela, mas atualmente ela está bem calma. Quer ficar na cama a maior parte do tempo. Ainda caminha e vai ao banheiro sozinha mas não consegue fazer sua higiene sozinha. Ela sempre teve problemas com pressão alta e diabetes, recebendo diversos medicamentos (insulina inclusive). Nos últimos dias a pressão dela está em níveis normais, o que é atípico para quem sempre teve pressão de 18 x 9 ou mais, mesmo com a medicação. Será o fato de ela não ter variação de emoções que leva a pressão dela estar baixando?? A quem ler este post gostaria de compartilhar que depois que aceitamos a doença do nosso familiar, fica mais fácil lidar com ele. Para mim, minha mãe é uma criança grande e faço tudo que ela me pede, sem rispidez, respondendo a mesma coisa tantas vezes quantas ele me perguntar. Assim posso ajudá-la a sentir-se feliz nos lapsos de consciência que ela ainda possa ter. Beijos a todos.

    Responder

    • denise diz:

      Olá Mariana hoje 04/08/11 li seu comentário sobre sua mãe pois tenho meu pai com 89 anos que também tem a DA ele já está no tratamento a 6 anos no início do tratamento ele também tomava remédio para o coração , para pressão ,e outros para a Alzhaime sendo que hoje ele ñ toma mais o remédio do coração,e só o da pressão que toma de vez enquando .e quanto a pressão os médicos dizem que a própria doença vai regulando a pressão. Você trata com a sua mãe no Geriátra? porque existe remédio para retardar a doença para não avançar muito rápido ai controla também os impulsose alucinações.se casovc quizer algumas informações é só enviar -me um email,foi um prazer responder as suas dúvidas .Um abraço

      Responder

  124. rosa diz:

    ola,minha sogra mora comigo e esta com alzaime,paro de andar, e agora esta começando se engasga, ate com aguá ela se engasga,eu ouvi dizer q se ela continua se engasgando é perigoso a comida ir para o pulmão e da pneumonia,sera q e verdade?sera q ela vai preçisa de sonda para se alimenta. espero resposta,beijussssssss.

    Responder

    • andreia diniz diz:

      boa noite

      Responder

    • Camila Pio diz:

      Olá Rosa, meu nome eh Camila e me formo este ano em fisioterapia então ja vi algumas coisas sobre esta doença, sim engasgar ao ponto de algum alimento ou agua ir para o pulmão causa pneumonia por aspiração, mas somente um médico irá dizer se eh necessário ou não a ultilização de sonda gástrica, na verdade o quanto mais puder ser evitada a ultilização da sonda melhor, mas como disse soh o médico irá dizer com segurança se eh o caso da sua sogra, procue um médico o quanto antes para evitar que alggo aconteça neste sentido.
      Espero te ajudado.

      Responder

  125. andreia diniz diz:

    ola ,querida tambem quero compartilhar minha duvida e pedir ajuda,minha avo tem 84 anos e ha 5 estar diagnosticada o alzammer;este ano ficou 25 dias enternada por uma infecçao;e la descobriram o estreitamento de exofago.pusseram a gtt;de la para ca teve uma recaida absurda da doença.as medicaçoes dela sao lexapro,risperdal,neosine.rivotrileo exelon patch,entao as vezes ela passa 5 dias totalmente acordadae falando sem parar ou dorme 8 dias direto quando estar acordada com ajuda vai ao banheiro,quando dormi usa fraldase e necessario os procedimentos como sonda de alivi e crister a senhora poderia mandar algum material para mim as vezes quando estar dormindo tenho vontade de tirar alguns remedios estou proucupada muito obrigada

    Responder

  126. Lila Lima diz:

    Dra.
    Minha mãe não dorme de noite e vaga pela casa, quebra xicaras e acende fósforos,perguntamos porque, ela diz que não sabe. Tem alzheimer não deixa a gente dormir,grita. Toma remédio para dormir( Zolpidem)mas não dorme é incrível!! Não queremos colocar ela numa clínica mas não estamos mais aguentando. O que fazer para ela dormir de noite?Estamos tristes… Obrigado!

    Responder

    • Denise Torres diz:

      Bom dia Lila, minha mãe passou por esta fase do sono e como sei que a medicação para acalmar acabava prejudicando, evitei o quanto pude administra-lo mas chega um momento que fica impossível não dormir! O cardiologista dela então medicou-a com um composto de ervas e uma dose bem baixa de medicação para dormir. Explicou-me que a agitação também prejudicava e aceitei administrar o medicamento. Converse com o cardiologista ou médico que a acompanha pois no caso de minha mãe adiantou.

      Responder

    • Liz Coelho diz:

      Será que estes remedios estao causando esta reaçao? vc tem lido a Bula , pode ser reaçoes do proprio remedio. Procure ajuda nos Florais……………

      Responder

  127. Lígia diz:

    Dra. Mariana,
    O neurologista de minha mãe constatou que ela tem alzheimer.
    Ela está a 7 anos na cama. Não conhece ninguém, quase não fala, mas não tem nenhuma ferida no corpo e se alimenta muito bem (damos comida na boca e água, suco, na colher).
    Só que ela tem muita infecção de urina. Fizemos vários exames, não tem nada na bexiga, nem nos rins, mas na uretra e tomou monuril 1X por 4 semanas, pois a bactéria criou resistência aos outros antibióticos. Será que ela tem cura? Não vejo muito resultado no medicamento. Me dói o coração de ver minha mãe neste estado de tanto sofrimento. obrigada.

    Responder

  128. marina diz:

    por que pessoas com alzheimer param de se alimentar meu tio tem 71 anos e esta parando de se alimentar o que devemos fazer me ajude doutora

    Responder

  129. marina diz:

    Olá meu tio mora com a comigo cerca de um ano a gente descobriu o o mal de alzheimer,mas o maior problema a mais ou menos um mes ele parou de andar esta com escaras,não se alimenta como antes esta muito magro,e normal a doença ser tão rapida assim estamos sofrendo muito pois amamos ele profundamente e doi muito ver ele nesse sofrimento

    Responder

  130. Glaucia Coutinho diz:

    Olá Mariana,
    Tenho uma tia que tem 83 anos, que mora comigo e família. Ela teve um AVC há 5 anos e fratura de fêmur há 3 anos atrás.
    Fez fisioterapia por vários meses e no início deste ano, o fisioterapeuta deu alta, porque disse que não tinha mais o que fazer, que o resto era com ela. Que a fizessemos andar e subir pelo menos um lance de escada, com as muletas todos os dias. Com o tempo ela não quiz mais usar as muletas, só o andador, com o qual ela se locomove, porém está cada vez mais lenta. O fisioterapeuta havia dito que é assim mesmo e que temos que ter paciência e respeitar o tempo dela.
    Ela tem acompanhamento neurológico, gastro e cardiológico e toma alguns medicamentos.
    Tomou um remédio chamado Alois e me parecia mais disposta com tudo. A médica suspendeu há cinco meses, porém ela está cada dia mais apática, não liga mais para a aparência, tem esquecido mais das coisas, todos os dias tem sido difícil tirá-la da cama, não tem querido comer, fica brincando com a comida,não quer escovar os dentes e lavar a dentadura, etc.
    A médica vai retornar ao medicamento que ela usava anteriormente, mais que este não vai resolver o problema dela, apenas dar uma melhorada. A médica nunca falou em DA e sim em senilidade (é a mesma coisa?), embora na bula do Alois, fale em prevenção de DA.
    Estava na internet pesquisando o que possso fazer para estimulá-la mais, quando achei esse blog, que gostei muito, e li que você vai postar algumas dicas. Solicito que dê alguma dica sobre o que podemos fazer para estimulá-la. É muito triste perceber que a pessoa que era tão ativa, que me ajudou a cuidar dos meus filhos quando pequenos, agora está cada dia mais dependente, sem determinação, sem vontades.
    Fico aguardando seu retorno.
    Um grande abraço
    Glaucia

    Responder

  131. Marcela diz:

    Olá Mariana,
    Já faz alguns anos que percebi que sou bem distraída com as coisas, minha família sempre fala que sou muito “avoada”. E ao longo do tempo, comecei a me policiar e a perceber o quanto isso foi piorando. Na escola, em casa, com os amigos…sempre cometia algo por falta de atenção. Na escola, eu tinha uma boa memória na fase do ensino fundamental, conseguia fazer uma prova e lembrar quase tudo o que eu havia estudado.Depois, ao longo do tempo comecei a ficar mais devagar nos raciocínios, fiz vários cursos ao longo dos anos, e já faz um tempo que entrei para a faculdade. No entanto, me recordo vagamente tudo o que já estudei…não consigo ter um pensamento sólido de algo…só fragmentos. Hoje em dia, se faço uma prova e tento gravar algo necessário para esta, não consigo mais. Tenho grave falta de atenção e isso está me prejudicando nos estudos. No papo com os amigos, coisas que eu mesma tinha contado a eles…tempos depois sou eu quem pergunto, como se não soubesse e estivesse ouvindo pela primeira vez deles. Estou percebendo minha memória muito fraca. Seria o caso de eu procurar um neurologista o mais breve para ver o que está acontecendo?? Quando pesquiso sobre essa minha falta de atenção e perda de memória ao longo do tempo, sempre caio em assuntos relacionados a Alzaimer. Será que a doença já começa a se manifestar? Esqueci de dizer, tenho 20 anos.

    Att,
    Marcela

    Responder

    • Mariana Fulfaro diz:

      Oi, Marcela!

      Se você isso está atrapalhando seu dia-a-dia, procure um neurologista, sim. Ele poderá ajudá-la!

      Na semana que vem vou colocar aqui no blog algumas dicas para estimular memória, tá? :D

      Bjus

      Responder

  132. Meire Nunes diz:

    Por favor preciso de amigos para conversar ate que eu consiga um tratamento pscicológico pelo Suds.
    meirinha@msn.com

    Responder

  133. Meire Nunes Rossi. diz:

    Eu preciso pedir aqui neste Site , amigos para conversar, pois estou depressao, caso alguem possa conversar comigo, trocar e_mails, nao tenho amigos, nao saio de casa.
    Meu esposo é muito calado, um bom esposo, ótimo Pai de familia,porem fala pouco, fala o necessário, quanto a mim, sou mais comunicativa e sendo assim, nao perco o respeito das pessoas , só por querer amigos aqui na net e me comunicar.
    Eu tenho 50 anos, cuido do meu netinho de 3 anos, pra mamae dele, trabalhar e fazer a faculdade.
    Meu e_mail de contato é este meirinha@msn.com

    Bj a todos e principalmente a vc Mariana,
    Deus abençoe.

    Responder

    • Miriam diz:

      Meire, vamos ser amigas?
      Estou atravessando uma fase bem dificil tb, minha mãe está com DA e cada dia é algo novo que acontece.
      sou de Porto Alegre, tenho 53 anos, trabalho.
      gosto de trocar e-mails e fazer novas amizades parao tempo ser bem aproveitado, trocar idéias, conversar.
      um beijo e aguardo tua resposta.
      Miriam

      Responder

  134. Meire Nunes Rossi. diz:

    Bom dia Mariana, eu quero desde já deixar aqui meus Parabéns pelo Site.
    Pena que ví este Site, um pouco tarde demais, minha Mae ja se foi, no dia 5 de julho de 2010.
    Ela tinha 79 anos, ia completar 80 em 25 de julho,mas nao chegou ate lá
    Moro no int de SP, Araçatuba.
    Minha Mae tinha Alzhemeir, e durou 9 anos e meio, aos meus cuidados, sou filha única.
    Sou casada, ainda estou com depressao e ví muitas cenas da minha Mae, muito magra, definhando, e com crises de ataques epiléticos.
    O médico dela, nao a medicava com medicamentos, apenas com um calmante chamado Dormonid, muito forte,mas precisava.
    Minha mae morreu ja tenho escaras pelo corpo, pomadas ja nao adiantavam mais, a comida era sopinhas, todos os dias, mas debilitou por completo a cerca de 4 meses antes da data do falecimento.
    Morreu em casa, com falta de ar, boca arroxeada, nao deu tempo do resgate chegar.
    Será que ela teve parada cardio resp ou enfarto.
    Isso até hj me entriga, pois o pessoal do resgate colocou no óbto dela, morte sem socorro, e buscamos socorro sim,mas sem chance se tempo , ja era tarde, foi muito rápido e ela morreu em 15 minutos,mas a feiçao dela, era de tranquilidade,sinto saudades dela, acho que estou ate doente.
    Obs_ so queria saber se foi parada cardio resp ou enfarto, ela sentiu dores sera?pq nao gemeu.

    Responder

    • Mariana Fulfaro diz:

      Querida Meire,

      infelizmente, o momento de ir chega pra todo mundo, independente de como seja.

      Fiquei feliz em ver que disponibilizou seu e-mail para as pessoas entrarem em contato com você, e que a Marize já respondeu. Não deixe de escrever pra ela.

      Além disso, será que não seria legal procurar ajuda de um psicólogo?

      Bjus

      Responder

    • Gizele Costa diz:

      A minha avó é portadora de DA . Estamos sofrendo muito, na última sexta ela caiu e deslocou o ombro! Era ativa,bonita,muito vaidosa! praticamente me criou! Estou apavorada!

      Responder

    • Maria Lúcia diz:

      Olá Meire, apenas hoje que vi este site e li o teu depoimento… vc fez tudo mto certo… eu tenho minha sogra que está (agora) hospitalizada. Ela tem 94 anos e a luta é mto grande pra morrer. Realmente, qdo chega a hora ninguém segura, claro que sempre terá alguém para nos criticar e pra falar que precisávamos fazer diferente… Tenho certeza que ela não ficou sem socorro não, é que chegou a hora dela. Gde bj.

      Responder

  135. Raquel Montiel diz:

    Oi meu avô tem 80 anos e sempre foi agitado e agressivo mas há uns 15 dias começou com alucinações,infecção respiratória e crises de agressividade, passou 4 dias direto sem dormir, e sempre depois das crises ele não lembra de nada que aconteceu. Os médicos disseram que ele está com Alzheimer já pesquisei na internet e livros sobre o assunto e todos os sintomas deles se encaixam na fase + crítica da doença ele está bem magro e começa a ter dificuldade para se alimentar preciso de ajuda para saber como posso estimular a alimentação dele, sem tem alimentos que ajudem a repor nutrientes. Aguardo ansiosa sua resposta obrigado

    Responder

  136. Márcia Helena diz:

    Olá Mariana.
    Parabéns pelo blog,meu pai está com 86 anos e há dois meses caiu e quebrou o femur,antes ele estava bem,andava ,subia escadas,mas não tinha ocupação alguma,estava triste pois tinha um pouco de dificuldade pra andar na rua sózinho e como não tinha acompanhante minhas irmãs não o deixavam sair. Mas depois da cirurgia ele ficou muito mal,precisou até de fazer hemodiálise ,pois ele já fazia dieta por causa de problema renal e a glicose subiu muito também.Ele tem plano de saúde está em casa agora e recebe todo o atendimento necessário que o plano dá.E tenho duas irmãs que cuidam dele o tempo todo. Mas nos preocupa que agora ele f